Eurico Rocha Por Eurico Rocha
10/08/2018 06h08

Governo de Goiás entrega hoje mais de mil moradias no Jardins do Cerrado 10

A obra é fruto da parceria entre o Governo de Goiás, Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Goiânia.

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), a Caixa Econômica Federal, o Ministério das Cidades e a Prefeitura de Goiânia entregam nesta sexta-feira (10/8), às 10h30 horas, as 1.080 moradias do Jardins do Cerrado 10 – Condomínio Ulysses Guimarães, Região Oeste de Goiânia.

A data é esperada com ansiedade pelo casal (foto) Ana Cláudia Santos, de 27 anos, e Gabriel Ferreira Santos, de 32, pois o filho deles, de apenas dois anos, pergunta todos os dias quando é que a família vai se mudar para sua “casinha”.

Segundo a atendente de telemarketing e o segurança, será o fim do aluguel de R$ 500 que é pago desde que se casaram, há cinco anos. O primeiro boleto do financiamento com a Caixa, que vence este mês, é no valor de apenas R$ 80.

Dia Online
Foto: Divulgação

O residencial é fruto da parceria entre o governo estadual, por meio da Agehab, Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Goiânia. A Agehab foi responsável pelo cadastro de beneficiários sorteados para 30% das unidades habitacionais, um total de 324 moradias.

Foram aportados pelo Estado R$ 16,2 milhões para a construção das 1080 moradias do residencial, distribuídas em 135 blocos. Os apartamentos (unidades sobrepostas) são de 43 metros quadrados, com dois quartos, sala e cozinha conjugadas, banheiro social e área de serviço.

São dois pavimentos, com quatro apartamentos por pavimento. Cada condomínio conta com um centro comunitário com área de churrasqueira, parque infantil e campo de futebol gramado. O recurso do Ministério das Cidades investido no empreendimento é de R$ 64 milhões do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

O deficiente auditivo José Antônio Xavier Júnior, de 60 anos, acompanhou o sorteio dos beneficiados dentro da Agehab e comemorou muito a conquista. A irmã que sempre cuidou dele, Maria Aparecida Xavier, de 64 anos, conta que o pai deles morreu há três anos e seu último pedido foi que a irmã inscrevesse José Antônio no processo seletivo.

“Sei que ele está lá em cima abençoando a nova moradia e feliz com tudo que está acontecendo”, revela.

A doméstica Gilderlane Nascimento dos Santos, de 34 anos, não estava acreditando no valor que viu no boleto do financiamento. Vai pagar pela moradia exatos R$ 93,70 por mês, além do condomínio de R$ 73.

Mãe solteira de quatro filhas, ela passou muita dificuldade para pagar o aluguel, que hoje está no valor de R$ 500. Agora, acredita que poderá utilizar o dinheiro que vai sobrar para investir no futuro das meninas.

“Eu nunca desisti. Fiz inscrição na Agehab e na prefeitura toda vez que abriu. A gente tem que correr atrás. Meu dia chegou”, comemora.

Atualização de cadastro

O senhor Nelson da Conceição Sousa, de 78 anos, também vai receber a moradia no Jardins do Cerrado 10. Mas ele passou perto de perder o direito à moradia, pois não estava sendo encontrado pela Agehab para fazer a vistoria.

Uma colaboradora da Agência se empenhou em encontrá-lo. Ela descobriu por um aplicativo de mapas o telefone de uma empresa que ficava na rua da casa dele e pediu ajuda. Quem atendeu o telefone foi a proprietária de uma empresa de Terceirização de Serviços, Ana Cláudia da Costa Santos.

Impressionada com o empenho da colaboradora da Agehab em procurar o beneficiário, Ana Cláudia foi até o endereço informado e conseguiu encontrar o senhor Nelson, que ficou muito agradecido por ter sido avisado. O telefone celular dele tinha sido desligado e estava prestes a perder o direito à moradia.

“Mudei minha opinião sobre o serviço público. Estou feliz com a corrente de solidariedade que se formou para me localizar”, diz. Nelson prometeu colocar crédito no telefone celular para manter contato com a Agehab.

Morador do Setor Perim, José Batista de Oliveira, de 65 anos, portador do Mal de Parkinson, estava saindo no portão de casa quando se encontrou com um homem que estava procurando por ele.

“Eu trabalho em uma firma aqui na rua e me ligaram da Agehab dizendo que o senhor ganhou uma moradia e não estão conseguindo te encontrar”. José Batista correu para a Agehab, onde também descobriu que estava prestes a perder o direito de receber uma das moradias do Jardins do Cerrado 10.

“Na inscrição, informei um telefone fixo que já foi desativado. Sabia que fui sorteado, entreguei os documentos, mas pensei que demorava mais para chamar. Nem sabia que existia essa possibilidade de me procurarem. O sentimento é de gratidão”, explica.

A Agehab reforça a importância de se manter o cadastro atualizado. A orientação é para que após a inscrição, a pessoa acompanhe os chamamentos realizados pela página www.agehab.go.gov.br e também pela imprensa.

José Batista fazia parte de uma lista com 25 nomes de pessoas que estavam sendo procuradas para realizar os últimos procedimentos antes de receber uma das moradias do Jardins do Cerrado 10.

A Agehab está fazendo a última convocação para dez dessas famílias, que podem perder o direito à unidade habitacional se não fizerem a vistoria e assinarem o contrato. A lista está publicada no site da Agehab.