Esportes

Pilotos da Stock Light disputam prova no fim de semana em Goiânia

O Dia Online foi conferir de perto a exposição de um dos carros que estará na disputa.
01/08/2018, 19h17

Autódromo Internacional de Goiânia recebe no próximo fim de semana, dias 4 e 5 de agosto, a quarta etapa da temporada 2018 da Stock Light. As duas corridas (sábado e domingo) integram a programação da Corrida do Milhão da Stock Car, e acontecerão no anel externo do circuito do Autódromo.

E para esquentar os motores, o Araguaia Shopping recebeu nesta quarta-feira (1/8) a exposição de um do carros que entrará na disputa da Stock Light. O Dia Online foi conferir de perto e ainda conversou com um dos pilotos da corrida.

Assista na íntegra:

As primeiras movimentações da competição acontecem já na sexta-feira (3/8) com os treinos livres. No sábado (4/8), a Stock Car faz o terceiro treino livre a partir das 8h30. A Stock Light disputa a classificação às 10h25, e o Brasileiro de Marcas, às 11h10.

A classificação para definição do grid de largada para a Corrida do Milhão da Stock Car acontece ao meio-dia, e a Stock Light larga logo em seguida para a primeira prova do final de semana, às 13h30. A largada do Brasileiro de Marcas acontece às 14h35.

Os portões do Autódromo Internacional de Goiânia se abrem ao público a partir das 7h30, e às 9h os motores roncam para a largada da segunda prova do Brasileiro de Marcas. Às 9h45 acontece a visitação aos boxes.

A Corrida do Milhão começa às 11h30 para 40 minutos de corrida, enquanto a Stock Light encerra o fim de semana de velocidade na capital goiana com a segunda prova a partir das 12h50.

Veja a programação completa no site da Stock Car. Os ingressos estão à venda também no site e em oito postos da Petrobras em Goiânia e na FNAC do Shopping Flamboyant. Confira:

– Rua 65, 33, Jardim Goiás

– Avenida Perimetral Norte, 1360, Capuava

– Avenida Brasil, QD. 02 LT. 1E, 688, Jardim da Luz

–  Rua Araguapaz, 20, Residencial Alphaville Flamboyant

– Avenida C-17, 660, Setor Sudoeste

– Avenida T-4 Esq. c/ T-12, 123 QD.124, Setor Bueno

–  Avenida Engler, nº 220, Jardim Mariliza

– Avenida Goiás, nº 4118, Setor Crimeia Oeste

– FNAC Shopping Flamboyant, Av. Jamel Cecílio, Jardim Goiás

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mãe é condenada a 18 anos de prisão por matar filha e esconder corpo

Márcia Zaccarelli respondia o processo em liberdade desde agosto de 2016, quando foi presa e solta 51 dias depois.
01/08/2018, 19h53

A professora Márcia Zaccarelli foi condenada por um júri popular a 18 anos e 8 meses de prisão, em regime fechado, na Penitenciária Odenir Guimarães, antigo Cepaigo. O julgamento foi feito nesta quarta-feira (1/8) e presidido pelo juiz da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri da comarca de Goiânia, Jesseir Coelho de Alcântara.

A mulher foi considerada culpada pela morte da filha recém-nascida e por esconder o corpo durante cinco anos em um escaninho no prédio em que morava, no Setor Bueno.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás, os jurados entenderam que a ré é culpada pelo crime, uma vez que agiu com frieza, de forma cruel tampou o nariz da própria filha recém-nascida até a morte. Concluíram ainda que a ré não possui perturbação da saúde mental e nem doença metal, bem como possui conduta social dentro da normalidade, uma vez que possui ocupação lícita, curso superior completo e boa adaptabilidade social.

“As circunstâncias do crime não lhe favorecem, por atingir vítima recém-nascida, impossibilitando-lhe sua defesa. As consequências do crime são inerentes a esse tipo penal que é de natureza irreversível, pois foi retirada a expectativa de a criança recem-nascida vir a se tronar uma pessoa adulta, formar família e ter uma carreira profissional”, sustentaram os jurados que integraram o Conselho de Sentença.

Durante o interrogatório, que durou cerca de uma hora, Márcia afirmou que a morte da bebê foi acidental e que a ideia de esconder o corpo foi do ex-companheiro, Glácio de Souza Costa, e contou detalhes de como o bebê teria morrido. Segundo ela, a recém-nascida morreu nos braços dela, enquanto ela a segurava contra o peito para que o marido não a tomasse de seu colo.

Conforme relatado pela professora, quando ela saiu do hospital por não ter mais dinheiro para continuar lá, foi para uma praça.

“O meu ex-marido me ligou e me encontrou lá. Ele tentou a todo custo retirar a minha filha dos meus braços, e eu apertava ela contra o meu peito para protegê-la. Ficamos um tempo nessa briga até que fomos para casa. Quando eu cheguei, percebi que minha filha não estava mais respirando”, contou durante o interrogatório.

A professora disse ainda que a bebê era fruto de uma traição e afirmou que tanto o marido, quanto o amante, sabiam da gravidez, mas nenhum deles queria assumir a filha. Segundo ela, quando entrou em trabalho de parto, o marido disse que era para ela “sumir e dar um jeito” na criança.

“Eu jamais abortaria. Quando eu entrei em trabalho de parto, o Glaudson disse que era para eu sumir e dar um jeito na criança, não voltar para casa com ela, porque ele não passaria por essa vergonha”, contou chorando ao magistrado que conduziu o interrogatório.

Três mulheres e quatro homens compuseram o corpo de jurados. O julgamento da professora Márcia Zacarelli começou às 8h45 e durante toda a manhã houve depoimentos. Cinco testemunhas arroladas pelo Ministério Público e pela defesa foram ouvidas. Entre elas, a filha de Márcia Zaccarelli. A adolescente de 14 anos chorou algumas vezes e ressaltou que sentia medo do seu padrasto, Glaudson, porque, segundo ela, era um homem que fazia a mãe dela sofrer.

“Ele me tratava com indiferença. Gritava com ela, batia. Em 2015, quando ele descobriu uma suposta traição, me bateu, machucou minha mãe. Eu não gostava dele porque sempre via minha mãe chorando”, contou.

Relembre o caso

Conforme denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), Márcia Zacarelli deu à luz uma menina no dia 15 de março de 2011, após ter escondido a gravidez de familiares e amigos. A criança seria fruto de um relacionamento extraconjugal. Como seu marido já havia feito vasectomia, não havia como dizer que a criança era dele.

No dia do nascimento da filha, Márcia, ao sentir as contrações, ligou para um amigo que a levou para o hospital. O amigo ainda pagou para que ela fizesse parto cesária. Um dia após, ao receber alta, ela tampou o nariz da recém-nascida, matando-a por asfixia. Em seguida, colocou o cadáver dentro de uma bolsa, e o levou para o apartamento onde morava.

Chegando no local, segundo a peça acusatória, Márcia envolveu o cadáver com pano e saco plástico, depois colocou dentro de uma caixa de papelão e o escondeu no escaninho de seu apartamento. Os restos mortais foram encontrados muitos anos depois, quando seu ex-marido voltou ao prédio para buscar alguns objetos e estranhou o odor de uma das caixas.

*Com informações do Tribunal de Justiça de Goiás

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Goiânia recebe feira de intercâmbio; inscrição é gratuita

Evento será no dia 16 de agosto, no Oliveira’s Place.
01/08/2018, 20h16

Goiânia recebe neste mês a Feira Internacional de Intercâmbio World Study para interessados em colegial, estágio e oportunidades de emprego fora do país. Evento ocorre no dia 16 de agosto, com entrada gratuita.

Durante a feira, são previstos mais de 20 estandes, que apresentarão sobre as centenas de opções de Cursos de Idiomas, Trabalho no Exterior, Estágio, Ensino Médio, Programa de Férias para Adolescentes, Trabalho Voluntário, Au Pair, Graduação, Pós-graduação, Especialização e MBA.

Além disso, os interessados poderão ter contato com várias instituições dos outros continentes do mundo.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente pelo site da World Study, instituição organizadora do evento. Os inscritos e participantes concorrerão ainda a bolsas de estudos no exterior, com benefícios e oportunidades especiais.

A feira ocorrerá das 15h às 20h, no Oliveira’s Place (Salões 4 e 5), na Rua T-36, nº 3.588, Setor Bueno. A programação completa do evento será divulgada em breve no site da organização.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Cavalcante sedia primeiro Encontro de Mochileiros

Evento conta com shows, circuito gastronômico, apresentações típicas dos Kalungas, aulas de Yoga e muito mais!!
01/08/2018, 20h32

Cavalcante, cidade localizada a cerca de 500 quilômetros de Goiânia, recebe, entre os dias 1 e 8 de agosto, o primeiro Encontro de Mochileiros da Chapada dos Veadeiros. O evento é gratuito!

A programação foi pensada para aproveitar a companhia de pessoas que curtem uma mochila nas costas imersos em uma região naturalmente exuberante, com máximo respeito à natureza e a cultura que rege a comunidade Kalunga.

Serão oferecidas atividades como aulas de Yoga, observar as estrelas com o grupo GunsStar Team, roda de conversa sobre a região, trilhas, shows, apresentações de Sussa, típica dos Kalungas, além da culinária local e um circuito gastronômico pelos bares e restaurantes da cidade.

Os participantes do evento podem contar ainda com a hospitalidade dos comerciantes locais, que prometem preços especiais na hospedagem e cardápios.

Para saber mais, acesse o site Encontro de Mochileiros ou o Instagram @encontrodemochileiros.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

MDB oficializa Meirelles à Presidência nesta quinta

O ex-ministro será oficializado hoje sem a definição do nome para vice.
02/08/2018, 07h33

Apadrinhado pelo presidente Michel Temer, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles será oficializado nesta quinta-feira (2/8) candidato à Presidência da República na convenção nacional do MDB, embora sua candidatura não seja unanimidade na legenda, e ele tente se associar à imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso na Lava Jato.

Apoiadores de Meirelles contam ter a maioria absoluta dos 598 votos na convenção. Sem alianças e estagnado com 1% das intenções de voto nas eleições 2018, o ex-ministro será oficializado hoje sem a definição do nome para vice – o ex-ministro estava em busca de uma mulher para o posto.

Assim, a convenção delegará a escolha para a Executiva Nacional. Depois de 24 anos sem ter um cabeça de chapa na disputa, o MDB pode ter um vice do próprio partido na eleição presidencial.

O senador Romero Jucá (RR), presidente nacional do partido, afirmou nesta quarta-feira (1/8) que ainda existem esforços finais para atrair a Meirelles siglas nanicas, mas descartou chances de ceder vaga na chapa.

O ex-ministro se apresentará como homem de sucesso no setor privado e responsável por políticas econômicas nos governos Temer e Lula, em busca do espólio eleitoral do petista. Ele divulgou nas redes sociais um vídeo no qual o petista o elogia. “Sou um homem que tenho muito respeito pelo Meirelles e devo a esse companheiro a estabilidade econômica e o respeito que o Brasil tem hoje no mundo”, afirma Lula na gravação.

Embora Temer vá aparecer ao lado do ex-ministro nesta quinta-feira, toda a campanha está sendo montada para que ele fique distante do palanque. Pesquisas eleitorais indicam que a alta impopularidade do presidente (82% de reprovação) contamina não apenas a candidatura de Meirelles como quem dele se aproximar.

Nas últimas semanas, Meirelles e a ala política do Planalto repetiram que a candidatura tem como pilar o histórico do ex-ministro e suas ações na Fazenda, uma tentativa de descolar o candidato da imagem de Temer.

O ex-ministro vai se apresentar aos correligionários como um gestor de resultados, um homem capaz de promover a “transformação” do País. Em uma convenção com ares de superprodução, Meirelles chegará ao lado de Temer e ocupará um palco que lembra uma arena. Ele dirá que não se omitiu quando foi chamado para enfrentar a crise econômica tanto no governo Temer como nos dois mandatos de Lula, época em que comandou o Banco Central.

A cúpula do MDB entende que a candidatura será benéfica para o partido, mesmo que hoje o cenário mostre poucas chances de vitória. “O que está em jogo nessa eleição não é o resultado eleitoral, é a postura política de partidos que terão que se recolocar. Estamos recolocando o MDB no lugar certo”, disse Jucá.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.