Entretenimento

Para ganhar likes

07/10/2018, 07h30

Em sua primeira visita ao Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o Masp, a estudante Isabella Mendes, de 18 anos, confessa: parou para tirar foto na obra Cristo Abençoador, de Jean-Auguste Dominique Ingres, por ter visto diversos amigos fazendo o mesmo nas redes sociais. “Virou um meme.”

Em apenas 20 minutos na frente do quadro, a reportagem observou cerca de 15 pessoas fotografando a pintura de 1834. Muitas imitavam o gesto de Jesus, com as mãos para cima e olhos revirados. Simbolicamente, o gesto era de bênção, mas, nos dias atuais, o olhar ganhou um novo significado, de tédio ou desprezo. “É diferente ver Jesus desta forma, meio cômica”, afirma o estudante paranaense Felipe Freitas, de 23 anos.

Para o Masp, essa onda de selfies em frente às obras é positiva. “Não é algo que necessariamente estimulamos, mas que acontece naturalmente”, afirma o curador-chefe do museu, Tomás Toledo. “Enxergamos como uma forma de aproximação dos visitantes com as obras de arte. É a oportunidade de um primeiro contato que pode ser aprofundado.” O museu constantemente publica, em suas redes sociais, fotos feitas pelo público. Tomás lembra que o hábito não é algo novo, no próprio acervo do museu há um registro da década de 1950 de um visitante imitando a pose do quadro Retrato de Leopold Zborowski (1916-19), de Amadeo Modigliani. As redes sociais, porém, potencializaram o movimento.

Bastou uma foto da cantora Katy Perry, em visita ao Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC), deitada no gigante gato da obra Um Amor sem Igual, de Nina Pandolfo, para que seus fãs, de vários lugares, começassem a demonstrar, nos comentários das fotos, interesse de conhecer o museu pessoalmente. “Precisamos ir lá”, diziam vários seguidores. Segundo o diretor, o professor Carlos Roberto Brandão, o gato é um atrativo, apesar de não ter sido colocado lá por isso. “É o mesmo das pessoas que vão ao MAC pela vista do terraço. Elas passam pelo museu. O desafio é fazer com que fiquem.”

Likes. Se o público quer ganhar mais curtidas nas redes, alguns museus internacionais já pensam em como se adequar. Em Nova York, há cerca de dois anos, foi inaugurado o Museu do Sorvete, cujas obras imersivas foram criadas justamente para serem fotografadas para o Instagram. No Brasil, ainda não há um museu de arte especializado, mas, recentemente, uma exposição temporária num shopping de São Paulo, a FunCast, foi feita com o objetivo.

Sabendo, porém, do desejo do público, algumas exposições que estão em cartaz possuem espaços especiais para fotos. Na entrada do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em São Paulo, o público pode fazer selfies num gigante cubo que reproduz azulejos famosos do artista Athos Bulcão, numa mostra sobre sua obra. Ao final da exposição Irving Penn: Centenário, no Instituto Moreira Sales, também em São Paulo, os visitantes podem se fotografar num espaço semelhante ao canto em que Penn registrou nomes como Truman Capote.

Mas, nos principais museus e eventos de arte em São Paulo, a tendência parece deixar o público eleger seus espaços. Para a Bienal deste ano, o curador-geral, o espanhol Gabriel Pérez-Barreiro, confessa não ter pensado em locais para fotos. Na campanha publicitária do evento, inclusive, a proposta é se desligar do virtual. “A Bienal tem uma proposta de desaceleração, mas temos que aceitar que é inevitável, uma guerra que vamos perder. Então, estamos com algumas tentativas de incorporação.” Além de atividades com o educativo, a Bienal conta ainda com o trabalho do artista Bruno Moreschi, que convida o público a enviar fotografias para um site, para que sejam utilizadas num projeto que envolve inteligências artificiais. A Bienal é gratuita e, para Pérez-Barreiro, o único problema de qualquer mostra pensada para selfies seria o viés capitalista. “Se é só para vender ingressos, sou contra.”

O Masp não pretende adotar medidas curatoriais para favorecer selfies, mas tem ajustado sua iluminação. “A selfie pode ser uma porta de entrada para um interesse maior sobre uma obra”, diz Toledo. Na Pinacoteca, a curadora-chefe, Valéria Piccoli, compartilha dessa ideia. “Sou reticente com isso dentro do circuito da exposição, mas, se nós vermos alguma coisa bem feita em outro museu, podemos nos convencer de que é um caminho”, afirma. Segundo Piccoli, a questão ainda é nova e as instituições estão aprendendo a reagir. “Mas é bacana, cada um tem que criar a própria experiência.”

No MAC, o diretor do museu afirma que tem estudado como incorporar a questão. “É um fenômeno mundial.” Brandão acredita que atrativos são positivos. “São estratégias para tornar a expografia atraente. A questão da selfie é nova e faz sentido, não vejo demérito.” Ele tem, no entanto, questionamentos quanto às fotos. “O que se pode criticar é o caráter efêmero das selfies.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Eleitores fora do domicílio podem justificar falta até as 17h

Os eleitores em trânsito terão pontos espalhados ao longo do país para poderem justificar a ausência.

Por Ton Paulo
07/10/2018, 09h49

Uma vez que muitos eleitores fora do domicílio nas eleições que acontecem neste domingo (7/10) não vão poder votar, uma super estrutura foi montada para possibilitar a justificativa do voto.

Ao todo, nove aeroportos da Infraero – Aracaju, Belém, Cuiabá, Goiânia, Maceió, Recife, Teresina, Vitória e Uberlândia – estão hoje com postos de justificativa de ausência à urna para atender àqueles que estiverem em trânsito e não puderem participar do primeiro turno das eleições.

As unidades dos tribunais regionais eleitorais vão funcionar no mesmo horário da votação, das 8h às 17h neste dia 7 de outubro.

As pessoas que estiverem nessa situação, ou seja, fora do domicílio eleitoral, precisam informar no Requerimento de Justificativa Eleitoral (RJE) – documento que precisa ser preenchido e entregue ainda hoje – o motivo de não ter ido às urnas votar.

O documento é distribuído gratuitamente nos cartórios eleitorais, nos postos de atendimento ao eleitor, no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nas páginas dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e nos locais de votação ou de justificativa.

Como os eleitores fora do domicílio podem justificar a ausência

Para fazer a justificativa da ausência, o eleitor deverá saber o número do seu título de eleitor e apresentar um documento oficial de identificação.

Além dessas unidades em aeroportos, os tribunais regionais instalaram postos de justificativa em vários pontos do país. Em Brasília, um dos locais mais procurados pelos eleitores em trânsito, na região central da cidade, já estava cheia na primeira hora de funcionamento.

Entretanto, se o eleitor, estando fora de seu domicílio, não votar e também não apresentar a justificativa, o fato pode gerar sérias consequências futuramente.

O comprovante de votação nas eleições, além de ser um registro fiel do exercício da democracia, é um documento importante solicitado em diversas situações pertinentes, como em concursos, matrículas em faculdades e etc.

Via: Mais Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Caiado deve ser eleito hoje no 1º turno, segundo Serpes

De acordo com a pesquisa, Caiado tem 45,8% das intenções de voto, contra 11,9% do deputado federal Daniel Vilela (MDB) e 7,6% de José Eliton.

Por Ton Paulo
07/10/2018, 10h36

O senador e candidato ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), deve ser eleito hoje (7/10) já em primeiro turno. O atual governador Zé Eliton (PSDB) deve ficar em terceiro lugar na disputa, aponta a sétima e última rodada da pesquisa Serpes/O POPULAR, realizada de 3 a 6 de outubro.

De acordo com a pesquisa, Caiado tem 45,8% das intenções de voto, contra 11,9% do deputado federal Daniel Vilela (MDB) e 7,6% de Zé Eliton, em empate técnico com Kátia Maria (PT), que alcança 5,9%.

Considerando apenas os votos válidos, Ronaldo Caiado tem 63,2%. Daniel tem 16,4% e Eliton, 10,5%. São necessários 50% dos votos válidos mais um para as eleições terminarem hoje.

A nova rodada da Serpes trouxe o impacto negativo para Zé Eliton em razão da Operação Cash Delivery, deflagrada no dia 28 de setembro pela PF e pelo Ministério Público Federal (MPF), que prendeu um dos coordenadores da campanha do candidato tucano, Jayme Rincón, ex-presidente da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop).

A Operação também respingou na candidatura ao Senado de Marconi Perillo, uma vez que fez buscas em endereços do ex-governador do PSDB.

Candidato ao Senado. Jayme conseguiu um habeas corpus na última sexta-feira (5/10) mas as investigações ainda seguem.

Pesquisa mostrou crescimento de 3,9% de Caiado

Em comparação com a rodada anterior da pesquisa, Caiado teve um crescimento de 3,9 pontos porcentuais. Daniel oscilou 1,8 ponto para cima e Eliton perdeu 3 pontos. Kátia apresentou variação positiva de 2,2 pontos porcentuais.

Nas sete rodadas da pesquisa Serpes, o quadro se manteve quase o mesmo, com a maioria das variações dentro da margem de erro.

Desde a primeira, divulgada em abril, Ronaldo Caiado aparece com cerca de 40%. Na véspera das eleições, ele alcançou o maior índice e Eliton o segundo menor – só havia registrado porcentual pior no primeiro levantamento, de 10 de abril, quando tinha 6,7%.

Foram ouvidos um total de 801 eleitores, em 32 municípios goianos, até o fim da manhã de ontem.

O porcentual que indica vitória em primeiro turno de Caiado praticamente não se alterou em todas as rodadas – variou de 60% a 62,1% e chega a 63%.

Via: O Popular 
Imagens: Jornal Opção 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em Goiás, 11 casos de crimes eleitorais já foram registrados neste domingo

A maioria dos flagrantes dos crimes eleitorais foi por derramamento de Santinhos nas ruas.

Por Ton Paulo
07/10/2018, 11h23

Já foram registradas um total de 11 ocorrências referentes a crimes eleitorais, na manhã deste domingo (7/10), em todo o Estado.

O coronel e comandante da operação Eleições 2018 da Polícia Militar (PM), Anésio Barbosa, disse que a maioria dos flagrantes foi por derramamento de Santinhos nas ruas.

Houve três registros na capital Goiânia, duas no município de Ipameri e o restante em Jaraguá, Uruaçu, Campo Alegre, Cesarina, Águas Lindas e São Miguel do Araguaia.

O coronel contou ainda que após os flagrantes os suspeitos foram liberados depois de assinar os termos de compromisso de comparecimento em Juízo.

Quais atos configuram crimes eleitorais no dia da eleição

Crimes eleitorais são todas as ações proibidas por lei praticadas por candidatos e eleitores, em qualquer fase de uma eleição.

Desde o alistamento eleitoral até a diplomação dos candidatos, as infrações serão punidas com detenção, reclusão e pagamento de multa, previstas no Código Eleitoral e em outras leis.

Fique atento para o respeito e o devido cumprimento das normas eleitorais! Configuram crimes eleitorais no dia da eleição os seguintes atos listados abaixo:

– Promover a desordem ou a concentração de eleitores com o fim de impedir, embaraçar ou fraudar o exercício do voto, sob qualquer forma, inclusive com o fornecimento gratuito de alimento e transporte coletivo;

– Utilizar alto-falantes e amplificadores de som;

– Realizar comício ou carreata;

– Fazer boca-de-urna (É permitida, desde que não faça parte de aglomeração, a manifestação individual e silenciosa da preferência política do eleitor, como por exemplo o uso de camisetas, o porte de bandeira e a utilização de adesivos em veículos particulares);

– Distribuir material de propaganda política (panfletos, cartazes, camisetas, bonés, adesivos, etc) fora da sede do partido ou comitê político;

– Usar (funcionários da Justiça Eleitoral e mesários) qualquer elemento de propaganda eleitoral;

– Violar ou tentar violar o sigilo do voto.

Via: Brasil Gov CBN Goiânia 
Imagens: Correio Lageano 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

TRE já substituiu 56 urnas em Goiás até o início da tarde

Até o momento, 11 casos de crimes eleitorais já foram registrados.
07/10/2018, 13h00

O Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) informou que, até o início da tarde deste domingo, 56 urnas foram trocadas, sendo 11 destas na cidade de Goiânia. Além disso, 11 pessoas foram presas.

O secretário de tecnologia da informação do TRE-GO, Dory Gonzaga, afirmou que o fechamento de algumas seções pode acontecer após as 17h, devido a atrasos. Ele afirmou também que o Tribunal chegou a ser acionado por um eleitor que alegava problema na urna, mas que ele estava, na verdade, confundido a ordem de votação.

O voto para governador vem antes do presidente, e o eleitor estava fazendo o contrário e, por isso, recebia um aviso de voto nulo. “É preciso prestar bastante atenção nesta ordem de votação”, diz Gonzaga.

Imagens: Exame.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.