Goiás

Homem é preso após colocar tornozeleira eletrônica em cachorro

O animal foi encontrado na casa do foragido.
15/08/2018, 11h29

Um rapaz foi preso nesta terça-feira (15/8) em Goiânia após colocar sua tornozeleira eletrônica no pescoço de um cachorro. O jovem de 18 anos foi pego em flagrante pela polícia em uma abordagem no Setor Recanto do Bosque, região noroeste de Goiânia.

Os policiais que faziam ronda na região acharam a atitude do rapaz suspeita e ao checarem seus documentos pessoais, constataram que ele devia estar usando tornozeleira eletrônica.

O uso do equipamento foi determinado após o jovem ser solto em audiência de custódia por cometer o crime de roubo.

Quando foi questionado pela polícia sobre o rastreador, o homem confessou que rompeu o equipamento e deixou em casa. Os policiais então o acompanharam até sua casa e foi lá que o animal de estimação foi encontrado com o aparelho no pescoço.

Foto: Reprodução

O rapaz foi preso e encaminhado para a Central de Alternativas à Prisão (CAP),  a onde a tornozeleira foi recolocada.

Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária do Estado de Goiás (DGAP), o homem pode ter a prisão decretada por descumprimento de medida cautelar.

O preso não teve a identidade revelada pela polícia.

Tornozeleira eletrônica em animal: outro caso

Cerca de dois meses atrás outro caso de tornozeleira eletrônica em animal foi registrado em Goiânia.

Na ocasião, em vez de cachorro, o aparelho foi encontrado em um galo.

O preso que tentou burlar a justiça pena em regime semiaberto por agredir sua companheira.

Logo depois esse mesmo criminoso foi condenado a dez anos de prisão por um homicídio em 2016 onde ele matou um homem em uma briga no Setor Real Conquista, em Goiânia por causa de um celular.

O que acontece quando a tornozeleira é rompida

Mesmo que o equipamento seja colocado em outro local, como foi o caso dos animais, a justiça logo é informada para tomar as devidas providências, pois assim que a fita do aparelho é rompida, os presos passam a ser considerados foragidos.

Mais de dois mil presos usam o equipamento atualmente em Goiás.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Humorista do Pânico assume ser gay ao vivo em programa de rádio

O artista pediu desculpas aos demais integrantes do programa por não ter sido verdadeiro sobre sua sexualidade até o momento.

Por Ton Paulo
15/08/2018, 11h32

O humorista do Pânico Igor Guimarães revelou na última terça-feira (14/8) que contou para a família que era gay no Dia dos Pais. O rapaz fez o relato durante o programa Pânico, extinto na TV e que atualmente vai ao ar pela rádio Jovem Pan.

Segundo Igor, a revelação foi feita no exatamente no Dia dos Pais. “Eu rompi com a minha vaidade. Estávamos falando do Rodela, que é a pessoa menos vaidosa do mundo porque arrancou os dentes para ser engraçado, e a gente tem vaidades próprias que temos que romper todos os dias. E nesse Dia dos Pais, eu falei para os meus pais e minha família que eu sou gay”, contou ele, ao vivo no programa.

O humorista continuou dizendo que foi muito difícil para ele [assumir]. O rapaz pediu desculpas para os demais integrantes do humorístico, inclusive para Emilio Surita, por não ter sido verdadeiro com eles ao esconder a verdadeira sexualidade. Surita, que integra a banca do programa, brincou: “Você ficou a vida inteira enganando que era um machão, mas a gente já percebeu que você era um ‘viado’”.

Os demais colegas e amigos de programa de Igor parabenizaram o rapaz pela coragem em se assumir: “A gente sempre soube e a gente vai te abraçar. Pode ficar tranquilo”, falou Daniel Zukerman. “Eu estou muito feliz, porque eu tive coragem de fazer isso graças a vocês, que são minha família, meus grandes amigos”, comemorou Igor um tanto emocionado.

Humorista do Pânico já passou por maus bocados

Conhecido por seus personagens fora do convencional no programa Pânico, como o Boneco Josias e o advogado Paloma, Igor Guimarães percorreu, ao longo de oito anos, várias cidades de São Paulo com seus shows antes de ficar famoso.

Nesses shows, o comediante enfrentava algumas dificuldades, como, por exemplo, má recepção do público. “Meu pior show foi no Glicério [bairro de São Paulo] em que só tinha 7 pessoas”, lembra.

E além de shows vazios, o humorista contou que já recebeu até ameaças de morte durante algumas de suas apresentações. “Em Itaquaquecetuba, no palco, um cara falou para mim: ‘sai daí senão eu te mato’. Fiquei com muito medo, mas humorista que não é ameaçado de morte não é humorista”, conta.

Atuando no meio humorístico desde 2009, Igor Guimarães entrou para o meio sem ser fã de stand up. “Nunca gostei muito de stand up. Quando comecei achava sem graça”. “Comecei com stand up em um bar e ninguém gostou. Fui de novo com um jeito mais psicodélico e adoraram aí estou até hoje”, lembrou.

Via: Tv O Foco, Jovem Pan

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Presidiário e integrante do Comando Vermelho em Goiás é suspeito de ordenar 21 mortes na capital

Operação Thanatos - que significa "deus da morte" - cumpre 19 mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva.
15/08/2018, 12h05

Um preso integrante do Comando Vermelho em Goiás do Presídio Estadual de Formosa foi identificado como mandante de pelo menos 21 assassinatos. Com ele, a polícia identificou pelo menos 19 pessoas envolvidas nos crimes em Goiânia. De acordo com as investigações, a quadrilha era ordenada pelo preso, por telefone, de dentro do presídio.

Operação Thanatos – que significa “deus da morte” – cumpre 19 mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva. Um criminoso está foragido.

Até o final da manhã desta quarta-feira (15/8), 24 ordens de busca e apreensão foram cumpridas. Os responsáveis pela operação não revelaram o nome dos presos. “Essa operação serviu para desarticular mais uma célula do Comando Vermelho [Facção Criminosa] em Goiás, responsável por pelo menos 21 homicídios apenas em Goiás”, conta o delegado Dannilo Proto.

“O preso em Formosa é líder dessa organização criminosa. Liderava além do tráfico de drogas as mortes aqui fora”, adiantou Proto.

O delegado informou que os nomes dos investigados serão apresentados à imprensa na quinta-feira (15/8).

Operação Thanatos: Comando Vermelho em Goiás

Comando Vermelho em Goiás
Foto: Reprodução/Polícia Civil

O policiais cumprem 44 mandados no total, dos quais 19 de prisão temporária, um de prisão preventiva e 24 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Entorno do Distrito Federal.

Na ocasião, 71 quilos de maconha, cinco quilos de cocaína pura, cinco quilos de crack, cinco quilos de insumos e 7.500 comprimidos de ecstasy foram apreendidos.

Os presos fazem parte de um grupo criminoso que vinha sendo investigado por seis meses pela Polícia Civil. Na época, 12 homicídios cometidos na região sudoeste de Goiânia eram investigados. De lá para cá, outros nove assassinatos entraram para a lista de investigações.

As mortes têm relação com tráfico de drogas e a apreensão de junho aconteceu no decorrer das investigações.

As três pessoas presas foram indiciadas pelos crimes de associação criminosa, tráfico e associação ao tráfico de drogas. Dois dos presos já tinham passagens pela polícia pelo crime de tráfico.

Veja vídeo da operação

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é baleado na cabeça após reagir a assalto em ponto de ônibus de Goiânia

A vítima estava no ponto de ônibus quando foi abordada pelos bandidos. Os dois entraram em luta corporal antes de haver os disparos.

Por Ton Paulo
15/08/2018, 14h03

Um homem foi baleado na manhã desta quarta-feira (15/8) após reagir a assalto em um ponto de ônibus no setor São Judas Tadeu, em Goiânia. A vítima teria entrado em luta corporal com os bandidos quando foi abordado por eles.

Identificado somente como Helder, a vítima, que é moradora do setor Goiânia 2, esperava o ônibus em um ponto na avenida Afonso Pena, no setor São Judas Tadeu, próximo a um batalhão da Polícia Militar.

De acordo com Poliana Santos, de 30 anos, que também estava no ponto de ônibus e testemunhou tudo, o ônibus já estava perto quando dois indivíduos, um deles aparentando ser menor de idade, se aproximaram. Um deles sentou no banco do ponto, enquanto o outro deu voz de assalto para as três pessoas que estavam no local, incluindo Poliana.

Foi nesse momento que Helder, que estava acompanhado de sua filha, reagiu e atacou o assaltante, entrando em um embate corporal com ele. O bandido conseguiu se desvencilhar e atirou duas vezes contra Helder, acertando no tórax e na cabeça da vítima.

Poliana contou que entregou sua bolsa com todos os pertences e correu após o primeiro disparo. “Quando atiraram pela primeira vez, a filha dele também partiu para cima dos homens, não sei como não foi baleada. Saí dali correndo, depois escutei mais um tiro. Quando voltei, vi que ele tinha sido baleado na cabeça e no tórax”, conta.

A vítima foi socorrida no local e encaminhada ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lages (HUGOL).

O estado de saúde da vítima ainda não foi divulgado.

Ponto de ônibus é local vulnerável a assalto

Pontos de ônibus são locais extremamente suscetíveis a assaltos e outros tipos de crime. Confira algumas dicas da Polícia Militar para fugir disso:

  • Evite ficar muito tempo no ponto. Se precisa pegar um ônibus, consulte pelo app no celular quanto tempo ele levará para chegar;
  • Evite andar com a bolsa para trás, conversando ao celular ou com objetos de valor expostos;
  • Procure não ficar em pontos vazios. Se perceber que não há ninguém no ponto, espere o ônibus em algum comércio próximo.

Via Bill Guerra; Correio 24h

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Polícia prende em Goiás suspeito de matar policial da Rota de São Paulo

Policial da Rota de São Paulo saia de casa quando foi abordado e morto em Diadema, São Paulo.
15/08/2018, 15h18

Em uma ação da Polícia Militar de São Paulo, com apoio da Polícia Militar e Polícia Civil de Goiás, Kayque Matias dos Santos, de 22 anos, foi preso suspeito de ter matado o policial da Rota (Rondas Ontensivas Tobias Aguiar), Rogério de Oliveira Alves, de 38 anos. Ele se escondia na casa de um familiar em Bela Vista de Goiás, a 45 quilômetros de Goiânia.

Sargento da Rota de São Paulo, Rogério foi assassinado após Kaique e seu comparsa morto pelo policial tentarem roubar a moto da vítima na porta de casa em Diadama, em São Paulo, em junho deste ano. No assalto, a dupla tentou revistar o agente, que reagiu para evitar que sua arma fosse levada.

O titular da Delegacia de Bela Vista de Goiás, Alexandre Lourenço contou ao Portal Dia Online, que Kayque foi levado para a Unidade Prisional de Bela Vista de Goiás. “Agora, ele vai esperar uma decisão do juiz de Diadema”, explica o delegado que conta que o suspeito fugiu para Goiás desde dia 10 de junho, quando matou o sargento.

“Kayque se escondeu na casa do sogro de uma prima. Ele falou que veio passar férias”, relata, após contar à reportagem que os familiares não sabiam do crime.

Policial da Rota chegava em casa

Ainda conforme o delegado Alexandre Lourenço as polícias Civil e Militar de Goiás apoiaram os policiais paulistas que investiga o latrocínio – quando a vítima de roubo é morta – desde o crime.

O policial da Rota chegava em casa de moto quando foi abordado pela dupla de criminosos. Houve troca de tiros e o PM foi baleado duas vezes. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Rogério era casado e tinha dois filhos. Imagens das câmeras de segurança registraram toda a ação e revelam que os tiros que matou o policial da rota foram disparados por Kayque.

Via: SBT 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.