Goiás

Saiba quais são os bairros mais violentos em Goiânia

Dados da Secretaria de Segurança Pública e do site "Onde Fui Roubado" mostram os bairros mais violentos em Goiânia, levando em consideração os índices de homicídios e assaltos.
13/09/2018, 15h47

Goiânia é uma das cidades mais populosas do Brasil, registrando quase 1,5 milhão de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Infelizmente, também integra estatísticas não muito agradáveis para sua numerosa população. Apenas para que você tenha ideia, a capital do estado já ocupou posição entre as cidades mais violentas do mundo. Embora tenha abandonado o posto, ainda é válido fazer uma criteriosa análise sobre os bairros mais violentos em Goiânia.

De forma geral, Goiás registrou uma queda em 11 dos 12 indicadores criminais monitorados nos primeiros sete meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. O destaque vai para a redução de 11,98% na redução dos homicídios.

De acordo com Irapuan Costa Júnior, secretário de Segurança Pública: “O empenho das forças policiais foi fundamental nesta conquista. Temos investido constantemente em aumentos de viaturas, aparelhamento das nossas polícias”.

Embora o estado tenha registrado considerável queda, Goiânia ainda apresenta uma situação preocupante.

Confira os bairros mais violentos em Goiânia

Ao analisar os dados referentes a homicídios na cidade, é perceptível que estão espalhados por todas as regiões da capital. No entanto, um levantamento realizado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), levando em consideração os últimos cinco anos, foi capaz de apurar e registrar quais são os bairros mais violentos em Goiânia.

O Jardim Novo Mundo permanece no topo do ranking desde 2013 e os moradores do bairro confirmam que há completa insegurança na região. O medo toma conta de todos, principalmente quando o sol se põe. Até mesmo os comerciantes tendem a fechar as portas mais cedo, na expectativa de evitar que algo aconteça.

De 2013 para cá, os bairros com o maior número de homicídios, além do citado anteriormente, são: Jardim Guanabara, na região norte, Setor Central, Vila Finsocial, na região noroeste e Setor Pedro Ludovico, na região sul.

Em novo levantamento feito em 2017, disponibilizado no site da SSP, os índices são mostrados como “manchas criminais”. No mapa é possível ver cores que vão do laranja até o vermelho escuro. Quanto mais forte a cor, maior a taxa de homicídios na referente região.

É possível ver manchas por praticamente todo o mapa da cidade. No entanto, o destaque vai para a região norte e noroeste da capital, representando os bairros mais violentos em Goiânia no momento.

Bairros mais violentos em Goiânia

Violência também em assaltos

Vale lembrar que outros fatores também devem ser considerados para definir a violência nos bairros goianos, um deles, é a quantidade de assaltos. Infelizmente, não é nada incomum presenciar ou ser vítima de um furto ou roubo na capital, sendo estes, crimes que já se tornaram banais.

O site “Onde fui Roubado” trabalha com estatísticas que se baseiam nas ocorrências registradas em Goiânia. Os dados dispostos no site fornecem preciosas informações para quem pretende se proteger, mas também revela uma situação completamente preocupante.

De acordo com os crimes registrados no site, cerca de 53% dos casos ocorrem durante o período da noite, sendo roubos, furtos e assaltos em grupo os mais reincidentes. Cerca de 71% das vítimas são homens e o objeto que ocupa o topo no ranking dos mais roubados é o celular.

Confira os 10 bairros com o maior número de registros:

  1. Setor Bueno
  2. Setor Central
  3. Setor Leste Universitário
  4. Setor Sul
  5. Setor Marista
  6. Jardim América
  7. Setor Oeste
  8. Jardim Goiás
  9. Jardim América
  10. Setor Aeroporto

Embora os números sejam alarmantes, são de grande importância para a Polícia Militar por exemplo, que os toma como base para direcionar suas ações para estes bairros. Por isso é tão importante que a população sempre mantenha contato e registre as ocorrências, pois somente dessa forma nossas autoridades tomam conhecimento do que está acontecendo em nossa capital.

Imagens: Mais Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Denunciados por compra de voto, prefeito e vice de Davinópolis continuam com diplomas cassados

Eleições suplementares para ocupação dos cargos no município ocorrem no dia 28 de outubro.
13/09/2018, 16h30

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) manteve a cassação do prefeito e vice de Davinópolis, interior de Goiás, denunciados por compra de voto, pelo Ministério Público Eleitoral. A decisão foi proferida pelo juízo da 8ª Zona Eleitoral do estado.

Robson Luiz da Silva Gomes e Rony Félix Rodovalho, eleitos para os cargos de prefeito e vice-prefeito do município tiveram os diplomas cassados após ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), que resultou na decisão em 1ª instância, em 2016.

Os políticos foram investigados pela compra de voto e abuso do poder político e de autoridade, após uma denúncia proposta pelo promotor eleitoral Fernando Gomes Rosa. Os argumentos apresentados por Robson e Rony em recurso foram rejeitados pelo tribunal.

Compra de voto e abusou do poder político

De acordo com informações do Ministério Público de Goiás, o promotor eleitoral sustentou que o prefeito Robson Luiz “abusou do poder político e econômico, ao usar o seu cargo para a prática de conduta proibida pela legislação eleitoral, visando beneficiar sua candidatura à reeleição, bem como a de Rony Felix ao cargo de vice, nas eleições de 2016, em especial ao fazer uso promocional de distribuição gratuita de bens de caráter social custeados pelo poder público, em desrespeito à legislação.”

Na época, o prefeito promoveu captação ilícita de votos por meio de doações de terrenos e matérias de construção comprados com dinheiro público. As doações foram feitas aos eleitores em troca de apoio político.

Eleições suplementares em Davinópolis

As eleições suplementares para prefeito e vice-prefeito em Davinópolis serão realizadas no dia 28 de outubro. Eleitores de outras quatro cidades goianas (Divinópolis, Planaltina de Goiás, Serranópolis e Turvelândia) também vão às urnas na mesma data.

A data foi aprovada, em sessão plenária, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), de acordo com a resolução n° 294/2018,  que convocou novas eleições para os cargos. A escolha dos candidatos e a formação das coligações deve ocorrer no dia 18 deste mês.

Via: MP-GO TRE 
Imagens: TriCurioso 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Cesta básica em Goiânia tem redução de 6,29% entre agosto de 2017 e 2018

Em relação a julho deste ano, a cesta básica na capital ficou R$ 3,91 mais barata, aponta pesquisa.
13/09/2018, 17h20

Uma pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), revelou que a cesta básica em Goiânia apresentou uma redução de 6,29% entre agosto de 2017 e 2018. O preço dos alimentos também caiu em outras 16 capitais brasileiras.

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, feita periodicamente em 20 capitais, apontou reduções mais expressivas em Porto Alegre (-3,50%), João Pessoa (-3,36%) e Salvador (-3,02%) e as variações positivas, em Florianópolis (3,86%), Manaus (1,41%) e Aracaju (0,01%).

Ainda segundo os dados, a cesta básica mais cara foi encontrada em São Paulo (R$ 432,81), seguida pela de Florianópolis (R$ 431,30), Porto Alegre (R$ 419,81) e Rio de Janeiro, custando R$ 417,05. Já os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 311,92) e São Luís, onde o conjunto de alimentos é encontrado por R$ 329,42.

Cesta básica em Goiânia

Entre as 13 capitais que se destacam na redução, Goiânia aparece com 6,29% a menos no valor da cesta básica, entre agosto de 2017 e 2018, de acordo com a pesquisa. A capital segue acompanhada de São Luís com 6,51% a menos no valor dos produtos e redução de 6,08% em Salvador.

Segundo o levantamento do Dieese, nas outras sete capitais, os valores médios aumentaram, sendo que as maiores altas foram as de Campo Grande (2,70%) e Cuiabá (2,57%).

Apesar dos valores mais baixos, a pesquisa revelou ainda que nos primeiros oito meses de 2018, seis capitais acumularam taxa negativa, com destaque para Porto Alegre (-1,62%), Salvador (-1,49%) e São Luís (-1,41%). Neste período, outras 14 cidades mostraram aumento, com variações entre 0,49%, em Goiânia, e 3,79%, em Curitiba.

Valor da cesta básica em Goiânia x salário mínimo

De acordo com uma outra pesquisa do Dieese, feita em julho deste ano, a cesta básica em Goiânia custava R$ 366,38, sendo que os consumidores gastavam em média 84 horas e 29 minutos de trabalho para adquirir os alimentos.

Já em relação à pesquisa de agosto de 2018, a cesta básica em Goiânia apresentou o custo de R$ 362,47, redução de R$ 3,91, sendo necessárias 83 horas 35 minutos para a compra dos produtos.

Os dados mostraram ainda que se comparado o custo da cesta com o salário mínimo líquido “verifica-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em agosto, 42,34% do salário mínimo líquido para adquirir os mesmos produtos que, em julho, demandavam 42,84%.”

Imagens: Folha Vitória 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Resultado do concurso para vigilantes penitenciários temporários em Goiás é divulgado

Mais de 1.300 inscritos foram aprovados e atuarão em oito cidade goianas.
13/09/2018, 18h49

A Secretaria de Gestão e Planejamento de Goiás (Segplan) divulgou nesta quarta-feira (12/9) o resultado do concurso para vigilantes penitenciários temporários em Goiás. No total, 1.373 inscritos foram aprovados e atuarão em oito cidade goianas.

De acordo com informações da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), os novos vigilantes atuarão no desempenho de “atividades que compreendam tarefas de apoio à segurança, custódia, assistência e ressocialização dos privados de liberdade, tais como, segurança, vigilância, custódia, disciplina, fiscalização, triagem e escolta dos presos.”

A carga horária será de 40 horas semanais, e o salário para os novos vigilantes penitenciários temporários será de R$ 1.950,46, composto de vencimento e gratificação de risco de vida, mais auxílio-alimentação.

Os 1.373 aprovados serão distribuídos em unidades prisionais de Goiânia, Caldas Novas, Rio Verde, Cidade de Goiás, Formosa, Luziânia, Palmeiras de Goiás e Uruaçu, que eles puderam escolher no ato da inscrição.

Resultado do concurso para vigilantes penitenciários temporários

Para conferir as listas de aprovados, além dos resultados das provas e a lista de eliminados, o candidato deve acessar o site da Segplan no link http://www.portaldoservidor.go.gov.br/post/ver/230050 e em seguida clicar na lista que deseja ver. O resultado está dividido em grupos de acordo com a cidade e com o gênero, conforme explicado abaixo.

Goiânia

  • 1ª Regional – Goiânia – MASCULINO
  • 1ª Regional – Goiânia – FEMININO

Cidade de Goiás

  • 2ª Regional – Cidade de Goiás – MASCULINO
  • 2ª Regional – Cidade de Goiás – FEMININO

Luziânia

  • 3ª Regional – Luziânia – MASCULINO
  • 3ª Regional – Luziânia – FEMININO

Caldas Novas

  • 4ª Regional – Caldas Novas – MASCULINO
  • 4ª Regional – Caldas Novas – FEMININO

Palmeiras de Goiás

  • 5ª Regional – Palmeiras de Goiás – MASCULINO
  • 5ª Regional – Palmeiras de Goiás – FEMININO

Rio Verde

  • 6º Regional – Rio Verde – MASCULINO
  • 6º Regional – Rio Verde – FEMININO

Uruaçu

  • 7ª Regional – Uruaçu – MASCULINO
  • 7ª Regional – Uruaçu – FEMININO

Formosa

  • 8ª Regional – Formosa – MASCULINO
  • 8ª Regional – Formosa – FEMININO

Inicialmente a prova objetiva estava marcada para o dia 19 de agosto, mas foi adiada pela Secretaria de Gestão e Planejamento, por meio da Gerência de Recrutamento da Superintendência da Escola de Governo, para o dia 2 de setembro, último domingo.

Imagens: Pronatec 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Aprovada criação de hospital público veterinário em Goiânia

A unidade deve ser instalada no prédio do antigo Centro de Controle de Zoonoses, no Setor Balneário Meia Ponte.
13/09/2018, 19h51

Foi aprovada na tarde desta quinta-feira (13/9), pelo prefeito Iris Rezende, a criação do hospital público veterinário em Goiânia. A unidade vai atender animais domésticos, nativos ou exóticos de todos os tamanhos, que estiverem abandonados ou que pertençam a tutores sem condições financeiras para pagar tratamentos ou ações preventivas, além de animais que forem encaminhados por órgãos públicos, ONGs ou protetores.

O projeto de lei para a criação da Unidade Ambiental de Saúde e Bem Estar Animal havida sido aprovado, em segunda votação, na Câmara Municipal de Goiânia no dia 8 de agosto. A unidade deve ser instalada no prédio do antigo Centro de Controle de Zoonoses, localizado no Setor Balneário Meia Ponte, região Norte de Goiânia, que deverá ser reestruturado.

Ao sancionar a lei para criação do hospital público veterinário em Goiânia, o prefeito ressaltou a importância do projeto para o desenvolvimento humanitário na cidade. De acordo com informações da Prefeitura de Goiânia, Iris informou ainda durante a assinatura que, para garantir atendimento aos animais, serão utilizados na unidade recursos da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma).

Hospital público veterinário em Goiânia

Segundo o projeto, de autoria do vereador Zander Fábio (Patriota), a unidade vai funcionar com um sistema de “SUS” para os animais, onde o dono do paciente vai dispor de um cartão com seus dados para viabilizar o atendimento, que vai englobar animais domésticos, nativos ou exóticos de todos os tamanhos, que estiverem abandonados ou pertencerem a tutores sem condições financeiras para pagar tratamentos ou ações preventivas, além de animais que forem encaminhados por órgãos públicos ONGs ou protetores.

Dentre os serviços oferecidos estão atendimento hospitalar clínico, cirúrgico, reparatório e de internação, atendimento emergencial, atendimento de resgate para vítimas de acidentes, exames laboratoriais e de imagem, vacinação, castração, fisioterapia, atendimento farmacológico e adestramento, para evitar condutas agressivas, além de registro e cadastramento dos animais abandonados. A data para o início das obras não foi informada.

Imagens: Petix 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.