Juliana Nogueira
24/04/2018, 09h04

Goiás registra 25 mortes por H1N1

O número de vítimas fatais quase dobrou da última semana para cá. Na semana passada, eram 13 mortes confirmadas em Goiás.

Segundo Boletim da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) divulgado nesta segunda-feira (23/4) o número de mortes confirmadas por H1N1 em Goiás subiu para 25.

No último boletim, divulgado na semana passada, o número de vítimas fatais eram 13, divididas entre sete cidades (Goiânia, Trindade, Rio Verde, Hidrolândia, Morrinhos, Jaupaci e Anápolis).

No boletim de ontem, mais cinco municípios goianos registraram mortes por influenza A, foram eles: Aragoiânia, Campo Alegre de Goiás, Palmeiras de Goiás, Pirenópolis e Carmo do Rio Verde.

O maior número de vítimas se concentra em Goiânia, com 11 mortes confirmadas. Rio Verde, registra três casos e Trindade dois. As outras cidades registram uma vítima fatal cada.

Vítimas

Entre as vítimas fatais da doença estão 13 mulheres e 12 homens, dividas em:

  • Crianças – 1 (dois anos de idade)
  • Adultos – 16 (dois entre entre 30 e 39 anos, sete entre 40 e 49 e sete entre 50 e 59)
  • Idosos – 8 (maiores de 60 anos)

Casos

O número de casos da doença subiu de 92 confirmações para 139. Goiânia registra 73 casos, seguida por Trindade, com 12, e Rio Verde, com 9.

Campanha de Vacinação

A campanha de vacinação contra a Influenza começou em Goiás 10 dias antes do restante do País.

O primeiro grupo prioritário, que conta com pessoas acima de 60 anos, pessoas com doenças crônicas e trabalhadores da saúde, já foi imunizado.

O segundo grupo, que conta com as gestantes, puérperas e crianças, começou a ser vacinado nesta segunda-feira (23/4).

Logo depois serão os professores (30/4 a 11/4). No dia 12 de maio, conhecido como Dia D, serão vacinados todos os grupos prioritários da campanha.

Indígenas podem ser vacinados durante todo o período da campanha, enquanto presos e funcionários do sistema prisional, o agendamento será feito a critério do município no período da campanha.