Eurico Rocha
16/05/2018, 09h27

UFG e IFG recebem árvores solares da Enel que vão ajudar a economizar energia

A primeira árvore será inaugurada nesta quarta-feira (16/5), às 18h, no Câmpus Goiânia do IFG.

A Enel Distribuição Goiás inicia neste mês a instalação de três árvores solares em instituições de ensino federais no Estado.

A primeira será inaugurada nesta quarta-feira (16/5), às 18h, no Câmpus Goiânia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG), com presença do presidente da Enel Distribuição Goiás, Abel Rochinha. As demais serão instaladas no Câmpus Itumbiara do IFG e no Câmpus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG).

A árvore é uma palmeira metálica de 11 metros composta por uma estrutura tubular e dez folhas, sobre as quais estão instalados dez painéis fotovoltaicos.

“A árvore funciona como uma pequena usina solar, aproveitando ao máximo a incidência da luz solar para gerar energia”, afirma o responsável por Eficiência Energética da Enel Brasil, Odailton Arruda. Cada estrutura tem potência de 2.6 kWp e uma geração estimada média de 300 KWh/ mês, o equivalente ao consumo médio mensal de energia de duas famílias com cerca de quatro pessoas.

As árvores solares integram o projeto de eficiência energética em instituições de ensino superior realizado pela Enel.

A iniciativa no IFG e UFG também contempla a substituição da iluminação existente por cerca de 50 mil lâmpadas LED, a troca de chuveiros elétricos por sistema de aquecimento solar de água e a instalação de geração solar fotovoltaica nos telhados das instituições, além do descarte correto dos equipamentos antigos.

Também está sendo implementado nas instituições de ensino um sistema de gerenciamento e monitoramento dos pontos de energia, tanto no que diz respeito ao consumo quanto à geração. Serão distribuídas telas demonstrando um balanço energético, o que a instituição está economizando e volume de gás carbônico que deixa de ser gerado por causa das ações de eficiência energética.

“Esse projeto é muito importante para o Instituto Federal de Goiás. Neste momento, representa resultados de pesquisas e estudos que o Instituto tem feito com foco em economia e geração de energia elétrica. A Enel ter aceitado o IFG como beneficiário dentro do projeto é o que viabiliza sua execução, porque o recurso financeiro é do sistema elétrico brasileiro, mais especificamente das concessionárias de distribuição de energia elétrica no Brasil”, afirma o professor e coordenador do projeto de eficiência energética do Câmpus Goiânia do IFG, José Luis Domingos.

A implementação de projetos de eficiência energética em instituições federais é proveniente de chamada pública na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) direcionada a instituições públicas de ensino superior, para que possam obter o selo A de eficiência energética, conforme o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), coordenado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

O PBE avalia e fornece informações sobre produtos e instalações, considerando critérios como eficiência energética, segurança, impacto ambiental e relação custo/benefício. Todo prédio público novo ou reformado deve receber uma etiqueta dizendo o quanto são sustentáveis. “Queremos servir de exemplo para o País. De nossa parte, o envolvimento será absoluto e total. Esse projeto tem tudo a ver com o que defendemos e acreditamos”, afirma o reitor da UFG, Edward Madureira Brasil.

Serviço

Inauguração das obras de eficiência energética da Enel no IFG campus Goiânia

Quando: quarta-feira (16/5)

Horário: 18h

Local: Rua 75, Setor Central, Goiânia.