Esportes

Atlético Goianiense recebe o Paysandu no Estádio Olímpico

Os ingressos para a partida custam R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia-entrada.
31/07/2018, 14h03

Após ter a energia cortada do Estádio Olímpico, a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), juntamente com a Secretária da Fazenda negociaram com a Enel e garantiram a partida entre Atlético Goianiense e Paysandu vai acontecer na noite desta terça-feira (31/7), às 21h30.

O clube goiano vem de três partidas sem saber o que é vencer, com dois empates e uma derrota, caindo para a oitava posição com 27 pontos. Já o Papão vem de dois triunfos seguidos e ocupa a 11ª colocação, com 24 pontos conquistados.

Em caso de vitória, o Atlético Goianiense entra no G4, ao menos nesta terça-feira, já que seus rivais diretos entram em campo nos próximos dias. Já o Paysandu, se vencer, entra na briga próxima aos primeiros colocados.

A equipe comandada por Claudio Tencati terá apenas uma mudança no time titular. O meia-atacante Renato Kayser está suspenso após ter recebido o terceiro cartão amarelo na derrota para o São Bento e será substituído por Júlio Cesar.

Os visitantes que estão embalados desde a chegada de Guilherme Alves não terão nenhum desfalque. O atacante Dionathã foi expulso durante a vitória sobre o Figueirense, mas por ser reserva, não afetará a equipe titular. A novidade na lista dos relacionados fica por conta do atacante Lúcio Flávio, contratado recentemente do São Bento.

Os ingressos para a partida custam R$ 40 a inteira e R$ 20 a meia-entrada. Além de estudantes e idosos que possuem o benefício de pagar meia, os torcedores que apresentarem duas timemanias (do dia 28/7/2018 ao dia 31/7/2018) também terão esse direito.

FICHA TÉCNICA

Atlético Goianiense x Paysandu

Data: 31 de julho, 2018

Horário: 21h30 (Brasília)

Local: Estádio Olímpico, Goiânia

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)

Assistentes: José Reinaldo Nascimento Júnior (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)

Atlético Goianiense: Jefferson; Alisson, Lucas Rocha, Oliveira e Bruno Santos; Pedro Bambu, Rômulo e João Paulo; Júlio Cesar, André Luís e Junior Brandão. Técnico: Claudio Tencati

Paysandu: Renan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego Matos; Nando Carandina, Renato Augusto, Thomaz e Pedro Carmona; Claudinho e Mike. Técnico: Guilherme Alves

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Sertanejo Eduardo Costa posta foto com filha e faz revelação

Sertanejo escreve na legenda da postagem: "Tô ficando coroa mesmo, essa mocinha tá cada dia maior".
31/07/2018, 14h19

Eduardo Costa postou uma fotografia em sua conta do Instagram na última segunda-feira (30/7) e chamou atenção dos seguidores quando escreveu sobre o amor que sente pela filha, Maria Eduarda Costa.

“Olha quem veio visitar o pai, minha vida, minha filha, meu amor. Tô ficando coroa mesmo, essa mocinha tá cada dia maior.”

Na mesma postagem, contudo, o cantor aproveitou a publicação para admitir ausência na criação da herdeira e agradeceu a mãe de Duda.

“Agradeço muito a mãe dela por ser a melhor mãe do mundo pra ela, ela sabe que minha ausência é por que meu trabalho não permite ser um pai presente, mas a mãe dela é mãe e pai”, admitiu Eduardo Costa.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Novo trailer de "Venom" é divulgado e apresenta vilão

A estreia está marcada para 4 de outubro.
31/07/2018, 14h31

O filme estrelado por Tom Hardy, “Venom” ganhou um novo trailer, com cenas inéditas. Nas novas imagens divulgadas, surgiu a primeira imagem do visual do vilão Riot.

Novo trailer de "Venom" é divulgado e apresenta vilão
Foto: Sony Pictures/Reprodução

O personagem, é um simbionte que se associará ao Dr. Carlton Drake (Riz Ahmed) e será o antagonista do filme. Ele é capaz de criar armas e lâminas com os braços, além de trocar de hospedeiro. Nos quadrinhos, Riot é um dos simbiontes que vão atrás do Venom no arco Protetor Letal.

O elenco também conta com Riz Ahmed, Michelle Williams, Jenny Slate e Reid Scott. Amy Pascal – que fez a ponte do acordo de parceria com a Marvel para colocar o Homem-Aranha nos Vingadores quando ela era presidente da Sony- produz Venom com Avi Arad. Esse derivado não faz parte da parceria com o Marvel Studios, mas Tom Holland é cotado para aparecer como Peter Parker.

A estreia está marcada para 4 de outubro.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Homem se explode em campo de futebol da Bélgica

'Hipótese de suicídio parece ser a privilegiada neste momento porque, se ele quisesse fazer vítimas, teria ido a um outro local em outro momento', disse um funcionário da prefeitura local.
31/07/2018, 14h50

Um homem morreu após se explodir nesta terça-feira em um campo de futebol vazio em Verviers, no leste da Bélgica, indicou à AFP o funcionário da prefeitura local, Hasan Aydin.

“O indivíduo, cujo identidade ainda não é conhecida, explodiu-se no meio do campo de futebol por volta das 8h30 da manhã no horário local, 3h30 no horário de Brasília. Ele estava sozinho no meio do campo”, explicou Aydin por telefone.

“A hipótese de suicídio parece ser a privilegiada neste momento porque, se ele quisesse fazer vítimas, teria ido a um outro local em outro momento”, acrescentou.

A explosão não causou outra vítima.

Segundo os restos mortais do indivíduo, de acordo com Aydin, “aparentemente se trata de um europeu de cerca de 50 anos”.

Seria um ex-militar de carreira, indicou.

A Procuradoria Federal, contactada pela AFP e responsável pelos casos terroristas na Bélgica, indicou que não está a cargo deste incidente. O que sugere que não se trata de um ato terrorista.

Em 16 de janeiro de 2015, uma semana após o atentado contra a revista satírica francesa Charlie Hebdo, uma célula jihadista foi desmantelada em uma casa em Verviers.

A célula incluiu três jovens que haviam retornado da Síria. Dois deles foram mortos numa troca de tiros com policiais. Um terceiro, ferido, foi preso.

Abdelhamid Abaaoud, considerado como um dos organizadores dos atentados que atingiram Paris (novembro de 2015) e em Bruxelas (março de 2016), reivindicados pelo Estado Islâmico (EI), é suspeito de ter supervisionado a célula de Verviers a partir de Grécia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

11 milhões de crianças devem ser vacinadas contra sarampo e pólio

Campanha nacional de vacinação começa na próxima segunda-feira.
31/07/2018, 14h51

A partir da próxima segunda-feira (6/8), todas as crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos devem ser levadas aos postos de saúde para receber a dose contra a pólio e também contra o sarampo.

O Dia D de mobilização nacional foi agendado para o dia 18, um sábado, mas a campanha segue até o dia 31 de agosto. A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal nessa faixa etária, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com o Ministério da Saúde, foram adquiridas 28,3 milhões de doses de ambas as vacinas – um total de R$ 160,7 milhões. Todos os estados, segundo a pasta, já estão abastecidos com um total de 871,3 mil doses da Vacina Inativadas Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

A campanha de vacinação deste ano é indiscriminada, ou seja, pretende imunizar todas as crianças na faixa etária estabelecida. Isso significa que mesmo as que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço.

No caso da pólio, crianças que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida devem receber a VIP. As que já tomaram uma ou mais doses devem receber a VOP. E, para o sarampo, todas devem receber uma dose da Tríplice Viral – desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Queda nas coberturas

Doenças já erradicadas no Brasil voltaram a ser motivo de preocupação entre autoridades sanitárias e profissionais de saúde. Baixas coberturas vacinais, de acordo com o próprio ministério, acendem “uma luz vermelha” no país.

Até o momento, a pasta contabiliza 822 casos confirmados de sarampo – sendo 519 no Amazonas e 272 em Roraima. Ambos os estados têm ainda 3.831 casos em investigação. Casos considerados isolados foram confirmados em São Paulo (1), no Rio de Janeiro (14), no Rio Grande do Sul (13), em Rondônia (1) e no Pará (2).

Em junho, países do Mercosul fizeram um acordo para evitar a reintrodução de doenças já eliminadas na região das Américas, incluindo o sarampo, a poliomielite e a rubéola. Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile se comprometeram a reforçar ações de saúde nas fronteiras e a fornecer assistência aos migrantes numa tentativa de manter baixa a transmissão de casos.

Dados do governo federal mostram que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal contra pólio abaixo de 50%.

Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade.

As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do quadro, particularmente em crianças desnutridas e menores de 1 ano. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos de idade.

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus. Atualmente, entretanto, o país enfrenta surtos de sarampo em Roraima e no Amazonas, além de casos já identificados em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Rondônia e no Rio de Janeiro.

Pólio

Causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, a poliomielite geralmente atinge crianças com menos de 4 anos de idade, mas também pode contaminar adultos. A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas, e há semelhanças com infecções respiratórias – como febre e dor de garganta – e gastrointestinais – como náusea, vômito e prisão de ventre.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus desenvolve a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.