Dia Gourmet

10 lugares aconchegantes para tomar deliciosos cafés em Goiânia

Com ambientes acolhedores e que inspiram o multiculturalismo, muitos cafés em Goiânia são uma boa pedida para quem é apaixonado pela bebida.
09/10/2018, 14h56

O café, como uma bebida de preferência não apenas nacional mas também mundial, acabou sofrendo diversas transformações ao longo do tempo. Embora seu preparo tradicional ainda agrade até os mais exigentes gostos, vale considerar que os cafés em Goiânia trabalham com um mix variado, oferecendo opções geladas e com acompanhamentos.

Se você é do tipo que se preocupa com a qualidade dos grãos e com o cuidado na hora do preparo, separamos algumas cafeterias que são referência na cidade e ainda oferecem um ambiente multicultural. Muitas fazem questão de representar uma mistura de experiências para seus visitantes, unindo duas paixões: o café e a leitura. Dá uma olhada!

Os melhores cafés em Goiânia:

1 – Coruja Café

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução/ Diário do Estado

Se o que você quer é uma cafeteria completa em Goiânia, o Coruja Café é uma excelente opção. Com ambiente acolhedor e confortável, sua principal proposta é promover o multiculturalismo e o respeito, com decoração cult e alternativa.

No cardápio é possível encontrar um amplo mix de cafés, que agradam até os mais exóticos gostos. Sem contar que ainda servem cappuccinos, sodas italianas, frappés e deliciosos donuts.

Funcionamento: unidade St. Oeste – segunda a sexta, das 7h às 19h / unidade St. Bueno – segunda a sexta, das 7h às 21h, sábado, domingo e feriados, das 8h às 21h

Telefone: (62) 3942-0212

Endereço: unidade St. Oeste – Condomínio do Edifício Gold Center – Rua 10, 109 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74120-020

unidade St. Bueno – St. Bueno, Goiânia – GO, 74175-120

2 – Tia Nair Café

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução

Com um ambiente acolhedor e excelente para desfrutar um bom café. Além da bebida queridinha de todos, ainda é possível pedir biscoitos, bolos, pães de queijo e outros lanchinhos para acompanhar. Inovação é um dos pontos fortes da casa, que sempre busca por receitas diferentes para surpreender seus clientes. Vale a pena fazer uma visita!

Funcionamento: segunda a sábado, das 7h às 17h30

Telefone: (62) 3091-6498

Endereço: 486 Rua 4 – St. Central, Goiânia – GO, 74020-060

3 – Café com Graça Produtos Naturais

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução

Uma das melhores opções no centro da cidade, com ambiente agradável e excelente atendimento. É uma boa opção para marcar aquele encontro com os amigos, oferecendo ainda aos visitantes uma livraria com diversas opções de leitura. O menu possui variedade de cafés e lanches para acompanhar.

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h30 às 18h / sábado, das 8h às 12h

Telefone: (62) 3922-0077

Endereço: R. 6, 211 – St. Central, Goiânia – GO, 74023-030

4 – Café Cariño

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução/ TripAdvisor

Se você pretende tomar bons cafés em Goiânia, esta é uma boa escolha. Com uma proposta completamente inovadora, o ambiente é rústico e ideal para receber grandes grupos. No cardápio é possível encontrar diversas bebidas e uma boa variedade de cafés e bolos. Sem contar que ainda é possível pedir sanduíches, saladas e grelhados.

Funcionamento: segunda a quarta, das 11h30 às 19h30 / quinta a sábado, das 11h30 às 23h30

Telefone: (62) 3241-3278

Endereço: R. 1136, 530 – St. Marista, Goiânia – GO, 74160-010

5 – Fran’s Café

10 lugares aconchegantes para tomar deliciosos cafés em Goiânia
Foto: Reprodução

O Fran’s Café é um dos melhores e mais representativos cafés em Goiânia. A franquia nasceu da paixão pela bebida aliada a vontade de fazer com que as mulheres, em uma época onde eram bastante reprimidas, pudessem encontrar no ambiente uma forma de liberdade.

Atualmente, além de servir maravilhosos cafés e derivados, também é possível pedir sanduíches, salgados e biscoitos.

Funcionamento: unidade St. Oeste – atendimento 24 horas / unidade St. Marista – segunda a quinta, das 6h40 às 23h, sexta a domingo, atendimento 24 horas

Telefone: (62) 3215-1590 / (62) 3942-1314

Endereço: unidade St. Oeste – R. João de Abreu, 184 – 49 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74120-110

unidade St. Marista – Alameda Dom Emanuel Gomes, Qd 238 Lt 24, 66 – St. Marista, Goiânia – GO, 74175-040

6 – Doce Café

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução

Em um ambiente bem aconchegante, é ideal para tomar um gostoso café da manhã ou chá da tarde com um amigo. Além de variadas opções de cafés, também é possível desfrutar de saborosos quitutes da lojinha de produtos gourmet. Vale a pena conhecer, sem dúvida, é um dos melhores cafés em Goiânia!

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 20h / sábado, das 7h30 às 13h

Telefone: (62) 3093-6080

Endereço: Galeria Portugal – Rua 9, 1202 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-100

 7 – Ateliê do Grão

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução

Há sete anos no mercado de cafés em Goiânia, o Ateliê do Grão se preocupa essencialmente com a qualidade de seus grãos, que no fim das contas é o que garante o bom sabor do café. Fazem questão de acompanhar até mesmo o processo de plantio e colheita dos frutos.

O preparo é feito com todo o cuidado e quem tiver interesse, ainda pode aprender o passo a passo do café preparado com injeção do fruto, processo feito pela Trifecta. É mais do que apenas degustar um bom café, mas ter uma uma experiência completa!

Funcionamento: segunda a domingo, das 8h às 20h

Telefone: (62) 3226-0101

Endereço: R. 36, 354 – St. Marista, Goiânia – GO, 74150-240

8 – Evoé Café com Livros

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução/ Mais Goiás

Um dos mais populares cafés em Goiânia, o Evoé faz uma mistura boa entre café e cultura, sediando também alguns eventos que se encaixam em seu universo. Presente no mercado desde 2013, oferece excelentes opções do cafezinho que todo mundo gosta e também é possível pedir quitutes para acompanhar. Se você procura um ambiente cult para promover um evento particular, basta entrar em contato com a equipe do café com antecedência!

Funcionamento: quarta a domingo, das 17h às 00h

Telefone: (62) 3092-3733

Endereço: R. 91, 489 – St. Sul, Goiânia – GO, 74083-150

9 – Café Coreto

cafés em Goiânia
Foto: Reprodução/ Reberth Fiorezzo

E aqui temos um dos mais exóticos cafés em Goiânia. Com ambiente rústico, tem aquele climinha gostoso de casa de avó, em um ambiente bastante aconchegante e acolhedor. É possível pedir cafés gormet e ainda saborear lanches e vitaminas. Vale lembrar que ainda é possível encontrar uma lojinha de presentes no lugar.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 20h / sábado, das 9h às 18h

Telefone: (62) 3087-0309

Endereço: R. 142, 221 – Qd 59 , Lote 05 – St. Marista, Goiânia – GO, 74170-040

10 – Luiz Café Conceito

10 lugares aconchegantes para tomar deliciosos cafés em Goiânia
Foto: Reprodução

Para aqueles que são simplesmente apaixonados pela gastronomia mineira, o Luiz Café Conceito é uma das melhores opções. Isso porque, além de todo o cuidado com o preparo de um bom e amplo mix de cafés, os visitantes também podem desfrutar de bons lanches, a exemplo de pães de queijo, preparados cuidadosamente com a tradicional receita de Minas Gerais. Vale a pena experimentar!

Funcionamento: segunda a sábado, das 14h às 20h

Telefone: (62) 3661-0043

Endereço: Rua 32-A, 146 – St. Aeroporto, Goiânia – GO, 74075-200

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Explosão em caldeira de biodiesel deixa 3 mortos e um ferido em Charqueada

Vítimas foram atingidas por estilhaços e material escaldante resultantes da explosão; unidade precisou ser evacuada.
09/10/2018, 15h18

Três funcionários morreram durante a explosão da caldeira de uma indústria química, na manhã desta terça-feira, 9, em Charqueada, no interior de São Paulo.

Um quarto trabalhador sofreu ferimentos e foi hospitalizado. O acidente aconteceu no reator de refinamento de óleo de soja da indústria Biocapital, localizada na Avenida Industrial, na confluência com a Rodovia Hermínio Peltrim (SP-308). A explosão fez tremer as casas e assustou moradores vizinhos. A unidade precisou ser evacuada e a área da caldeira foi interditada.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a maioria dos 60 funcionários estava numa reunião de trabalho no momento da explosão, o que evitou um número maior de vítimas. Os bombeiros foram acionados rapidamente e isolaram o local.

Ação do Samu e do Corpo de Bombeiros em Charqueada

A unidade de suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada, mas não conseguiu reanimar as vítimas, atingidas por estilhaços e material escaldante resultantes da explosão. Morreram no local Higor Barros da Silva, de 20 anos, Luis Gustavo dos Santos, 31, e Claudio Bozzo Junior, 30. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Piracicaba.

O ferido, Cleber da Cruz Bernardino, de 34 anos, continua internado no Hospital Beneficente de Charqueada. Houve vazamento de produto químico e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) enviou equipe ao local. Em nota, a Cetesb informou que uma equipe técnica da Agência Ambiental de Piracicaba estava no local e aguardava a liberação da área pelos bombeiros para fazer a vistoria.

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar as causas da explosão. A direção da Biocapital informou que dava todo suporte ao trabalho dos bombeiros, das equipes de saúde e às famílias das vítimas, e vai aguardar a perícia sobre as causas do acidente.

Fundada em 2005, a para produzir combustíveis e produtos químicos a partir de fontes renováveis, a Biocapital entrou no mercado de biodiesel em 2007.

Imagens: Terra 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Comunidade internacional pressiona Maduro após morte de político opositor

Segundo Ministério Público da Venezuela, Fernando Albán teria cometido suicídio, mas o partido Primeiro Justiça (PJ), do qual o político fazia parte, insiste que o vereador foi assassinado; Lideranças internacionais cobram investigações imediatas.
09/10/2018, 16h04

A comunidade internacional ampliou a pressão sobre a Venezuela nesta terça-feira, 9, depois da divulgação, na véspera, da morte do político opositor Fernando Albán, que estava sob custódia do governo de Nicolás Maduro.

ONU, União Europeia (UE), o senado dos EUA e o governo brasileiro cobraram investigações imediatas e independentes para determinar a causa da morte do vereador. Ao Estado, autoridades venezuelanas admitiram na condição de anonimato que temem que o caso seja usado para reforçar um isolamento cada vez maior de Caracas.

Albán foi preso na semana passada sob acusação de participar de um suposto atentado contra Maduro e, segundo o Ministério Público da Venezuela, teria se suicidado na sede do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin), em Caracas. Os procuradores garantem que uma investigação foi aberta, mas o partido Primeiro Justiça (PJ), do qual Alban era membro, insiste que o opositor foi assassinado.

“O cidadão pediu para ir ao banheiro e, estando lá, se jogou do 10º andar”, disse o procurador-geral, Tarek Saab, à emissora estatal VTV. O Ministro do Interior, Néstor Reverol, publicou em seu Twitter que Albán estava na sala de espera da sede do Sebin e se lançou por uma das janelas da instalação.

A versão não convenceu a ONU. “Há muita especulação sobre o que ocorreu, se ele se suicidou, se foi jogado, se foi maltratado”, disse nesta terça-feira Ravina Sahmadasani, porta-voz do escritório da ONU para Direitos Humanos. “É por isso que necessitamos de uma investigação independente e transparente para esclarecer as circunstâncias de sua morte”, afirmou.

Opositor estava sob custódia do Estado

Segundo Ravina, seja qual for a versão, “Albán estava sob a custódia do Estado e portanto o Estado tinha a responsabilidade de velar por sua segurança, integridade pessoal e dignidade”. “Não estamos apenas preocupados por sua morte. Mas pelo fato de que não tinha sido apresentado diante de um juiz nas primeiras 48 horas, tal como estabelece a lei venezuelana”, alertou a representante da ONU.

Ela disse também que a ONU avaliará a situação venezuelana. “O Conselho de Direitos Humanos deu o mandato ao nosso escritório para produzir relatórios sobre a Venezuela e vamos olhar para esse caso”, confirmou. A resolução que deu o mandato para as investigações foi aprovada mesmo depois de uma forte ofensiva de Caracas para tentar impedir sua votação.

A ONU, porém, insiste que continua aberta ao diálogo com o governo de Maduro e pede que o regime permita que seus funcionários possam entrar no país para apurar as denúncias de abusos e ouvir o que as autoridades têm a dizer.

O governo brasileiro, por meio do Itamaraty, também cobrou explicações. “As circunstâncias da morte de Fernando Albán em instalações prisionais sob direto e integral controle das autoridades venezuelanas suscitam legítimas e fundadas dúvidas quanto a eventuais responsabilidades e exigem a mais rigorosa, independente e transparente investigação”, afirmou a chancelaria.

“O governo brasileiro recorda a obrigação do Estado venezuelano e do governo do Presidente Nicolás Maduro de garantir a integridade de todos aqueles que tenham sob sua custódia”, diz a nota da chancelaria brasileira.

Em Bruxelas, a Comissão Europeia também usou a morte do vereador para pressionar a Venezuela. “É dever do Estado garantir a segurança e integridade física de todas as pessoas sob sua custodia, portanto esperando uma investigação independente e profunda para esclarecer as circunstâncias da trágica morte do vereador”, apontou o órgão da UE, em um comunicado.

Os europeus ainda pediram que o governo venezuelano “respeite os direitos humanos” de todos os prisioneiros e que o processos sejam justos e sigam o estado de direito. A UE também pediu que todos os presos políticos sejam soltos.

O presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado americano, Bob Corker, também cobrou explicações sobre a morte e indicou que o governo de Maduro tem “a responsabilidade de garantir uma explicação sobre como isso teria ocorrido”.

Vereador do município caraquenho de Libertador, Albán foi detido na semana passada, acusado de participar de uma explosão de drones enquanto Maduro discursava em parada militar na capital venezuelana, em 4 de agosto. O mandatário venezuelano denunciou o caso como um “magnicídio frustrado” e responsabilizou como autor intelectual o deputado Julio Borges, outro fundador do PJ que está exilado na Colômbia.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Os 23 políticos goianos que perderam as eleições e o poder em 2018

Renovação política nas eleições 2018.
09/10/2018, 16h07

Nenhum marqueteiro, cientista político ou comentarista de Facebook conseguiria prever a renovação política que passaria o Brasil nas eleições deste ano, principalmente em relação aos políticos goianos.

O Ex-governador de Goiás e ex-senador da República, Marconi Perillo (PSDB), não conseguiu eleger o seu sucessor, o então governador Zé Eliton (PSDB), nem mesmo eleger-se senador. Perillo ficou em quinto lugar, com apenas 7,55% dos votos.

Interlocutores, o advogado e o próprio Perillo, suspeitam que a derrota para Vanderlan Cardoso (PP) e Jorge Kajuru (PRP) tenha sido motivada pela deflagração da Operação Cash Delivery a nove dias do pleito, que prendeu o coordenador de campanha de Zé Eliton e um dos tesoureiros das campanhas de 2010 e 2014 de Marconi.

De confiança de Perillo, outro que perdeu mandato foi o deputado federal, Giuseppe Vecci (PSDB). Mané de Oliveira (PSDB), também de base “marconista”, pai do radialista assassinado Valério Luiz, foi outro que não conseguiu reeleger-se para uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego).

O também radialista Sandes Júnior (PP) não conseguiu votos suficientes para o mandato de deputado federal. Mas a grande surpresa das eleições 2018, no entanto, foi a derrota de Lúcia Vânia (PSB), uma das mais atuantes senadoras no Congresso Nacional.

Daniel Vilela (MDB) também não voltará a Brasília em 2019 para a diplomação na Câmara Federal. Ele foi incentivado pelo pai, Maguito Vilela (MDB), a tentar vencer as eleições ao Governo de Goiás, mas ficou em segundo lugar na disputa, com grande diferença de Ronaldo Caiado (DEM), que venceu no primeiro turno com 59% dos votos.

Demóstenes Torres (PTB), que desde a pré-campanha discursava com otimismo, que primeiro cedeu vaga ao Senado para Marconi Perillo e Lúcia Vânia, também saiu derrotado, não sendo eleito deputado federal.

Confira os políticos goianos poderosos que não conseguiram se eleger nas eleições 2018:

1.Marconi Perillo (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

2. José Eliton (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

3. Giuseppe Vecci (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

4. Eliane Pinheiro (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

5. Francisco Oliveira (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

6. Jovair Arantes (PTB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

7. Armando Vergílio (SD)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

8. Sandes Júnior (PP)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

9. Iris Araújo (MDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

10. Roberto Balestra (PP)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

11. Lúcia Vânia (PSB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

12. Marcos Abrão (PPS)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

13. Raquel Teixeira (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

14. Daniel Vilela (MDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

15. Fábio Souza (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

16. Demóstenes Torres (PTB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

17. Manoel de Oliveira (PSDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

18. Max Menezes (MDB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

19. Simeyson Silveira (PSD)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

20. Deusmar Barbosa (Dem)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

21. Isaura Lemos (PCdoB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

22. Tatiana Lemos (PCdoB)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

23. Pastora Cida (Pros)

Os 23 políticos que perderam a eleições e poder em Goiás

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

CNJ assina acordo com ministérios para realização de biometria de presos

O acordo também inclui a digitalização dos processos criminais e deve aprimorar a aplicação das penas alternativas e monitoramento eletrônico.
09/10/2018, 16h21

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e órgãos do Executivo assinaram acordo nesta terça-feira, 9, que buscará promover cadastro para biometria de presos brasileiros, assim como a digitalização dos processos criminais, o que deve aprimorar a aplicação das penas alternativas e o monitoramento eletrônico.

Outro ponto firmado prevê um esforço entre os órgãos para que sejam emitidos documentos de identificação de cada preso, como carteira de trabalho e certidão de nascimento, já que muitos saem do sistema prisional sem ter em mãos documentos básicos. Além do CNJ e CNMP, assinaram os acordos o Ministério da Segurança Pública (MSP) e o Ministério dos Direitos Humanos (MDH).

Biometria de presos

No caso da biometria, está prevista a utilização do sistema desenvolvido pela Justiça Eleitoral para o cadastro biométrico de eleitores. A motivação é realizar a devida individualização civil e administrativa da população encarcerada, facilitando a identificação dos detentos.

“Através de recursos que estão no Fundo Penitenciário, nós fizemos aqui um acordo para identificarmos todos os presos já biometricamente, de acordo com o padrão do Tribunal Superior Eleitoral. Com isso nós teremos a certeza de que o indivíduo é um só. Ou seja, não vai poder no futuro se passar por outra pessoa”, afirmou o presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli.

Já o termo que prevê uma melhor informatização do sistema carcerário fixa também o incentivo a aplicação de medidas cautelares diversas da prisão, e a realização de levantamentos em torno da superlotação e superpopulação carcerária.

Adoção

Ainda há um terceiro acordo oficializado entre CNJ e MDH que trata de ações para estimular a adoção de crianças e adolescentes que enfrentam dificuldades para encontrar um novo lar. “Ação (…) para promover e estimular as adoções de crianças e adolescentes que têm sido preteridos pelos pretendentes à adoção, a exemplo de afrodescendentes, com deficiência, crianças fora da primeira infância, adolescentes com necessidades específicas de saúde, grupos de irmãos, entre outros”, descreve o termo.

Os termos foram assinados em cerimônia nesta terça-feira, no prédio do CNJ em Brasília, com a presença de Toffoli, da Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e do ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha.

Imagens: Exame.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.