Educação

Museus em Goiânia mantêm viva a história do estado

Se você pretende conhecer um pouquinho mais sobre a história de nosso estado, precisa conhecer os museus em Goiânia que, sem dúvida, são capazes de nos fazer voltar no tempo e reviver o passado.
20/09/2018, 16h53

Memória, tradição, cultura, geografia, culinária e tantas outras características, são elementos primordiais para a formação da história de um povo. Infelizmente, não é todo mundo que tem consciência do quão importante é manter viva a história. A partir de um olhar mais sensível, podemos identificar acontecimentos do passado que foram fundamentais para construir a sociedade em que vivemos hoje. Portanto, se você pretende saber um pouquinho mais sobre o povo goiano, especificamente, precisa conhecer estes museus em Goiânia.

Com acervos repletos de documentos, imagens, gravuras e objetos, são capazes de nos transportar, mesmo que em memória, para diferentes momentos vividos por nossos antepassados. Vale a pena fazer uma visita!

Conheça agora alguns museus em Goiânia

1 – Museu de Arte de Goiânia

museus em Goiânia

Também conhecido pela sigla MAG (Museu de Arte de Goiânia), fica localizado no Bosque dos Buritis e está prestes a completar seus 49 anos de existência, uma vez que foi inaugurado em 20 de outubro de 1970. É um dos mais antigos museus em Goiânia, mas também guarda consigo muito da história de nosso povo.

Inicialmente, funcionava no Palácio da Cultura, na Praça Universitária. No entanto, seu acervo acabou sendo transferido para o prédio do Bosque dos Buritis, que ainda é seu endereço atual. É composto por mais de 700 obras de arte, que podem ser divididas nas categorias desenho, pintura, gravura, escultura, arte popular e objeto. A administração do museu é de responsabilidade da Secretaria de Cultura (SECULT), levando em consideração que é uma obra municipal. Vale lembrar que ainda possui um departamento de ação educativa, que coordena visitas orientadas para escolas e grupos em geral.

Funcionamento: terça a sexta das 9h00 às 12h00 , 13h00 às 17h00 / sábado, domingo e feriados das 10h00 às 16h00

Telefones para agendamento: (62) 3524 – 1196 e 3524 – 1189

Endereço: Rua 1, 605 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74115-040

2 – Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga

museus em Goiânia

Também compondo um dos mais antigos museus em Goiânia, foi fundado no ano de 1946. O Museu Goiano Professor Zoroastro Artiaga possui acervo formado por antigos utensílios, documentos históricos, peças antigas, objetos relacionados aos índios do Brasil Central, com destaque também para sua estrutura arquitetônica feita em art déco, que por sinal, foi o estilo que marcou as construções desenvolvidas naquele período.

O nome do museu é uma homenagem para o professor Zoroastro Artiaga, que foi seu primeiro diretor permanecendo no cargo até o ano de 1957, e mais tarde, entre os anos de 1964 a 1971. Entre o público do museu, estão estudantes, turistas, pesquisadores e a comunidade de forma geral, que acaba se interessando em conhecer um pouco mais sobre a história regional.

Funcionamento: terça a sexta das 9h00 às 17h00 / sábado e domingo das 9h00 às 15h00

Telefones para agendamento: (62) 3201-4675

Endereço: Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, 13 – St. Central, Goiânia – GO, 74083-010

3 – Museu Antropológico da UFG

Museus em Goiânia mantêm viva a história do estado

A ideia de construir o Museu Antropológico (MA) nasceu em 1969, sendo que sua inauguração se deu em 5 de setembro de 1970. Foi desenvolvido a partir da iniciativa de professores que integravam o Departamento de Antropologia e Sociologia (DAS) da UFG, com vínculo ao antigo Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), onde atualmente funciona a Faculdade de Ciências Sociais (FCS).

O museu tem vínculo com a Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI), funcionando como um órgão suplementar da UFG. A partir do projeto inicialmente construído pelos professores Acary de Passos Oliveira, Vivaldo Vieira da Silva, Antônio Theodoro da Silva Neiva e o Pe. José Pereira de Maria (já falecidos), o órgão se tornou um espaço cultual de preservação à cultura material indígena da região Centro-Oeste do país.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h

Telefones para agendamento: (62) 3209-6010

Endereço: Av. Universitária, 1166 – Setor Universitário, Goiânia – GO, 74605-010

4 – Museu de Arte Contemporânea de Goiás

museus em Goiânia

Bastante conhecido por se localizar no Centro Cultural Oscar Niemeyer, é um dos mais visitados museus em Goiânia. Com certa frequência, recebe algumas exposições de sucesso que permanecem temporadas no museu. O MAC fica na saída para Bela Vista, km 0, GO-020, no setor Fazenda Gameleira.

Funcionamento: terça a sexta das 9h00 às 17h00 / sábado e domingo das 11h00 às 17h00

Telefones para agendamento: (62) 3201-4933

Endereço: Chácaras Alto da Glória, Goiânia – GO, 74884-801

5 – Museu Pedro Ludovico

museus em Goiânia

O Museu Pedro Ludovico nasceu como um marco para a história arquitetônica de Goiânia, representando o início de uma era moderna, o que simbolizou a ruptura com o passado colonial que ainda perpetuava pela capital. Seu projeto foi estruturado em art déco e foi construído entre os anos de 1934 e 1937, sob o comando de Atílio Corrêa Lima, que foi um renomado arquiteto e urbanista responsável pelo projeto da nova capital do estado.

O museu apresenta para seus visitantes um acervo diferente e diverso, mas que remete à vida pública e familiar daquele, responsável pela fundação de Goiânia: Pedro Ludovico Teixeira. Não é à toa que o lugar ganha seu nome. Mesmo após um período recente, onde permaneceu fechado, o museu retomou suas atividades e recebe eventuais exposições.

Funcionamento: segunda a sexta das 9h00 às 17h00 / sábado e domingo das 9h00 às 15h00

Telefones para agendamento: (62) 3201-4678

Endereço: R. 25, 66 – St. Sul, Goiânia – GO, 74015-100

6 – Memorial do Cerrado

museus em Goiânia

E este é, sem dúvida, um dos mais bonitos museus em Goiânia, Com diversas exposições sobre o cerrado e sua ocupação, possui cenários naturais com animais, plantas e habitações primitivas, trazendo para os visitantes um pouquinho de toda a cultura do Centro-Oeste, contemplando também seu clima e vegetação.

É um dos projetos do Instituto do Trópico Subúmido e representa as diversas formas e ocupação do bioma. É possível encontrar diversos espaços que tratam de diferentes temáticas. São eles: Museu de História Natural, a Vila Cenográfica de Santa Luzia, a Aldeia Indígena, o Quilombo, o Espaço de Educação Ambiental Dalila Coelho Barbosa e Trilhas Ecológicas.

Funcionamento: terça a sábado das 8h00 às 12h00 , 13h00 às 17h00

Telefones para agendamento: (62) 3946-1723

Endereço: Avenida Engler, s/n – Jardim Mariliza, Goiânia – GO, 74885-460

7 – Museu da Imagem e do Som

museus em Goiânia

Nem toda a história de Goiás pode ser tocada e percebida pelos olhos. E é exatamente por isso que o Museu da Arte e do Som existe, para que possamos também escutar o que nosso passado tem a nos dizer. Fundado em 1988, possui um enorme acervo de discos, fitas, gravações e filmes que são capazes de contar um pouquinho mais sobre a história da televisão do estado de Goiás. Vale lembrar que o local também guarda uma rica coleção, que possui todas as edições do Festival Internacional de Cinema e Vídeo (FICA).

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 17h

Telefones para agendamento: (62) 3201-4644

Endereço: Praça Cívica, 2 – St. Central, Goiânia – GO, 74003-010

8 – Beco da Codorna

museus em Goiânia

Se você ainda não conhece o lugar, não sabe o que está perdendo. Diferente dos museus em Goiânia apresentados acima, este é caracterizado por ser o primeiro museu de arte urbana da cidade, funcionando a céu aberto. Localizado no centro de Goiânia, foi idealizado por alunos de Publicidade e Peopaganda da PUC, abrindo espaço para artistas plásticos de toda a região, que transformaram o beco, antes conhecido como ponto de distribuição de drogas e prostituição, em uma verdadeira obra de arte aberta à visitação.

Funcionamento: terça das 10h às 19h / quarta a sábado das 10h às 23h / domingo das 14h às 23h

Endereço: Av. Anhanguera, 5331 – St. Central, Goiânia – GO, 74040-010

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Del Nero entra com recurso na Fifa

Ex-dirigente tenta derrubar suspensão que o baniu de todas as atividades relacionadas ao futebol.
20/09/2018, 16h57

O ex-presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, entrou com um recurso na Fifa para tentar derrubar sua suspensão do futebol. Banido em abril de todas as atividades relacionados ao futebol por toda a sua vida, o ex-dirigente apresentou o recurso no início deste mês, só depois que a Fifa finalmente completou a fundamentação da decisão original.

Três anos depois de ter sua imagem atingida pela prisão de vários cartolas, em Zurique, a entidade ainda aplicou uma multa de 1 milhão de francos suíços (cerca de R$ 4 milhões) ao ex-dirigente. A suspensão permanente veio em 27 de abril, por decisão do Comitê de Ética.

A decisão levou Del Nero a deixar a CBF, ainda que nos bastidores ele continuou a determinar os rumos do futebol nacional. Ele foi punido por corrupção, por aceitar presentes de forma indevida e gestão desleal, entre outros crimes.

A base do processo contra o ex-cartola foi o dossiê colhido nos Estados Unidos, pelo FBI, contra o brasileiro. No total, nove mil páginas de documentos foram enviados para a Fifa. Durante o julgamento de José Maria Marin nos EUA em dezembro de 2017, Del Nero foi acusado de ter recebido US$ 6,5 milhões (R$ 27 milhões no câmbio atual) em propinas, em troca de contratos comerciais com a CBF. Mas os advogados do ex-cartola insistem que a entidade gestora do futebol mundial jamais produziu sua própria investigação.

Os únicos documentos obtidos de forma independente pelo Comitê de Ética da Fifa teriam sido cartas que haviam solicitado à CBF e à Conmebol. O órgão pediu informações como o salário do dirigente na entidade brasileira e na associação sul-americana, assim como o número de contas utilizadas.

O Comitê de Ética da Fifa ainda usou o fato de o ex-presidente da CBF não sair do Brasil como um elemento para definir sua punição permanente do futebol.

Julgamento do recurso de Del Nero ainda não tem data marcada

Não existe uma data ainda para que o recurso seja julgado pela Fifa. Mas seus advogados já indicaram que também poderão apelar à Corte Arbitral do Esporte (CAS), em Lausanne. Joseph Blatter, Michel Platini e Jérôme Valcke – todos punidos por corrupção – também recorreram, sem sucesso.

Em meados do ano, ao Estado, Del Nero insistiu que é inocente das acusações de corrupção e que isso seria provado em “qualquer tribunal democrático”. “Sou inocente de qualquer acusação que possa existir e minha conduta ilibada ficará provada em qualquer tribunal democrático, político e que tenha como parâmetro a procura da verdade na busca da prova real, verdadeira e não de suposições e, repito, achismos”, disse Del Nero.

Imagens: R7 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Serial killer é condenado a 21 anos de prisão por morte de recepcionista em Goiânia

Crime ocorreu em maio de 2014; Tiago Henrique já cumpre pena de mais de 600 anos de prisão por homicídios cometidos na capital.
20/09/2018, 17h12

Tiago Henrique Gomes da Rocha, conhecido como o serial killer de Goiânia, foi condenado a 21 anos de prisão pela morte da recepcionista Bruna Gleycielle de Souza Gonçalves, de 26 anos, na capital. O crime ocorreu em maio de 2014, no Jardim América, enquanto a mulher estava em um ponto de ônibus.

O vigilante passou por julgamento nesta quinta -feira (20/9) no Fórum Cível de Goiânia. A audiência foi presidida pelo juiz Pio Mascarenhas da Silva, titular da 1ª Vara Criminal da capital. Tiago compareceu ao fórum, mas não chegou a participar da audiência.

De acordo com o Conselho de Sentença, o vigilante foi condenado por homicídio qualificado pelo uso do recurso que dificultou a defesa da vítima. Na sentença, o magistrado define a pena como definitiva e que deve ser cumprida em regime fechado.

O crime

Serial killer é condenado a 21 anos de prisão por morte de recepcionista em Goiânia
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal/Marlene Bernadete

Bruna Gleycielle de Souza Gonçalves, de 26 anos, deixou um filho pequeno. Ela trabalhava como recepcionista e foi assassinada enquanto esperava um ônibus para voltar para casa, em frente uma marmoraria, localizada na Av. T-9, Setor Jardim América. Bruna estava acompanhada por um amigo que não foi baleado.

Tiago, que estava de moto, chegou no ponto de ônibus, anunciou um assalto, mas antes de Bruna entregar o celular ele atirou contra o peito da jovem e fugiu em seguida.

Serial killer de Goiânia

Tiago Henrique foi preso no dia 14 de outubro de 2014. O homem trabalhava como vigilante e cometeu 39 homicídios em Goiânia, sendo a maioria das vítimas mulheres. Para chegar até Tiago, na época, foi montada na capital uma força-tarefa que contou com delegados, policiais, escrivães e investigadores.

Ao ser preso, o vigilante foi interrogado por oito delegados e durante os depoimentos, descreveu suas vítimas somente por números, “vítima número 1”, “número 2” até chegar a 39 mortes. Tiago já foi condenado por 29 assassinatos e até o momento acumula pena de 684 anos de prisão.

Imagens: Fatos Desconhecidos G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Prefeitura veta projeto de tempo de espera de ônibus, mas vereadores rejeitam

Vereadores estabelecem 20 minutos em dias normais e 30 minutos nas finais de semana e feriados.
20/09/2018, 17h28

Por 18 votos a um, o plenário da Câmara rejeitou na sessão de hoje (20/9) o veto do prefeito Iris Rezende, MDB, ao projeto do vereador Alysson Lima, PRB, que estabelece tempo de espera de ônibus para usuários do transporte coletivo de Goiânia. O projeto agora será publicado do Diário Oficial do Município, tornando-se numa nova lei municipal.

Dos cinco vetos do prefeito que foram apreciados pelos vereadores três foram mantidos e dois rejeitados pela maioria presentes na sessão de hoje. Um dos vetos rejeitado, por 19 a 3, diz respeito ao projeto do vereador Anderson Sales Bokão, PSDC, que obriga os estabelecimentos que comercializam alimentos prontos para consumo informarem sobre a presença de glutén, especialmente para a merenda escolar da rede municipal de ensino.

A pedido do autor, Carlin Café, PPS, foi mantido o veto ao projeto que libera aos veículos de transporte escolar transitar nas faixas de ônibus. Carlin disse que o prefeito vai baixar um decreto regulamentando essa medida, “daí não ter necessidade do projeto”.

Do vereador Jorge Kajuru, PRP, foi mantido igualmente veto parcial ao projeto que dispõe sobre sanções a empresas que for constatada a existência de trabalho escravo ou infantil. Por 18 votos, o plenário manteve o veto ao projeto de Zander Fábio, Patriota, que obriga estabelecimentos comerciais a dispor ao consumidor a relação das empresas credenciadas para prestação de assistência técnica autorizada.

Projeto de tempo de espera é do vereador Alysson

O vereador Alysson Lima comemorou a decisão do plenário na rejeição do veto ao seu projeto que estabelece tempo máximo de espera nos pontos de ônibus de Goiânia. “Temos o pior sistema de transporte público do País. Não temos pontualidade de horário. O usuário, em certos casos, espera até duas horas para embarcar. Essa nossa proposta fará justiça e modernidade ao sistema de transporte”, comentou o vereador.

Pela proposta, ficam estabelecidos os seguintes prazos de espera: até 20 minutos em dias normais; 30 minutos nas finais de semana e feriados; 40 minutos em dias de fortes chuvas e alagamentos. As empresas terão 90 dias para adaptarem=se às novas disposições, após publicação da lei.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Preso homem que ameaçou matar ex-namorada em Goianira; para fugir mulher pulou de carro em movimento

Crime ocorreu no dia 10 de setembro; Alencar se entregou à Polícia na última terça-feira (18/9).
20/09/2018, 17h49

Foi preso na última terça-feira (18/9) o homem suspeito de sequestrar a ameaçar de morte a ex-namorada em Goianira, Região Metropolitana. O crime ocorreu no dia 10 de setembro quando a mulher saia para o trabalho e ao ser ameaçada com uma arma na cabeça a jovem pulou do carro em movimento na GO-070. Ela sofreu ferimentos graves nos braços, barriga, costas e pernas.

Alencar Ciriaco Dias, de 34 anos,  já havia sido preso por violência doméstica contra a companheira em junho deste ano, mas foi solto ao passar pela audiência de custódia com a condição de cumprir medida protetiva a favor da jovem. A Polícia Civil comunicou o ocorrido ao Poder Judiciário, que expediu um mandado de prisão, cumprido no dia 18, quando ele se entregou à Polícia.

De acordo com a PC, Alencar negou ter descumprido as medidas protetivas e disse o relacionamento havia sido reatado. O homem confessou ter ameaçado a jovem por ciúmes, mas negou estar armado. O agressor foi encaminhado para o presídio da cidade.

A prisão de Alencar refere-se à investigação anterior, que já havia sido concluída. Em relação ao inquérito que investiga as novas agressões ocorridas no dia 10 de setembro, a Delegacia de Goianira, responsável pelo caso, só se pronunciará após a conclusão.

Mulher pula de carro em movimento

A vítima, de 28 anos, sofreu ferimentos graves ao pular do carro em movimento após ser ameaçada pelo ex-namorado.  Tudo começou quando a jovem saia de casa para trabalhar e no momento em que entrava no veículo, foi abordada pelo ex-namorado, armado, que a obrigou a dirigir até uma mata, onde ele disse que a mataria.

A mulher, que não teve a identidade revelada, contou à Polícia Civil (PC) que decidiu pular do carro quando Alencar apontou uma arma contra a cabeça dela, e mesmo dirigindo a quase 100 km/h, quando ele a mandou encostar o carro em um matagal, ela abriu a porta do veículo e se jogou.

Ela foi socorrida por um motorista que passava pelo local e encaminhada ao Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO), onde passou uma cirurgia ortopédica. A mulher sofreu ferimentos graves nos braços, barriga, costas e pernas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.