Thyélen Lorruama
16/05/2018, 21h05

Quinze policiais trabalham nas buscas por envolvidos em morte de advogada, em Goiânia

O crime ocorreu na noite da última quinta-feira (10/5) enquanto Laís procurava uma vaga para estacionar, no Setor Alto da Glória.

Desde a morte da advogada Laís Fernanda na última quinta-feira (10/5), vítima de tentativa de assalto enquanto buscava uma vaga para estacionar, em Goiânia, a Polícia Civil tem feito buscas para chegar aos suspeitos do crime.

Quinze policiais estão nas ruas fazendo o possível trajeto feito pelos criminosos e a procura de imagens de circuitos de segurança que possam ajudar nas investigações. Está sendo feito também um levantamento de gravações de comércios da região onde Laís foi assassinada.

De acordo com o delegado Valdemir Pereira, responsável pelo caso, ainda não se tem a identificação dos suspeitos. O que a Polícia Civil apurou até o momento é que quatro pessoas teriam participado do crime.

Imagens divulgadas pela polícia um dia após o crime (11/5) mostram o momento em que dois homens fogem, depois da morte da advogada. No vídeo é possível ver os suspeitos entrando, por uma só porta, em um carro branco que sai em alta velocidade.

Laís Fernanda Araújo Silva, de 30 anos, era advogada e trabalhava como assessora jurídica do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A mulher foi vítima de uma possível tentativa de latrocínio no Setor Alto da Glória, em Goiânia, enquanto procurava uma vaga para estacionar.