Trânsito

Motociclista fica gravemente ferido em acidente na Avenida Perimetral Norte

Ele foi atingido por um carro que ultrapassou o sinal amarelo no cruzamento da avenida com a Goiás Norte.
09/05/2018, 11h25

Um homem ficou gravemente ferido na manhã desta quarta-feira (9/5) depois de sofrer um acidente no cruzamento da Avenida Perimetral Norte com a Goiás Norte.

Marcio de Souza Borges, de 39 anos, conduzia uma Honda CG 125 Fan pela Avenida Goiás, sentido Balneário Meia Ponte/Setor Central, quando no cruzamento com a Avenida Perimetral chocou com um VW Fox.

A motorista do carro, Valdemira Falcão Teixeira, trafegava pela Perimetral, sentido Setor Goiania II/Passeio das Águas, quando ao atravessar o semáforo na cor amarela, no cruzamento das vias, bateu a parte frontal do veículo com a lateral esquerda da traseira da motocicleta.

Com o impacto, o motociclista sofreu lesões graves e foi encaminhado ao Hugol.

A motorista do veículo Fox foi submetida ao teste do bafômetro, com resultado negativo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Pirenópolis recebe 7ª edição de festival de cerveja artesanal

Evento contará com mais de 250 rótulos das principais cervejarias do país, além de shows das bandas Tripop, Venosa, Liga Joe e Rock Beats.
09/05/2018, 11h47

O maior festival de cervejas Artesanais do Centro-Oeste, o Piri Bier, será realizado de 30 de maio a dois de junho, no Cavalhódromo em Pirenópolis.

Com mais de 4 mil metros quadrados de área expositiva, a 7edição do evento contará com mais de 250 rótulos de cervejas artesanais de tradicionais escolas, como Inglesa, Alemã, Belga e Americana, nos mais diversos estilos. Esses países conquistaram o respeito por criarem os estilos de cerveja consumidos no mundo e por desenvolverem técnicas de produção e tecnologia cervejeira.

As pessoas poderão curtir uma extensa programação do Piri Bier 2018 que vai desde os shows de rock até as degustações e harmonizações. Paralelamente ao evento, acontecerá o 1Congresso Técnico de Sommeliers de Cerveja, organizado pela Abracerva.

O encontro vai reunir profissionais brasileiros e internacionais que compartilharão suas experiências em palestras, degustações, workshops.

Grandes nomes do segmento estarão presentes como Derek Walsh, Carolina Oda, Daniel Martins, Kátia Jorge, Rodrigo Sawamura, Cilene Saorin, Taiga Cazarine e Jackie Dodd.

Outra novidade é o Day Use. O festival disponibilizará ônibus executivos para cada dia do evento. A saída será às 14h da Praça Cívica com retorno às 2h para a capital goiana.

O valor do transporte com o ingresso é de R$ 149,00. Além disso, foi colocado à venda 500 passaportes com preço promocional para os quatro dias do evento que podem ser adquiridos no site: www.sympla.com.br/piribier2018.

Atrações musicais

No primeiro dia (30 de maio) sobe ao palco a banda goiana Tripop, formada por quatro amigos apaixonados por rock. O grupo mistura o pop e o rock com pitadas de blues jazz. A apresentação da banda neste dia iniciará a meia noite.

No dia 31 de maio é a vez do bom e velho Rock’n Roll da banda Venosa com seus hits contagiantes que sempre empolgam o público. Os goianos da Liga Joe farão um tributo ao Rock Nacional no dia 1º de junho.

E no último dia do festival (2/6),uma das principais bandas de Brasília, Rock Beats (antiga On The Rocks), fará interpretações do rock clássico nacional e internacional. Esses três shows terão início às 22h.

2ª Copa Piri Bier de Cerveja Caseira

Durante o festival acontecerá ainda a 2ª Copa Piri Bier de cervejas caseiras. Este ano, as amostras de inscrição podem ser de todos os estilos descritos pelo BJCP 2015 (Beer Judge Certification Program), desde que contenham, pelo menos, um dos ingredientes genuinamente brasileiros das três subcategorias: cerveja brasileira com frutas, cerveja brasileira com madeira e cerveja brasileira com ervas, vegetais e especiarias.

As inscrições podem ser feitas até 15 de maio e o prazo final para envio das amostras é 25 de maio.

O julgamento acontecerá na véspera do Piri Bier e a premiação no dia 30 de maio, na Arena Piri Bier (Cavalhódromo, Pirenópolis). O coordenador técnico da Copa é Carlos Muller (BJCP) e o júri conta com nomes como José Raimundo Padilha e Ronaldo Rossi.

Além de medalhas aos três primeiros colocados e certificados, vários prêmios serão distribuídos aos vencedores. A grande campeã terá sua receita produzida e engarrafada com o nome do vencedor estampado no rótulo.

Programação dos Shows

  • 30/5: Banda Tripop – 00h
  • 31/5: Banda Venosa – 22h
  • 1/6: Liga Joe – 22h
  • 2/6: Rock Beats – 22h

Serviço

Piri Bier 2018

Data: 30/5 a 2/6

Horário:

  • Quarta-feira –das 18h às 3h
  • Quinta-feira, Sexta-feira e Sábado –das 16h às 3h

Local: Cavalhódromo de Pirenópolis

Ingressos: R$ 40,00 no local e R$ 35,00 antecipado pelo sympla: www.sympla.com.br/piribier2018

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Carlinhos Cachoeira pode voltar à prisão a qualquer momento

Cachoeira foi condenado a uma pena de seis anos e oito meses, em regime fechado.
09/05/2018, 11h49

Cumprindo decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a juíza Simone Rolim, titular da 29ª Vara Criminal da Capital do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), expediu, nesta terça-feira (8/5), mandado de prisão contra Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

Ele foi condenado a uma pena de seis anos e oito meses, em regime fechado, por fraudes na Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj).

Em relação aos pedidos da defesa de Cachoeira para que ele cumprisse pena em Goiânia, onde reside sua família, e que a pena privativa de liberdade fosse substituída pela de prisão domiciliar, a juíza informou que a competência para os requerimentos é do juízo da Vara de Execuções Penais.

A 29ª Vara Criminal já enviou o mandado de prisão para ser cumprido em Goiás, onde Carlinhos cumpre prisão domiciliar por outro processo.

Após o cumprimento do mandado de prisão, o juízo do Rio de Janeiro será avisado pela justiça de Goiás e só então o processo será encaminhado à Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio, que tem competência para decidir onde deverá ser cumprida a prisão, no Rio ou em Goiás.

No último dia 4 de maio, o ministro Nefi Cordeiro, do STJ, decidiu pela execução imediata da pena de seis anos e oito meses imposta à Carlinhos Cachoeira, determinando o imediato recolhimento à prisão.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

VÍDEO: Polícia do DF prende integrantes de milícia que extorquia famílias em Planaltina

Polícia prendeu 13 membros de uma quadrilha que articulava como uma espécie de milícia armada e cobrava pedágio em troca da paz dos moradores do Zilda Xavier, um assentamento de Planaltina.
09/05/2018, 12h05

A Polícia Militar do Distrito Federal prendeu, por volta das 17h30 dessa terça-feira (8), um foragido apontado como principal líder da milícia armada que aterrorizava o assentamento Zilda Xavier, em Planaltina. Ainda no início da manhã de terça, o grupo criminoso foi desmembrado na operação Terra Prometida, da Polícia Civil do DF.

De acordo com a PMDF, Samir da Cunha Silva Cordeiro foi encontrado nas proximidades de um açougue, em Sobradinho, após uma denúncia anônima. Ele foi preso e encaminhado à 16ª Delegacia de Polícia para as providências cabíveis.

Na operação desta terça, a PCDF prendeu 13 membros de uma quadrilha que articulava como uma espécie de milícia armada e cobrava pedágio em troca da paz dos moradores do Zilda Xavier.

Durante o seis meses de investigação, a polícia reuniu 121 provas documentais contra a quadrilha. De acordo com o delegado-chefe da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), Edson Medina, foram identificadas ao menos 20 ocorrências criminais relacionadas ao grupo.

“Foram pelo menos 80 vítimas. Eles cometiam crimes como latrocínio (roubo seguido de morte), homicídio, roubo, extorsão, corrupção de menores, incêndio doloso, furto, ameaça, apropriação indébita e grilagem de terra dentro do acampamento”, comenta.

Todas as 220 pessoas que moravam na área do assentamento, de 100 mil m², eram obrigadas a pagar uma taxa de aproximadamente R$ 500. A maioria dos presos já tinha passagens quando maiores e atos infracionais quando adolescentes.

Fonte: Jornal de Brasília

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Promotor aciona homem que degradou área de preservação permanente em zona urbana de Goianésia

No processo, o promotor requereu liminarmente que o acionado seja proibido de continuar a obra ou fazer qualquer outra intervenção no local, sob pena de multa diária.
09/05/2018, 12h15

O promotor de Justiça Antônio de Pádua Freitas Júnior propôs ação civil pública ambiental contra o advogado Diogo Peixoto de Oliveira, morador do Bairro Dona Fiica, em Goianésia, pelos danos ambientais causados por ele, ao realizar uma obra de terraplanagem em área de preservação permanente (APP) na represa do Córrego Dimas, sem licenciamento.

No processo, o promotor requereu liminarmente que o acionado seja proibido de continuar a obra ou fazer qualquer outra intervenção no local, sob pena de multa diária. Ele solicitou ainda que a Secretaria de Meio Ambiente de Goianésia elabore um laudo, no prazo de 60 dias, para verificar os prejuízos causados e apresentar as providências indicadas para a ampla recomposição da área.

A ação objetiva a retirada do alambrado instalado na APP, a recuperação ambiental do terreno conforme instruções do órgão ambiental fiscalizador, a proibição de novas intervenções e o pagamento de indenização pelos danos ambientais morais e materiais causados.

A degradação

O promotor relata que, em 2017, Diogo de Oliveira foi autuado pela Secretaria de Meio Ambiente de Goianésia por ter realizado uma obra de terraplanagem em APP do Córrego Dimas, terreno anexo ao de sua residência. Houve ainda a confirmação de que ele levantou uma cerca de alambrado no local, também em APP, mas pertencente ao município.

Na época, Antônio de Pádua requisitou do órgão ambiental a relação das recomendações técnicas para a compensação dos danos, na perspectiva de assinar um termo de ajustamento de conduta com o advogado. Também requisitou à autoridade policial a lavratura de termo circunstanciado de ocorrência pelo eventual crime ambiental. Notificado para se manifestar, Diogo de Oliveira alegou não ter feito nenhum dano ambiental, deixando explícito seu desinteresse no acordo.

O promotor, então, requisitou ao Batalhão Ambiental da PM que verificasse o local dos danos, tendo sido lavrado um boletim de ocorrência, reafirmando a situação apurada contra o acionado. “Constatados os danos ao meio ambiente apurados em laudos técnicos, bem como a necessidade de promover a recuperação do bioma, tornou-se indispensável a propositura dessa ação para alcançar a reparação dos danos causados e a adoção de medidas para evitar novos episódios”, afirma Antônio de Pádua.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.