Goiás

Funcionário que ficou ferido na explosão de usina em Jandaia morre em Goiânia

O acidente aconteceu no dia 29 de agosto, numa usina de álcool de Jandaia, a 120 quilômetros de Goiânia. Na época, uma pessoas morreu e três ficaram feridas.

Por Ton Paulo
12/09/2018, 13h07

Mais uma vítima da explosão que aconteceu em uma destilaria de álcool em Jandaia, região sul de Goiás, veio a óbito. Marcelo Santana da Silva Santos, de 32 anos, morreu na terça-feira (11/9), depois de ficar quase duas semanas internado no Hugol, em Goiânia. Com a morte de Marcelo, o acidente na destilaria, que ocorreu no final de agosto deste ano, deixa dois mortos e dois feridos.

De acordo com o boletim médico da unidade de saúde divulgado na manhã desta quarta-feira (12/9), Alessandro Alves da Silva, outro ferido no acidente, continua internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave e respirando com ajuda de aparelhos.

Já Marcos Mateus de Souza Morais também está na UTI, entretanto, seu quadro é considerado estável. O rapaz está consciente e respirando normalmente

A explosão na destilaria

No dia 29 agosto deste ano, a Destilaria Nova União S/A (Denusa), usina de álcool de Jandaia, a 120 quilômetros de Goiânia, foi cenário de uma tragédia: um pré-evaporador explodiu e deixou, na época, um morto e três feridos. A empresa emitiu nota esclarecendo o caso depois do ocorrido.

No comunicado, a empresa lamentou o acidente e informou que o socorro foi feito pela própria brigada de combate a incêndios da empresa e as vítimas levadas para Indiara e posteriormente para o Hugol, em Goiânia.

A usina informou ainda, à época, que a empresa prestou toda a assistência às vítimas e aos seus familiares e que o equipamento foi paralisado.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Pai é preso acusado de matar filho de seis meses com tiro no peito, em Luziânia

Crime ocorreu na madrugada desta quarta-feira (12/9); homem confessou ter atirado contra o próprio filho.
12/09/2018, 16h24

Um homem foi preso nesta quarta-feira (12/9) suspeito de matar filho de seis meses com tiro no peito, no Jardim Ingá, em Luziânia, entre Goiás e o Distrito Federal. O crime ocorreu por volta das 4h.

De acordo com informações preliminares, o pai da criança, Maycon Salustiano Silva, de 25 anos, e a mãe, Jeniffer Ribeiro da Silva, de 20, teriam usado drogas antes do crime. Ao retornarem para casa, durante uma discussão, o homem teria se irritado com o choro do bebê, que estava no berço, e atirado contra o peito da criança com uma garrucha calibre 22.

Vizinhos informaram à Polícia Militar que antes do crime, por volta de 1h, o casal discutia e foi possível ouvir gritos de socorro da mulher, mas ao acionarem a viatura os gritos foram cessados.

Após o crime, os pais do bebê demoraram para levá-lo a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, onde já chegou sem vida. Os médicos acionaram a Polícia Militar e os pais foram presos na UPA, onde confessaram que o homem era o autor do crime, além de afirmar que usaram drogas momentos antes. Eles foram levados à Delegacia de Luziânia.

De acordo com a delegada Caroline Matos, responsável pelo caso, a mãe da criança, apesar de admitir o uso de drogas, disse que tentou impedir a morte do filho. Em depoimento, Jeniffer disse que tudo teria acontecido após Maycon ameaça-la quando negou manter relações sexuais com ele, e depois de apontar a arma contra ela, teria atirado a queima-roupa no próprio filho.

A conduta da mulher será investigada para saber se houve participação no crime. Ela foi liberada após prestar depoimento. A princípio, apenas o pai do menino, que já tinha passagens por receptação qualificada, foi preso em flagrante.

No momento, a Polícia Civil aguarda o resultado de uma perícia que deve esclarecer se o bebê já havia sido vítima de maus-tratos.

Imagens: O Tempo Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Manutenção deve deixar setores de Goiânia sem água nesta quinta-feira

Confira os locais e programe-se!
12/09/2018, 17h15

A Saneago informa que nesta quinta-feira (13/9) vai realizar uma manutenção programada durante todo o dia, e por conta do serviço, alguns setores de Goiânia podem ficar sem água.

O serviço será realizado durante o dia e o abastecimento deve ficar comprometido no período das 8h às 17h, nos setores Jaó, Santa Genoveva e parte do Negrão de Lima, localizados nas regiões Norte e Central da cidade.

A empresa informa ainda que a normalização do abastecimento de água está prevista para ocorrer ao longo da noite de quinta-feira. A Saneago pede a compreensão da população e alerta para o consumo moderado das reservas domiciliares de água tratada.

Com o retorno do abastecimento, pode ocorrer alteração na cor da água. Nesse caso, a companhia orienta o cliente a entrar em contato pelo número 0800 645 115 para que a empresa tome as devidas providências.

Dicas para não ficar sem água

Neste período de seca em Goiânia é necessário economizar o máximo de água possível, e durante manutenções como esta, não se pode correr o risco de ficar desabastecido durante todo um dia, ainda mais com esse calor.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para você não ficar sem água. Confira abaixo:

– Periodicamente feche o registro e verifique se continua contando o relógio, para detectar vazamentos. Uma gota vazando por segundo são 30 litros de água desperdiçadas por dia;

– Diminua o tempo debaixo do chuveiro. E não esqueça de fechar a torneira ao se ensaboar. Uma ducha rápida em vez de um banho pode economizar até 150 litros;

– Mantenha um balde no chuveiro para armazenar a água que corre até que atinja a temperatura adequada. Use essa água para lavar o banheiro, na descarga ou para regar as plantas;

– Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal da sua casa. A mangueira ligada por 15 minutos gasta cerca de 280 litros de água;

– Reaproveite a água do segundo enxágue das máquinas de lavar roupa e louça, logo utilize para regar as plantas, ou lavar quintais;

– Feche a torneira ao escovar os dentes e fazer a barba, essa atitude pode economizar até 10 litros de água por cada uso;

Imagens: Vector News 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

"Vagabundo", diz delegado Waldir a eleitor indignado que lhe mostrou dedo em Goiânia; vídeo

Me dá seu documento, me dá seu documento", repete, irritado, o candidato que queria prender homem.
12/09/2018, 17h20

Era 9h da manhã da segunda-feira (10/9). O delegado Waldir (PSL), de cima da carroceira de sua S-10 preta adesivada, fazia o sinal de arma com a mão e pedia votos utilizando um microfone pela avenina Pasteur, no Jardim Planalto, em Goiânia.

O som tocava seu jingle de campanha enquanto descansava a garganta, instrumento que o candidato à reeleição a deputado federal utiliza para vociferar contra a bandidagem quando ele viu um jovem mostrando o dedo do meio em sua direção e o xingando. Com 274.625 votos, o delegado Waldir Soares, à época do PSDB, foi o mais bem votado a deputado federal por Goiás.

Nervoso, o deputado pede que o motorista pare a S-10 e desce do carro. Ele quer tirar satisfação. Vestido com terno e gravata, com arma na cintura, o deputado quer levar o jovem preso.

Testemunhas ouvidas pela reportagem contaram que o rapaz xingou o deputado e ainda falou que armar a população não vai resolver nada. “O rapaz estava tranquilo, dando lição de moral no delegado, sem medo”, lembra o funcionário de uma casa de ração. “O delegado queria levar o rapaz preso, mas um moço não deixou, tentou amenizar a situação.”

“Me dá seu documento”, pede delegado Waldir

No vídeo, o deputado pede o documento do rapaz. “Me dá seu documento, me dá seu documento”, repete, irritado.

“O rapaz falou que muita gente morre por causa das armas e que o delegado não podia fazer campanha armado. E isso irritou ainda mais o delegado”, lembra outra testemunha. Os dois homens que viram a cena assumem que ficaram preocupados com a exaltação do delegado Waldir. “Mas ele sempre foi assim, agitado. Tem apenas discurso. Duvido até que ela já tenha atirado em alguém”, brinca um deles.

Quem parecia não brincar era o delegado.”Larga de ser vagabundo, rapaz”, disse, caminhando de volta à carroceira da S-10. De longe, enquanto o deputado seguia o dia de campanha, as pessoas que presenciaram o barraco sorriram aliviados.

Veja o vídeo

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Polícia apresenta integrantes de quadrilha especializada em roubo de gado em Goiás

Os suspeitos haviam sido presos em 2015 pelos mesmos crimes.
12/09/2018, 17h57

A Polícia Civil (PC) apresentou na tarde desta quarta-feira (12/9) cinco integrantes de uma quadrilha especializada em roubo de gado em Goiás. Os homens foram presos na terça-feira, 11 de setembro, em Nova América, a 280 quilômetros de Goiânia, após quatro meses de investigação. De acordo com a PC, o grupo criminoso já causou prejuízo de mais de R$ 240 mil em três assaltos ocorridos no começo do ano.

A quadrilha, sempre armada, atuava invadindo propriedades rurais, onde imobilizavam os caseiros e em seguida fechavam o gado em caminhões alugados e transportavam até Brasília, onde seguiam para Bahia para serem vendidos.

Segundo informações da Polícia Civil, o grupo criminoso agia, na maioria das vezes, durante o dia. Parte da quadrilha seguia para Brasília com a carga, enquanto o restante ficava no local do crime até a entrega da carga. Eles ainda roubavam produtos das fazendas como televisões, computadores e outros eletroeletrônicos.

Durante a coletiva de apresentação, a PC informou ainda os mesmos criminosos, identificados como  Edson Lima Assunção, Ricardo Antônio Pereira da Silva, Lucas Rodrigues da Silva, Hudson da Silva Santos e Francisco Cleiber da Silva, haviam sido presos em 2015 pelos mesmos crimes.

Prisão da quadrilha especializada em roubo de gado em Goiás

Os suspeitos foram presos em flagrante durante um roubo em uma fazenda em Crixás, interior do estado. Depois de algumas horas de procura pela região, os policiais descobriram que os irmãos Lucas e Francisco conduziam uma Montana vermelha pela rodovia, fazendo a escolta de dois caminhões carregados com gado roubado.

Na ocasião, quando os caminhões e os irmãos foram abordados, eles tentaram fugir na Montana mas foram impedidos por outra equipe policial. Na tentativa de fuga, os suspeitos acabaram batendo na viatura policial recém-chegada, provocando ferimentos leves nos policiais.

Os policiais se deslocaram até a fazenda de onde os suspeitos teriam roubado o gado e encontraram os outros integrantes da quadrilha. Hudson, Edson e Ricardo estavam vigiando o caseiro até o gado chegar ao destino.

A prisão dos suspeitos foi realizada sob a orientação dos delegados Alzemiro José e Glaydson Divino, juntamente com a Delegacia de Rubiataba. Dois homens continuam foragidos. Veja as fotos dos foragidos:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.