Política

Temer: acusações contra mim são resultado dos meus esforços na Previdência

24/09/2018, 23h30

O presidente Michel Temer (MDB) relacionou as duas acusações da Procuradoria-Geral da República (PGR) de que foi alvo no ano passado aos esforços do seu governo para tentar aprovar a reforma da Previdência, em entrevista nesta segunda-feira, 24, à Associated Press. Temer está em Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU.

“De um lado, eu tentei combater privilégios, por outro lado, esse homem Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República tentou proteger esses privilégios”, disse ele, que considera que sua administração foi “insultada” por querer levar a cabo as mudanças nas regras da aposentadoria.

Segundo o presidente, quando ele assumiu o País em 2016, a economia brasileira estava um “desastre”. “Com certeza, há muito por fazer. Mas temos consciência tranquila de que estamos deixando o governo pronto para a próxima administração.” Na matéria, a agência de notícias citou que, no governo atual, o teto de gastos e a reforma trabalhista foram aprovadas e que a economia voltou a crescer modestamente no ano passado (1%), após ter contração de mais de 3% em 2015 e 2016.

A AP ainda destacou a baixa aprovação do governo Temer, dizendo que chegou a ser de apenas 3%, e ressaltou ainda que candidatos à Presidência que já foram aliados do atual presidente querem se distanciar dele.

O emedebista minimizou essa questão e disse que seu governo será respeitado com o tempo. Ele afirmou que as reformas não são populares e que as pessoas reagem negativamente a tentativas de mudança. “A história vai reconhecer as conquistas”, afirmou Temer, que mais cedo havia dito a empresários que vai tentar convencer o Congresso a votar a reforma da Previdência ainda este ano após as eleições. Fonte: Associated Press.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Como a PM prendeu por acaso ladrões gêmeos de joalheria de shopping

O bando foi preso em uma casa no Papillon Parque alugada justamente para logística do grupo.
25/09/2018, 09h16

Uma abordagem rotineira feita pelo Comando do Policiamento Especializado (CPE) na tarde de segunda-feira (25/9) no setor Serra Dourada encontrou três dos cinco envolvidos no roubo a uma joalheria de shopping em Aparecida.

O bando armado invadiu o local pelo estacionamento e rendeu seguranças na última sexta-feira (21/9). Nem a Polícia nem os donos da joalheria informaram o tamanho do prejuízo do roubo.

Com Breno de Souza Santos, de 19 anos, os policiais encontraram dois relógios com etiquetas de uma joalheria do Aparecida Shopping. Os policiais verificaram na própria loja se os relógios, de fato, tinham sido roubado.

Com as imagens do roubo, Breno admitiu ter participado do roubo e levou os PMs a uma residência no setor Papillon Parque, onde foram encontradas as demais jóias e outros dois participantes do assalto. Um deles, Bruno de Souza Santos Moreira, de 19, irmão gêmeo de Breno. O outro, um menor de 17 anos.

A casa no Papillon Parque foi alugada justamente para logística do grupo. Lá, os policiais encontraram dois coletes à prova de bala dos seguranças do shopping, um simulacro de arma longa e parte dos objetos levados da joalheria. Segundo policiais que desarticularam o bando, em algumas etiquetas, o valor do relógio chegava a R$400.

O trio capturado foi levado para o 1° Distrito Policial de Aparecida, juntamente com o veículo roubado, as jóias da joalheria, os coletes balísticos dos seguranças do shopping e um simulacro de arma longa utilizada no crime.

Ladrões de joalheria de Shopping em Aparecida fugiram em carro branco

Os cinco homens armados invadiram shopping em Aparecida, que fica na Avenida Independência, no Setor Serra Dourada 3ª etapa, nesta sexta-feira (21/9) e assaltaram uma joalheria.

O carro foi encontrado por policiais militares no início da tarde. Segundo nota enviada à imprensa, o Aparecida Shopping afirmava que não houve vítimas.

O estabelecimento funcionou normalmente logo após o assalto.

Portal Dia Online não conseguiu contato com a administração da joalheira, por isso não se sabe o prejuízo. A PM não sabe a quantidade de assaltantes que entraram no local.

Leia a nota completa do Aparecida Shopping

Por volta das 10h30, uma das joalherias foi roubada, tendo a ação acontecido em poucos minutos e sem vítimas. A Polícia Militar e Guarda Metropolitana foram imediatamente acionadas. Um grupo armado entrou e saiu pelo estacionamento. Não houve tumulto. Esse é um fato isolado. O Aparecida Shopping colabora com as investigações e tem tomado todas as medidas necessárias para garantir a segurança de clientes e lojistas. O funcionamento segue normal nesta sexta-feira”.

Goiânia Shopping sofreu assalto semelhante ao Shopping em Aparecida

Na manhã do dia 18 de julho bandidos invadiram a joalheria Omega Dornier, do Goiânia Shopping, quebraram os vidros com uma marreta e roubaram jóias. A Polícia conseguiu prender suspeitos. A Polícia Militar, à época, cercou o estabelecimento e não permitiu a entrada e saída de funcionários e clientes durante pouco mais de 40 minutos. “Fiquei em pânico”, disse ao Portal Dia Online, uma funcionária que pediu anonimato na ocasião. “Quando cheguei para trabalhar vi pessoas deitadas no chão e a polícia chegou rapidamente”, completou.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Importunação sexual vira crime, com pena de até 5 anos

Toffoli assumiu a presidência da república após Michel Temer viajar para o exterior.
25/09/2018, 09h27

O presidente da República em exercício, ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), sancionou nesta segunda-feira, 24, a lei que torna crime a importunação sexual, com pena prevista de um a cinco anos de prisão.

A proposta ganhou força no Legislativo após casos de homens que se masturbaram e ejacularam em mulheres dentro de transporte público ganharem repercussão.

O texto sancionado por Toffoli também torna crime a divulgação, por qualquer meio, de vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima, além da divulgação de cenas de estupro.

A lei aumenta a pena em até dois terços se o crime for praticado por pessoa que mantém ou tenha mantido relação íntima de afeto ou com fim de vingança. Também aumenta em até dois terços a punição para estupro coletivo (quando envolve dois ou mais agentes) e estupro corretivo, quando o ato é praticado com objetivo de “controlar o comportamento sexual ou social da vítima”.

Importunação sexual: defesa do Congresso

Em sua fala, Toffoli destacou que é preciso resgatar o Congresso como “instituição fundamental para a democracia” e também “valorizar a política como aquela que faz avançar uma sociedade”. Ele disse que “é altamente significativo” poder sancionar projetos “tão importantes vindos do Congresso” e que ampliam avanços do texto constitucional.

“A Constituição é nosso grande Norte e nós temos de defendê-la e defender esses avanços. Todos esses avanços e esses pactos vão sendo conquistados e vão sendo ampliados e realizados com o passar do tempo.”

Toffoli lembrou que a Constituição de 1988 completa 30 anos em outubro e teve grande participação popular. Disse ainda que o Judiciário deve trabalhar envolvido com a sociedade para não só formular direitos, mas também transformar culturas e práticas, pois considera que no Brasil “ainda perdura uma distância grande demais entre termos normativos e a vida concreta”.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motociclista derrapa em areia, cai e é arrastado por caminhão em Goiânia

O motorista do caminhão fugiu do local, mas se apresentou logo depois na Central de Flagrantes.

Por Ton Paulo
25/09/2018, 09h37

Um homem de 35 anos conduzia uma motocicleta na noite desta segunda-feira (24/9) na Rua Caetés, Bairro Goiás, em Goiânia, quando perdeu o controle do veículo ao derrapar numa camada de areia espalhada na área de tráfego, bateu no meio-fio e foi arrastado por mais de 10 metros por um caminhão que seguia logo atrás. O Corpo de Bombeiros chegou a comparecer, mas o motociclista morreu no local.

De acordo com a Polícia Civil (PC), Klebson Costa Cardoso trafegava pela Rua Caetés, sentido Supermercado Bretas, no Bairro Goiá, numa motocicleta Honda quando derrapou em uma camada de areia existente no asfalto e acabou perdendo o controle da direção, indo parar no meio fio do canteiro central.

Em seguida, Klebson foi arrastado por aproximadamente 10 metros do local do impacto por um caminhão que vinha longo atrás, na mesma faixa de rolamento.

Motociclista derrapa em areia, cai e é arrastado por caminhão em Goiânia

Ainda segundo a PC, o motorista do caminhão, Eurípedes Taveira de Matos, fugiu do local do acidente no momento do ocorrido, mas se apresentou logo em seguida na Central de Flagrantes. Ele foi ouvido pelos policiais na Delegacia de Crimes de Trânsito, a DICT, e depois acompanhado até o local para prestar esclarecimentos.

Eurípedes também foi submetido ao teste do bafômetro, que deu negativo.

Tanto Eurípedes quanto as testemunhas do ocorrido não souberam explicar com clareza as circunstâncias do acidente.

O Corpo de Bombeiros compareceu para prestar socorros, mas Klebson não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Seu corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

Câmeras do supermercado serão acionadas para constatar como se deu o acidente do motociclista

De acordo com a Polícia Civil, o supermercado Bretas conta com câmeras de segurança na entrada que captaram todo o ocorrido.

As câmeras vão ser solicitadas para esclarecer melhor as circunstâncias do acidente, uma vez que os envolvidos no caso não conseguem explicar com clareza o que aconteceu.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

“Humanização” de animais de estimação gera negócios bilionários

Só em 2017, o faturamento foi superior a R$ 32 bilhões.
25/09/2018, 09h58

Cada vez mais, cachorros e gatos dividem espaços com seus donos em casa num comportamento tão próximo ao dos humanos, que envolve cardápios elaborados, direito a passeios especiais, adestradores e salão de beleza.

Só o comércio varejista do mercado Pet faturou mais de R$ 32 bilhões no ano passado, estimulando a abertura de novos pontos de venda e a indústria do setor. de animais de estimação.

Dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) indicam que, no ano passado, os fabricantes de alimentos, medicamentos e acessórios para o mercado Pet tiveram um faturamento de R$ 20,37 bilhões, o equivalente a 6,9% a mais do que em 2016

Em 2018, a previsão é alcançar R$ 21,77 bilhões. Cerca de 68,6% desse total referem-se a produtos para nutrição animal, que em sua composição levam milho, soja, arroz, trigo e carnes de aves, bovinos e peixes.

Potencial

Para o presidente da Abinpet, José Edson Galvão de França, a crise econômica fez os consumidores mudarem de comportamento. “Os tutores de animais de estimação não deixaram de comprar, mas estão procurando produtos mais em conta”, afirmou. O executivo reconhece, no entanto, que há “um potencial gigantesco” a ser explorado.

Segundo França, há uma clientela atenta às ofertas e aos serviços. Segundo ele, aumentou a demanda por uma série de serviços, como banho e tosa, passeios feitos pelos pet walkers, adestradores e por creches de animais. “Há uma conscientização de que é importante a socialização dos pets não só com membros das famílias, mas com outros animais.”

Ranking mundial

O Brasil é o terceiro maior mercado mundial, com uma participação de 5,1%, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. Com base em levantamentos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Abinpet observou que o país ocupa a terceira colocação em número de animais (132 milhões) e só perde para a China (417 milhões) e os Estados Unidos (232 milhões).

Dados do Instituto Pet Brasil, citados pela Abinpet, mostram que, no ano passado, o comércio varejista do setor passou por expressiva profissionalização, tendo alcançado um faturamento de R$ 32,92 bilhões entre serviços gerais, alimentos (Food), equipamentos e acessórios (Care), produtos veterinários (Prod Vet), serviços veterinários (Serv Vet) e vendas de animais de estimação.

As maiores movimentações ocorreram no varejo especializado (pet shops), com R$ 26,61 bilhões. Desses, R$ 1,27 bilhões são da venda de animais de estimação, 4,77% da demanda dos pet shops.

Na venda direta de animais pelo criador ao tutor, o volume atingiu R$ 3,39 bilhões.

Já o montante dos alimentos vendidos em supermercados somou R$ 2,03 bilhões ou 6,1% do canal de vendas. Em 2017, o faturamento do setor cresceu 5,8% sobre o ano anterior, quando havia alcançado R$ 31,11 milhões.

Investidores

Os investidores estrangeiros ampliam sua participação nesse segmento. Só neste ano, a rede Petz, que se tornou líder no varejo após a entrada no negócio do fundo norte-americano Warburg Pincus, já conta com 71 estabelecimentos espalhadas em sete estados ((São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso do Sul) e no Distrito Federal.

O coordenador de marketing da rede Petz, André Marinho, informou que até o final deste ano, o número deve chegar a 80 e com a meta de continuar crescendo. A projeção, segundo revelou, é atingir 120 pontos de venda até 2020.

Para Marinho, o mercado foi estimulado tanto pela “humanização” dos animais, principalmente os cães, que deixaram os quintais, indo para dentro de casa e hoje ocupando a mesma cama de seus donos, quanto pela profissionalização do setor.

“Tem cursos na área, tratamentos super diferenciados, adoção de animais resgatados das ruas e a questão do afeto. Tem gente que deixa de comprar para si, para não faltar nada para o Pet, que é colocado em primeiro lugar e a gente aposta bastante nisso”, disse.

Animais de estimação: luxo

A lista de luxo dos produtos para cães inclui até vinho e cerveja. São composições à base de ração feita com carne, à qual são adicionados os aromas dessas bebidas. Seguindo o cardápio dos humanos, há também brigadeiros e panetones. De acordo com Marinho, o mercado Pet voltado para os gatos também está crescendo.

Os mais de 20 mil itens do mercado Pet incluem alimentos, acessórios, brinquedos e farmácia para vários tipos de animais. Nas megalojas, o espaço é dividido por setores, como Safári (com hamsters, coelhos, chinchilas, porquinhos da índia e aves diversas), além do Aquarismo, Cães, Gatos , Filhotes e variedades de flores e plantas.

No local, o cliente conta com veterinários especializados no atendimento de cães, gatos, peixes, aves, roedores e répteis. Nos fins de semana, são promovidos eventos de adoção em sistema de parceria com organizações não governamentais (ONGs).

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.