Goiás

Mãe de menor infrator morto enforcado em Case de Formosa será indenizada pelo Estado de Goiás

Lucas Alves de Souza cumpria medida socioeducativa Case quando outros menores infratores o mataram enforcado.
10/09/2018, 15h17

Uma morte no Case de Formosa obrigará o Estado de Goiás a pagar R$ 57 mil a Gislena Alves Pereira, a título de indenização por danos morais e materiais.

O filho dela foi morto por colegas de internação nas dependências do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Formosa. A decisão é da juíza Marina Cardoso Buchdid, da 2ª Vara Cível, das Fazendas Públicas e de Registros Públicos  de Formosa.

No dia 17 de novembro de 2013, o adolescente Lucas Alves de Souza cumpria medida socioeducativa no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case), quando outros menores infratores reclusos no mesmo local fizeram uma corda de lençóis denominada “teresa” e o mataram enforcado. No mesmo dia ele foi encontrado já sem vida pelos agentes prisionais, sendo os autores levados à Delegacia de Polícia e autuados em flagrante por homicídio.

Gislena Alves Pereira, mãe de Lucas, disse que ele estava na Unidade de Internação sob a custódia do Estado de Goiás, o qual deixou de zelar pela integridade física do filho, vez que o adolescente foi morto. Afirmou que, após a morte de Lucas, vive em estado de depressão, angústia e penúria. Alegou, ainda, que o adolescente trabalhava como ajudante de pedreiro e ajudava no sustento da sua família.

No processo, alegou ter gasto a quantia de R$ 7 mil para cobrir todas as despesas com o funeral do filho. Com isso, pediu a condenação do Estado de Goiás na obrigação pelos prejuízos morais, bem como em R$ 7.746,00, a título de danos materiais, além de pensão mensal no importe de dois salários mínimos, vez que a vítima trabalhava e prestava auxílio financeiro à família.

Case de Formosa

Ao analisar os documentos, a magistrada afirmou que o Estado tem o dever de zelar pela integridade física e moral do preso. Com isso, deve fiscalizar e preservar sua segurança dentro do estabelecimento prisional, por força do artigo 5º da Constituição Federal.

“Em relação ao pedido de pensionamento, sob o fundamento de que o adolescente auxilia materialmente no sustento da autora e sua família, a magistrada esclareceu que tais documentos acostados aos autos não comprovaram que o mesmo auxiliava financeiramente seus familiares.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Administradora da Rodoviária tem de indenizar cliente que teve iPad furtado em carro

O furto ocorreu no dia 11 de novembro de 2016.
10/09/2018, 16h21

Por causa de iPad furtado, a juíza Julyane Neves da Vara Cível, Criminal, da Infância e da Juventude, das Fazendas Públicas e de Registro Público da comarca de Itapuranga condenou a Companhia Maia e Borba S/A a pagar mais de R$ 8 mil a João Ilídio Rodrigues, a título de indenização por danos morais e materiais. O cliente teve um iPad II furtado no estacionamento do Terminal Rodoviário de Goiânia.

O equipamento tinha sido deixado por ele dentro do carro, enquanto ele fazia compras no Araguaia Shopping, no interior da rodoviária. A juíza entendeu que o fornecedor de serviços responde pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação de serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos.

iPad furtado

O furto ocorreu no dia 11 de novembro de 2016. O cliente conta que deixou seu automóvel com o alarme ativado no estacionamento. Mas, quando retornou, foi surpreendido com a porta do veículo destrancada e o interior do carro revirado, bem como verificou a ausência de um iPad II, fabricado pela Apple.

Na Justiça, ele alegou que o aparelho furtado era ferramenta de trabalho, uma vez que o utilizava para efetuar várias transações de venda de gado na região norte do País. Com isso, o autor acionou a justiça solicitando a condenação do Araguaia Shopping S/C Ltda e da Maia e Borba Ltda ao pagamento solidário dos prejuízos sofridos.

Ao ser citado, o Araguaia Shopping apresentou contestação, requerendo, preliminarmente, a alteração do polo passivo, fazendo constar somente a  Companhia Maia e Borba S/A, uma vez que a Sociedade Araguaia Shopping Ltda foi extinta por incorporação.

A juíza ressaltou que o fato de o veículo encontrar-se no estacionamento do shopping garante o direito que a vítima possui de pleitear a indenização pelos danos que, com certeza, suportou ao se ver destituído o seu iPad II do interior de seu veículo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Inscrições para 12 cursos profissionalizantes gratuitos em Goiânia começam hoje

O Sine Goiânia disponibiliza 357 vagas distribuídas em diferentes tipos de formação.
10/09/2018, 16h56

O Sine Municipal disponibiliza 357 vagas para cursos profissionalizantes gratuitos em Goiânia. As oportunidades contemplam 12 áreas de formação e as inscrições estão abertas a partir desta segunda-feira (10/9). De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), as vagas são destinadas para maiores de 18 anos que, preferencialmente, estejam desempregados.

O interessado em algum curso deve procurar o Sine Goiânia, localizado no Edifício Parthenon Center, no Setor Central, entre 7h30 às 18h, para fazer a inscrição. É necessário apresentar Carteira de Trabalho, documento de identificação com foto, CPF e comprovante de endereço atualizado.

Cursos profissionalizantes gratuitos em Goiânia

Em todos os cursos, as aulas serão ministradas de segunda a sexta-feira, e para cada turma, há um horário de aula específico. As aulas ocorrerão na Faculdade Delta, no Jardim Planalto, próximo ao Terminal Bandeiras. O curso é totalmente gratuito e os inscritos receberão material didático, vale-transporte (ida e volta) e lanche no local.

Confira abaixo o cronograma completo dos cursos profissionalizantes gratuitos em Goiânia:

Suporte Técnico

  • Vagas: 20
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 40h
  • Aulas: 17 a 26/9
  • Turno: noturno

Informática Básica

  • Vagas: 100
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: matutino, vespertino e noturno

Informática Intermediária

  • Vagas: 40
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: matutino e noturno

Gestão de Qualidade

  • Vagas: 25
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: matutino

Recepcionista/Telefonista

  • Vagas: 25
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: vespertino

Cerimonial de Eventos

  • Vagas: 2
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: matutino

Rotinas Administrativas

  • Vagas: 25
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: vespertino

Garçom

  • Vagas: 20
  • Período de inscrição: até dia 14/9
  • Carga horária: 72h
  • Aulas: 17/9 a 4/10
  • Turno: noturno

Técnicas em Vendas

  • Vagas: 25
  • Período de inscrição: até dia 21/9
  • Carga horária: 120h
  • Aulas: 24/9 a 26/10
  • Turno: matutino

Operador de Crédito e Cobrança

  • Vagas: 25
  • Período de inscrição: até dia 21/9
  • Carga horária: 120h
  • Aulas: 24/9 a 26/10
  • Turno: noturno

Pedreiro de Edificações

  • Vagas: 15
  • Período de inscrição: até dia 21/9
  • Carga horária: 200h
  • Aulas: 24/9 a 21/11
  • Turno: matutino

Corte e Costura

  • Vagas: 12
  • Período de inscrição: até dia 24/9
  • Carga horária: 100h
  • Aulas: 25/9 a 23/10
  • Turno: vespertino
Imagens: DepositPhotos 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sete toneladas de carne roubada são apreendidas em açougue de Aparecida de Goiânia

Carga é avaliada é R$ 60 mil.
10/09/2018, 18h26

As Polícias Civil (PC) e Militar de Goiás (PMGO) apreenderam nesta segunda-feira (10/9) sete toneladas de carne roubada em um açougue em Aparecida e Goiânia. A carga, avaliada em R$ 60 mil, havia sido roubada no último domingo em Minas Gerais.

De acordo com informações da Polícia Civil, durante uma força-tarefa conjunta da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) e a Rotam/PMGO, o dono do açougue, Wayner Rodrigues, disse ter conseguido a mercadoria de Rodrigo Francisley Pereira, que está foragido.

A carga de carne havia sido roubada em Prata, interior de Minas Gerais, neste último domingo, 9 de setembro. Segundo o delegado Alexandre Bruno, titular da Decar, imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que Rodrigo entrega o carregamento de carne a Wayner.

O dono do açougue, além de responder pelo crime de receptação, vai se indiciado também por posse irregular de arma de fogo, já que em sua casa foi encontrada uma pistola calibre 380. Foi apreendido ainda durante a força-tarefa cerca R$ 1.500 provenientes da venda da carne roubada.

A mercadoria de R$ 60 mil foi apreendida em encaminhada, juntamente com o dono do açougue, para a Central de Flagrantes.

Imagens: Polícia Civil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Itens da cesta básica apresentam variação de preço de até 215% em Anápolis

Em relação ao mês de agosto, a cesta básica na cidade aumentou R$ 0,23.
10/09/2018, 19h33

Um levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor (Procon/Anápolis) apontou que itens da cesta básica apresentam variação de preço de até 215% em Anápolis. A pesquisa foi feita entre os dias 3 e 4 de setembro, em seis supermercados da cidade. No total, foram analisados 27 itens.

A maior variação foi encontrada na dúzia dos ovos brancos, que apresentou diferença de 215% no preço neste mês, sendo o maior valor R$ 8,79 e o menor R$ 2,79.

De acordo com o levantamento, outro produto que se destacou foi o pacote do sabão em barra, que apresentou variação de 175%, pois o valor mais alto encontrado foi R$ 5,99, enquanto o menor foi R$ 2,18.

O terceiro item com maior diferença de preço foi o pacote com quatro unidades de papel higiênico fino, que atingiu 164% de variação, já que o maior valor registrado foi R$ 4,99 e o menor R$ 1,89.

Durante a pesquisa, o órgão verificou ainda que o valor total da cesta básica atingiu o patamar de R$ 130,75, o que representa o aumento de R$ 0,23,  em relação ao mês de agosto, quando foi registrado R$ 130,52.

Itens da cesta básica

Entre os itens da cesta básica pesquisados estão produtos de limpeza doméstica, higiene pessoal e alimentação. Confira abaixo:

  • Arroz – tipo 1
  • Feijão Carioquinha
  • Açúcar Refinado
  • Sal refinado
  • Café em Pó Papel Laminado
  • Farinha de Trigo
  • Farinha de Mandioca Torrada
  • Batata
  • Tomate
  • Ovos Brancos
  • Margarina
  • Extrato de Tomate
  • Óleo de Soja
  • Leite Integral
  • Macarrão c/ Ovos
  • Carne de Primeira
  • Carne de Segunda s/ Osso
  • Frango Resfriado Inteiro
  • Sabão em Pó
  • Sabão em Barra
  • Água Sanitária
  • Detergente Líquido
  • Papel Higiênico Fino Branco
  • Creme Dental
  • Sabonete
  • Desodorante rolon
  • Absorvente Aderente

O Procon Anápolis divulgou ainda a lista dos seis maiores supermercados da cidade onde a pesquisa foi realizada. Veja a lista:

  • Carrefour – Cidade Jardim
  • Bretas – Cidade Jardim
  • Rio Vermelho – Jundiaí
  • Super VI – Jardim Goiano
  • Atende Mais – Jd. Gonçalves
  • Floresta – Centro
Imagens: Portal N10 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.