Política

Após cinco meses em 'trânsito', inquérito de Alckmin chega à Promotoria eleitoral

06/09/2018, 20h10

Após cinco meses em “trânsito”, o inquérito que investiga o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), pelo suposto recebimento de R$ 10,3 milhões via caixa 2 da Odebrecht nas campanhas de 2010 e 2014 ao governo de São Paulo chegou nesta quinta-feira, 6, à Promotoria eleitoral. O caso está em segredo de Justiça.

Nesta quarta-feira, 5, o Ministério Público do Estado ajuizou uma ação civil pública contra o tucano que também envolve supostos repasses da Odebrecht, mas se restringe ao ano de 2010. O promotor do Patrimônio Público Social Ricardo Manuel Castro pediu bloqueio de R$ 39 milhões do tucano, da Odebrecht e outros cinco. A ação é na esfera cível.

Responsável pela investigação, o promotor eleitoral Luiz Henrique Dal Poz, disse, porém, que já teve de enviar o processo ao juiz da 1.ª zona eleitoral da capital, Francisco Shintate, para que ele decida sobre um pedido complementar de compartilhamento de provas feito pelo promotor Ricardo Manuel Castro, o mesmo que moveu ação de improbidade contra Alckmin na última terça-feira, 4, acusando o tucano de receber vantagem indevida no valor de R$ 7,8 milhões na campanha à reeleição em 2014.

Somente após o despacho do juiz e a devolução dos autos é que o promotor eleitoral vai começar a investigar a suspeita de caixa 2 nas duas campanhas, delatadas pela Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. O inquérito está parado ao menos desde de abril deste ano, quando o Superior Tribunal de Justiça (STJ) remeteu a investigação de Alckmin à Justiça Eleitoral de São Paulo porque o tucano perdeu a prerrogativa de foro após renunciar ao mandato de governador para concorrer à Presidência.

Desde então, o inquérito já mudou seis vezes de instância dentro da Justiça Eleitoral em São Paulo. O promotor Dal Poz e os procuradores eleitorais da segunda instância divergiram sobre a competência da investigação. No dia 13 de agosto, o plenário do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) decidiu em definitivo que a investigação deve ser feita pelo promotor da 1.ª zona eleitoral, mas o inquérito só chegou nesta quinta-feira, 6, nas mãos de Dal Poz.

Além de Alckmin, o promotor incluiu no inquérito o atual governador Márcio França (PSB) e o ex-ministro Guilherme Afif (PSD) porque ambos assinaram a prestação de contas suspeitas de fraude como candidatos a vice na chapa de Alckmin – Afif, em 2010, e França, em 2014. Também são investigados o empresário Adhemar Cesar Ribeiro, cunhado de Alckmin, e o ex-secretário de Estado e ex-tesoureiro tucano Marcos Monteiro, acusados por três delatores da Odebrecht de terem recebido os pagamentos ilícitos. Todos negam terem recebido vantagens indevidas.

Planilhas apreendidas pela Operação Lava Jato com Benedicto Junior, o BJ, ex-presidente da empreiteira, vinculam os repasses a dois contratos com o governo Alckmin: um emissário submarino da Sabesp na Praia Grande e a Parceria Público-Privada (PPP) da Linha 6-Laranja do Metrô.

Em depoimento, BJ afirmou que o propósito dos repasses a Alckmin, que saíram do Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht, era “a manutenção dos contratos em andamento em São Paulo” e a “proeminência de Geraldo Alckmin no cenário nacional, a sua liderança e de seu partido no Estado de São Paulo”.

Em maio, Dal Poz denunciou por crime eleitoral o ex-prefeito paulistano Fernando Haddad (PT) e outras quatro pessoas por ter recebido R$ 2,6 milhões de caixa 2 da UTC na campanha de 2012, na qual o petista foi reeleito. Pelo mesmo motivo, Haddad já foi alvo de ação de improbidade por suposto enriquecimento ilícito e denúncia criminal por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. O petista nega.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Avião com 40 passageiros faz pouso de emergência em Anápolis

Não há registro de feridos.
06/09/2018, 20h24

Uma aeronave do exército com cerca de 40 passageiros fez um pouso de emergência em Anápolis, na noite desta quinta-feira (6/9). O incidente ocorreu por volta das 19h30.

De acordo com  o Corpo de Bombeiros do município, não há registro de feridos. O avião teria feito um pouso de “barriga”.

Avião com 40 passageiros faz pouso de emergência em Anápolis

O avião seguia de Manaus (AM) para Brasília (DF) quando apresentou uma “falha técnica”. De acordo com informações da Força Aérea Brasileira (FAB), o caso será investigado.

Em um áudio de conversa entre o piloto da aeronave com a torre de controle, logo após o acidente, é possível ouvir que a “situação está controlada” e que os Bombeiros estavam retirando “toda a fuselagem” (corpo principal da aeronave onde se fixam as asas) para evitar risco de incêndio.

Confira:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Quadro de saúde de Jair Bolsonaro é considerado estável

Bolsonaro sofreu perfurações no intestino grosso e delgado, o que provocou uma hemorragia interna, controlada durante uma cirurgia.
06/09/2018, 20h48

O estado de saúde do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, é considerado estável. O presidenciável passou por uma cirurgia na tarde desta quinta-feira (6/9), na Santa Casa de Minas Gerais, após ser esfaqueado durante uma passeata em Juiz de Fora.

Bolsonaro foi submetido a uma “laparotomia exploratória”, procedimento feito pelos médicos para  investigar possíveis lesões internas. Ele sofreu perfurações no intestino grosso e delgado, o que provocou uma hemorragia interna, controlada durante o procedimento. Segundo informações da Santa Casa, a lesão no fígado foi descartada.

Atentando contra Jair Bolsonaro

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro levou uma facada durante passeata em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (6/9). Bolsonaro foi encaminhado à Santa Casa de Minas Gerais, em um carro da PF.

Logo após o ocorrido, nas redes sociais, Flávio Bolsonaro, filho do candidato, tranquilizou apoiadores sobre o estado de saúde do pai. De acordo com a postagem, o presidenciável está bem e o corte foi apenas “superficial”.

Reveja o momento em que Bolsonaro é socorrido:

Neste outro vídeo é possível o momento em que Bolsonaro é atacado:

Preso suspeito de esfaquear Jair Bolsonaro

Foi preso pela Polícia Federal (PF) o homem suspeito de esfaquear o candidato do PSL a Presidência, Jair Bolsonaro, na tarde desta quinta-feira (6/9) durante um ato público em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso em flagrante após sofrer uma tentativa de linchamento dos apoiadores do presidenciável, que presenciaram o atentado. O homem foi levado para a delegacia da Polícia Federal em Minas Gerais, e confessou o crime, segundo informações da PF.

Em nota, a Polícia Federal (PF), informou que no momento do ataque Bolsonaro era escoltado por policiais federais. A PF esclareceu ainda que “o agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF naquele município. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato”.

Via: Veja G1 
Imagens: Último Segundo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Mesários de Goiás podem contar com nova versão de app para treinamento

No Brasil, 2 milhões de mesários devem participar das eleições 2018.
07/09/2018, 08h33

Os mesários de Goiás nas eleições 2018 podem contar agora com uma nova versão do aplicativo MESÁRIOS lançada pela Justiça Eleitoral.

A tecnologia vem para auxiliar os voluntários, principalmente quem será mesário pela primeira vez, durante o treinamento oferecido pelo Tribunal Eleitoral de Goiás (TRE-GO).

De acordo com o TRE, este treinamento para mesários de Goiás que irão trabalhar nas eleições 2018 já foi iniciado, e ocorre de forma descentralizada em todas as zonas eleitorais do Estado. A capacitação segue até o fim de setembro.

App para mesários de Goiás

A Justiça Eleitoral lançou a nova versão do app para auxiliar os mesários em razão da quantidade de informações que eles devem absorver durante o treinamento ser extensa, considerando ainda a estreia de alguns voluntários nessas eleições.

O App está disponível para ser baixado no Google Play e Apple Store. O objetivo é  auxiliar o trabalho do mesário no desempenho de suas funções.

Segundo o TRE, por meio da nova ferramenta os mesários poderão fazer um Quiz (com perguntas e respostas), ter acesso a documentação para consulta rápida, check-list para o dia da eleição, e a opção “E se acontecer?” que traz dicas práticas para solução de eventuais problemas.

No app será disponibilizado ainda, após as eleições, um formulário de avaliação, para que a Justiça Eleitoral receba feedback dos mesários.

A Justiça Eleitoral afirma que “a visão do mesário é fundamental para que os Tribunais e Zonas Eleitorais possam reavaliar suas práticas, objetivando o aperfeiçoamento contínuo do processo eleitoral.”

Além da tecnologia, os mesários receberão durante o treinamento materiais de apoio como cartilhas e manuais, que também estão disponíveis no site do TRE-GO.

Vale lembrar que a emissão do certificado também é feito pela plataforma. Confira abaixo todos links de acesso importantes para quem será mesário.

Central do Mesário: http://www.tre-go.jus.br/eleicoes/central-do-mesario

Manual do Mesário: http://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tre-go-manual-do-sistema-confirmacao-de-convocacao-de-mesarios

Guia Rápido do Mesário: http://www.justicaeleitoral.jus.br/arquivos/tse-guia-rapido-do-mesario-2018

Treinamento à Distância (EAD): https://educacao.tse.jus.br/course/index.php?categoryid=93

Certificado: http://apps.tre-go.jus.br/certificados/

Via: TRE 
Imagens: Noticenter 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Jair Bolsonaro é transferido para hospital de São de Paulo

Quadro de saúde do candidato segue estável.
07/09/2018, 09h31

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, está sendo transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na manhã desta sexta-feira (7/9).

Bolsonaro estava internado na Santa Casa de Juiz de Fora, para onde foi levado após ser esfaqueado durante uma passeata na cidade, na tarde de ontem, 6 de setembro.

Na madrugada de hoje, o candidato foi avaliado por uma equipe médica de São Paulo e a transferência foi liberada. O quadro de saúde de Bolsonoro segue estável e a mudança para outra unidade de saúde não apresenta riscos à saúde do deputado federal.

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Bolsonaro, ainda na Santa Casa, agradece o apoio e diz que “só quer agradecer a Deus por esse momento”. O presidenciável agradece ainda a equipe médica que o está acompanhando e a todo o Brasil.

Confira:

View this post on Instagram

JAIR BOLSONARO É TRANSFERIDO PARA HOSPITAL DE SÃO PAULO Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, estava internado até a manhã desta sexta-feira (7/9) na Santa Casa de Juiz de Fora, para onde foi levado após ser esfaqueado durante uma passeata na cidade, na tarde de ontem, 6 de setembro. O candidato foi avaliado por uma equipe médica de São Paulo e está sendo tranferido neste momento para o Hospital Albert Einstein. O quadro de saúde de Bolsonoro segue estável e a transferência não apresenta riscos à saúde do deputado federal. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, Bolsonaro, ainda na Santa Casa, agradece o apoio e diz que “só quer agradecer a Deus por esse momento”. O presidenciável agradece ainda a equipe médica que o está acompanhando e a todo o Brasil. Imagens: Reprodução

A post shared by Dia Online (@portaldiaonline) on

Cirurgia de Jair Bolsonaro

Na tarde de ontem, na Santa Casa de Minas Gerais, Bolsonaro foi submetido a uma “laparotomia exploratória”, procedimento feito pelos médicos para  investigar possíveis lesões internas. Ele sofreu perfurações no intestino grosso e delgado, o que provocou uma hemorragia interna, controlada durante o procedimento. Segundo informações da Santa Casa, a lesão no fígado foi descartada.

Ataque a Jair Bolsonaro

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro levou uma facada durante passeata em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na tarde desta quinta-feira (6/9).

Logo após o ocorrido, nas redes sociais, Flávio Bolsonaro, filho do candidato, tranquilizou apoiadores sobre o estado de saúde do pai. De acordo com a postagem, o presidenciável estava bem e o corte foi apenas “superficial”.

O autor confesso do crime, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, foi preso em flagrante após sofrer uma tentativa de linchamento dos apoiadores do presidenciável, que presenciaram o atentado. O homem foi levado para a delegacia da Polícia Federal em Minas Gerais.

Imagens: R7 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.