Felipe André
09/07/2018, 17h09

Árbitro brasileiro pode apitar final da Copa do Mundo

O goiano Wilton Pereira Sampaio segue como árbitro de vídeo.

Com a reta final da Copa do Mundo se aproximando, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) fez alguns cortes nos árbitros e deixou apenas 12, entre eles, o brasileiro Sandro Meira Ricci, que apitou até o momento três partidas na Rússia.

O árbitro mineiro apitou a vitória da Croácia sobre a Nigéria pela primeira rodada do grupo D, o empate sem gols entre Dinamarca e França, pela terceira rodada do Grupo C, e a classificação da Croácia nos pênaltis sobre a Rússia nas quartas de final, onde o árbitro foi muito bem e se candidatou de vez como nome para apitar a decisão no próximo domingo (15/7).

Além do brasileiro, os outros árbitros que permanecem são o iraniano Alireza Faghani, o senegalês Malang Diedhiou, o americano Mark Geiger, o mexicano César Arturo Ramos, o uruguaio Andrés Cunha, o argentino Néstor Pitana, o neozelandês Matthew Conger, o turco Cüneyt Çakir, o holandês Björn Kuipers, o sérvio Milorad Mazic e o italiano Gianluca Rocchi.

Outro brasileiro que continua na Rússia, é o goiano Wilton Pereira Sampaio, como árbitro de vídeo, além dele, também permaneceu o argentino Mauro Vigliano, os alemães Bastian Dankert e Felix Zwayer, o português Artur Dias Soares, o polonês Pawel Gil, e os italianos Massimiliano Irrati, Daniele Orsato e Paolo Valeri.

A primeira semifinal, que será disputada entre França e Bélgica nesta terça-feira (10/7), às 15h (horário de Brasília), em São Petersburgo, será apitada pelo uruguaio Andrés Cunha.