Goiás

Quem é o ex-vereador que enganou mais de mil famílias em Goiânia

Ele responde 12 vezes pelo mesmo crime. Segundo MP, o ex-parlamentar é o chefe de um bando que cobrava ilegalmente por casas populares.
02/08/2018, 17h01

Abandonado desde outubro de 2017, o prédio da Sociedade Habitacional Comunitária (SHB) atualmente serve apenas para velórios, diferentemente dos tempos áureos de quando foi inaugurado em 2002 para encontros do grupo político do ex-vereador de Goiânia, José Maurício Beraldo: ele usava o local para reuniões em que prometia e cobrava ilegalmente por moradias populares para as pessoas humildes de pelo menos sete bairros pobres da região norte da capital.

Além do abandono do prédio, tomado pelo mato e poeira nos cômodos fechados, uma frase escrita na parede chama a atenção: “Bem feito ladrão”. Instalado na rua Cida Silveira – via batizada em homenagem à mulher de Beraldo, Maria Aparecida da Silveira, a pixação tentou ser apagada por um dos interlocutores do ex-parlamentar após ele ter sido preso em outubro do ano passado acusado de estelionato. Ele já não era mais vereador. Perdeu as eleições que concorreu pelo PSDB (Partido Social da Democracia Brasileira) mesmo com 3.472 votos.

Beraldo poderia ter tido mais votos. Mas, conforme investigação do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), agiu criminosamente contra os próprios eleitores. Preso em outubro de 2017 sob acusação de prometer casas e entregar decepção para famílias, é visto em bairros percorridos pela reportagem do Portal Dia Online como “caloteiro”, “mentiroso” e “pilantra”. Durante pelo menos nove anos, o grupo aplicou golpes em quem via Beraldo como um homem que os tiraria da miséria.

Na última terça-feira (31/7), nove meses depois de o ex-vereador ter sido preso, o Ministério Público enviou ao Judiciário uma denúncia que sepultou a carreira política de Beraldo. Segundo o MP, Beraldo é articulador do grupo que enganava famílias que procuravam a casa própria.

Por isso, a reação dos ex-eleitores é de revolta: “Se esse político aparecer aqui a gente vai pegar ele”, ameaça um homem antes de entrar em um ônibus da linha 280, que passa em frente à sede SHB, endereço de promessas, ameaças e retaliações.

Bravo

Quem é o ex-vereador que enganou mais de mil famílias em Goiânia
Em uma das reunião, mulher do ex-vereador, a Cida, discursa. Foto: reprodução.

“Quando a gente discordava dele, ah… ele ficava bravo, ameaçava, mudava aquele jeito doce que vinha falar com a gente quando pedia votos”, diz uma comerciante que conhece pelo menos oito pessoas que foram vítimas do esquema milionário do político.

Segundo a investigação do Ministério Público, 199 famílias foram identificadas por causa da movimentação financeira do grupo. Em dinheiro, pelo menos 1 milhão e 400 mil reais foram tomados de gente que tirou da boca dos filhos para tentar ganhar a casa própria. Além de Beraldo, outras dez pessoas agiram para enganar as vítimas que podem passar 1200 famílias espalhadas nos bairros João Paulo II, Vale dos Sonhos e região.

Além do próprio José Maurício Beraldo, que foi ex-presidente da SHC, a mulher dele e atual presidente da Sociedade, Maria Aparecida da Silveira, Emília Angelina de Jesus, tesoureira da SHC, Pedro Beserra da Cruz, assistente administrativo, Wender Mendes Araújo, Silas de Oliveira Almeida – ex-funcionário da Agehab e que agia na SHC -, Eduardo Luiz Moreira, Nilberto Moreira Lopes, André Luiz Alves de Carvalho, Alexandro Jacinto de Souza, Keslley Bernadino Avelar.  Os nomes são conhecidos na região. Por trás deles, histórias curiosas e até assustadoras narradas por moradores que temem abrir a boca.

“Um bando de orelha seca”, define um pedreiro que nem olha ao repórter. “Não falamos neles aqui para jornalista.” O clima é de medo a poucas quadras do prédio erguido para desabar o sonho de homens e mulheres que venderam carros, motos, lotes, entregaram tudo o que tinham do Fundo de Garantia para a SHB. “Ele [Maurício Beraldo] até sofreu um atentado antes de ser preso”, contou o dono de um comércio empoeirado. “O povo aqui tem ódio dele”, termina, antes de apontar para uma casa de alvenaria sem reboco: “ali mora a mãe de uma vítima deles”.

Entenda

Quem é o ex-vereador que enganou mais de mil famílias em Goiânia
Vale dos Sonhos, um sede do pesadelo de pessoas humildes pelo esquema do vereador. Foto: Yago Sales

O esquema, conforme explicou os promotores em uma coletiva de imprensa, funcionava assim: o vereador, sua mulher [que ganhou nome de rua] e interlocutores ligados a ele, iam de casa em casa – ou a história de que o político daria casas  se espalhava de boca em boca – e prometiam uma residências doadas pela Agência Goiana de Habitação (Agehab).

O grupo pedia para que as pessoas se associassem à SHB, que eram obrigadas a pagar taxas de manutenção da organização e, para garantirem o nome da lista quando saíssem as casas, pagariam quantias que variam entre 12 e 20 mil reais. Pagariam essa quantia para os estelionatários já que nenhuma quantia deve ser paga antes do financiamento firmado normalmente com a Caixa Econômica Federal. A investigação completa você confere aqui.

As casas seriam do setor João Paulo II. Mas apenas 440 casas foram entregues em dezembro de 2013. Mesmo com inúmeras irregularidades, a Agehab lançou a 2ª Etapa do João Paulo II, com previsão de construção de mais 230 casas, que ainda não ficaram prontas. Mesmo sem a conclusão desta  2ª Etapa, eles já vinham prometendo uma  3ª etapa que não existe.

Ou seja: muita gente caiu na lábia do político que gostava de esbanjar poder político na região, dizendo ter influência com o ex-governador Marconi Perillo, do mesmo partido. Não deu noutra: as reuniões na SHB eram lotadas. E muita gente pagava casas que não existiriam. A atuação na SHB iniciou, contudo, ainda em 22 de dezembro de 1996, depois de uma outra instituição comandada pelo José Maurício Beraldo ter se envolvendo em denúncias. Era a Cooperativa Habitacional Popular de Goiânia (Cohpog), com atuação desde 1993.

Ai de quem faltasse: perderia o nome na lista e, consequentemente, a casa. Aliás, alguma possibilidade de conseguir uma já que o bando do Beraldo prometia muito mais casas do que a Agehab construía. Muita gente nunca mais viu o dinheiro que depositou em contas da SHB e contas pessoais de integrantes do grupo.

Quem é o ex-vereador que enganou mais de mil famílias em Goiânia
Sede de Associação utilizada para aplicar golpes está abandonada. Foto: Yago Sales

Histórico

A prática é antiga. Desde 1997, segundo o MP, o grupo vinha agindo para benefício próprio. E isso criou um clima de animosidade ao nome de Beraldo na região. Em um comentário em sua página pessoal do Facebook, um eleitor se vinga ao saber que Beraldo não havia sido eleito: “Eu havia dito que você nunca mais ia ganhar mais nenhuma eleição”. Mesmo assim, a reportagem encontrou quem defendesse o político.

“Ele é o melhor pra nós. Deu uma casa pra minha filha”, acredita uma mulher. “Fizeram uma injustiça prendendo um bom de bem”, diz um homem que ganhou – e vendeu – uma casa.

Em apenas duas horas pela região, a reportagem encontrou oito pessoas que foram enganadas pelo político. Apenas cinco haviam ido depor ao Ministério Público e podem, não se sabe quando, conseguir uma casa. É que agora o Ministério Público estuda, junto com a Agehab, colocar as vítimas lesadas pelo bando do ex-vereador nos próximos conjuntos habitacionais que surgirem.

Enquanto isso, Jéssica (nome fictício) tenta superar a decepção com remédios antidepressivos. “Peguei tudo que eu tinha e depositei na conta da Cida [Maria Aparecida, mulher do ex-vereador.” Ela responde rapidamente algumas perguntas do outro lado das grades da casa que aluga no Guanabara II. “Eles acabaram com o meu sonho. Dei tudo o que eu tinha. Nem esperança de procurar o Ministério Público eu tenho mais”, conta ela.

Sem se identificar, vestida com o uniforme da empresa de Serviços Gerais que presta serviços ao Ministério Público goiano, uma mulher contou que o ex-vereador Maurício Beraldo a influência polícia na Agehab para fomentar o sonho dela e de várias pessoas do Jardim Guanabara, um bairro pobre de Goiânia. “Na época da política, ele andava pelo bairro prometendo casas. E a gente ia lá, parecendo bobo votar nele.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Menino que perdeu testículo por erro médico em Goiás é indenizado

Médico diagnosticou uma inflamação, mas o motivo das dores do menino era outro.

Por Ton Paulo
02/08/2018, 17h16

O município de Santo Antônio do Descoberto, a 150 quilômetros de Goiânia, e um médico que atende no hospital local foram condenados a pagar R$ 22 mil a um paciente menor de idade por danos morais, depois que um diagnóstico equivocado do médico provocou a perda de um dos testículos do menino. A decisão é da juíza Patrícia de Morais Costa Velasco, da comarca de Santo Antônio do Descoberto.

Segundo os autos, em 10 de outubro de 2015, o garoto acordou se queixando de fortes dores na região genital, momento em que o pai dele o levou até o Hospital da cidade. Durante o percurso até a unidade de saúde, o garoto teve o estado de saúde piorado, chegando a vomitar por várias vezes e tendo dores ainda maiores na região abdominal e genital.

No local, foi atendido por um médico que, após examinar o menino, disse que se tratava de uma simples inflamação, receitando o anti-inflamatório Cetoprofeno de 100mg, bem como orientou o pai da criança que lhe fornecesse o medicamento de oito em oito horas. Em casa, o garoto ingeriu o remédio por dois dias, entretanto, não teve melhora do seu estado de saúde.

No dia 13 de outubro de 2015, como o menino ainda sofria com as dores, pai e filho foram ao Hospital Regional da Asa Norte, em Brasília, quando o médico constatou que o estado de saúde do filho dele era grave, e o encaminhou ao Hospital de Base.

Depois de ser atendido, ele foi submetido a uma bateria de exames, onde foi verificado que o menino tinha uma torção testicular tardia, e que devido à demora no procedimento correto, a alternativa era a retirada do testículo.

Ao analisar os autos, a magistrada Patrícia de Morais Costa Velasco, da comarca de Santo Antônio do Descoberto, entendeu que o município e o médico possuem responsabilidade objetiva no caso, e determinou o pagamento da indenização.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Carretas batem e pegam fogo em Rio Verde

O acidente ocorreu na BR-060, no Km 404.

Por Ton Paulo
03/08/2018, 09h09

Três carretas se envolveram em um acidente na noite da última quinta-feira (2/8), na BR-060, no km 404, em Rio Verde, na região Sudoeste do Estado.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os três veículos de grande porte seguiam no sentido Jataí – Rio Verde e bateram. Um deles saiu da pista e foi parar no mato, onde pegou fogo.

As chamas acabaram se alastrando pela vegetação seca e atingiram outra carreta envolvida no acidente.

A PRF declarou que os dois veículos foram destruídos pelo incêndio. O terceiro veículo teve danos apenas da batida.

O Corpo de Bombeiros da cidade foi chamado e combateu as chamas. A rodovia ficou interditada nos dois sentidos por cerca de uma hora.

Apesar do susto, ninguém ficou ferido.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Humorista brasileiro e segundo mais visualizado no Instagram do mundo faz show extra em Goiânia

O humorista tem quase nove milhões de seguidores no Instagram.

Por Ton Paulo
03/08/2018, 10h42

O humorista e digital influencer Carlinhos Maia foi destaque mundial esta semana. O alagoano ficou em segundo lugar no mundo no ranking dos stories do Instagram mais visualizados, perdendo apenas para a socialite norte-americana Kim Kardashian.

Em número de visualizações na rede social, Carlinhos ultrapassou até a mundialmente famosa cantora e atriz Beyoncé. O humorista, que já tinha uma apresentação confirmada em Anápolis para o dia 25 e em Goiânia para o dia 26 de agosto, decidiu abrir um sessão extra e também fará um show na capital no dia 24 do mesmo mês.

Carlinhos, que narra diariamente de forma engraçada e descontraída em seu perfil do Instagram o seu cotidiano com a família e amigos numa comunidade humilde, tomou conhecimento do feito e agradeceu emocionado aos fãs. “Deus nunca largou a minha mão! Eu to sem acreditar nisso, obrigado meus bixin!”, escreveu ele na última quinta-feira (2/8), na rede social.

O alagoano está fazendo uma série de apresentações ao redor do país, e já confirmou um show na cidade de Anápolis, no dia 25 agosto, Teatro São Francisco, e em Goiânia, no dia 26 de agosto. Devido à alta procura por ingressos do show, Carlinhos decidiu abrir uma sessão extra, que vai acontecer no dia 24 de agosto, sexta-feira, às 20h, no Teatro Madre Esperança Garrido, em Goiânia.

A apresentação tem classificação livre e os ingressos podem ser adquiridos em pontos físicos ou pelo site Meu Bilhete. O evento possui ingresso meia solidária que dá direito a um desconto sob a entrega de 1kg de alimento não perecível no dia do evento.

 

Sobre Carlinhos Maia

Um fenômeno no Instagram, o morador da vila Penedo (AL), Carlinhos se projetou no mundo artístico ao se expor na internet mostrando as peculiaridades de seu dia a dia. Aos 27 anos, o alagoano se orgulha da vida humilde que leva “Quero mostrar um cotidiano de uma pessoa comum e piadas com humanidade, minha intenção é fazer rir, jamais ofender alguém”, completa o artista.

Dono de um carisma ímpar e irreverente, Carlinhos, sempre achou sua vida engraçada e tinha noção do que a comédia o circundava, foi então que começou a gravar vídeos para fugir da mesmice da internet, com intenção de sempre mostrar coisas boas e engraçadas. E nesse ano alcançou a marca de 1 bilhão de impressões do Instagram (número de pessoas que assistiram aos seus stories).

O que: “Mas, Carlos!” com Carlinhos Maia

Onde: Teatro Madre Esperança Garrido

Quando: 24 de agosto de 2018

Horário: 20h

Classificação: Livre

Pontos de Vendas:

– Komiketo – Avenida T-4

– Tribo do Açaí

Vendas online:

– Meu Bilhete: meubilhete.com/carlinhos-maia-gyn-extra

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Casas lotéricas de Goiás continuam recebendo contas de luz

A Enel se manifestou e esclareceu o caso.

Por Ton Paulo
03/08/2018, 11h19

A empresa de geração e distribuição de energia elétrica Enel, responsável pelo fornecimento em Goiás, esclareceu na manhã desta sexta-feira  (3/8) que firmou acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF) para que as casas lotéricas continuem, no momento, recebendo os pagamentos de contas de luz.

A Enel destacou ainda que a partir do dia 5 de agosto, apenas os Correspondentes Caixa Aqui e as agências bancárias da Caixa Econômica Federal (guichês) não vão receber mais os pagamentos de contas da distribuidora.

Em nota, a empresa ressaltou que as negociações com a CEF vão continuar, e informa que a medida de não receber mais as faturas da distribuidora nas casas lotéricas, foi motivada pelo reajuste de cerca de 30%, proposto pelo banco, na tarifa cobrada nesses locais de atendimento.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.