Goiás

Gabarito do concurso da Câmara Municipal de Goiânia já está disponível

Os inscritos concorrem para o preenchimento de 75 vagas.
03/09/2018, 09h07

O gabarito das provas objetivas, aplicadas neste domingo (2/9), do concurso público da Câmara Municipal de Goiânia já estão disponíveis.

Os inscritos concorrem para o preenchimento de 75 vagas. Os interessados no processo seletivo puderam se inscrever até o dia 6 de agosto.

De acordo com informações da Universidade, foram realizadas mais de 40 mil inscrições. A seleção está prevista na Lei nº 10.137/2018.

Onde conferir o gabarito

Para conferir o resultado, os candidatos devem acessar a página do Centro de Seleção da UFG (https://centrodeselecao.ufg.br), e clicar na aba Concurso Público da Câmara Municipal de Goiânia.

Os concorrentes que desejarem apresentar recurso contra o gabarito preliminar e a formulação ou o conteúdo das provas terão um prazo de dois dias úteis.

O candidato poderá interpor recurso somente on-line, conforme as orientações da página do concurso.

O concurso

De acordo com informações da Universidade, foram realizadas mais de 40 mil inscrições foram feitas para o preenchimento de 75 vagas.

O resultado final do concurso público será divulgado no dia 19 de novembro, e a homologação está prevista para 22 de novembro deste ano.

Vagas concorridas

As vagas contemplam cargos de nível médio e superior. Os selecionados trabalharão 30 horas por semana, e os salários variam de R$ 4.379,33 a R$ 6.737,44.

Confira abaixo a lista de vagas a serem concorridas pelo mais de 40 mil candidatos.

1. Nível médio (Assistente Técnico Legislativo)

  • Agente Administrativo
  • Agente de Segurança do Plenário
  • Técnico em Segurança do Trabalho
  • Fotógrafo
  • Editor de Vídeo
  • Operador de Switcher

2. Nível superior (Assessor Técnico Legislativo)

  • Procurador Jurídico Legislativo
  • Designer Gráfico
  • Administrador
  • Revisor de Texto
  • Secretário Executivo
  • Analista de Sistemas
  • Assessor Geral
  • Assistente Social
  • Biblioteconomista
  • Cerimonialista
  • Educador Físico
  • Enfermeiro do Trabalho
  • Contador
  • Economista
  • Médico do Trabalho
  • Web Designer
  • Tradutor e Intérprete de Libras

Para mais informações, os interessados devem entrar em contato pelo email cs@ufg.br ou pelo telefone (62) 3209-6330.

O conteúdo também pode ser acessado pelos site da Câmara Municipal de Goiânia (http://goiania.go.leg.br/concurso) ou do Centro de Seleção da UFG (https://centrodeselecao.ufg.br/2018/concurso_camara_goiania/).

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Imprensa mundial repercute incêndio no Museu Nacional e critica governo brasileiro

Destruído por um incêndio no último domingo (2/8), o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, é a instituição científica mais antiga do país e uma das mais importes do mundo.

Por Ton Paulo
03/09/2018, 10h10

A imprensa ao redor do mundo está repercutindo o incêndio que destruiu o Museu Nacional no último domingo (2/8), no Rio de Janeiro. As chamas, que transformou em cinzas parte importantíssima da história do Brasil, foi notícia em vários veículos de comunicação de peso pelo mundo.

O jornal britânico The Guardian destacou a falta de água para combater o incêndio e o descaso com a preservação do patrimônio histórico encontrado no museu. Em uma notícia separada, o jornal fala sobre o acervo, que conta cerca de 20 milhões de itens, incluindo fósseis e um meteorito encontrado em 1784, além de “uma das melhores coleções sobre a literatura e artefatos indígenas no mundo”.

O texto do jornal inglês cita ainda o Museu Britânico, um dos mais importantes do país e do mundo, tem um acervo de 8 milhões de itens.

Sobre o orçamento destinado a preservação de museus, o The Guardian cita a historiadora brasileira Ana Lúcia Araújo que usou as redes sociais para mostrar os cortes promovidos pelo governo de Michel Temer.

Imprensa mundial repercute incêndio no Museu Nacional e critica governo brasileiro

Já nos EUA, a rede de TV CNN trouxe a manchete “Incêndio engole museu destruindo artefatos antigos” na capa de seu site. A página destaca que o acervo do museu mais antigo do país tem itens de “valor incalculável”, incluindo o esqueleto de “Luzia”, que tem cerca de 12 mil anos de idade.

O esqueleto de Luzia é o mais antigo já encontrado nas Américas. Achado em Lagoa Santa, em Minas Gerais, em 1974, trata-se de uma mulher que morreu quando tinha entre 20 e 25 anos de idade e foi uma das primeiras habitantes do Brasil.

Também norte-americano, o jornal Washington Post destacou o incêndio na capa, informando que o acervo também conta com artefatos do Egito, da era Greco-Romana, entre outros. O argentino Clarín trouxe um áudio enviado para a agência EFE pelo ex-diretor do Museu José Perez Pombal dizendo que não sabe se a instituição conseguirá continuar existindo devido ao tamanho do estrago causado pelo incêndio.

Imprensa mundial repercute incêndio no Museu Nacional e critica governo brasileiro

O espanhol El País também lembrou que, antes de se tornar um museu, o local foi casa da família real portuguesa e que desde 1946 o museu está associado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O museu é a mais antiga instituição científica e de história natural do Brasil. Ela foi criada em 1818 pelo Dom João VI, enquanto o país ainda era uma colônia de Portugal. O francês Le Monde fala da indignação de pesquisadores e historiadores com o descaso do governo, que teria resultado no incêndio que consumiu o que eles chamam de “joia da cultura brasileira”. Eles também destacam um movimento que pede por um protesto em frente ao prédio destruído. O incêndio começou por volta das 19h30 do domingo. As chamas foram controladas por voltas das 2h da madrugada desta segunda-feira.

Imprensa mundial repercute incêndio no Museu Nacional e critica governo brasileiro

O incêndio no Museu Nacional

Com 200 anos de existência, o Museu Nacional é a instituição científica mais antiga do país e uma das mais importantes do mundo. O acervo tinha mais de mais de 20 milhões de itens como o mais antigo fóssil humano encontrado no Brasil, batizada de “Luzia”, maior coleção clássica da América Latina, maior coleção egípcia da América Latina, coleção indígena, de artes, artefatos greco-romanos, fósseis e documentos, e há pelo menos três anos o local funcionava com orçamento reduzido.

O incêndio que atingiu a instituição começou na noite de domingo (2/8). Os bombeiros chegaram por volta das 20h30 ao local. De acordo com a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, a maior parte do acervo foi atingida. Segundo a corporação, uma pequena parte das obras foi retirada antes de ser atingida pelo fogo. Não foi dito quais são essas peças nem para onde elas foram transportadas. O incêndio atingiu os três andares do prédio e começou por volta de 19h30. O fogo foi controlado somente após seis horas, por volta das 4h e não há informações sobre feridos.

Via: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motociclista bate em caminhão e morre ao ficar preso embaixo do veículo em Goiânia

O motociclista ouvia música nos fones de ouvido na hora do acidente.

Por Ton Paulo
03/09/2018, 10h57

Um motociclista que seguia por uma avenida de Goiânia colidiu com um caminhão que fazia a curva na sua frente no fim da tarde do último domingo (2/8). O homem, que ficou preso embaixo da caminhão, morreu na hora.

Segundo informações da Delegacia de Crimes de Trânsito (DICT), Edson Silva de Souza, de 36 anos, estava com fones de ouvido quando foi retirado debaixo do caminhão. “Ele provavelmente estava ouvindo música quando se distraiu e não percebeu a curva que o caminhão que seguia na sua frente fazia”, explica uma escrivã da DICT ao Dia Online. O acidente ocorreu na Avenida Gameleira, Parque Santa Maria, em Goiânia, por volta das 17h15.

Motociclista bate em caminhão e morre ao ficar preso embaixo do veículo em Goiânia
Foto: Divulgação/DICT

O caminhão, uma Mercedes Benz branca, era conduzido por Elder Rego Braga, de 49 anos, e seguia no sentido Jardim Brasil/Vila Galvão. No momento em que o caminhão convergiu à esquerda, na rotatória existente na entrada do Conjunto Aruanã II, Edson bateu lateral esquerda do caminhão e ficou caído embaixo do veículo. O motociclista estava com a carteira de habilitação vencida.

Equipes de resgate estiveram no local e constataram a morte da vítima.

Motociclista bate em caminhão e morre ao ficar preso embaixo do veículo em Goiânia
Foto: Divulgação/DICT

Segundo o IML, até o momento nenhum familiar compareceu para retirar o corpo. De acordo com a DICT, o celular de Edson é dotado de senha e ainda não foi possível desbloqueá-lo. A delegacia segue tentando localizar e fazer contanto com algum familiar ou amigo da vítima.

Usar fones de ouvido durante condução de veículo constitui infração

Seja para ouvir música ou atender uma ligação, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) considera infração média dirigir veículo utilizando fones de ouvidos conectados à aparelhagem sonora ou telefone celular. Portanto, é proibido pilotar moto e dirigir carro com fones no ouvido. A penalidade para quem comete esse tipo de infração é multa no valor de R$ 85,13 e perda de quatro pontos na carteira de habilitação.

Já em relação à bicicleta, a legislação não especifica.

Via: Extra Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Período crítico do estado de saúde das siamesas separadas em Goiânia já passou 

Elas seguem internadas mas os médicos consideram surpreendente a forma como as duas vem evoluindo.
03/09/2018, 11h10

De acordo com boletim médico, o período crítico de saúde das gêmeas siamesas já passou.

Elas seguem internadas em estado grave na UTI do Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), em Goiânia, mas os médicos consideram surpreendente a forma como as duas vem evoluindo.

Elas ainda não tem previsão de alta. A mãe delas, Viviane de Menezes dos Santos, de 30 anos, já recebeu alta médica e passa bem.

Viviane é de Salvador (BA) e veio para Goiânia em busca de um parto seguro, visto que HMI é uma unidade de referência no Brasil em separação de gêmeos siameses.

Cirurgia de separação foi feita com êxito

Débora e Catarina nasceram no dia 22 de agosto com 37 semanas. Ligadas pelo tórax e abdômen e compartilhando apenas o fígado, as duas vieram ao mundo.

A separação aconteceu no dia seguinte em caráter emergencial, pois uma das meninas, Débora, nasceu com uma cardiopatia cianogênica grave.

A cirurgia foi feita com êxito. O procedimento de separação, que foi o foi o 18º realizado no HMI,  durou aproximadamente 4h30 e contou com a participação de cerca de 15 profissionais.

O médico-cirurgião foi Zacharias Calil, um dos mais procurados para separar siameses no mundo. No currículo dele, são mais de 37 casos, com 17 separações de bebê.

Recuperação surpreendente

A recuperação das duas é surpreende justamente pela gravidade do quadro. A situação ainda é delicada, mas o período crítico passou. Hoje Catarina já respira voluntariamente, ela ainda recebe oxigênio, mas só como auxílio.

Débora ainda precisa dos aparelhos, mas o quadro geral é bom. A medicação já diminuiu e a cicatrização das duas está sendo rápida.

As duas se alimentam com leite materno por meio de uma sonda.

Débora, ainda precisa de uma nova cirurgia, mas primeiro precisa ganhar peso e se fortalecer, por isso ainda não se sabe quando o procedimento poderá ser feito.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Candidata ao governo de Goiás que havia desistido da eleição volta atrás e entra na corrida novamente

Em nova mudança, cenário eleitoral do partido volta ao que era antes.

Por Ton Paulo
03/09/2018, 12h07

Faltando apenas 18 dias para o prazo final de alteração de candidatos que encabeçam as chapas, o Partido da Causa Operária (PCO) retomou, em nova decisão na última sexta-feira (31/8) a candidatura da professora Alda Lúcia Souza à disputa pelo Governo de Goiás. Na semana anterior, em razão de problemas pessoais e de saúde, ela tinha sido substituída pelo Professor Alessandro Aquino, o qual também voltou-se à sua intenção original de tentar uma cadeira no Senado. A definição, ressalta ela, foi coletiva. Ao Dia Online, Alda havia declarado que a decisão inicial da substituição foi do partido.

De acordo com Alda Lúcia, que volta a concorrer ao cargo de governadora de Goiás, a mudança seria burocrática demais para pouco tempo disponível. Ela conta que teve problemas pessoais e acharam que seria melhor fazer a mudança. “Só que descobrimos, a partir de idas e vindas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que é muita burocracia para pouco tempo. Assim, decidimos deixar como estava, pois só temos quatro semanas. É possível tocar até o final”, conta a um jornal local.

Conforme esclareceu a candidata, as trocas não prejudicaram a campanha ou a veiculação dos conteúdos eleitorais da sigla no rádio e na TV. Para ela, nesse aspecto, o problema é o pouco tempo. Segundo Alda, eles (do PCO) têm espaço nesses canais, mas ele seria muito reduzido. “São alguns segundos em que não é possível dizer uma frase minimamente entendível. Por outro lado, temos veículos de imprensa, nosso jornal semanal, e canal no YouTube, por meio dos quais divulgamos a situação da campanha e dos candidatos não só em Goiás, mas em todo o País”, finaliza.

A desistência inicial

Alda Lúcia (PCO) havia comunicado a desistência de concorrer ao pleito em agosto deste ano. Ela seria vice na chapa de Alessandro Aquino, que volta a concorrer ao Senado pelo mesmo partido.

Em entrevista ao Dia Online, Alda Lúcia declarou que a retirada de sua candidatura tinha sido uma decisão do PCO, que decidiu substituir sua candidatura pela de outro nome da legenda.

Via: Mais Goiás 
Imagens: Eleições 2018 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.