Goiás

Bandidos fazem família de refém para roubar eletrodomésticos em Aparecida de Goiânia

Quando viram a polícia, os suspeitos saíram pulando cercas e muros de casas tentar fugir, sem sucesso.

Por Ton Paulo
05/10/2018, 10h18

Quatro homens, incluindo um menor de idade, foram presos na noite da última quinta-feira (4/10) pela equipe CPE 90, da Polícia Militar, após fazerem uma família de refém para roubar os eletrodomésticos da residência, em Aparecida de Goiânia. Os suspeitos tentaram fugir pulando muros de casas.

Segundo informações da polícia, a equipe da CPE 90 foi acionada por volta das 22h50 para o caso que ocorria na Avenida Simon Bolívar, Parque Montreal, em Aparecida de Goiânia. Os quatro homens, identificados como Matheus Vieira Rezende, de 19 anos,  Luiz Carlos da Silva, 18 anos, Marcos Antônio Rodrigues Freires, de 19 anos e um menor de idade, mantinham uma família como refém dentro da residência, ameaçando os membros com o uso de uma arma branca. Havia uma criança, de idade não informada, na casa.

Os bandidos conseguiram fugir antes da chegada da equipe, mas os policiais conseguiram a informação de que o carro usado pelos ladrões, uma Saveiro, havia sido roubado de uma empresa. A polícia, então, entrou em contato com a empresa, conseguindo rastrear o veículo.

Bandidos saíram pulando cercas de arames e muros para tentar escapar da polícia, em bairro de Aparecida de Goiânia

Depois de intensa busca nas proximidades do local do crime, guiada pelo rastreamento das últimas posições do veículo roubado, a equipe avistou diversos indivíduos com as mesmas características dos autores do roubo. Quando notaram a presença policial, os homens tentaram fugir a pé, pulando diversos muros, cercados de arame farpado e telhados de residências vizinhas.

Mas além de não conseguirem escapar da polícia, os suspeitos ficaram com diversas escoriações em razão da tentativa frustrada de fuga.

Com Matheus Vieira, um dos suspeitos detidos, foi encontrada a chave de um Gol, que havia sido roubado juntamente com a Saveiro. Depois de questionado pelos policiais, o suspeito levou a equipe ao local onde estavam os dois veículos roubados.

Na casa de Luiz Carlos, o outro detido, foram encontrados os eletrodomésticos roubados da família que havia sido feita de refém: uma televisão, um micro-ondas e dois aparelhos celulares.

Os suspeitos foram conduzidos ao 1º D.P de Aparecida de Goiânia e autuados pelo artigo 157 (roubo). Marcos Antônio, um dos detidos, foi autuado também no artigo 244-B (corrupção de menores) do estatuto da criança e do adolescente. Todos eles tinham passagens pela polícia.

O menor de idade está à disposição da Justiça.

Imagens: YouTube 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Funcionária é indenizada em Goiânia após sofrer perseguição religiosa no trabalho

A juíza que julgou o caso identificou perseguição religiosa contra a funcionária, que ouvia de sua chefe que a "loja estava pesada" por causa de sua religião.

Por Ton Paulo
05/10/2018, 11h12

A funcionária de uma loja de ótica e eletrônicos de Goiânia que era perseguida no trabalho por conta de sua religião vai ser indenizada por danos morais. Segundo testemunhas, a chefe da mulher indenizada chegava a dizer que “a loja estava com um peso” por causa da religião da funcionária.

Nos autos, a funcionária, que é da religião espírita, conta que era vítima de perseguição religiosa por parte da supervisora, que é de religião evangélica. A chefe fazia comentários contínuos e insistentes, inclusive na frente de outros empregados, na tentativa de convencer a funcionária a mudar de religião.

Uma das testemunhas constantes no processo confirmou que a supervisora disse que, em razão da religião da trabalhadora, a loja “estava com um peso, com uma aura ruim”, como se a funcionária tivesse feito algo que interferisse nas vendas da empresa.

A decisão é da 9ª Vara do Trabalho de Goiânia, e foi mantida após recurso pela Terceira Turma do TRT de Goiás.

Juíza determinou indenização para funcionária exposta à exposição vexatória em razão de perseguição religiosa

Uma outra testemunha, que é evangélica, afirmou que respeita a opção religiosa da colega, mas que a supervisora não fazia isso. Segundo ela, a supervisora disse para a equipe de vendas que a loja “estava muito pesada” em razão da opção religiosa da funcionária e pediu sua ajuda com orações.

A testemunha afirmou que esse comentário também foi feito durante reunião de equipe do Setor de Imagem e que na ocasião a trabalhadora ficou totalmente constrangida.

A relatora do processo, desembargadora Rosa Nair Reis, concluiu, após análise dos depoimentos testemunhais constantes dos autos, que de fato foi desnecessária a exposição vexatória da vítima.

A juíza observou, no entanto, quanto ao valor da indenização, que devem ser levados em conta a extensão do dano, a gravidade da conduta, a repercussão social do fato e a condição econômica das partes. Dessa forma, com base nos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade, o valor inicial foi minorado de R$ 5 mil para R$ 3 mil, valor razoável e compatível com o dano sofrido.

Imagens: CNJ 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Com tornozeleira eletrônica, autor de latrocínio é preso em Goiânia

Suspeito tentou dissuadir os policiais, mas, acabou confessando ser o autor do crime.
05/10/2018, 11h37

A Polícia Militar (PM) através de uma denúncia anônima sobre tráfico de drogas, prendeu na tarde da última quinta-feira (4/10) no setor Serrinha, em Goiânia, Edmar Cardoso de Oliveira Filho, de 31 anos, que é um dos prisioneiros monitorados pela tornozeleira eletrônica, acusado de tráfico de drogas e tentativa de latrocínio – roubo seguido de morte – no Jardim Atlântico. O delito foi praticado na última quarta-feira (3/10).

Durante a prisão um outro suspeito, que não teve o nome divulgado e estava na companhia de Edmar, informou à equipe do Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva da Polícia Militar (Giro) que a droga foi comprada de um traficante na cidade de Rubiataba, a 220 quilômetros de Goiânia, na Região do Vale do São Patrício.

Diante dos fatos, uma equipe da polícia ficou com Edmar, em Goiânia e outra se deslocou em diligência para a cidade do interior do Estado.

Autor utilizava equipamento de monitoramento eletrônico

Os policiais que ficaram com Edmar em Goiânia, notaram que o prisioneiro utilizava a tornozeleira eletrônica e o questionaram sobre os trajetos percorridos por ele nas últimas 24h. Eles então, diante dos relatos de Edmar, acionaram o Copom para verificar a veracidade dos fatos narrados pelo prisioneiro. Nesse período conseguiram constatar que o bandido esteve no Jardim Atlântico na noite de quarta-feira (3/10), na região que foi praticada uma tentativa de Latrocínio.

Com tornozeleira eletrônica autor de latrocínio é preso pelo GIRO

Edmar tentou negar os fatos aos policiais, mas, segundo as informações repassadas pelo GIRO, seu depoimento foi contraditório e o preso acabou confessando ser o autor do crime. Os policiais abriram diligências e encontraram a arma do crime em um lote baldio, próximo a residência do autor. Além da arma usada no dia do crime, a polícia apreendeu com a dupla aproximadamente 3 quilos de maconha e um 1 quilo de Cocaína, os entorpecentes seriam comercializados no setor Serrinha.

Ainda de acordo com as informações da Polícia, Edmar possui outras duas passagens por roubo a mão armada. Ele foi encaminhado à Central de Flagrantes.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Vídeo mostra homem espancando mulher que protege bebê no colo, no DF

O bebê chora enquanto a mãe tentar protegê-lo.
05/10/2018, 11h50

Vizinhos filmaram um agressor de 20 anos espancando a mulher segurando um bebê no colo com um pedaço de pau. A mulher sofreu a agressão na tarde desta quinta-feira (4/10), na Candangolândia, no Distrito Federal (DF). Ele foi preso pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF).

Uma mulher vestida com calça vermelha e blusa branca chora diante das agressões. O homem, de calças jeans, veste uma camiseta branca e parece agitado, perseguindo a mulher. De cima do que parece uma laje, o vizinho filma a cena até o momento em que a jovem entra por um portão, enquanto vizinhos saem às ruas, preocupados.

O vídeo mostra que, nas primeiras pancadas, a mulher está agachada atrás de uma planta. Além das pauladas, o agressor grita e xinga a vítima. “Vai para casa, vai para casa, vai para casa! Um, dois… Vai, puta!”, grita enquanto acerta pelo menos três vez a cabeça dela.

O bebê chora enquanto a mãe tentar protegê-lo. Os vizinhos chamaram a Polícia Militar em um posto próximo ao local. Quando chegaram o local das agressão, os policiais militares prenderam o homem em flagrante.

Homem espancando mulher no DF tem histórico violento

Ele foi levado para a Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher (Deam) na Asa Sul. A vítima também foi levada para prestar depoimento. A mulher solicitou, desta vez, uma medida protetiva diante da agressividade do homem que estaria utilizando drogas.

Consta no histórico do homem uma passagem por violência. Ele foi denunciado pela mesma mulher por agressão em 2017. Na ocasião, justificou à Polícia Civil que estaria bêbado. Nesta segunda violência, ele responde por lesão corporal, injúria e enquadrado na Lei Maria da Penha. Para a Polícia, ele conta que a discussão se “acalorou”. Ele não informou o motivo da briga.

Por pouco o bebê foi atingido. A mulher recebeu inúmeras pancadas enquanto o homem a mandava ir para casa.

Veja vídeo:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Receita libera consulta do quinto lote de restituição do imposto de renda 2018

O crédito será liberado para os contribuintes no dia 15 de outubro.
05/10/2018, 11h56

Já está disponível para consulta o quinto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2018. O crédito bancário para mais de 2,5 milhões de contribuintes será realizado no dia 15 de outubro, somando R$ 3,3 bilhões.

Desse total, R$ 171,7 milhões são destinados a contribuintes com prioridade, sendo 4.307 idosos acima de 80 anos, 32.257 pessoas entre 60 e 79 anos, 4.530 com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 20.362 contribuintes cuja maior fonte de renda é o magistério.

Esse lote também contempla restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2017. A correção varia de 3,62% – para as declarações entregues em maio deste ano – a até 105,74% para os contribuintes que estavam na malha fina desde 2008. O índice equivale à taxa Selic (juros básicos da economia) acumulada desde o mês de entrega da declaração até outubro deste ano.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone, número 146.

Dúvidas sobre o imposto de renda

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível verificar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora. A Receita oferece ainda aplicativos para tablets e smartphones para consulta à declaração e situação cadastral Cadastro de Pessoas Físicas (CPF).

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento – por meio da internet – mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá entrar em contato pessoalmente com qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento, por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Imagens: O Dia 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.