Goiás

Motorista de aplicativo é morto a pedradas em Aparecida

O motorista do aplicativo 99 POP, Kléber Siqueira Chaves, de 41 anos foi morto a pedradas no último sábado (6/10) em Aparecida.
08/10/2018, 15h44

Kléber Siqueira Chaves, de 41 anos, era motorista do aplicativo 99 POP em Goiânia e foi morto a pedradas na manhã do último sábado (6/10) na Rua JI 84, no Jardim dos Ipês, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital.

O caso esta sendo investigado pelo Grupo de Investigação de Homicídios de Aparecida de Goiânia (GIH) pelo delegado Klayter Camilo.

Delegado fala sobre morte de motorista do aplicativo 99 POP em Aparecida

Motorista de aplicativo é morto a pedradas em Aparecida
Foto: G1

O delegado titular do Grupo de Investigação de Homicídios de Aparecida de Goiânia (GIH), Klayter Camilo, informou ao Portal Dia Online que inicialmente trabalha com crime de homicídio, mas, não descarta a possibilidade de latrocínio, uma vez que não existem indícios de motivação para o crime.

Ainda de acordo com o delegado não há informações sobre os suspeitos de cometerem o crime e que faz junto ao aplicativo e através de câmeras de seguranças o levantamento para apurar quem são os responsáveis pela morte de Kléber.

O titular da GIH informou também que o corpo da vítima foi encontrado no Jardim dos Ipês em Aparecida de Goiânia, mas, o seu veículo foi avistado em um outro lugar próximo de onde o corpo foi deixado.

Ao ser questionado sobre essa questão, o delegado afirmou que como havia sangue no carro, o motorista pode ter sido agredido dentro do veículo ou próximo a ele e depois o corpo ter sido abandonado e o carro em seguida.

Como o caso é recente e a investigação está em andamento, essas são as informações iniciais sobre o caso, que será investigado pela GIH, para apurar os responsáveis pelo crime e a motivação do mesmo.

Na publicação a nota a 99 POP informa que oferece outras medidas de segurança, tanto para os motoristas quanto passageiros do aplicativo, com seguro no valor de até R$ 100 mil reais.

A nota divulgada pela empresa diz também que é feito um mapeamento das áreas de riscos e avisa aos motoristas por meio de mensagem, sobre essas localizações e através de um canal de segurança, informando os motorista sobre os incidentes.

Motorista de aplicativo é morto a pedradas em Aparecida
Foto: Divulgação Polícia Civil/ Pedra usada para matar o motorista Kléber Siqueira.
Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Doria 'perde' 1,6 milhão de votos na capital paulista

Dois anos após ser eleito prefeito em São Paulo, no primeiro turno, número de votos cai consideravelmente e mostram reflexos de escolhas feitas pelo candidato ao governo do Estado.
08/10/2018, 16h37

Só se passaram dois anos entre a vitória em primeiro turno de João Doria (PSDB) na corrida pela Prefeitura, em 2016, e sua segunda disputa eleitoral, mas o mapa de São Paulo já mostrou os reflexos das escolhas feitas pelo tucano de lá pra cá. A decisão de renunciar ao cargo com apenas 15 meses de mandato, estampada nos programas de TV e rádio de seus adversários nesta campanha, provocou direta ou indiretamente a perda de 1,6 milhão de votos na capital – mais da metade dos 3 milhões que recebeu em 2016 – a grande maioria na periferia. O resultado das urnas mostra ainda que o tucano deixou de ser o preferido em 20 zonas eleitorais – há dois anos, ele venceu em 56 e nesse domingo, 7, em 36.

Queda de votos para Dória

O extremo da zona leste da cidade impôs a maior derrota a Doria nesta eleição. O tucano viu moradores de 12 zonas eleitorais que o apoiaram em 2016 darem preferência agora ao candidato à reeleição Márcio França (PSB), que disputa o segundo turno com ele. Isso aconteceu, por exemplo, em Itaquera, São Miguel Paulista, Guaianases, Cidade Tiradentes e Itaim Paulista. Ao todo, o atual governador venceu em 14 zonas – as duas restantes ficam nos extremos da zona norte: Perus e Brasilândia.

O extremo sul da cidade também não deu prioridade a Doria nesta eleição. Além de não ganhar em Parelheiros e Grajaú (as duas únicas zonas eleitorais perdidas por ele em 2016 – quem venceu ali foi Marta Suplicy), o tucano também não levou em Piraporinha, Capela do Socorro e Valo Velho. Em todas essas localidades o vencedor foi Paulo Skaf (MDB), terceiro colocado na eleição estadual. O emedebista ainda foi o primeiro colocado em Jaraguá, na zona norte, e Teotônio Vilela e São Mateus, ambos na zona leste.

Por outro lado, o centro expandido todo, que reúne os bairros mais ricos da cidade, permaneceram fiéis a Doria. Ele venceu com a maior vantagem no bairro de seu antecessor na Prefeitura e hoje presidenciável do PT, Fernando Haddad. Na zona eleitoral de Indianópolis, onde fica o Planalto Paulista, Doria obteve 42,94% dos votos válidos. Nos Jardins, onde o tucano mora, 41,53% dos moradores votaram nele.

Os demais candidatos não venceram em nenhuma zona eleitoral. Na briga direta com França, seu adversário no segundo turno, Doria levou leve vantagem na capital. O tucano alcançou 26,34% dos votos válidos, contra 22,16% de França – uma diferença de 231 mil eleitores.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso suspeito de estuprar idosa de 71 anos em Anápolis 

Crime ocorreu na madrugada do dia 5 de outubro; suspeito já tinha passagens por homicídio, tentativa e homicídio e furto.
08/10/2018, 17h04

Um homem de 42 anos foi preso nesta segunda-feira (8/10), em Anápolis, suspeito de estuprar idosa de 71 anos. O crime ocorreu na madrugada da última sexta-feira, 5 de outubro. De acordo com informações de testemunhas, o suspeito, que não teve a identidade revelada, foi visto pulando o muro da casa após agredir a idosa. Ainda não se sabe como ele teria entrado na residência.

Foram os parentes da vítima que passaram as características físicas para a polícia durante a denúncia. O crime ocorreu durante a madrugada da última sexta-feira, na casa da vítima de 71 anos, localizada no bairro Las Palmas, região Norte da cidade.

O homem foi preso hoje, três dias após o crime, em uma ação conjunta entre o 28º Batalhão da Polícia Militar de Anápolis, 38º Batalhão da Polícia Militar de Abadiânia e a Patrulha Maria da Penha de Anápolis. Ele estava escondido em uma construção do povoado de Planalmira, a 36 quilômetros do local do crime.

Investigação: suspeito de estuprar idosa

De acordo com publicação feita pelo Portal 6, um exame de corpo de delito confirmou a violência sexual. Ainda segundo o laudo, a idosa ficou bastante lesionada.

A idosa e o suspeito de estupro estão sendo ouvidos neste momento na Delegacia do Idoso (DEAI), pelo delegado Manoel Vanderic. Após os procedimentos, o homem será encaminhado para a Cadeia Pública de Anápolis. Segundo informações da Polícia Civil, o suspeito já tem passagens por homicídio, tentativa e homicídio e furto.

O Dia Online tentou contato com o delegado responsável pela DEAI, mas no momento ele não pôde atender as ligações. Em atualização.

Caso de estupro em Goiás

Em um levantamento da Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás divulgado em agosto deste ano, enquanto os crimes de roubo, furto e homicídio diminuíram, as denúncias de violência contra a mulher aumentaram quase 20% no estado. Dentre as agressões, o número de estupros é preocupante, sendo que até agosto de 2018 já haviam sido registrados 360 casos em Goiás.

Via: Portal 6 
Imagens: Portal 6 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Construções art déco em Goiânia revelam os primeiros passos da capital

A art déco em Goiânia é uma das principais características do estilo arquitetônico que deu vida para a cidade.
08/10/2018, 17h11

A art déco em Goiânia surgiu ainda em seus projetos iniciais, quando a capital existia apenas no papel. Foi construída com a finalidade de deixar para trás o antigo estilo colonial, sendo marcada pela modernidade e sofisticação.

Para você ter ideia, ao levar em consideração as Américas, integramos a segunda cidade mais importante a carregar consigo tal estilo arquitetônico. São vinte e dois edifícios e monumentos espalhados pela capital que já foram tombados como patrimônio pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), transformando Goiânia em referência.

O nascimento da art déco

O estilo, também conhecido apenas como “Deco”, teve início na França em meados de 1910, no entanto, atingiu seu ápice entre os anos de 1920 a 1930.

Em 1925 aconteceu a Exposição Internacional de Artes Decorativas, que foi fundamental para consagrar o estilo que usa a geometria, estampas e sofisticação como uma de suas principais características. A art déco influenciou não apenas a arquitetura, mas também o design de interiores, a pintura, as artes gráficas e a moda.

Enquanto estava no auge, era sinônimo de exuberância, glamour, luxo e fé no progresso tecnológico e social.

A art déco em Goiânia

A capital goiana reúne o maior acervo em art déco de todo o Brasil. Devemos isso a ninguém menos que Atílio Corrêa Lima, arquiteto responsável pelo plano urbanístico de Goiânia. Há pouco tempo ele havia finalizado seus estudos na França, onde teve a oportunidade de adquirir vasto repertório no estilo.

Ao se tornar o responsável pelo projeto da cidade, encontrou na art déco uma alternativa para exteriorizar toda a modernidade e progresso que a nova capital representava para o estado. Os edifícios e monumentos eram inovadores, diferente de tudo aquilo que era comum na época.

Embora façam parte de nosso patrimônio histórico e cultural, é lamentável perceber que, atualmente, muitos se encontram em estado de abandono e sofrem com atos de vandalismo. Mesmo assim, seu valor continua incalculável.

Confira os principais elementos de art déco em Goiânia:

1 – Art Déco na Praça Cívica

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução/ Flickr

A Praça Cívica é formada por elementos que caracterizam alguns entre os mais belos exemplos de art déco em Goiânia. Em seu centro é possível encontrar o Palácio das Esmeraldas, projetado por Atílio Corrêa Lima, inaugurado no ano de 1937. A sede do governo estadual é um dos principais edifícios da cidade que carregam o estilo.

Ali perto também se encontra o Tribunal Regional Eleitoral, o Museu Zoroastro Artiaga e o Coreto da Praça Cívica, que carregam consigo o estilo francês e representam o que há de mais bonito na cidade, abusando da geometria em sua estrutura.

 2 – Grande Hotel

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução/ Mais Goiás

O Grande Hotel foi um dos pioneiros a receber o estilo arquitetônico de art déco em Goiânia. Fundado no ano de 1937, importantes hóspedes se instalavam por ali quando visitavam a cidade. No entanto, o prédio acabou sofrendo descaso e abandono, mas hoje atua recebendo eventos culturais e se consagra como parte importante de nossa história.

3 – Art Déco no Teatro Goiânia

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução/ Alan Bailão

A construção do teatro teve início no ano de 1940, sendo entregue aos goianienses em 1942. Também faz parte do conjunto arquitetônico do projeto da cidade, sendo assinado pelo arquiteto Jorge Félix. Atualmente, além de ser um dos mais importantes espaços que temos para manifestações culturais, também é de uma beleza tremenda, com uma estrutura que chama atenção mesmo de longe.

4 – Museu Pedro Ludovico

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução/ Vamos Por Aí

Sua construção em art déco foi realizada entre os anos de 1934 e 1937, também integrando o projeto de Atílio Corrêa Lima. É uma peça importantíssima para a história arquitetônica da cidade, representando um marco da modernidade ao mesmo tempo em que rompia com o passado colonial que ainda era presente na antiga capital.

5 – Colégio Estadual Lyceu de Goiânia

Construções art déco em Goiânia revelam os primeiros passos da capital
Foto: Reprodução

Transferido da Cidade de Goiás para Goiânia, o Colégio Lyceu também possui incorporado em seu projeto o estilo de art déco. A proposta era que o edifício integrasse salas de aula, pátio, quadra de esporte e demais espaços à nova proposta arquitetônica da cidade. No ano de 2003, chegou a ser tomado como Patrimônio Histórico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

6 – Prédio do Instituto Federal de Goiás (IFG)

Construções art déco em Goiânia revelam os primeiros passos da capital
Foto: Reprodução

O edifício foi inaugurado ainda no ano de 1942 e inicialmente, oferecia à população cursos bastante diferentes do que podemos acompanhar hoje. Sapataria, alfaiataria, serralheria e marcenaria são exemplos que formam o contraste da atual realidade do instituto, referência em tecnologia. Por outro lado, sua estrutura ainda remete ao que há de mais clássico na art déco em Goiânia.

7 – Mureta e Trampolim do Parque Lago das Rosas

Construções art déco em Goiânia revelam os primeiros passos da capital
Foto: Reprodução

O parque que conhecemos hoje já foi o abrigo de um enorme canteiro de flores na cidade, o que acabou servindo como fonte de inspiração para seu nome. Uma curiosidade sobre o local é que a mureta e o trampolim ali presentes são ainda mais antigos que o próprio parque, que foi inaugurado apenas no início da década de 40.

8 – Art déco na Antiga Estação Ferroviária

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução / Wikimedia

Um dos maiores símbolos de art déco em Goiânia, a antiga Estação Ferroviária foi inaugurada no ano de 1950, funcionando até meados da década de 1980. Após o encerramento de suas atividades o local se tornou um verdadeiro ponto turístico, no entanto, sofreu com o abandono e vandalismos. No início do ano começaram alguns trabalhos para reformar o ambiente e restaurar, inclusive, a Maria Fumaça.

9 – Torre do Relógio

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução/ Estradas e Caminhos

A Torre do Relógio é um dos mais conhecidos monumentos com art déco em Goiânia. Toda sua beleza reflete a preocupação com a execução do projeto arquitetônico da cidade, tendo sua inauguração marcada no ano de 1942.

10 – Hotel Dom Bosco

art déco em Goiânia
Foto: Reprodução

Localizado no coração de Goiânia, o Hotel Dom Bosco também é um bom exemplo de art déco na capital. Considerado um hotel duas estrelas, seus clientes podem dispor de frigobar e um pequeno almoço gratuito, que é servido diariamente.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Sandro Mabel é eleito novo presidente da Fieg; mandato começa em janeiro de 2019

Nova diretoria tem como foco o fortalecimento dos sindicatos, para ampliar e melhorar a prestação de serviços às indústrias.
08/10/2018, 17h45

O empresário Sandro Mabel foi eleito nesta segunda-feira (8/10), por 35 votos unânimes, o novo presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg). O mandato será válido por quatro anos (2019-2022) e começa no dia 1º de janeiro. A nova diretoria deve focar no fortalecimento dos sindicatos, para ampliar e melhorar a prestação de serviços às indústrias.

Em entrevista após a eleição, Sandro afirmou que ampliará a atuação da Federação e dos sindicatos em negociações coletivas, o que reforça os sindicatos patronais industriais e a prestação de serviços. “Uma vez que não existe mais imposto sindical, nossos sindicatos terão de prestar um serviço ainda melhor, para uma base maior de empresas”, explica.

Além disso, o novo presidente diz ainda que será feita uma mudança estrutural nos sindicatos patronais industriais: a criação de condomínio sindical. Essas atualizações, de acordo com ele, diminuem o custo, reforça a eficiência, melhora a gestão financeira e a prestação de serviços.

Na nova gestão, a Fieg deve buscar um cenário mais favorável ao setor industrial, facilitando a instalação de novas empresas em Goiás. “Vamos aproximar mais as indústrias de órgãos que impactam diretamente suas atividades, como Enel, Saneago, Secretaria da Fazenda, órgãos de meio ambiente, dentre outros”, reforça.

A nova diretoria prevê ainda aproximar os alunos do Sesi Senai da indústria. “Nós vamos formar pessoas que vão amar a indústria. Nosso aluno sairá de nossas escolas apaixonado na indústria”, ressalta Sandro Mabel. E isso será feito com o aumento da produtividade e também incluindo a cultura interna no Sesi e no Senai.

Diretoria da Fieg (2019 – 2022)

  • Presidente: Sandro da Mabel  Antônio Scodro
  • 1º Vice Presidente: André Luiz B. Lins Rocha
  • 2º Vice Presidente:  Flávio Santana Rassi
  • 3º Vice Presidente: Antônio de Sousa Almeida
  • 1º Diretor Secretário:  Célio Eustáquio de Moura
  • 2º Diretor Secretário: Jerry Alexandre de Oliveira Paula
  • 1º Diretor Financeiro: Heribaldo Egídio da Silva
  • 2º Diretor Financeiro: José Divino Arruda

Diretores

  • Alyson José Nogueira
  • Anastácios Apóstolos Dágios
  • Bruno Franco Beraldi
  • Domingos Sávio Gomes de Oliveira
  • Edilson Borges de Sousa
  • Eduardo Bilemjian Filho
  • Eliton Rodrigues Fernandes
  • Elvis Roberson Pinto
  • Emílio Carlos Bittar
  • Enoque Pimentel do Nascimento
  • Gilberto Martins da Costa
  • Heitor de Oliveira Nato Neto
  • Hélio Naves
  • Jair José de Alcântara
  • Jair Rizzi
  • Jaques Jamil Silvério
  • Joaquim Guilherme Barbosa de Souza
  • José Antônio Vitti
  • José Luiz Martins Abuli
  • Laerte Simão
  • Leandro Luiz Stival Ferreira
  • Marcelo de Freitas Barbosa
  • Marcos André Rodrigues de Siqueira
  • Olavo Martins Barros
  • Otávio Lage de Siqueira Filho
  • Robson Peixoto Braga
  • Sérgio Scodro
  • Wilson de Oliveira

Suplentes

  • Marley Antônio da Rocha
  • Eduardo Cunha  Zuppani
  • Carlos Roberto Viana
  • Sarkis Nabi Curi
  • Jaime Canedo
  • Olympio  José Abrão
  • Marduk Duarte
  • Pedro Silvério Pereira
  • Ailton Aires de Mesquita
  •  André Lavor Pagels Barbosa
  •  Álvaro Otávio Dantas Maia
  •  Rubens Bernardes
  •  Mário Renato Guimarães de Azeredo
  •  Pedro de Sousa Cunha Júnior
  •  Luiz Gonzaga  de Almeida
  •  Paulo Sérgio de Carvalho Castro
  •  Wellington Soares Carrijo

Conselho Fiscal

  • Joaquim Guilherme Barbosa de Sousa
  • Roberto Elias Fernandes
  • Otávio Lage de Siqueira Filho

Suplentes

  • Emílio Carlos Bittar
  • Bruno Franco Beraldi
  • Jaques Jamil Silvério

Conselho de representares junto à CNI

  • Sandro da Mabel Antônio Scodro
  • Paulo Afonso Ferreira

Suplentes

  • Pedro Alves de Oliveira
  • Célio Eustáquio de Moura
Via: FIEG 
Imagens: FIEG 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.