Brasil

USP abre mais de oito mil vagas em novo vestibular

A Universidade de São Paulo (USP) é considerada a segunda melhor universidade da América Latina. Em primeiro vigora a Unicamp.

Por Ton Paulo
14/08/2018, 09h29

A Universidade de São Paulo (USP) abriu na última segunda-feira (13/8) as inscrições para mais de oito mil vagas do vestibular 2019. Todo o processo de inscrição deve ser feito pelo site da Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), até o próximo dia 14 de setembro. Os estudantes sem isenção vão ter até o dia 18 do mesmo mês para quitar a taxa, no valor de 170 reais

Vão estar disponíveis 8.362 vagas ao todo, entre todas as carreiras ofertadas pela USP. A primeira fase da Fuvest acontece no dia 25 de novembro e as duas provas (uma a menos do que no ano anterior) da segunda fase nos dias 6 e 7 de janeiro de 2019.

Serão convocados para a segunda etapa quatro vezes o número de vagas ofertadas no curso selecionado pelo estudante, excluídos os candidatos que não fizerem 30% (27 acertos entre noventa questões).

De acordo com o Manual do Candidato, disponibilizado pela Fuvest, o estudante precisa anexar uma foto, com fundo sem detalhes, que destaque o rosto do candidato sem acessórios. A imagem é, então, comparada com a foto coletada nos dias de provas, para devido reconhecimento facial. Candidatos transexuais podem se inscrever utilizando o campo “nome social”, que está disponível no momento do cadastro online.

O concorrente ao vestibular também precisa selecionar qual é a classificação da sua candidatura: se é pela chamada “ampla concorrência” – ou seja, sem se encaixar em nenhum tipo de cota –; pela “Ação Afirmativa EP” (estudantes oriundos de escola pública) ou pela “Ação Afirmativa PPI” (candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, que também sejam oriundos de escola pública).

As provas vão ser aplicadas em municípios da região metropolitana de São Paulo, do litoral e do interior. No caso do entorno da capital paulista, o estudante pode ser alocado para fazer a prova em cidades vizinhas à sua. Sete municípios do interior receberão as provas apenas na primeira fase – em caso de classificação, os estudantes serão direcionados para a maior cidade da sua região, entre São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Sorocaba, Bauru e São José dos Campos.

USP e Unicamp são as melhores universidades da América Latina

De acordo com a publicação britânica “Times Higher Education”, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade de São Paulo (USP) são as melhores instituições de ensino superior da América Latina.

Conforme a lista referente a 2018, pelo segundo ano consecutivo, o pódio das melhores é formado pela Unicamp em primeiro lugar, USP em segundo e pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Chile em terceiro. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a PUC do Rio, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) são outras brasileiras que se destacaram no top 10 deste ano.

Fontes: Veja, Valor

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Incêndio atinge Parque Cascavel em Goiânia; veja vídeo

O Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar o incêndio, que pode ter sido agravado pela baixa umidade do ar em Goiás.

Por Ton Paulo
14/08/2018, 10h38

Um incêndio atingiu o Parque Cascavel na noite da última segunda-feira (13/8), no Jardim Atlântico, Goiânia. Os bombeiros foram acionadas para controlar as chamas.

De acordo com a assessoria do Corpo de Bombeiros, a corporação foi chamada às 21h17 para combater o fogo, que foi extinto em menos de uma hora.

Ainda segundo a Corporação, não se sabe a causa concreta do incêndio no Parque Cascavel. Entretanto, a assessoria declarou que “após uma breve chuva, é comum as pessoas atearem fogo na vegetação e que tal prática deve continuar frequente até o início de outubro”.

Incêndio foi facilitado pelo tempo seco

A baixíssima umidade do ar é um fator que potencializa a ocorrência de incêndios. Conforme o Corpo de Bombeiros de Goiás, já foram registrados mais de 800 incêndios florestais no Estado até o mês de maio deste ano. O número alarmante é maior do que o registrado no mesmo período do ano passado,  quando a corporação foi acionada para combater cerca de 660 ocorrências deste tipo.

Confira alguns cuidados que devem ser tomados para evitar queimadas em áreas verdes. Com o tempo seco, qualquer faísca ou cigarro jogado pela janela do carro pode iniciar um incêndio.

  • Ao trafegar pelas estradas e rodovias, não jogue pontas de cigarro pela janela do veículo;
  • Ao realizar acampamentos seja bastante cuidadoso na hora de acender fogueiras, velas e lampiões. Só acenda as fogueiras após limpar bem o local, retirando completamente a vegetação em volta. Procure fazer sua fogueira em local aberto;
  • Jogue o lixo nos lugares adequados de descarte. As latas de metal, os cacos e garrafas de vidro podem se aquecer ao sol e acabar dando origem às queimadas;
  • Quando for realizar alguma queima controlada para renovação de pastagem ou para limpeza de alguma área, procure antecipadamente o órgão responsável, como o Corpo de Bombeiros.

Veja o vídeo do incêndio no Parque Cascavel:

Fontes: OPopular

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Pesque pague em Goiânia, melhores lugares para conhecer

Lugares que vão surpreender você. Não perca!
14/08/2018, 10h38

Pesque pague em Goiânia é tudo de bom. Quem nunca foi a um desses estabelecimentos e descansou, se divertiu e saiu dali com gosto de quero mais? Quem nunca deixou a zoeira da cidade, o burburinho das ruas, e o zunido dos carros para se refugiar, mesmo durante uma tarde, nesses recantos?

Não é preciso ir longe para encontrá-los. Em Goiânia, pesque pague é o melhor programa para quem quer sentir o cheiro da beira do rio – mas o trabalho ou a faculdade não permitem -, comer pescados, beber cerveja e, sem dúvidas, conhecer pessoas.

Eles podem ser encontrados no Setor Jaó, no Jardim Helvécia, em Aparecida de Goiânia e Nerópolis.

Esses espaços de lazer tratam-se de verdadeiros paraísos para quem gosta de pescar, sejam aqueles que o façam de maneira esportiva ou como hobby – para o alimento ou comércio do pescado. Quem vai em um desses pesque e pague também exercem a pesca como lazer ou como amadora.

Normalmente o visitante-pescador-degustador costuma pagar a entrada e pela quantidade de quilos de peixes pescados. Quem vai ali pode pescar de Tambaqui, Tambacu, Pacu Carpa, Bagre e, o mais comum, a Tilápia.

Pesque Pague em Goiânia

1. Clube de Pesca Engenho Velho – Pesca Esportiva

Pesque e pague em Goiânia: Clube de Pesca Engenho Velho – Pesca Esportiva
(Foto: Reprodução)

O Clube de Pesca Engenho Velho tem uma ampla área verde, Lagos e Quiosques para Pesca Esportiva, Bares diversificados, Parque Infantil, Tirolesa, Campos de Futebol e Vôlei, Piscinas, Fazendinha, Museu. O Clube ainda tem um restaurante com Fogão a lenha, servindo mais de 60 pratos típicos da comida goiana.

Endereço: Av. Rio Branco – Parque dos Buritis, Trindade – GO

Telefone:(62) 3294-5682

2. Pesque e Pague Jaó

Pesque pague em Goiânia: Pesque e Pague Jaó
(Foto: Divulgação)

No Pesque e Pague Jaó, o visitante, além da área de pesca esportiva, pode se divertir no bar, no restaurante e um playground para as crianças com entrada gratuita. O cliente vai pagar apenas o que consumir no estabelecimento.

Para pescar é simples: basta pagar uma taxa de R$ 20 (crianças de até 12 anos pagam R$ 10) para pescar à vontade. Se a pescaria render, o peixe pode ser levado para casa ( você paga pelo quilo) ou saboreado no próprio Pesca Bar. É bom lembrar que o lago não é aberto para banho.

Endereço: Av. Quitandinha, 600, Setor Jaó, Goiânia – GO

Telefone: (62) 3877-3179

3. Três Ilhas Clube de Pesca e Lazer – Pesca Esportiva 

Pesque pague em Goiânia: Três Ilhas Clube de Pesca e Lazer - Pesca Esportiva
(Foto: Reprodução)

Três Ilhas Clube de Pesca e Lazer – Pesca Esportiva não oferece possibilidade de camping ou hospedagem.

O estabelecimento não permite a entrada de bebidas nem alimentos porque tem restaurante no local. Alimentação a la carte é servida todos os dias de funcionamento. Self-service a R$39,90/kg é servido somente aos finais de semana e feriados.

Quem gosta de piscina e parque aquático, pode desfrutar dos serviços no Três Ilhas Clube de Pesca e Lazer.

Endereço: Rua SC 57, Quadra A, Lote 1, 2 – Setor Bairro São Carlos, Goiânia – GO (Saída para Inhumas)

Telefone: (62) 3595-9595

4. Clube de Pesca Água Verde

Pesque pague em Goiânia: Clube de Pesca Água Verde
(Foto: Reprodução)

No Clube de Pesca Água Verde crianças de até 8 anos não pagam entrada. Lá tem área para crianças, com piscina infantil, balanços, gangorras, cama-elástica (o tradicional pula-pula) e escorregador.

Os preços da tabela acima não incluem nenhum tipo de aluguel de material de pesca. Para aluguel de materiais de pesca os preços são separados e dependem da escolha do cliente, podendo ser feito apenas no local.

Endereço: Alameda Caapau, Quadra 97, Lote 25, Jardim Helvécia, Aparecida de Goiânia

Telefone: (62) 3288-2189

5. Pesque Pague Do Carlim

pesque pague em Goiânia: Pesque Pague Do Carlim
(Foto: Reprodução)

Pesque Pague do Carlim é um daqueles lugares em Goiás que não podemos de visitar por dois motivos: é familiar e um peixe frito diferente… não é bom nem lembrar.

Endereço: Chácara nossa senhora Aparecida – via zona Rural – Nerópolis – Go Cep: 75460-000

Telefone: (62) 98450-7398

6. Pesque Pague Lago Verde

Pesque pague em Goiânia, melhores lugares para conhecer
Foto: Reprodução

Lago Verde é um dos pesque e pague mais conhecidos de Goiás. Fica em uma fazenda de 12 alqueires, fruto da herança que chegou ao seu atual proprietário, Norton Ney Follador Faria. Ele recebeu a fazenda de seu tataravô, e a princípio sua destinação foi voltada ao plantio e produção de leite, entre os anos de 1980 a 1993.

Em  2000 inaugurou o Casarão, de madeira de 1.200 m². Este pesque pague em Goiânia tem dois lagos. O lago tem 22.000m² e 35 Piers (quiosques), interfone, bar ilhado, serviço de garçom em volta do lago e banheiros.

Destinado à pesca esportiva, o pescador pesca e solta o peixe.

Endereço: Rodovia GO-070, Km 08 – Jardim Primavera, Goiânia – GO, 74477-226

Telefone: (62) 3593-4300

7. Pesque Pague El Shaday

Pesque pague em Goiânia, melhores lugares para conhecer
Foto: Reprodução

O pesque pague El Shaday é um daqueles ambientes inacreditáveis. Em Aparecida de Goiânia, é destino certo para diversas famílias. Não é possível deixar de visitar, pescar, se divertir.

Endereço: Alameda do Almeida, 225 – Jardim Luz, Aparecida de Goiânia – GO

Telefone: (62) 99504-5711

8. Pesque Pague Pantanal

Pesque pague em Goiânia, melhores lugares para conhecer
Foto: Reprodução.

“Não tem lugar mais bão”. O comentário  é de uma mulher em uma página, em referência ao Pesque Pague Pantanal. Não à toa, o local é muito procurado por familiares.

Endereço: Rua Lucia Abinagem Nunes, s/n – Terra Prometida, Aparecida de Goiânia – GO, 74982-820

Telefone: (62) 3594-7745

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Suspeito de estuprar e engravidar irmã de 11 anos é preso em Teresina de Goiás

O crime, ocorrido em Teresina de Goiás, ocorreu depois que a menina deu entrada no hospital, reclamando de dores abdominais.

Por Ton Paulo
14/08/2018, 13h18

Um homem de 19 anos foi preso no município de Teresina de Goiás, a 500 quilômetros da capital, suspeito de estuprar e engravidar a própria irmã, de 11 anos de idade.

De acordo com a Polícia Civil (PC), Rosivaldo Moreira da Silva confessou o crime em depoimento, e contou que estuprou a irmã pelo menos três vezes.

Os estupros por parte de Rosivaldo acabaram gerando uma gravidez da menina. Conforme a PC, por ser uma gestação de risco, ela precisou ser interrompida.

Segundo o escrivão de polícia William Cândido, em entrevista ao G1, há pouco mais de um mês, a criança começou a sentir fortes dores na barriga. Após ir a um hospital na cidade e outro em Campos Belos, também no norte do Estado, a menina foi enviada para Goiânia, onde foi constatada a gestação.

Ainda de acordo com William, a menina contou diretamente para os conselheiros tutelares que quem havia a engravidado era o irmão. Rosivaldo foi ouvido dias depois e confessou o crime, mas como já não havia mais flagrante, foi liberado.

William Cândido contou que, como tratava-se de uma gestação tubária, que trazia sérios riscos à menina, ela foi interrompida. Entretanto, ele não soube informar em qual hospital o procedimento foi feito.

A polícia entrou com pedido de prisão, que foi aceito pela Justiça. O mandado foi cumprido no último sábado (11/8).

O jovem está detido no Presídio de Cavalcante, a 23 quilômetros de Teresina de Goiás. Ele vai ser indiciado por estupro de vulnerável e, se condenado, pode pegar pena que varia de 8 a 15 anos.

Prisão do suspeito ocorreu em Teresina de Goiás, na Operação Lolita

A prisão de Rosilvado Moreira da Silva ocorreu como desdobramento da Operação Lolita – Parte IV, da Polícia Civil, que tem como objetivo reprimir crimes sexuais nos municípios de Cavalcante e Teresina de Goiás.

Estupros em Goiás

Os dados dos casos de estupro de vulnerável no Estado são preocupantes. Somente este ano, dos meses de janeiro a abril foram registrados 544 estupros contra vulneráveis em Goiás. No mesmo período de 2017, ocorreram 551 casos de abuso sexual.

Em Goiânia, foram 68 casos de estupros registrados. O número representa o primeiro lugar no ranking dos 10 municípios com maior incidência deste crime (26,6%). Em segundo lugar aparece Anápolis com 38 casos (14,8%). Já em terceiro, Aparecida de Goiânia com 28 registros de abuso sexual contra criança e adolescentes (10,9%).

Fonte: O HojeG1

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Google rastreia usuários mesmo com função de localização desligada

Mesmo quando o usuário nega a notificação do Google de obter a localização, ele continua sendo rastreado.

Por Ton Paulo
14/08/2018, 13h28

De acordo com uma investigação feita pela agência de notícias Associated Press (AP), o Google rastreia e guarda o histórico de localização dos usuários de smartphones Android  e iOS mesmo quando eles negam especificamente a função.

Existe uma opção bastante visível no Google Maps chamada “Histórico de Localização” que pode ser desativada para o serviço não salvar o passo a passo do seu GPS todos os dias. Uma notificação é enviada pelo Google, pedindo permissão ao usuário para salvar, ou não, a localização. Mas desativar apenas isso e negar a notificação não impede que outros apps acessem sua localização e guardem essa mesma informação de forma menos roteirizada e organizada.

A AP solicitou ao departamento de ciências da computação da Universidade de Princeton (EUA) para que fosse verificado se realmente era o caso. Os pesquisadores informaram que isso acontece de forma sistêmica no Android e, no iOS, através de apps da Google tais como Google Search e Google Maps.

Para realmente evitar que o Google rastreie seus movimentos no dia a dia, é necessário a desativação de duas opções distintas de privacidade, mas uma delas, pelo nome, não deixa transparecer que de fato tem a ver com histórico de localização.

Elas podem ser encontradas na página de configurações da conta do Google, e estão visíveis como “Atividade na web e de apps” e “Histórico de localização”.

A justificativa do Google

O Google, que recentemente tornou a HTTPS o padrão de internet para aumentar a segurança de sites, declarou em comunicado à Associated Press, o Google alegou que “há várias maneiras diferentes que a empresa usa para melhorar a experiência das pessoas, incluindo: Histórico de Localização, Atividade na Web e de Aplicativos e Serviços de Localização no nível do dispositivo”, e que eles “fornecem descrições claras dessas ferramentas e controles robustos para que as pessoas possam ativá-las ou desativá-las e excluir seus históricos a qualquer momento.

De acordo com Sean O’Brien, um pesquisador do Yale Privacy Lab, em entrevista à AP, é “insincero” o Google registrar continuamente esses locais, mesmo quando os usuários desativam o Histórico de Localização. “Para mim, é algo que as pessoas deveriam saber”, disse.

Fonte: TecmundoAssociated Press

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.