Goiás

Médico da Clínica do Esporte e da reserva da PM morre durante assalto em Goiânia

Antônio Carlos de Castro era ortopedista e traumatologia e tenente da reserva da Polícia Militar.
13/02/2018, 10h04

Um médico, sócio da Clínica do Esporte, morreu durante um assalto na noite desta segunda-feira (12/2), em Goiânia.

O crime aconteceu na Avenida B, no Jardim Santo Antônio. Três homens armados que estavam em um carro abordaram o médico, que teria acelerado o veículo quando percebeu a ação dos bandidos.

Segundo a Polícia Militar, equipes fazem buscas pelos suspeitos.

Antônio Carlos de Castro era ortopedista e referência em traumatologia em Goiás, principalmente no meio esportivo. Ele era também tenente da reserva da Polícia Militar de Goiás.

De acordo com informações de amigos da família, a mãe do médico, que já tem 87 anos, morava sozinha e recebeu a notícia da morte do filho por volta das 23h.

A Associação Médica de Goiás fez uma publicação em suas redes sociais informando sobre a morte de Antônio.

“LUTO! A Associação Médica de Goiás informa o falecimento do ortopedista e traumatologista Antônio Carlos de Castro, cirurgião de joelho, ex-presidente da SBOT-GO. É um momento triste para a Medicina goiana. Aos familiares, amigos e colegas de especialidade, nossa solidariedade e sinceros sentimentos.”

Na manhã desta terça-feira (13/2), o Goiás Esporte Clube publicou uma nota lamentando a morte do médico.

“O Goiás Esporte Clube lamenta profundamente o falecimento do Dr. Antônio Carlos de Castro, torcedor esmeraldino e sócio da Clínica do Esporte, parceiro oficial do clube alviverde. Ele foi vítima de um latrocínio em Goiânia, cujo objetivo dos assaltantes era levar o carro do médico. O Goiás se solidariza com familiares e amigos do Dr. Antônio Carlos.”

Em nota, o Conselho Regional de Medicina de Goiás cobrou agilidade nas investigações.

“O Cremego se solidariza com a família, amigos e toda a classe médica e repudia tamanha violência, cobrando a imediata apuração do caso e punição dos responsáveis. É necessário que as autoridades competentes ajam com rigor para proteger a sociedade e evitar que dramas como esse se repitam”. 

A Polícia Militar também se manisfetou por meio de uma nota:

“É com tristeza e muito pesar que a Polícia Militar do Estado de Goiás informa o falecimento do Ten QOS Antônio Carlos de Castro, médico da reserva, pai da Ten QOS Laura de Castro, neurologista. O velório está sendo realizado nesta manhã no Cemitério Parque Memorial de Goiânia, sala 05. O sepultamento está previsto para às 13h, no mesmo local.” 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Funcionária pública é encontrada morta em apartamento na Vila Alpes

Giselle Evangelista, de 39 anos, era servidora do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás.
16/02/2018, 19h18

Funcionária Pública é encontrada morta em apartamento na tarde desta sexta-feira (16/2), na Vila Alpes, em Goiânia.

Giselle Evangelista, de 39 anos, que era servidora do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, não dava notícias à família há quase dois dias. Uma prima teria ido até o apartamento ver o que teria acontecido e foi quando a encontrou morta dentro de casa.

A suspeita é de que Giselle tenha sido assassinada pelo companheiro. Informações preliminares apontam que ela teria sido asfixiada com um travesseiro.

De acordo com vizinhos, foram ouvidos gritos na noite de ontem (15/2), mas não estranharam porque o casal já estava brigando desde o carnaval.

A perícia já está no local. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Aguarde atualização.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia Civil prende namorado suspeito de matar funcionária pública

José Carlos de Oliveira Junior, de 37 anos, foi preso na zona rural de Pirenópolis.
17/02/2018, 23h24

Foi preso na noite deste sábado (17/2), o namorado da funcionária pública encontrada morta na última sexta-feira (16/2) no apartamento do companheiro, na Vila Alpes, em Goiânia.

José Carlos de Oliveira Junior, de 37 anos, foi preso por equipes da Polícia Civil, na zona rural de Pirenópolis, próximo ao local onde o carro dele havia sido encontrado na noite de sexta-feira (16/2).

O homem era considerado foragido.

Giselle Evangelista, de 39 anos, que era servidora do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, foi encontrada morta pela família.

A servidora deixa um filho de 19 anos. O corpo de Giselle foi velado na manhã deste sábado, no cemitério Jardim das Palmeiras, no Setor Centro Oeste, em Goiânia.

Confira o momento em que José Carlos chega preso à delegacia:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Juiz mantém prisão de jovem que matou irmã por causa de controle remoto

O crime aconteceu na noite desta terça-feira (20/2), em Goiânia.
21/02/2018, 19h24

Adilson de Souza Marques, de 18 anos, teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. A decisão foi do juiz da 7ª Vara Criminal de Goiânia Oscar de Oliveira Sá Neto.

O jovem confessou ter matado a irmã, Flávia Gabrielle de Souza Marques, de 17 anos, a facadas. O crime aconteceu na noite desta terça-feira (20/2), no setor Recanto das Minas Gerais, em Goiânia.

Tudo teria começado com uma briga por causa do controle de televisão. Adilson e a irmã estavam sozinhos em casa e na disputa pelo controle remoto, o jovem esfaqueou Flávia. Em seguida, ele mesmo chamou vizinhos da casa para socorrer a menina, enquanto fugia para a casa da avó.

Para a justiça, a motivação do crime é considerada como fútil. Na decisão, o juiz entendeu que o jovem tem um grau de frieza elevado e apresentou também ser calculista, por isso ele deve ser mantido preso.

Segundo o relato do magistrado, o rapaz teve tempo de refletir sobre suas ações. “Porque teria tido tempo suficiente para refletir sobre sua conduta e desistir de praticar o crime, porém teria ido avante”.

Já a família de Adilson alegou que ele sofre com problemas psicológicos. Eles apresentaram um laudo com a data de 2012, mas este não apresenta algum diagnóstico de doença mental que o impossibilitasse de responder pelos atos.

O juiz decidiu submeter o jovem a teste de sanidade mental. Enquanto é avaliado pela junta psiquiátrica do judiciário goiano, Adilson será colocado em uma cela reservada, no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Afiliada da Band revolta clube goiano com perguntas de duplo sentido à musa

O Goiás Esporte Clube publicou uma nota repúdio nas redes sociais.
21/02/2018, 19h50

O Goiás se revoltou com perguntas com teor sexual feitas a uma torcedora do clube no programa Os Donos da Bola, da TV Goiânia. A emissora é afiliada da Bandeirantes no estado e, agora, será acionada pelo Esmeraldino.

“O clube está tomando as devidas atitudes em represália a essa situação deplorável”, escreveu o Goiás em sua conta oficial do Twitter. Os comentários feitos pelo apresentador Beto Brasil causaram revolta instantânea nas redes sociais.

Algumas das perguntas foram: “Se o seu nutricionista mandar você chupar uma laranja porque faz muito bem para a saúde, você chuparia um saco por dia?”, “você é uma musa aberta às colocações dos outros?”, “em um clássico contra o Vila, se o juiz põe pra fora, você mete a boca?” e “para uma musa não sofrer dores localizadas, é importante o médico colocar compressa?”.

A torcedora e musa do time, Karol Barbosa confirmou ao UOL Esporte que ficou desconfortável diante das perguntas com duplo sentido. Ela até sorriu com ar de nervosismo durante a gravação, mas chegou a dizer que “essa frase não ficou muito boa” e tentou escapar das respostas.

Também em contato com a reportagem, um representante da emissora disse não entender a indignação do clube e da torcedora. “Eu não entendi porque o Goiás ficou tão nervoso, porque foi feito em comum acordo e ela topou”, disse Leandro Vieira, coordenador do núcleo artístico.

No entanto, Karol disse ao UOL que apenas foi avisada de que receberia algumas perguntas, mas não soube que seriam carregadas de duplo sentido. Do outro lado, a emissora defendeu o programa e reiterou que repetirá o quadro com torcedoras de outros clubes.

“É um programa descontraído, tem um tom humorístico. A gente não está fazendo algo para contribuir com a discriminação de mulheres, jamais. Não tem nada a ver com isso, é um quadro de humor”, acrescentou o funcionário da TV Goiânia.

Ele ainda acusou o departamento de comunicação do Goiás de não ter preparado a moça para o teor das perguntas. “Ela chegou aqui sozinha, tadinha, veio de moto. Veio despreparada, acharam que não fosse repercutir. É uma brincadeira, não tem maldade”, completou Leandro Vieira.

Veja o vídeo:

https://tv.uol/16o59

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.