Política

“Eu vou ajudar a tirar o seu nome do SPC” afirma Ciro Gomes em entrevista ao Jornal Nacional

Ciro Gomes foi o primeiro convidado de uma série de entrevistas com presidenciáveis. Jair Bolsonaro é o entrevistado desta terça (28/8).
28/08/2018, 08h43

O candidato do PDT (Partido Democrático Trabalhista), Ciro Gomes, participou de uma entrevista nesta segunda-feira (27/8) no Jornal Nacional, da TV Globo. Ele foi o primeiro convidado de uma série que vai entrevistas com os presidenciáveis.

Ciro respondeu perguntas sobre corrupção, alianças, endividamento, Operação Lava Jato, sobre sua confiança em Carlos Lupi e sobre o ex-presidente Lula.

Confira o resumo da entrevista com Ciro Gomes:

A conversa começou por volta das 20h35 (horário de Brasília) e durou cerca de 27 minutos. Os âncoras do Jornal, Willian Bonner e Renata Vasconcellos foram os entrevistadores.

Operação Lava Jato

A primeira pergunta foi relacionada à Operação Lava Jato. Ciro Gomes já deu declarações polêmicas contra o juiz Sergio Moro ao dizer que o receberia à bala e disse que colocaria o Ministério Público “de volta na caixinha”. A pergunta foi como ele convenceria o eleitor sobre seu apoio às investigações depois desses depoimentos.

Ciro respondeu que apoia a operação, mas ela só prestará serviço se for feita de forma equilibrada. Disse que no momento há muitos abusos, mas que reconhece a importância das investigações “porque ela é uma virada de página” na história de impunidade no país.

“Lula foi um bom presidente pro Brasil”

Logo em seguida o candidato foi questionado sobre Lula. Em uma declaração antiga Ciro disse ter avisado o ex-presidente sobre a corrupção na Transpeto, antes mesmo da Operação Lava Jato, mas que Lula nada fez. A pergunta foi se não cabia à ele fazer uma denúncia formal já que era ministro na época.

Ciro Gomes respondeu que não tinha provas para fazer valer a sua palavra. Disse ainda que Lula foi um bom presidente para o país, mas que seu trabalho foi perdido no governo Dilma.

Promessa de redução do endividamento

Ciro também foi questionado sobre sua promessa de tirar o nome de dezenas de milhões de brasileiros do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC)

Ele respondeu que vai cumprir pois tem um projeto pra isso, que não envolve dinheiro público. Disse que não vai fazer isso porque é “bonzinho”  mas porque tem um plano de como realizar.

O candidato afirmou que foi o governador mais popular do Brasil porque honra com sua palavra e deu uma alfinetada :“Qualquer coisa que vem para pobre ou para classe média eles ficam pirados” e cita que a mesma hostilidade não aparece quando o governo promove os Refis, programas de refinanciamento de dívidas empresariais.

Divergências com a vice Kátia Abreu

Ciro tem diferenças conhecidas com a sua vice de chapa, Kátia Abreu, em temas como porte de armas, demarcação de terras indígenas e desmatamento.

O candidato comentou que Kátia foi escolhida justamente por ser diferente dele, mas que os dois estão em pleno acordo. Ele citou os votos contrários de Abreu ao “golpe” e à reforma trabalhista como convergências.

Carlos Lupi

Ciro foi questionado sobre seu compromisso com Carlos Lupi, presidente do seu partido, mesmo ele sendo réu por improbidade administrativa na Justiça Federal do Distrito Federal.

O candidato negou que ele seja réu e reafirmou que Lupi “tem a minha confiança cega”.

Falta de Alianças

A última pergunta foi em relação à falta de alianças do candidato e como ele governaria dessa forma.

Para responder, Ciro usou exemplos de candidaturas fortes eleitoralmente com pouca base partidária, como a de Marina Silva (Rede).

Ele disse que sua estratégia é deixar clara sua agenda para explorar os poderes que qualquer presidente eleito tem nos primeiros seis meses de governo.

Ele também expressou a vontade de “redesenhar o entendimento fiscal em troca de um redesenho do pacto federativo”, notando estados e municípios estão quebrados, como parte de angariar apoio.

Ciro Gomes completou que pretende usar o instrumento de plebiscitos e referendos para quebrar impasses.

Próximas entrevistas

A série de entrevistas segue durante a semana com outros entrevistados, uja A ordem foi determinada por sorteio. Hoje (28/8) Jair Bolsonaro é o convidado, Geraldo Alckmin é o de na quarta-feira (29) e Marina Silva na quinta-feira (30).

Foram convidados, segundo a emissora, “os principais candidatos da pesquisa da semana anterior que estejam aptos para estar presencialmente no estúdio”.

O que exclui o candidato do PT, Luís Inácio Lula da Silva, líder nas pesquisas do Ibope e Datafolha, que está preso desde abril.

Via: Exame.com 
Imagens: O Globo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Funcionário fantasma do Hugo tem mais de R$ 3 milhões de bens bloqueados

Homem recebia cerca de R$ 30 mil para, segundo promotor, conseguir novos contratos para OS ao invés de trabalhar em prol do Estado de Goiás.
28/08/2018, 08h50

Um funcionário fantasma do Hugo (Hospital de Urgências de Goiânia), denunciado em ação proposta pelo promotor de Justiça Fernando Krebs, do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), teve R$ 3.200.289,76 bloqueados pelo juiz Élcio Vicente da Silva.

Além do bloqueio da quantia de Thiago Sobreira da Silva, o juiz determinou a suspensão de pagamento salarial pelo Instituto Gerir, com recursos públicos provenientes de contrato de gestão com a Secretaria Estadual de Saúde. Respondem ao processo, além do servidor fantasma, o instituto e o presidente da entidade, Eduardo Reche de Souza.

Conforme relatado pelo promotor, desde 2012, Thiago é empregado do instituto, organização social responsável pela gestão do Hospital de Urgências de Goiânia. No entanto, desde julho de 2013, o servidor, contratado para o cargo de controlador, passou a exercer atividades exclusivamente a favor dos interesses particulares da OS, mas sendo remunerado com verba pública, o que configura improbidade.

Para a reportagem do Portal Dia Online, o promotor garantiu que o funcionário trabalhava captando novos clientes em outros Estados. “Ele trabalhava captando e fazendo novos contratos, expandindo o OS. Ele recebia de recursos do Estado. Ele se denunciou, achando que era normal. Ele não cumpria expediente no Hugo e justificou falando que ia atrás de recursos fora”, explica na manhã de terça-feira (28/8).

Funcionário fantasma do Hugo recebia R$30 mil

Krebs observa que, mesmo sem realizar qualquer contraprestação no Hugo, o funcionário fantasma do Hugo aparece no rol de empregados da unidade, com remuneração de cerca de R$ 30 mil. “A situação é tão absurda que o salário dele é o maior dentre todos os empregados contratados pela OS para atividades no Hugo, praticamente equiparando com os dirigentes do hospital”, afirma o promotor.

O próprio servidor confessou que nunca trabalhou diretamente no Hugo, mas no escritório do instituto, realizando viagens pelo Brasil para tratar de assuntos de interesse exclusivo da OS e, sobretudo, no acompanhamento e assessoria ao presidente da entidade.

A ação proposta pelo MP tem como objetivo a condenação dos acionados pela prática de ato de improbidade administrativa, suspendendo também os pagamentos a Thiago. O promotor requereu também a quitação de R$ 1.600.144,88 para a reparação por dano material ao patrimônio público, mais R$ 4.800.434,64 a título de reparação por dano moral coletivo e difusos e outros R$ 4.800.434,64, de multa civil, correspondente a três vezes o valor do dano material causado.

Nota do Instituto Gerir

“O Instituto Gerir informa que já está tomando as medidas necessárias para contestar judicialmente a referida demanda, pois a denúncia em questão não condiz com a realidade dos fatos. A organização social foi contratada pelo Governo de Goiás para cuidar da gestão clínica e administrativa do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). No caso das áreas jurídica e administrativa, a equipe de profissionais que presta serviços à unidade está concentrada na sede da OS, situada nas proximidades do Hugo.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Disney libera agenda completa de filmes até 2021; Frozen 2 e Malévola 2 estão entre eles

Fazendo a alegria de crianças e adultos, a Disney resolveu liberar sua agenda de filmes até 2021. E se você é um fã de animação, vai pular de alegria quando descobrir quais sucessos estão por vir!

Por Ton Paulo
28/08/2018, 08h53

A queridinha das crianças – e dos adultos! – decidiu liberar a agenda completa de filmes que serão lançados até o ano de 2021. A Disney anunciou que filmes de sucesso mundial como Frozen 2, Toy Story 4, e vários outros chegam ao cinema em breve!

É melhor já ir preparando o coração, e o bolso também! Afinal, boas estreias é que não vão faltar.

Confira abaixo quais são os filmes previstos para serem lançados pela Disney até 2021, assim como as datas:

O Quebra-Nozes e Os Quatro Reinos: 1º de novembro de 2018, com Keira Knightley e direção de Lasse Hallstrom;

O Retorno de Mary Poppins: 20 de dezembro de 2018, com Emily Blunt e direção de Rob Marshall;

WiFi Ralph – Quebrando a Internet: 3 de janeiro de 2019, com John C. Reilly e direção de Phil Johnston e Rich Moore;

Vidro: 17 de janeiro de 2019, com Bruce Willis e direção de M. Night Shyamalan;

Capitã Marvel: 7 de março de 2019, com Brie Larson e direção de Anna Boden;

Dumbo: 28 de março de 2019, com Collin Farrell e direção de Tim Burton;

Vingadores 4: 2 de maio de 2019, com Robert Downey Jr. e direção dos irmãos Russo;

Aladdin: 23 de maio de 2019, com Will Smith e direção de Guy Ritchie;

Toy Story 4: 20 de junho de 2019, com Tom Hanks e direção de John Lasseter;

O Rei Leão: 18 de julho de 2019, com Donald Glover e direção de Jon Favreau;

Artemis Fowl: 8 de agosto de 2019, com atores e direção indefinidos;

Jungle Cruise: 3 de outubro de 2019, com atores e direção indefinidos;

Star Wars: Episódio IX: 19 de dezembro de 2019, com John Boyega e direção de J.J. Abrams;

Frozen 2: 2 de janeiro de 2020, com atores e direção indefinidos;

Mulan: 26 de março de 2020, com atores e direção indefinidos;

Malévola 2: 28 de maio de 2020, com Angelina Jolie e direção indefinidos;

Gigantic: 7 de janeiro de 2021, com atores e direção indefinidos;

Indiana Jones 5: 8 de julho de 2021, com Harrison Ford e direção de Steven Spielberg.

Imagens: Digital Spy 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Aluno-soldado da PM é denunciado por dupla tentativa de homicídio em Goiânia

Mesmo rendido e sem esboçar reação, a vítima foi agredida fisicamente pelo policial, que ainda atirou nele, atingindo a região frontal de seu crânio.
28/08/2018, 09h46

O promotor Marcelo Faria da Costa Lima denunciou o aluno-soldado Bruno Correa de Araújo por dupla tentativa de homicídio qualificado (motivo fútil) e lesão corporal agravada por motivo fútil. Os crimes aconteceram na madrugada do dia 11 de agosto, por volta das 5h20, em um posto de combustíveis no Parque Amazônia, em Goiânia. Bruno atirou na cabeça de Jonatas da Silva Camelo, Sílvio César da Costa Júnior e Heberson de Sousa.

Segundo apontado na peça criminal, Sílvio e Heberson haviam finalizado um show em uma festa particular em Aparecida de Goiânia e foram, em companhia de Jonatas e da namorada de Sílvio, ao posto de combustíveis, onde estavam bebendo, fumando narguilé e tocando violão.

Por volta de 5 horas da amanhã, Bruno de Araújo apareceu no local e aproximou-se do grupo, contudo, como ele aparentava estar embriagado ou sob efeito de substância entorpecente, as vítimas incomodaram-se com sua presença e não lhe deram atenção.

Inconformado, Bruno Correa tentou fazer uso do narguilé, sem que lhe fosse oferecido, mas foi repreendido pelos presentes. Entretanto, relata a denúncia, o comportamento inconveniente do dele não cessou, tendo em vista que ele passou, de modo rude e grosseiro, a insistir em fumar, chegando a tomar o narguilé bruscamente das mãos de Jonatas.

Aluno-soldado não o atingiu mais por erro de pontaria

Então, teve início uma discussão acalorada entre eles, momento em que Bruno sacou uma pistola .40 pertencente à Polícia Militar de Goiás e, após desferir uma violenta coronhada contra a cabeça da vítima Heberson, determinou que todos se deitassem no chão. Neste momento, Jonatas saiu correndo e foi perseguido por Bruno, que efetuou vários disparos em sua direção, os quais não o atingiram por erro de pontaria.

Diante desta conduta, as demais vítimas correram em direção oposta. Momentos depois, elas voltaram ao posto de combustíveis, onde haviam deixado a namorada da vítima Sílvio, deparando-se novamente com Bruno, ainda com arma em punho e gritando para que se deitassem no chão. Amedrontados, Heberson e Sílvio mais uma vez correram, sendo perseguidos pelo acusado, que ordenava que eles parassem.

Em dado momento, Sílvio atendeu à determinação do acusado, parou de correr e deitou-se no chão. Mesmo rendido e sem esboçar reação, ele foi agredido fisicamente por Bruno, que ainda atirou nele, atingindo a região frontal de seu crânio.

Um taxista que passava pelo local prestou socorro a Sílvio, levando-o até o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), onde ele recebeu pronto atendimento médico. Atualmente, Sílvio encontra-se ainda internado na UTI do Hugo em estado grave, com risco real de morte.

De acordo com Marcelo Faria, é importante “ressaltar que a motivação dos crimes foi fútil, consistente no mero inconformismo do acusado com a atitude das vítimas em não lhe permitir o uso de narguilé”. O promotor requereu ainda a manutenção da prisão preventiva de Bruno.

Via: MP-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Denunciado pela PGR, Jovair Arantes diz que "confia no Poder Judiciário"

O parlamentar foi denunciado pela procuradora-geral por seu suposto envolvimento nas irregularidades investigadas na Operação Registro Espúrio.

Por Ton Paulo
28/08/2018, 09h51

O deputado federal Jovair Arantes (PTB) se manifestou em nota sobre a denúncia oferecida contra ele na última segunda-feira (27/8) pela Procuradoria-Geral da República (PGR) .

A denúncia foi feita pela procuradora-geral, Raquel Dodge, contra Jovair por suposto envolvimento nas irregularidades investigadas na Operação Registro Espúrio. Deflagrada pela Polícia Federal (PF), a operação investiga há mais de um ano fraudes na concessão de registros sindicais no Ministério do Trabalho.

O deputado é acusado de fazer parte do chamado núcleo político do esquema no ministério, responsável por indicar e manter pessoas ligadas ao grupo em funções comissionadas na pasta. Este núcleo também determinaria a manipulação dos processos de registro sindical para captar vantagens indevidas.

Além de Jovair Arantes, também foram denunciados pela PGR o ex-ministro da pasta, Helton Yomura, o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, e sua filha, a deputada federal Cristiane Brasil (PTB). Paulinho da Força, deputado e presidente nacional do Solidariedade, que comanda o Ministério junto do PTB, também foi citado. No total, foram denunciadas 26 pessoas (confira lista abaixo).

O sobrinhos de Jovair, Leonardo Arantes, ex-secretário-executivo do Ministério, e Rogério Arantes, ex-diretor do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), também foram denunciados.

Os dois estão presos em decorrência da operação, acusados de integrar o núcleo administrativo, que avaliava quais processos seriam priorizados na pasta.

Confira a íntegra da nota divulgada pela assessoria do deputado federal Jovair Arantes:

“NOTA À IMPRENSA

É com enorme perplexidade que o deputado federal JOVAIR ARANTES recebe a notícia de que, na data de hoje, a Procuradoria-Geral da República ofereceu denúncia em seu desfavor, sobretudo porque, nos seus mais de 30 anos de vida política, sempre direcionou seus esforços à consecução dos interesses públicos.

De todo modo, considerando que o acesso à denúncia ainda não foi assegurado à sua defesa, o deputado se reserva ao direito de se manifestar, tão somente, depois de conhecer o inteiro teor das acusações equivocadamente delineadas contra si, mantendo-se confiante de que o Poder Judiciário reconhecerá que, no que diz respeito a JOVAIR ARANTES, não há que se falar em qualquer desvio que macule a sua reputação.”

Imagens: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.