Política

Vanderlan Cardoso vence disputa ao Senado por Goiás

Candidato foi eleito com mais de 30% dos votos.
07/10/2018, 19h51

Vanderlan Cardoso (PP) foi eleito senador por Goiás nas eleições 2018. Com 1.681.116 votos (31,42%), o empresário de 55 anos, nascido em Iporá, interior de Goiás, conquistou a primeira vaga para o cargo. O novo senador é empresário do ramo alimentício e foi prefeito de Senador Canedo entre 2005 e 2010. Em 2010 e 2014 se candidatou aos governo de Goiás. Seus suplentes são: Pedro Chaves (MDB) e Jader Melo (PP).

Vida política de Vanderlan

Em 2004, Vanderlan se candidatou à  prefeitura de Senador Canedo e foi eleito com mais 57% dos votos válidos. Foi reeleito em 2008 com 80% do votos. No ano de 2010, Vanderlan disputou o Governo de Goiás, recebeu 500 mil votos e ficou em terceiro lugar. Em 2016, o empresário entrou na na disputa pela prefeitura de Goiânia, mas também não foi eleito.

Na última Pesquisa Ibope, divulgada no dia 6 de outubro, Vanderlan estava em segundo lugar com 24% dos votos válidos e em primeiro lugar, com 38%, no levantamento de votos totais.

Dois senadores

Este ano, os eleitores puderam votar em dois candidatos ao Senado. Isso ocorre porque o cargo de senador é o único com com mandato de oito anos estabelecido na Constituição Federal, e apesar do mandato ser de oito anos, as eleições para o cargo acontecem de quatro em quatro. Alternadamente, um terço, ou seja, 27 vagas e dois terços, 54 vagas, são renovadas a cada quatro anos.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, com a mudança não existe prioridade de voto, ou seja, o candidato votado em segundo lugar teve o mesmo peso que o primeiro.

Via: Senado 
Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Jorge Kajuru é eleito segundo senador por Goiás

Candidato foi eleito com mais de 27% dos votos.
07/10/2018, 19h51

O jornalista esportivo, radialista, empresário e apresentador, Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser (PRP), de 57 anos, venceu a disputa e é eleito um dos dois novos senadores por Goiás nas eleições 2018. O candidato foi eleito com 1.513.587 votos (28,29%). Seus suplentes são: Benjamin Beze Junior (PRP) Milton Mercêz (PRP).

Nascido em Cajuru (SP), Jorge Kajuru cresceu no jornalismo esportivo, área em que atuou desde a década de 1970. De 1997 a 2003, Kajuru foi proprietário da Rádio K, com base em Goiânia, mas com grande cobertura no interior do estado.

Em 2013, Kajuru anunciou, durante um programa de TV, sua pré-candidatura ao cargo de deputado federal por Goiás. Em junho do ano seguinte, o jornalista comunicou oficialmente que se candidataria ao cargo. Na época, para concorrer a uma vaga para a Câmara dos Deputados, precisou deixar o emprego no Esporte Interativo, conforme a lei eleitoral. O candidato recebeu mais de 106 mil votos, mas não chegou a ser eleito por conta da coligação.

Há dois anos Kajuru foi eleito vereador de Goiânia, sendo o vereador mais votado da capital entre os 35 candidatos ao cargo. De acordo com a apuração com Tribunal Regional Eleitoral (TSE), ele recebeu 37.796 votos, o que corresponde a 5,65% dos votos válidos.

Jorge Kajuru cresceu nas pesquisas

Nos últimos dias de campanha, principalmente na véspera das eleições, Jorge Kajuru cresceu nas pesquisas. De acordo com a Pesquisa Ibope, divulgada no sábado (6/10), o novo senador aparecia com 24% das intenções de votos válidos. Segundo os dados, com as intenções de votos totais, Kajuru estava em segundo lugar com 37% das intenções de voto, ficando atrás de Vanderlan Cardoso.

Dois senadores

Este ano, os eleitores puderam votar em dois candidatos ao Senado. Isso ocorre porque o cargo de senador é o único com com mandato de oito anos estabelecido na Constituição Federal, e apesar do mandato ser de oito anos, as eleições para o cargo acontecem de quatro em quatro. Alternadamente, um terço, ou seja, 27 vagas e dois terços, 54 vagas, são renovadas a cada quatro anos.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, com a mudança não existe prioridade de voto, ou seja, o candidato votado em segundo lugar teve o mesmo peso que o primeiro.

Via: Senado 
Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Confira os deputados federais eleitos por Goiás em 2018

17 deputados federais foram eleitos.
07/10/2018, 21h13

Os eleitores goianos elegeram 17 deputados federais neste domingo(07/10). Os eleitos devem ocupar a  Câmara dos Deputados em Brasília, uma das duas casas do Congresso Nacional, a partir de 2019. Os deputados federais tem as seguintes atribuições:

  • Propor leis, discuti-las e aprová-las (funções comuns à atividade de senador);
  • Debater políticas públicas;
  • Fiscalizar o Poder Executivo;
  • Autorizar processo contra o presidente da República;
  • Aprovar o Orçamento da União — conjunto de leis formadas pelo Plano Plurianual (PPA), Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária da União (LOA).

Deputados federais eleitos por Goiás:

1) Delegado Waldir (PSL) – 274.406 votos

2) Flávia Morais (PDT)- 169,774 votos

3) Dr. Zacarias Calil (DEM) -151.508 votos

4) Francisco Jr. (PSD) -111.788 votos

5) João Campos (PRB) – 106.014 votos

6) Glaustin da Fokus (PSC) -100.437 votos

7) Zé Mário (DEM) – 96.188 votos

8) Magda Mofatto (PR) – 88.894 votos

9) Professor Alcides (PP) -88.545 votos

10) Rubens Otoni (PT) – 83.063 votos

11) Lucas Vergílio (SD) -78.431 votos

12) Adriano do Baldy (PP) -77.729 votos

13) Elias Vaz (PSB) -74.877 votos

14) Célio Silveira (PSDB) -70.663 votos

15) Alcides Rodrigues (PRP) – 64.941 votos

16) José Nelto (Podemos) -61.809 votos

17) Major Vitor Hugo (PSL) – 31.190 votos

Leia mais:

Confira a lista dos deputados estaduais eleitos por Goiás em 2018

Em vitória histórica, Ronaldo Caiado é eleito governador de Goiás

Jorge Kajuru é eleito segundo senador por Goiás

Vanderlan Cardoso vence disputa ao Senado por Goiás

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Confira a lista dos deputados estaduais eleitos por Goiás em 2018

O deputado estadual mais votado, o candidato Henrique César, obteve 46.503, seguido de Jeferson Rodrigues Lemos, 45.573 e Diego Vaz Sorgatto, 41.313.
07/10/2018, 21h28

Durante todo este domingo (7/10) os eleitores goianos elegeram nomes para ocuparem 41 vagas na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), com renovação de 50%. Os deputados estaduais vão tomar posse no 1º de janeiro de 2019.

O mais deputado estadual mais votado, o candidato Henrique César, obteve 46.503, seguido de Jeferson Rodrigues Lemos, 45.573 e Diego Vaz Sorgatto, 41.313.

Lista dos 41 deputados estaduais eleitos por Goiás

  • Henrique Cesar PSC – 1,51% – 46.545
  • Jeferson Rodrigues PRB – 1,48% – 45.605
  • Diego Sorgatto PSDB – 1,34% – 41.362
  • Paulo Cezar Martins MDB – 1,33% – 40.970
  • Delegada Adriana Accorsi PT – 1,27% – 39.283
  • Helio de Sousa PSDB – 1,26% – 38.788
  • Major Araujo PRP – 1,24% – 38.278
  • Lissauer Vieira PSB – 1,22% – 37.550
  • Chico Kgl DEM – 1,20% – 37.048
  • Antônio Gomide PT – 1,20% – 36.998
  • Antônio DEM – 1,19% – 36.683
  • Claudio Meirelles PTC – 1,18% – 36.502
  • Talles Barreto PSDB – 1,18% – 36.456
  • Lêda Borges PSDB – 1,14% – 35.040
  • Bruno Peixoto MDB – 1,12% – 34.655
  • Humberto Aidar MDB – 1,03% – 31.873
  • Tião Caroço PSDB – 1,02% – 31.407
  • Alysson Lima PRB – 1,00% – 30.868
  • Virmondes Cruvinel PPS – 0,99% – 30.576
  • Wilde Cambão PSD – 0,97% – 29.853
  • Gustavo Sebba PSDB – 0,95% – 29.286
  • Rubens Marques PROS – 0,90% – 27.763
  • Delegado Humberto Teófilo PSL – 0,85% – 26.252
  • Iso Moreira DEM – 0,81% – 24.963
  • Amauri Ribeiro PRP – 0,81% – 24.922
  • Lucas Calil PSD – 0,78% – 23.994
  • Alvaro Guimaraes DEM – 0,77% – 23.788
  • Rafael Gouveia DC – 0,76% – 23.466
  • Delegado Eduardo Prado PV – 0,68% – 20.845
  • Henrique Arantes PTB – 0,67% – 20.556
  • Zé Carapô DC – 0,63% – 19.583
  • Charles Bento PRTB – 0,60% – 18.626
  • Cairo Salim PROS – 0,60% – 18.579
  • Vinicius Cirqueira PROS – 0,57% – 17.698
  • Paulo Trabalho PSL – 0,55% – 16.957
  • Amilton Filho SOLIDARIEDADE – 0,53% – 16.486
  • Karlos Cabral PDT – 0,52% – 15.941
  • Thiago Albernaz SOLIDARIEDADE – 0,47% – 14.561
  • Wagner Neto PATRI – 0,46% – 14.256
  • Julio Pina PRTB – 0,43% – 13.148
  • Coronel Adailton PP – 0,38% – 11.616

O que fazem os deputados estaduais

Um deputado estadual deve votar, propor, criar emendadas, alterar e revogar leis, de abrangência estadual, mas que não tenham qualquer conflito com a legislação federal. Por meio de projetos aprovados em plenário, um deputado pode criar taxas e impostos de âmbito estadual, novos municípios ou instituir regiões metropolitanas. Um deputado pode, inclusive, modificar as mensagens do Executivo, por meio de emendas aditivas ou supressivas, como os projetos de leis orçamentárias apresentados pelo Governo do Estado, remanejando recursos para projetos e programas nas mais diversas áreas;

Deputado precisa fiscalizar, debater e encaminhar soluções

Os deputados estaduais devem fiscalizar os órgãos governamentais, as obras públicas e a execução das ações e dos atos da administração, como a execução orçamentária, contas e contratos.

Além disso, eles precisam analisar e votar anualmente as contas prestadas pelo governador. Deputado, ainda, precisa propor comissões especiais ou comissões parlamentares de inquérito no âmbito do Legislativo estadual para acompanhamento e investigações de ilicitudes na administração pública. Uma CPI investiga e propõe soluções, encaminhando as conclusões para órgãos como o Ministério Público, a Defensoria Pública, o Poder Executivo e o Tribunal de Contas do Estado.

Leia mais:

Em vitória histórica, Ronaldo Caiado é eleito governador de Goiás

Confira os deputados federais eleitos por Goiás em 2018

Jorge Kajuru é eleito segundo senador por Goiás

Vanderlan Cardoso vence disputa ao Senado por Goiás

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Fernando Haddad e Jair Bolsonaro disputam 2º Turno

O segundo turno das eleições acontece no dia 28 de outubro.
07/10/2018, 22h06

Com 100% dos votos apurados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estão oficialmente no 2º Turno das eleições presidenciais de 2018 os candidatos Fernando Haddad, do Partido dos Trabalhadores (PT) e Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL). O resultado das apurações foi anunciado pelo Tribunal Superior Eleitoral 21h45, horário de Brasília, neste domingo (7/10).

Ao longo de uma acirradíssima disputa eleitoral, Haddad ganhou caminho para o 2º Turno com 29,3% votos, enquanto Bolsonaro obteve 46%.

O resultado era esperado. À frente das pesquisas desde que Lula foi considerado inapto para pleitear o cargo de presidente, Fernando Haddad e Jair Bolsonaro eram considerados os favoritos para ir ao 2º Turno em caso de concretização da situação.

Em terceiro lugar na corrida, ficou o candidato do PDT, Ciro Gomes.

O 2º Turno, onde deve ser decidido quem será o novo presidente do Brasil, está marcado para o dia 28 de outubro de 2018.

Trajetória de Fernando Haddad

Fernando Haddad nasceu em 25 de janeiro de 1963, em São Paulo. Entrou na política em 1983, quando filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT). Ele é formado em direito pela USP. Em  2012 disputou as eleições municipais de São Paulo, das quais saiu vitorioso, derrubando José Serra (PSDB) no segundo turno. Já em 2016, disputou a reeleição contra João Doria (PSDB), Marta Suplicy (PMDB), Celson Russomano (PRB). Porém, perdeu ainda no primeiro turno para João Doria.

Trajetória de Jair Bolsonaro

Nascido em Campinas, Jair Bolsonaro é um militar da reserva e deputado federal. Está em seu sétimo mandato na Câmara dos Deputados, eleito pelo Partido Progressista. Foi o deputado mais votado do Estado do Rio de Janeiro nas eleições gerais de 2014, com 464.565 votos. Bolsonaro é titular da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e suplente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, além de ser membro da sessão, da Comissão de Direitos Humanos e Minorias.

Imagens: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.