Economia

Rompimento de adutora deixa 31 bairros de Aparecida de Goiânia sem água

Confira abaixo a lista de setores afetados.
01/10/2018, 16h55

O rompimento de uma adutora ocorrido na madrugada desta segunda-feira (1/10), no Setor Independência Mansões, deixou 31 bairros de Aparecida de Goiânia sem água. De acordo com a Saneago, técnicos da empresa estão no local e o serviço de reparo deve ser finalizado na tarde de hoje. A normalização do abastecimento de água está previsto para a noite desta segunda-feira.

A Saneago pede a compreensão da população e alerta para o consumo moderado das reservas domiciliares de água tratada. Com o retorno do abastecimento, pode ocorrer alteração na cor da água. Nesse caso, a companhia orienta o cliente a entrar em contato pelo número 0800 645 115 para que a empresa tome as devidas providências.

Bairros de Aparecida de Goiânia sem água

  • Andrade Reis
  • Chácara Santa Luzia
  • Cidade Livre
  • Colina Azul
  • Comendador Walmor
  • Conde dos Arcos (parcial)
  • Independência Mansões
  • Independência
  • Jardim Florença
  • Jardim Cristalino
  • Jardim dos Girassóis
  • Jardim Ipiranga
  • Jardim Monte Cristo
  • Jardim Riviera
  • Marista Sul
  • Nova Cidade
  • Parque das Nações (parcial)
  • Parque Atalaia
  • Parque Haiala
  • Parque Itatiaia
  • Rio Vermelho
  • Residencial Vilage
  • Residencial Vilage Garavelo
  • Garavelo II
  • Serra Dourada I
  • Serra Dourada II
  • Serra Dourada III
  • Setor dos Estados
  • Setor Fabrício
  • Solar Central Park
  • Virgínia Parque

Dicas para não ficar sem água

Nestes dias de calor é quase impossível resistir sem água em casa. Pensando nisso, separamos algumas dicas para você economizar água e sempre ter uma reserva em caso de eventuais problemas com o fornecimento de água. Confira e programe-se!

– Diminua o tempo debaixo do chuveiro. E não esqueça de fechar a torneira ao se ensaboar. Uma ducha rápida em vez de um banho pode economizar até 150 litros;

– Mantenha um balde no chuveiro para armazenar a água que corre até que atinja a temperatura adequada. Use essa água para lavar o banheiro, na descarga ou para regar as plantas;

– Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e o quintal da sua casa;

– Reaproveite a água do segundo enxágue das máquinas de lavar roupa e louça e utilize para regar as plantas.

Imagens: Jornal Regional 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Em deleção, Palocci diz que Lula sabia da corrupção na Petrobras desde 2007

Ex-ministro explica como foi montado o esquema de propinas e loteamento de cargos estratégicos, além de revelar que o ex-presidente tratava da ocupação pessoalmente no 1.º andar do Palácio do Planalto.
01/10/2018, 17h05

O ex-ministro Antonio Palocci (governos Lula e Dilma) detalhou, em delação premiada, o suposto loteamento de cargos na Petrobras com o fim de captação de recursos para campanhas petistas. No primeiro termo de sua colaboração com a Polícia Federal, tornado público nesta segunda-feira, 1, pelo juiz federal Sérgio Moro, ele reafirma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria conhecimento de esquemas de corrupção na estatal.

A delação de Palocci contém uma narrativa minuciosa e explica como foi montado o esquema de propinas e loteamento de cargos estratégicos atendendo interesses de partidos políticos na Petrobras, a partir das indicações de Paulo Roberto Costa (Diretoria de Abastecimento) e de Renato Duque (Serviços).

O relato do ex-ministro aponta, inclusive, locais onde o ex-presidente teria tratado pessoalmente da ocupação dos cargos na estatal, o 1.º andar do Palácio do Planalto.

“Em fevereiro de 2007, logo após sua reeleição, Luiz Inácio Lula da Silva convocou o colaborador, à época deputado federal, ao Palácio da Alvorada, em ambiente reservado no primeiro andar, para, bastante irritado, dizer que havia tido ciência de que os diretores da Petrobras Renato Duque e Paulo Roberto Costa estavam envolvidos em diversos crimes no âmbito das suas diretorias”, relatou Palocci.

Ainda segundo o ex-ministro, Lula indagou dele “se aquilo era verdade, tendo respondido afirmativamente”.

“Que (Lula) então indagou ao colaborador quem era a pessoa responsável pela nomeação dos diretores; Que o colaborador afirmou que era o próprio Luiz Inácio Lula da Silva o responsável pelas nomeações; Que também relembrou a Luiz Inácio Lula da Silva que ambos os diretores estavam agindo de acordo com parâmetros que já tinham sido definidos pelo próprio Partido dos Trabalhadores e pelo Partido Progressista.”

Segue a delação de Palocci. “Acredita que Lula agiu daquela forma porque as práticas ilícitas dos diretores da estatal tinham chegado aos seus ouvidos e ele queria saber qual era a dimensão dos crimes, bem como sua extensão, e também se o colaborador aceitaria sua versão de que não sabia das práticas ilícitas que eram cometidas em ambas as diretorias, uma espécie de teste de versão, de defesa, com um interlocutor, no caso, o colaborador; Que essa prática empregada por Lula era muito comum.”

Palocci está preso desde setembro de 2016, alvo da Operação Omertà, desdobramento da Lava Jato. O juiz Moro o condenou em uma primeira ação a 12 anos e dois meses de reclusão.

O termo número 1 de colaboração do ex-ministro foi anexado à mesma ação penal em que ele confessou crimes pela primeira vez. O processo se refere a supostas propinas de R$ 12,5 milhões da Odebrecht ao ex-presidente por meio da aquisição de um apartamento em São Bernardo do Campo e de um terreno onde supostamente seria sediado o Instituto Lula, que teria sido bancado pela empreiteira.

Em setembro de 2017, Palocci confessou crimes em depoimento no âmbito desta ação penal, em que atribuiu a Lula um “pacto de sangue” de R$ 300 milhões entre Lula e a empreiteira.

Segundo o ex-ministro, no primeiro governo Lula, a Odebrecht, “alinhada ao PP”, passou a “atuar” para derrubar o então diretor da estatal, Rogério Manso, único remanescente do governo Fernando Henrique Cardoso. De acordo Palocci, Manso teria imposto “dificuldades” à empreiteira.

Palocci afirma que “isso se deu porque o PP estava apoiando fortemente o governo e não encontrava espaço em Ministérios e nas estatais” e que Lula estava “observando esse cenário”.

“Lula decidiu resolver ambos os problemas indicando Paulo Roberto Costa para a Diretoria de Abastecimento”, diz, em colaboração.

Segundo Palocci, a indicação “também visava garantir espaço para ilicitudes, como atos de corrupção, atendia tanto a interesses empresariais quanto partidários”. Ele afirma que “assim, nas Diretorias de Serviço e Abastecimento houve grandes operações de investimentos e, simultaneamente, operações ilícitas de abastecimento financeiro dos partidos políticos”.

O ex-ministro ainda diz que “o governo não sabia, à época, qual era o ganho pessoal dos diretores nessas operações” e que “isso não interessava ao governo que, embora não gostasse da prática, não trazia grandes preocupações”.

Palocci diz que ilicitudes dentro da Petrobras eram tidas como “o mínimo aceitável”

Palocci relata que se sabia que já existia na estrutura da Petrobras, em áreas de menor escalão, cometimento de ilicitudes e que “se julgava que isso era o mínimo aceitável dentro de uma engrenagem tão grande como a da Petrobras, prática que é comum dentro de grandes empresas públicas e privadas, salvo raríssimas exceções”.

O ex-ministro relata que “era comum Lula, em ambientes restritos, reclamar e até esbravejar sobre assuntos ilícitos que chegavam a ele e que tinham ocorrido por sua decisão” e que “a intenção de Lula era clara no sentido de testar os interlocutores sobre seu grau de conhecimento e o impacto de sua negativa”.

O ex-ministro ainda diz que “explicitou a Lula que ele sabia muito bem porque houve a indicação pelo PP de um diretor, uma vez que o PP não fez aquilo para desenvolver sua política junto à Petrobras, até porque nunca as teve”, e que a “única política do PP era a de arrecadar dinheiro”.

Palocci afirmou ainda “que não havia sentido em se acreditar que o PP estaria contribuindo com políticas para a exploração do petróleo”.

Defesa

Em nota, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula, afirmou: “A conduta adotada hoje pelo juiz Sérgio Moro na Ação Penal nº 5063130-17.2016.4.04.7000 apenas reforça o caráter político dos processos e da condenação injusta imposta ao ex-presidente Lula.

Moro juntou ao processo, por iniciativa própria (‘de ofício’), depoimento prestado pelo Sr. Antônio Palocci na condição de delator com o nítido objetivo de tentar causar efeitos políticos para Lula e seus aliados, até porque o próprio juiz reconhece que não poderá levar tal depoimento em consideração no julgamento da ação penal. Soma-se a isso o fato de que a delação foi recusada pelo Ministério Público. Além disso, a hipótese acusatória foi destruída pelas provas constituídas nos autos, inclusive por laudos periciais.

Palocci, por seu turno, mentiu mais uma vez, sem apresentar nenhuma prova, sobre Lula para obter generosos benefícios que vão da redução substancial de sua pena – 2/3 com a possibilidade de ‘perdão judicial’ – e da manutenção de parte substancial dos valores encontrados em suas contas bancárias.”

Imagens: Istoé 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Justiça determina que Carlinhos Cachoeira volte a usar tornozeleira eletrônica

O contraventor, que cumpre pena em regime semiaberto, está sem o equipamento desde o dia 21 de agosto.
01/10/2018, 17h52

Justiça determinou que o empresário Carlos Augusto de Oliveira Ramos, o Carlinhos Cachoeira, volte a usar tornozeleira eletrônica. A decisão foi do juiz Oscar de Oliveira Sá Neto, da 3ª Vara de Execução Penal, que considerou o pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO) para que o contraventor voltasse a ser monitorado. Cachoeira foi condenado a quatro anos por fraudes na Loterj e está sem a tornozeleira desde o dia 21 de agosto. Ele cumpre pena em regime semiaberto.

A decisão de retirar o equipamento foi do juiz substituto Levine Raja Gabaglia Artiaga, da 3ª Vara de Execuções Penais de Goiânia, que permitiu ainda que Carlinhos Cachoeira, que estava em prisão domiciliar, viajasse a trabalho por até três dias para qualquer luga do Brasil, e até viagens de lazer, caso fossem autorizadas previamente pela justiça.

De acordo com a última decisão, proferida em 28 de setembro, “todos os apenados do regime semiaberto obrigatoriamente deveriam ser monitorados eletronicamente, o que foi muito mais benéfico para todos os apenados, que hoje podem trabalhar em período diurno e se recolher em casa, longe do cárcere, graças ao sistema de monitoração eletrônica, cuja instalação do equipamento de fiscalização é obrigatório.”

O juiz pontuou também que Cachoeira deve exercer as atividades referentes ao trabalho apenas em Goiânia e Aparecida de Goiânia. Fora do horário de expediente, Carlinhos deve estar em casa, assim como aos sábados, domingos e feriados, além de cumprir outras regras do regime semiaberto.

Carlinhos Cachoeira é condenado por fraudes na Loterj

O bicheiro Carlinhos Cachoeira foi condenado por fraudes na Loteria do Estado do Rio de Janeiro (Loterj). A condenação está relacionada com o caso que foi investigado na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Bingos, em 2004, que apurou o uso de casas de bingo para lavagem de dinheiro.

No dia 23 de maio, a 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reduziu a pena de Carlinhos Cachoeira, de seis anos e oito meses para quatro anos.  Já no dia 7 de junho, Carlos Augusto Ramos foi transferido para a Colônia Agroindustrial de Regime Semiaberto, em Aparecida de Goiânia.

Cachoeira assumiu o cargo de consultor comercial, na empresa Villifarm Hospitalar, com carga horária mínima de oito horas por dia, entrando às 8h e saindo às 18h, com intervalo para almoço. A sede da Villifarm fica no Polo Empresarial de Aparecida de Goiânia e atende hospitais privados, farmácias e UTI’s.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Dia Gourmet

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia

Para refrescar o calor e reunir os amigos, nada melhor que experimentar um bom açaí em Goiânia! Confira a lista especial que preparamos para você!
01/10/2018, 18h06

O açaí é considerado como um superalimento, já que é uma das fontes mais ricas em antioxidantes, sendo bastante utilizado para produzir energéticos, geleias, doces e sorvetes. Embora tenha suas origens no norte do Brasil, não demorou muito para conquistar o coração de todo o país. Portanto, se você pretende tomar um bom açaí em Goiânia podemos te ajudar!

Com diversos tamanhos e acompanhamentos, as açaiterias na capital servem o alimento com frutas, cereais, chocolate, leite condensado, leite em pó e diversas outras variedades. Sempre tem uma opção para cada gosto! Dá uma olhada!

Boas opções de açaí em Goiânia:

1 – Tribo Restaurante

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Destemperados

Quando falamos de açaí em Goiânia, logo lembramos da Tribo, como é apelidada por seus visitantes. Conhecida também como “Tribo do Açaí”, está no mercado goianiense desde 1998, sendo uma das pioneiras no ramo.

Nasceu como uma lanchonete com pegada saudável e logo se tornou mania na cidade. Atualmente, funciona como um requintado restaurante com pratos da cozinha fusion e bebidas naturais, no entanto, o açaí continua a ser servido de maneira impecável na casa, se consagrando como um dos melhores da cidade.

Funcionamento: segunda a domingo, das 11h às 23h

Telefone: (62) 3226-0100

Endereço: R. 36, 366 – St. Marista, Goiânia – GO, 74150-240

2 – Moriyah Acaiteria

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Pictame

A Moriyah Acaiteria também está entre os melhores locais que servem açaí em Goiânia. A casa conta com um ambiente aconchegante e casual, perfeito para uma visita com os amigos. Além de pequenos lanches, os clientes podem pedir o tão querido açaí em diferentes formas: no copo, na tigela, como sorvete e em barcas. Há sempre uma opção para cada gosto!

Funcionamento: terça a domingo, das 14h às 22h30

Telefone: (62) 4018-1502

Endereço: Av. da Serrinha, 48 – Serrinha, Goiânia – GO, 74835-050

3 – Trupe do Açaí

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Foursquare

Com um clima bem descontraído, a Trupe do Açaí oferece para seus clientes uma variedade em seu cardápio. É possível pedir petiscos e chopes, sem falar dos pratos quentes pizzas e sucos. Mas é claro, o açaí continua sendo um dos carros-chefes da casa, avaliado pelos clientes como um dos melhores da cidade.

Funcionamento: segunda a quinta, das 11h às 21h / sexta e sábado, das 11h às 23h / domingo, das 14h às 23h

Telefone: (62) 3639-8650

Endereço: Av. T-11, 256 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74223-070

4 – Estação do Açaí

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Estação do Açaí

A Estação do Açaí oferece para seus clientes uma experiência única. Em seu cardápio conta também com lanches e o melhor que a culinária vegana pode oferecer. Para quem vai até o local esperando tomar um bom açaí, também não há risco de decepção! Servido na tigela, é possível escolher frutas e granola como adicionais.

Funcionamento: segunda a sexta, das 10h às 18h30 / sábado, das 9h às 13h30

Telefone: (62) 3091-4228

Endereço: Rua 4, 124 – Centro, Goiânia – GO, 74550-470

5 – Açaí Sublime

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Kekanto

Sem duvida, uma das melhores opções de açaí em Goiânia! Em um espaço pequeno mas muito aconchegante, os visitantes podem contar com diversas opções de açaí, desde gelatos até a forma mais tradicional. Ainda é possível tomar açaí combinado ao creme de cupuaçu, uma ótima escolha para quem gosta!

Funcionamento: segunda a sexta, das 11h às 21h / sábado e domingo, das 13h às 21h

Telefone: (62) 3991-6701

Endereço: R. 15, 369 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74140-035

6 – U Açaí

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ U Açaí

Se você pretende experimentar um bom açaí em Goiânia, esta é mais uma excelente opção. O ambiente possui uma pegada jovem e descontraída, com variadas opções no cardápio. É possível pedir açaí acompanhado de cupuaçu, prestígio, brigadeiro, licor, dentre outros. Vale a pena experimentar!

Funcionamento: segunda a domingo, das 14h30 às 22h

Telefone: (62) 3954-3003

Endereço: Av. T 1, Quadra 13, Lote 28 próximo ao Hiper Moreira – St. Bueno, Goiânia – GO, 74210-045

7 – Açaí do Madruga

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Picbon

Com mais de 20 anos no mercado de açaí em Goiânia, hoje representa um dos maiores e melhores da região. O açaí utilizado na produção é da mais alta qualidade, trazido diretamente do estado do Pará. Através de um processo artesanal, a fruta é combinada com outros produtos, mas não utiliza de conservantes ou corantes, deixando seu sabor o mais natural possível.

Funcionamento: segunda, terça, quarta, quinta, sexta e domingo, das 8h às 21h / sábado, das 8h às 20h

Telefone: (62) 3931-0671

Endereço: Rua T. 37, Quadra 119, Lote 21, 20 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74175-120

8 – Dínamus – Açaí, burger & Food

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução / Dínamus

Com ambiente simples e acolhedor, a Dínamus oferece para seus visitantes uma ampla variedade em seu cardápio, que conta com os mais gostoso lanches e pratos. Mas o destaque vai para o açaí, que é servido em fartas barcas e pode ter acompanhamentos à escolha do cliente.

Funcionamento: segunda a sexta, das 12h às 22h / sábado, das 15h às 22h / domingo, das 15h às 23h

Telefone: (62) 3996-4001

Endereço: Av. T-3, 1108 (ao lado do SEBRAE) – St. Bueno, Goiânia – GO, 74215-095

9 – Oca do Açaí

12 lugares para tomar um gostoso açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Oca do Açaí

Se você pretende tomar um bom açaí em Goiânia enquanto bate papo com os amigos, aqui é uma boa opção. Embora o espaço não seja muito amplo, ainda é bastante aconchegante. O açaí é servido sempre com muita qualidade e em opções variadas. Vale a pena conhecer!

Funcionamento: segunda a sexta, das 10h15 às 20h / sábado, das 15h às 18h

Telefone: (62) 3558-4631

Endereço: Av. Aderup, 569 – Vila Canaã, Goiânia – GO, 74415-010

10 – Canto do Açaí

açaí em Goiânia
Foto: Reprodução

Com ambiente agradável e excelente atendimento, o Canto do Açaí também é um dos destaques da cidade para quem ama a fruta. Além de variadas opções de açaí no cardápio, ainda é possível encontrar lanches para todos os gostos.

Funcionamento: segunda a sábado, das 11h às 22h / domingo, das 14h às 22h

Telefone: (62) 3087-9610

Endereço: Av. Pedro Ludovico – Cidade Jardim, Goiânia – GO, 74423-090

11 – Açaí Beat

açaí em Goiânia
Foto: Reprodução/ Açaí Beat

Açaí Beat é uma rede de quiosques, localizado geralmente em praças de alimentação. Com um menu variado, o açaí é batido com frutas e o cliente pode escolher como acompanhamento granola e outros adicionais de origem natural.

Funcionamento: segunda a domingo, das 14h às 22h

Telefone: (62) 3095-7744

Endereço: R. 15, 555 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74140-090

12 – Açaí Expresso

açaí em Goiânia
Foto: Reprodução

Com ambiente agradável e ideal para levar a família, é possível escolher entre diversas opções de açaí, que é servido na tigela ou em barcas. Também há opções de sorvetes e lanches para aqueles que pretendem ter a experiência completa.

Funcionamento: segunda a sábado, das 10h às 22h / domingo, das 14h às 22h

Telefone: (62) 3085-3445

Endereço: Av. da Igualdade – Jardim Tropical, Aparecida de Goiânia – GO, 74930-370

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Preso idoso suspeito de estuprar jovem com deficiência em Itaguaru; agressões ocorriam há 10 anos

O idoso é ex-marido da tia-avó da jovem; ele está preso temporariamente no presídio da cidade.
01/10/2018, 19h04

Um idoso de 76 anos, que não teve a identidade revelada, foi preso em Itaguaru, interior de Goiás, suspeito de estuprar jovem com deficiência mental. Ele foi preso na última sexta-feira (28/9) na casa onde a vítima, de 22 anos, mora com os avós. De acordo com a delegada Josy Alves Sousa Guimarães, responsável pelo caso, as agressões ocorriam há pelo menos 10 anos.

O idoso é ex-marido da tia-avó da jovem. Eles já são separados e ele mora na Bahia. Como tem um bom relacionamento com a família da ex-mulher, ele sempre voltava para passear em Itaguaru, localizada na Região Central do estado, e ficava hospedado na casa da jovem.

Idoso suspeito de estuprar jovem com deficiência

Até o momento, as investigações apontaram que a última tentativa de abuso ocorreu no dia 26 de setembro, última quarta-feira, quando, para evitar a agressão, a jovem tentou se matar tomando veneno de rato. Após o ocorrido, a vítima, que não teve a identidade revelada, foi encaminhada ao Hospital Municipal da cidade. Na unidade de saúde a jovem contou para uma psicóloga que sofria os abusos. A Polícia Civil foi acionada e começou a investigar o caso.

Em depoimento, a jovem contou que o último estupro ocorreu no mês de agosto, quando o homem viajou pela penúltima vez para o município. De acordo com ela, os abusos ocorriam quando ela estava sozinha em casa e também durante a noite, quando o idoso entrava no quarto dela.

Com base nessas informações, foi pedido a prisão temporária do idoso antes que ele voltasse para a Bahia, impossibilitando a prisão. De acordo com a delegada, algumas testemunhas precisam ser ouvidas para concluir as investigações.

O homem está detido no presídio de Itaguaru e deve ser indiciado por estupro de vulnerável. Se condenado, o idoso pode pegar até 15 anos de prisão.

Via: G1 
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.