Thyélen Lorruama
08/02/2018, 19h02

Curandeiro infecta quase 50 pessoas com HIV ao usar mesma seringa na Índia

Governo prometeu punições severas contra o curandeiro, identificado como Rajendra Yadav.

O número dois do governo do estado de Uttar, no norte da Índia, K.P. Maurya, prometeu nesta quinta-feira (8/2) medidas “severas” contra um curandeiro que supostamente infectou quase 50 pessoas com HIV depois de utilizar a mesma seringa em todas elas.

Maurya condenou o incidente em entrevista à imprensa e afirmou que ações “severas” serão tomadas contra o curandeiro, identificado como Rajendra Yadav e detido ontem pelas autoridades no distrito de Unnao, depois que o caso foi revelado nesta semana.

Durante uma revisão médica na aldeia de Bangarmau entre abril e julho do ano passado, foram detectados 12 casos de aids, enquanto uma revisão posterior em novembro revelou a existência de outros 13 infectados na zona.

Perante o grande número de casos, o Departamento de Saúde enviou uma delegação que realizou mais exames em Bangarmau no final de em janeiro passado, explicou o médico do escritório do Oficial Chefe Médico, S.P. Chaudhary, à agência indiana “PTI”.

“Nestes acampamentos, foram examinadas 566 pessoas, das quais 33 estavam infectadas com HIV”, anotou o médico, afirmando que foi então quando descobriu que um curandeiro tinha utilizado a mesma seringa com seus pacientes.

Segundo dados do Programa das Nações Unidas para a Luta contra a Aids (UNAIDS), a Índia é o país com o maior número de afetados da Ásia e o terceiro do mundo, com cerca de 2,1 milhões de portadores do HIV.

Mas de 2,2 mil pessoas disseram ter sido infectadas com HIV por transfusões de sangue entre outubro de 2014 e março de 2016 na Índia, segundo informou no ano passado a Organização Nacional de Controle de Aids (NACO), dependente do Ministério de Saúde.