Goiás

Prazo para cadastro no Passe Livre estudantil termina amanhã

As inscrições são exclusivas para aqueles que não fizeram o registro no início do ano.
24/08/2018, 19h13

Termina neste sábado (25/8) o período para cadastro de novos estudantes no programa Passe Livre Estudantil, em Goiás. As inscrições são exclusivas para aqueles que não fizeram o registro no início do ano.

O cadastro, feito integralmente pela internet, é direcionado para os estudantes da Região Metropolitana de Goiânia. O estudante deve acessar o site da Secretaria de Estado de Governo (www.juventude.go.gov.br), clicar na aba cadastro passe livre estudantil, preencher os dados e indicar uma unidade do Vapt Vupt mais adequada à sua rotina.

O aluno deve comparecer na unidade escolhida após 10 dias corridos, para fazer a retirada do cartão.

Estudantes de Anápolis e Rio Verde precisam se dirigir pessoalmente até uma unidade do Vapt Vupt para realizar a inscrição.

Quem pode se cadastrar no programa Passe Livre Estudantil

Podem se cadastrar os estudantes que estiveram regularmente matriculados em alguma instituição de ensino. É preciso apresentar no momento da inscrição Carteira de Identidade, Cadastro de Pessoa Física (CPF), comprovante de endereço, comprovante de matrícula e uma foto colorida 3×4 com fundo branco.

Outros prazos

Já para quem usa o cartão metrobus, o prazo para recadastramento foi prorrogado. Para os aniversariantes de agosto, o registro começou a ser feito no dia 1º do mês e iria até o dia 31, mas a data limite foi estendida para o dia 5 de setembro devido a baixa adesão dos usuários.

O Cartão Metrobus é um subsídio do Governo de Goiás a usuários da linha do Eixo Anhanguera, o cartão garante o benefício de meia passagem aos usuários.

O beneficiário que não fizer o recadastro terá o benefício cancelado.

Como recadastrar

O recadastro será feito nas unidades do Vapt-Vupt (respeitando o horário de funcionamento de cada unidade), e o usuário deve levar cédula de identidade ou carteira nacional de habilitação, CPF e comprovante de endereço com data recente.

Para aqueles que já possuem o cartão, é preciso realizar o recadastro anualmente, no mês de aniversário do usuário.

O calendário do recadastramento já está determinado, confira as datas:

  • nascidos no mês de agosto, devem se recadastrar até 5 de setembro de 2018
  • nascidos no mês de setembro, devem se recadastrar entre os dias 1º de setembro a 29 de setembro de 2018
  • nascidos no mês de outubro, devem se recadastrar entre os dias 1º de outubro a 31 de outubro de 2018
  • nascidos no mês de novembro, devem se recadastrar entre os dias 1º de novembro a 30 de novembro de 2018
  • nascidos no mês de dezembro, devem se recadastrar entre os dias 1º de dezembro a 31 de dezembro de 2018
Via: Rmtc 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Alexandre Rossi, conhecido como Dr. Pet, virá até Goiânia falar sobre comportamento animal

Na segunda-feira (27/8), acontecerá na capital goiana o Congresso Zootecnia Brasil. Alexandre Rossi estará presente abordando sobre o comportamento animal.
25/08/2018, 09h16

Certamente você já deve ter escutado alguém dizendo que prefere a companhia de seu bichinho de estimação do que a de pessoas. Pode até parecer um grande exagero, mas a verdade é que ter um animalzinho por perto pode ser de fato, transformador. No entanto, é preciso ter alguns cuidados, visto que o comportamento animal depende também de como o moldamos.

Da mesma forma que ter um mascote pode lhe deixar mais feliz e realizado, também pode fazer com que simplesmente perca o controle da situação. Isso porque, embora não tenham a plena capacidade de se comunicar conosco, os bichinhos também são cheios de personalidade e precisam ser educados. E ninguém melhor para falar sobre o assunto do que Alexandre Rossi, mais conhecido como Dr. Pet, especialista em comportamento animal.

O zootecnista, que também atua dando palestras e apresentando programas de TV, estará em Goiânia nesta segunda-feira (27/8), participando do Congresso Zootecnia Brasil (fechado para os profissionais da área). Sua missão será abordar as causas e efeitos das mudanças de comportamento dos animais, destacando a importância do método chamado “adestramento inteligente”, baseado em reforços positivos que valorizam as boas atitudes dos bichinhos, fazendo com que se tornem mais calmos e educados.

Destaca ainda a importância de adaptar o ambiente para que ele se sinta mais confortável, afinal… A casa também será dele. Tudo deve ser o mais agradável possível, respeitando sempre a  cartilha da boa convivência. Segundo Alexandre Rossi para o O Popular: “Em algum momento, ele vai desobedecer uma regra ou outra. Então, a adaptação é fundamental. Retirar do alcance objetos que, se destruídos, causariam uma chateação grande ao dono é um bom começo”.

Reflexo do adestramento inteligente no comportamento animal

Ainda segundo o zootecnista: “Podemos mudar o comportamento de qualquer animal reforçando o positivo. O foco do adestramento inteligente é ensinar o animal e reforçar quando ele age da maneira correta. É claro que alguns comportamentos pontuais, como brincadeiras que podem machucar, precisarão ser inibidas”.

O diferencial está na forma com que a brinca é dada. Normalmente, apenas conversar com o animal não será suficiente, uma vez que adoram ganhar nossa atenção, não importa como. O mais eficiente nestes casos, é utilizar o que o Dr. Pet chama de técnica do desconforto. Quando seu bichinho estiver fazendo algo errado, bata palmas ou utilize jatos de água.

Se ele estiver mordendo algo que não pode, por exemplo, passe um spray de gosto amargo no local e coloque petiscos dentro de um brinquedo que ele possa morder. Assuntos relacionados ao tema serão discutidos no Congresso.

Via: O Popular 
Imagens: ABZ 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Entre desentendimentos e ameaças, homens vão parar na delegacia de Anápolis após briga de trânsito

Dois homens registram ocorrência na delegacia de Anápolis após uma briga de trânsito, mas ainda não se sabe exatamente o que aconteceu.
25/08/2018, 10h52

Não é incomum que as delegacias registrem ocorrências completamente absurdas e inesperadas de vez em quando. No entanto, a Central de Flagrantes acabou recebendo em mãos, na madrugada deste sábado (25/8), um caso que chegou a fugir do controle e precisará de maiores esclarecimentos. Uma briga de trânsito pelas ruas de Anápolis acabou em desentendimento e versões completamente diferentes sobre o que realmente teria acontecido.

Segundo informações divulgadas pelo radialista Marcelo Santos, a situação ocorreu no bairro Antônio Fernandes, na Rua Bolívia. Os dois envolvidos foram identificados como Jorge Henrique da Silva, que estava em um carro, e Jonathan Costa Ramos, que pilotava uma moto.

Envolvidos em briga de trânsito vão parar na delegacia

Após a briga de trânsito, ambos resolveram ir até a delegacia, na intenção de registrar uma ocorrência contra o outro. Em seu depoimento, o motorista Jorge Henrique conta que tudo começou na região da Vila Santa Isabel, onde acabou sendo cortado pelo motoqueiro. Indignado com a atitude, desceu de seu veículo e foi tirar satisfações com o rapaz.

Ainda segundo Jorge, Jonathan não teria reagido bem à situação e acabou perdendo o controle. Após a tentativa de esclarecimento, o motoqueiro teria usado seu capacete para desferir golpes contra o motorista e em seguida, entraram em luta corporal.

Entretanto, a versão acima foi desmentida por Jonathan Costa em seu depoimento. Entregador, no momento do incidente estava com a moto do estabelecimento em que trabalha e conta que na verdade, ele é quem foi fechado pelo motorista, que estava em uma caminhonete de modelo Hillux.

Ao contrário do que conta o motorista em sua versão, Jonathan alega que ele é quem foi fechado e impedido de seguir seu caminho. Em seguida, Jorge teria descido do veículo o ameaçando de morte. Ainda teria ido até a moto e chutado o bagageiro.

Ainda não se sabe o que realmente motivou tal briga de trânsito, no entanto, os dois terão que resolver o caso na Justiça.

Imagens: Anápolis Notícias 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Marido que matou mulher grávida em frente ao filho e mentiu à polícia vai a júri popular em Goiás

Horácio e Vanessa eram casados há pouco menos de três anos.
25/08/2018, 14h30

O empresário Horário Rozendo de Araújo Neto vai a júri popular por ter sido acusado de matar a esposa grávida, Vanessa Camargo Soares, na frente do filho de 2 anos. O crime, que teve grande repercussão, ocorreu na manhã do dia 31 de julho de 2017, na zona rural de Ivolândia.

Horácio Neto foi denunciado por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima e contra mulher por razões da condição do sexo feminino – feminicídio), com o agravante de aumento de um terço da pena em razão de o feminicídio ter sido praticado na presença do filho da vítima.

Horácio e Vanessa eram casados desde janeiro de 2014. Os dois tiveram um filho que, à época do crime, tinha 1 ano. A vítima estava grávida de aproximadamente 4 meses, filho do suspeito de ter matado a mulher.

Homem que vai a júri popular atirou uma vez no rosto da mulher

No dia do crime, Horácio, Vanessa e o filho do casal saíram da residência onde moravam, no Bairro Mato Grosso, em Iporá-GO, por volta de 5h31, com destino a Goiânia, onde a vítima tinha um compromisso profissional. No trajeto entre o residencial onde moravam e a rodovia estadual não pavimentada GO-320 (zona rural de Ivolândia), no interior do veículo, Horácio disparou um tiro na cabeça a curta distância acertando o rosto da vítima, que estava no banco de passageiro, causando-lhe a morte.

A denúncia ressalta que o crime aconteceu na presença do filho do casal, que estava sentado na cadeira infantil, no banco traseiro do carro. Horácio teria agido assim porque a mulher havia manifestado a intenção de se separar dele, por insatisfação com o relacionamento. Ainda de acordo com o MP-GO, o empresário dissimulou seus atos, pois ocultou sua verdadeira intenção homicida, fingindo que levaria sua esposa e filho para Goiânia, onde ela tinha compromisso profissional.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Escola que usou imagem de ex-aluno em outdoors vai pagar R$50 mil de indenização em Goiás

A imagem do estudante aprovado em Medicina em várias universidades foi veiculada nas campanhas durante três anos após o fim do contrato.
25/08/2018, 15h36

O Fractal Centro de Educação e Ensino foi condenado a pagar R$ 50 mil a Estudante, a titulo de indenização em Goiás por danos morais, em razão da vinculação da foto do ex-aluno sem autorização em campanhas publicitárias. A sentença é do juiz Danilo Luiz Meireles dos Santos, da 18ª Vara Cível e Ambiental de Goiânia.

O jovem estudava na instituição enquanto cursava o ensino médio e se preparava para prestar vestibular. De acordo com autos, o contrato de prestação de serviços do Fractal ao aluno teve vigência até o dia 31 de dezembro de 2012, período que coincidia com o fim da realização do 3º ano pelo estudante.

Ainda no final de 2012, o estudante participou de diversos vestibulares com o intuito de ingressar em uma universidade federal para cursar medicina. Como resultado o estudante foi aprovado em oito universidades federais.

O Fractal começou, então, a vincular a imagem do jovem em outdoors e anúncios publicitários que foram espalhados por toda capital e outras cidades de Goiás, além das redes sociais. O estudante entrou com o pedido de danos morais alegando nunca ter autorizado o uso de seu nome ou sua imagem em propagandas publicitárias e que o fato feriu seu direito de imagem e lhe causou constrangimentos.

A defesa do Fractal argumentou que o contrato de prestação de serviços possuía uma cláusula que autorizava a divulgação da imagem e do nome em caso de aprovação em vestibular ou concurso e que utilizou a imagem e nome de outros alunos aprovados em concursos e vestibulares nas campanhas publicitárias.

Indenização em Goiás 

O magistrado destacou que o patrimônio material e imaterial da pessoa é garantido constitucionalmente e que assegura a todo indivíduo o direito à indenização pelo dano moral ou material, decorrente da violação de sua intimidade, de sua vida privada, de sua honra ou imagem, sempre que, da atuação do agente, de forma voluntária ou não, for causado um dano à vitima.

O juiz concluiu que o uso indiscriminado da imagem, por pessoa que não seja o seu titular, ainda que a divulgação não seja ofensiva a sua honra, é vedado pelo ordenamento jurídico, uma vez que a imagem constitui direito da personalidade.

Danilo observou ainda que a imagem do aluno foi veiculada nas campanhas durante três anos após o encerramento contratual e que o Fractal utilizou da imagem do jovem para divulgar e exaltar a qualidade de seus serviços com finalidade de captação de novos alunos, ou seja, obtenção de lucro. Para o magistrado, o fato de o Fractal ter prestado um serviço de qualidade não autoriza a utilização da imagem do ex-aluno sem sua autorização, até porque os serviços prestados foram devidamente remunerados.

Ao analisar o valor para fixação do dano moral, Danilo ressaltou que a indenização nesses casos não encontra equivalência econômica. O juiz condenou o Fractal Centro de Educação por danos morais, fixando a indenização em R$ 50 mil. “A indenização por dano moral deve representar um valor simbólico, de forma a atenuar a dor da vítima e punir o infrator, de sorte que a indenização justa deve ser aquela que não cause o empobrecimento do causador do dano, nem tampouco, o enriquecimento da vítima”, observou Danilo

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.