Política

PF conclui que agressor de Bolsonaro agiu sozinho e por motivação política

Um segundo inquérito foi instaurado para dar continuidade nas investigações.
28/09/2018, 19h52

A Polícia Federal concluiu nesta sexta-feira (28/9) o inquérito sobre o ataque contra Jair Bolsonaro ocorrido no dia 6 de setembro em Juiz Fora, Minas Gerais. De acordo com o inquérito, obtido pela  TV Globo, o agressor de Bolsonaro agiu sozinho e por motivação política. Foi aberto um segundo inquérito para dar continuidade nas investigações.

“No que tange à participação ou coautoria no local do evento, a partir de evidência colhidas, descarta-se o envolvimento de terceiros”, diz o documento.

O ataque ocorreu no dia 6 de setembro durante uma carretada em Juiz de Fora, Minas Gerais. O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro era carregado por apoiadores no momento da agressão. Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, esfaqueou Bolsonaro na barriga.

Reveja o momento:

O homem foi preso em flagrante após sofrer uma tentativa de linchamento dos apoiadores do presidenciável, que presenciaram o atentado.

Investigação: ataque contra Bolsonaro

A Polícia Federal teve acesso a conteúdos de celulares e notebook de Adélio, onde foram encontrados “arquivos relacionados a contatos de pessoas, partidos e organizações afinadas com a ideologia de esquerda”. Mensagens e e-mails continuarão sendo analisados no segundo inquérito instaurado.

Foi constatado ainda que, antes de agredir Bolsonaro, o suspeito fotografou locais em que o candidato estaria em Juiz de Fora. De acordo com a PF, com base nessas e outras imagens, “restou evidenciado que esteve acompanhando o presidenciável Jair Messias Bolsonaro durante todo o dia, tendo tido, inclusive, acesso a ao hotel em que estava programado um almoço com empresários”.

Dois dias após o crime, Adélio foi transferido para um presídio federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, onde continua preso.

Estado de saúde de Bolsonaro

O candidato à Presidência da República segue internado, desde o último dia 7, no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. De acordo com boletim médico, Bolsonaro deve receber alta médica neste fim de semana. Confira a nota na íntegra:

“O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, apresentou um episódio isolado de elevação da temperatura (37,8 C°), sem outros sintomas de infecção.

Foram coletados exames laboratoriais, de culturas no sangue e na urina, e realizados exames de imagem. Houve crescimento de uma bactéria de baixa virulência no sangue, sem focos de infecção no abdome. Está recebendo desde então antibioticoterapia.

O paciente mantém-se sem picos febris, sem alterações nos exames de imagem e com boa evolução clínica. Persiste com alimentação por via oral e, mantidas as condições clínicas atuais, há programação de alta para este final de semana.”

Via: G1 Sputnik News 
Imagens: Exame.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.