Goiás

Suspeitos de receber propina para permitir o acesso de crianças e adolescentes à casas noturnas em Formosa são presos

Os supostos criminosos faturavam de R$ 1 mil a R$ 5 mil por festa, de acordo com o delegado.
09/08/2018, 15h50

Quatro suspeitos de participar de esquema criminoso que cobrava propina para permitir a entrada de crianças e adolescentes em festas voltadas para o público maior de 18 anos foram presos na manhã desta quinta-feira (9/8), pela Polícia Civil em Formosa, a 70 quilômetro de Goiânia.

Três dos acusados que foram apreendidos integravam a Divisão de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), da Vara da Infância e Juventude, que é responsável por realizar a fiscalização dos eventos.

Conforme o delegado responsável pelo caso, José Antônio Machado Sena, o grupo ia até organizadores de festas e exigia que os “promoters” os contratassem para fazer a segurança dos eventos. Ainda de acordo com o Dr. José Antônio, caso a proposta fosse recusada, os suspeitos faziam a fiscalização, como realmente deveriam fazer, e não deixavam que crianças e adolescentes adentrassem o recinto da festa.

Os supostos criminosos faturavam de R$ 1 mil a R$ 5 mil por festa, de acordo com o delegado. A suspeita é de que o esquema aconteça há ao menos quatro anos. As investigações começaram há dois meses.

Os suspeitos eram nomeados pela Vara da Infância e Juventude para fiscalizar as festas e impedir a entrada de crianças e adolescentes. Um dos suspeitos é ex-agente de proteção.

Os investigadores desconfiam que eles usavam armas de fogo enquanto faziam a segurança dos eventos, mesmo não tendo porte delas.

Eles devem responder na Justiça pelo crime de concussão, uma modalidade de corrupção passiva e organização criminosa. A soma dos crimes pode gerar pena de 15 anos de reclusão.

Os organizadores dos eventos também vão ser investigados, já que são suspeitos de permitir a entrada de crianças e adolescentes nas festas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Seis policiais e três advogados são presos por extorsão

A suspeita é de que o grupo agia há pelo menos dois anos.
09/08/2018, 16h21

Seis policiais civis,um informante da polícia e três advogados foram presos na manhã de hoje (09/08), na Operação Arapuca, realizada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), por meio do Grupo Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GCEAP) e do Centro de Inteligência do MP.

A operação teve como objetivo combater a organização criminosa na prática de extorsões, concussões e corrupção praticados por policiais civis e advogados. Segundo o promotor do MP, Leandro Murata, coordenador do Grupo de Controle Externo da Atividade Policial, a quadrilha ia atrás de pessoas que cometiam crimes como: venda de medicamentos e diplomas falsos, drogas etc, faziam o flagrante do crime e conduziam as vítimas até a porta da delegacia, quando acontecia a extorsão. “Em quatro meses de investigações, já identificamos 12 casos. A quadrilha cobrava em torno de mil a 30 mil reais para que as vítimas, não fossem presas”, explica.

Investigações criminais

André Ganga, superintendente da Polícia Judiciária da Polícia Civil, ressalta que a extorsão atrapalha as investigações da polícia quanto aos crimes que as vítimas cometiam. “Os policiais e advogados além de pegar o dinheiro das vítimas também ficavam com os materiais ilícitos e revendiam no mercado paralelo o que atrapalha as investigações quanto aos crimes cometidos pelas vítimas da extorsão dessa quadrilha”.

Prisão

Os seis policiais, o informante e dois advogados estão presos e outro policial está foragido. Outra pessoa, que faria venda de medicamentos ilícitos, e foi vítima da quadrilha, teria se associado ao grupo e também foi presa.

De acordo com a polícia, os seis policiais possuem procedimentos na Corregedoria e podem ser exonerados.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Guarda Civil apreende 70 mil metros de linha com cerol em Goiânia

Em 50 dias de ação, não houve registro de feridos por linhas cortantes.
09/08/2018, 16h35

Durante o período das férias escolares, a Guarda Civil Metropolitana (GCM) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), apreendeu cerca de 70 mil metros de linhas com cerol, chinela e indonésia, nas ruas de Goiânia.

O encerramento da campanha Pipa sem Cerol ocorreu na manhã desta quinta-feira (9/8), no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Irmã Lídia, na Vila São José.

Em 50 dias de operação, de acordo com a Prefeitura de Goiânia, foram apreendidas cerca de 600 latas e carretéis de linhas com cerol, chinela e indonésia, totalizando 70 mil metros de material.

Além da apreensão das linhas, foram feitas palestras preventivas sobre os riscos de soltar pipas utilizando o cerol e como isso pode atingir e ferir os moradores.

Segundo o comandante da GCM, Inspetor José Eulálio, este ano, não foi registrada nenhuma ocorrência com pipas com cerol.

“Ficamos muitos felizes em encerrar a campanha sem nenhum registro de feridos. A população nos agradece sempre pela preocupação com esses materiais letais, com parcerias com a SME e Agetul, conseguimos orientá-los para que não tivéssemos nenhuma vítima em 2018”, conta.

Ainda segundo a Prefeitura, mesmo com o fim da campanha, as ações de palestras e prevenções continuam até a chegada do período chuvoso. Desde o ano de 2016, de acordo com a GCM, Goiânia não registra nenhum caso de vítima fatal com o uso das linhas cortantes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Dia Gourmet

Goiânia ganha restaurante que funciona 24 horas

Com mais de 20 opções no cardápio, a casa serve desde a boa comida goiana caseira, até pratos para uma ocasião especial, como por exemplo, menu fit.
09/08/2018, 17h38

Foi inaugurado em Goiânia, na noite desta quarta-feira (8/8), um restaurante que promete acompanhar o ritmo acelerado da cidade, o Bifão 24h, uma casa que une o sabor da culinária goiana com atendimento personalizado 24 horas por dias, sete dias por semana, isso mesmo, o restaurante sempre estará em funcionamento.

A ideia é da empresária Mônica Barcelos, que ao lado do sócio Vitor Bruxel, acredita no diferencial para atender todos os públicos: desde os diurnos quanto os integrantes da vida noturna.

“Hoje, em uma metrópole, nem sempre a vida das pessoas está alinhada com o horário comercial. Com a correria, quem tem uma mudança de rotina por causa do trabalho, por exemplo, nem sempre encontra um almoço às 16h. Ou ainda, há quem volte da balada às 6h da manhã e precise de uma refeição mais encorpada. É para atendê-los que estamos aqui”, explica.

Serão servidos pratos para todos os gostos, desde a boa comida goiana caseira, até pratos para uma ocasião especial, como por exemplo, um menu fit. Além da diversidade no cardápio, o Bifão 24h também se destaca pelos preços acessíveis.

“A ideia é que todo cliente tenha a experiência de sentir o gosto da comida caseira, aquela feita pela nossa mãe ou pela nossa avó. Tem o gosto da fazenda, o gosto de casa e muito tempero”, afirma a proprietária Mônica Barcelos.

Para isso, ela contou com o trabalho tarimbado do chef Thiago Miguel, reconhecido por levar a gastronomia goiana para outros estados, com trabalhos desenvolvidos em praças como a de São Paulo.

O espaço foi projetado para receber 130 clientes, em um ambiente aconchegante para que eles se sintam em casa. O Bifão 24h fica localizado na Avenida T-5, nº 1436, Setor Nova Suiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Educação

Aberto prazo para renovação de contratos do Fies formalizados até 2017

A manutenção do benefício deve ser registrada no sistema do Ministério da Educação até o dia 31 de outubro.
09/08/2018, 18h32

Está aberto o prazo de renovação da participação no programa de financiamento estudantil (Fies) para contratos celebrados até dezembro de 2017. A manutenção do benefício deve ser registrada no sistema do Ministério da Educação até o dia 31 de outubro deste ano.

O Fies é o programa de financiamento estudantil voltado a instituições de ensino particulares. Ele oferece empréstimos a alunos que desejam ingressar em cursos nessas universidades e faculdades, com percentuais variando a partir da renda dos candidatos e de outras variáveis. Para este ano, as regras do programa foram alteradas.

A renovação vale para quem está nas regras vigentes até 2017. Ela deve ser feita pelas Comissões Permanentes de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) de cada instituição de ensino.

Os alunos devem acompanhar esse processo por meio do sistema do MEC para verificar se o pedido foi encaminhado, se os dados estão corretos e para validar as informações.

O prazo para a confirmação é de até 20 dias após o registro da renovação no sistema. Concluído o processo, o estudante pode retirar um certificado atestando sua situação regular na comissão. Se for encontrado algum problema, será preciso procurar a Comissão de Acompanhamento para que solicitar a correção.

Caso o aluno decida ou precise mudar as condições de financiamento, como a quantidade ou os valores das parcelas, precisa levar a documentação do contrato ao banco operador do empréstimo. Neste caso, o prazo é menor e se encerra no dia 30 de setembro.

Fonte: Agência Brasil

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.