Thyélen Lorruama
21/04/2018, 08h04

Viúva e filho de Pablo Escobar são chamados para depor sobre lavagem de dinheiro

Eles são suspeitos de cobrar comissão para intermediar investimentos imobiliários em organização que lavava dinheiro do tráfico de drogas.

Justiça argentina chamou para depor a viúva e o filho do falecido chefão do cartel de Medellín, Pablo Escobar, em um caso que investiga a suposta lavagem de dinheiro em operações imobiliárias, informou nesta sexta-feira (20/4) uma fonte judicial.

A investigação envolve investimentos imobiliários, entre elas a de um famoso café temático de Buenos Aires.

A viúva de Pablo Escobar Gaviria, María Santos Caballero, foi convocada a comparecer em 3 de maio, e no dia 14 será a vez do filho, Sebastián Marroquín.

Seus nomes correspondem às novas identidades adotadas após se estabelecerem na Argentina 20 anos atrás.

Na ação também será ouvido Mauricio Serna, ex-jogador de futebol do clube argentino Boca Juniors, também por suspeita de lavagem de dinheiro.

Investiga-se se a viúva e o filho de Pablo Escobar cobraram uma comissão pela intermediação para para investimentos imobiliários entre o colombiano José Piedrahita Ceballos, detido na Colômbia, e vários empresários argentinos no âmbito de uma organização que se dedicava à lavagem de dinheiro provenientes do tráfico de drogas.

A Justiça suspeita que a quadrilha lavou dezenas de milhões de dólares na Argentina.

Em uma série de batidas no final do ano passado, foram confiscados valores em um total de US$ 15 milhões.

Pablo Escobar Gaviria chegou a ser um dos homens mais ricos do mundo, segundo a Forbes, após fundar um império do crime e do narcoterrorismo. Ele morreu durante uma tentativa de fuga em 1993.