Entretenimento

Conheça os melhores lugares para fazer compras em Goiânia

A capital goiana é um dos maiores centros comerciais do país, recebendo turistas e sacoleiros diariamente. Confira quais são os melhores lugares para fazer compras em Goiânia!
09/10/2018, 16h50

Se você precisa dar aquela renovada no guarda-roupa, escolher presentes ou até mesmo comprar produtos para revender, a capital goiana é uma das melhores opções. Conhecida nacionalmente como polo da moda, pessoas de todas as partes do Brasil se deslocam para a cidade com a intenção de encontrar peças de qualidade e com preços baixos. Portanto, se você está procurando pelos melhores lugares para fazer compras em Goiânia, podemos de ajudar!

Para economizar, nada melhor do que fazer uma visita na 44 ou na Bernardo Sayão, não é mesmo? Confira abaixo outros lugares que podem suprir suas necessidades!

Melhores lugares para fazer compras em Goiânia:

1 – Shopping Estação da Moda (Estação Goiânia)

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Curta Mais

Situado na região da 44, está presente há mais de uma década no mercado e representa um dos melhores lugares para fazer compras em Goiânia. É um dos maiores polos confeccionistas de todo o Brasil e está sempre em busca de evolução para atender os mais variados públicos.

São quase 400 lojas dos mais variados segmentos, desde moda infantil, feminina e masculina, até sapatos, bolsas e acessórios. Sem contar que ainda é possível encontrar boas lanchonetes e no mesmo local, se encontra o Hotel Go Inn.

Funcionamento: segunda a sexta, das 9h às 19h / sábado, das 8h às 20h / domingo, das 9h às 14h

Telefone: (62) 3221-0800

Endereço: Av. Goiás, Nº 2151 – Centro, Goiânia – GO, 74063-300

2 – Mega Moda

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ TripAdvisor

Também presente nos entornos da 44, o shopping foi inaugurado em 2011 e dentro de pouco tempo se consolidou como o maior atacadista de moda no país. São cerca de 600 mil compradores recebidos mensalmente no shopping, vindos de todos os cantos do Brasil e de países vizinhos.

Possui 1.300 lojas do mais variados segmentos de moda. Também possui praça de alimentação e estacionamento amplo.

Funcionamento: segunda a quinta, das 8h às 18h / sexta, das 7h às 19h / sábado, das 6h às 19h

Telefone: (62) 3217-7916

Endereço: Av. Contorno, 165 – Setor Norte Ferroviário, Goiânia – GO, 74063-320

3 – Goiás Center Modas

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ GCM

Em uma super estrutura, O Goiás Center Modas oferece para seus visitantes e clientes uma boa variedade de lojas, sempre focadas no melhor atendimento e na qualidade de seus produtos. É possível encontrar tudo que envolva o universo da moda, desde peças de roupas infantis, até o masculino e feminino adulto, sem contar que ainda conta com lojas de bolsas, sapatos e acessórios.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h à 1h

Telefone: (62) 3533-4800

Endereço: Avenida Goiás Norte, 4066 – St. Crimeia Oeste, Goiânia – GO, 74563-220

4 – Rua 44

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ DM

Fato é que a Rua 44 de forma geral, é bastante conhecida pelos goianienses como um dos melhores lugares para fazer compras em Goiânia. Por ali se encontram diversas bancas, lojas e galerias que oferecem os mais variados produtos, mas que se concentram principalmente na comercialização de roupas.

É o maior polo atacadista da cidade e atrai sacoleiros e turistas de todos os lugares. No entanto, é preciso estar bem disposto para andar muito e enfrentar o tumulto das ruas e calçadas. Fica próxima da Rodoviária de Goiânia.

5 – Camelódromo de Campinas

compras em Goiânia
Foto: Reprodução, Foursquare

Com duas unidades, o Camelódromo de Campinas, próximo ao Terminal da Praça A, também é uma boa escolha na hora de fazer compras em Goiânia. Inaugurado em 1995, foi pioneiro no segmento de comércio popular e inspirou a criação de outros espaços do tipo na cidade.

Com cerca de 350 lojas, atende aos mais variados públicos. Há opções para quem procura por roupas, celulares, eletrônicos, brinquedos, artigos de pesca, e ainda tem à disposição algumas lanchonetes.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 19h / sábado, das 8h às 16h

Telefone: (62) 3095-3131

Endereço: Av. Anhanguera, 8044 – St. Campinas, Goiânia – GO, 74503-100

6 – Feira Hippie

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Coopertaxi

Localizada na Praça do Trabalhados, acontece todos os finais de semana (sexta a domingo) e conta com mais de 10 mil feirantes. Considerada a maior feira ao ar livre da América Latina, já dá para imaginar que é um excelente lugar para todos os tipos de compras.

Confecções, artesanato, porcelanato, produtos em couro, gastronomia, enfim… É possível encontrar grande variedade de produtos no lugar, com o melhor custo-benefício.

Funcionamento: sexta, das 8h às 17h / sábado, das 7h às 17h / domingo, das 7h às 15h

Endereço: Viela da Rua 44, s/n – Centro, Goiânia – GO, 74063-300

7 – Feira da Lua

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Artigos e Definidos

Se você pretende economizar e ainda encontrar boa variedade de roupas, a Feira da Lua é o lugar certo! Presente no mercado goianiense há anos, é uma das maiores feiras ao ar livre da cidade, atrás apenas da Feira Hippie. Além de roupas, é possível encontrar calçados, acessórios e artesanato, tudo isso disposto em cerca de 1.300 bancas na região.

Endereço: Av. Assis Chateaubriand, 640 – St. Oeste, Goiânia (Praça Tamandaré) – GO, 74130-011

8 – Feira do Sol

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ TripAdvisor

Localizada na Praça do Sol, e é daí que vem seu nome, a feira também é uma das mais conhecidas e frequentadas de Goiânia. Da mesma forma, também oferece grande variedade de produtos para seus visitantes, desde peças de roupas e acessórios, desde bichinhos de estimação, que podem ser comprados no lugar.

Endereço: Rua 9, s/n – St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-100

9 – Mercado Central

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ A Redação

Funcionando desde o ano de 1950, o Mercado Central é um ponto não apenas para compras em Goiânia, mas também para reviver um pouquinho de nossa história e cultura. Embora não seja preferência dos compradores de plantão, é possível encontrar no local diversos produtos exóticos e, convenhamos, o melhor empadão goiano da cidade.

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 18h / sábado, das 7h às 15h / domingo, das 7h às 12h

Telefone: (62) 3524-1324

Endereço: Rua 3, 322 – St. Central, Goiânia – GO, 74015-090

10 – Avenida Bernardo Sayão

compras em Goiânia
Foto: Reprodução/ O Popular

Assim como a Rua 44, a Bernardo Sayão representa um dos maiores centros comerciais da cidade, com diversas lojas e galerias espalhadas por ali, oferecendo para seus clientes um variado mix de produtos.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Bolsonaro diz que não perdoa agressor e quer que ele "mofe na cadeia"

Candidato do PSL voltou a criticar o sistema por urnas eletrônicas.
09/10/2018, 16h53

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, disse que não perdoa Adélio Bispo de Oliveira que o atacou com uma faca no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora, em Minas Gerais.“Eu não perdoo ele (sic) não. Se depender de mim, ele mofa na cadeia”, afirmou.”Bandido tem que apodrecer na cadeia. Se cadeia é lugar ruim, é só não fazer a besteira que não vai para lá. Vamos acabar com essa história de ficar com pena de encarcerado. Quem está lá fez por merecer”, acrescentou ao conceder entrevista ao site UOL, à rádio Jovem Pan e ao programa Pânico.

Bolsonaro afirmou que está “vivo por milgare” e defendeu que a pena de Adélio seja ampliada. “Como não podemos condenar ninguém por prisão perpétua, que, pelo menos, se cumpra 30 anos de cadeia. Vamos acabar com progressão de pena”, indicou. Para ele, o agressor sabia o que estava fazendo e se planejou para atacá-lo.

O candidato do PSL falou como como se sente ao recuperar-se do ferimento, que provocou hemorragia no abdomên, além de atingir seu intestino. “Tô com mais vontade ainda, pode ter certeza. Essa facada aí me deu uma energia muito forte”, completou.

Bolsonaro volta a criticar sistema de votação por urnas

Bolsonaro voltou a criticar o sistema de votação só por urnas eletrônicas e a defender o voto impresso para evitar riscos de fraude – proposta que constou de projeto de sua autoria aprovado na Câmara em 2015.O candidato afirmou que recebeu centenas de vídeos com boletim de votação, em que não teria recebido qualquer voto e outros mostrando que quando o eleitor apertava o número 1 aparecia o 13 – imagens já confirmadas como falsas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Bolsonaro afirmou qu as área jurídica de seu partido está pedindo ao TSE que problemas verificados no primeiro turno não se repitam para que dúvidas sobre a lisura do voto não permaneçam. Ele repetiu que respeitará os resultados das urnas e se mostrou confiante na vitória.  “Vou respeitar o resultado das urnas, mas pelo que está acontecendo, ninguém teve até hoje, nem o Lula teve, uma votação tão maciça, no primeiro turno, como eu tive. O pessoal que vota em mim, a quase totalidade, está votando consciente. Ninguém foi cooptado por ninguém. A nossa votação vai ser muito maior que o primeiro turno”, disse.

Em um recado direto ao seu eleitor, sugeriu que fique atento, fiscalize as seções eleitorais e seja um dos primeiros a votar. Em caso de notar alguma irregularidade na urna, pediu que ele acione a fiscalização, um policial militar ou o mesário, para que seja resolvido imediatamente o problema na máquina que apresentar defeito.

Ativismo

Bolsonaro tentou explicar o que quer dizer quando afirma que quer acabar com o ativismo no Brasil. Ele afirmou que pretende botar um ponto final no”ativismo xiita que vive, geralmente, de dinheiro de ONG”. “Nós vamos respeitar o dinheiro público. Tem um grupo de mulheres do PT e o Haddad [candidato do PT] está distribuindo um montão de memes fake news, isso é ativismo, dizendo que eu vou acabar com o Bolsa Família, que vou criar CPMF, que vou cobrar imposto de renda do pobre. Esse tipo de ativismo aí”, exemplificou.

Imagens: El Pais 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Briga de trânsito em Goiânia por pouco não acaba em tragédia

Vídeo mostra o momento em que Djfferson é atropelado por outro motorista em Goiânia.
09/10/2018, 17h32

Djfferson Alves Correia Leandro, de 38 anos, foi atropelado depois de uma briga de trânsito com outro motorista na manhã desta terça-feira (9/10) no cruzamento da Rua 20 com a Rua 21 no Centro de Goiânia.

De acordo com a Polícia Militar (PM) a equipe foi chamada para atender a ocorrência de atropelamento, no momento em que chegou ao local Djfferson estava sendo atendido por uma unidade do Corpo de Bombeiros (CB).

Ao levantar as informações com testemunhas no local do acidente, informaram que outro motorista, em uma caminhonete Ford Ranger atropelou a vítima, depois de uma discussão de trânsito.

Segundo o CB Djfferson apresentou fratura exposta no membro inferior e foi encaminhado ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Caso de Briga de Trânsito pode ser  investigado como tentativa de homicídio ou lesão corporal grave

O delegado Isaías Ribeiro do 1º Distrito Policial (DP) é o responsável por investigar o caso. Ao Portal Dia Online o delegado informou que as equipes estão no local nesse momento, colhendo informações sobre o que teria motivado o atropelamento.

Ainda de acordo com o delegado, além da fala das testemunhas, as imagens das câmeras de segurança serão de fundamental importância para entender o que aconteceu entre os dois envolvidos.

Isaías afirmou “o suspeito ainda não se apresentou, provavelmente deve se apresentar amanhã (10/10) prestar depoimento e responder o processo em Liberdade”, conta o delegado.

Ainda segundo o responsável por investigar o caso “como está muito recente, só depois de ouvir o autor do atropelamento e de fazer todo o levantamento, é que será definido se o suspeito vai responder por tentativa de homicídio ou por lesão corporal grave”, salientou.

O nome do suspeito de atropelar Djefferson não foi divulgado. Em nota o Hugo informou ao Portal Dia Online  que o estado de saúde do paciente é regular e que ele está acompanhado da equipe de ortopedia da unidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso em flagrante furtando estepes em estacionamento ao lado da Sefaz

Fernando Rodrigo Américo, 37 anos, já tinha passagens por furto e ameaça.
09/10/2018, 17h56

No início da tarde desta terça-feira (9/10) um homem foi preso em flagrante por policiais civis furtando estepes em um estacionamento ao lado da Secretaria da Fazenda de Goiás (Sefaz-GO), em Goiânia.

Em um vídeo gravado por uma testemunha é possível ver o momento em que o homem tenta fugir da polícia enquanto os agentes disparam contra o carro no estacionamento ao lado da Secretaria. Veja o momento:

Fernando Rodrigo Américo, 37 anos, foi surpreendido pelos policiais enquanto furtava estepes dos veículos estacionados no local. Ele foi preso por investigadores da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT), unidade que funciona dentro das dependências físicas da Sefaz.

De acordo com nota da Polícia Civil, o homem, ao ser abordado, tentou fugir, mas foi impedido pelos policiais civis “por meio de disparos técnicos cujo alvo eram os pneus do veículo utilizado na tentativa de escape.” A PC esclareceu ainda que em “nenhum momento a integridade física do autor da ação delituosa foi posta em risco.”

O suspeito foi encaminhado para à carceragem da Delegacia Estadual de Capturas (Decap), localizada no Complexo de Delegacias Especializadas, na Cidade Jardim. Fernando foi autuado por furto qualificado.

Segundo informações da PC, Fernando já tem diversas passagens por furto e ameaça, além de estar em liberdade condicional. Como de praxe, ele deve passar por audiência de custódia nesta quarta-feira, 10 de outubro. A Polícia Civil informou ainda que a delegada titular da DOT, Ana Cláudia Stoffel, pediu pela conversão da prisão de Fernando de flagrante em preventiva.

Furto de estepes

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela CarGlass, o furto de estepes representa 40% de todas as ocorrências de furto ou roubo envolvendo automóveis no país. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o equipamento é obrigatório, então caso o motorista perceba que foi furtado, é bom registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) e providenciar a substituição do pneu furtado.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Praça Universitária em Goiânia é simbolo de resistência e cultura

Palco de diversas manifestações culturais e encontros entre universitários, a Praça Universitária em Goiânia é um belo exemplo do processo de metamorfose do povo goiano.
09/10/2018, 18h06

É bem provável que você já tenha feito algumas visitas à Praça Honestino Guimarães, mais conhecida como Praça Universitária em Goiânia. Popularmente, o nome foi assim difundido pelo simples fato de o local se concentrar entre faculdades e receber diariamente centenas de universitários.

Talvez você não saiba, mas esse clássico ponto de encontro também é considerado como um dos maiores museus a céu aberto de toda a América Latina. Embora não estejam em seu auge de estado de conservação, em algum momento você já deve ter parado para observar as esculturas presentes por ali.

Feitas de bronze, argila e concreto, existem várias espalhadas pela praça e cada uma é capaz de transmitir diferentes mensagens, concedendo identidade ao local. Na Praça Universitária também é possível encontrar o Palácio da Cultura, que ajuda a compor toda a beleza deste, que é um dos mais atraentes cartões postais da cidade.

Praça Universitária em Goiânia: um pouquinho de história

Praça Universitária em Goiânia
Foto: Reprodução/ TripAdvisor

Atílio Corrêa Lima foi o engenheiro-arquiteto responsável por projetar o plano urbano da cidade. Foi ele quem trouxe para a nova capital do estado diversos elementos do estilo francês art déco, o que garantiu um charme a mais para nossas construções.

No ano de 1930, Atílio finalizou o projeto da Praça Universitária em Goiânia. No entanto, ela acabou sendo construída de fato, apenas em 1969, 39 anos mais tarde. Atualmente, por ser capaz de unir pessoas que vão até o local em busca de diferentes objetivos, a praça se tornou objeto de análise para diversos estudiosos.

Mas este não é um fenômeno recente. Segundo o artigo científico intitulado “Um Olhar Geográfico sobre a Praça Universitária“, produzido por Alessandra Êgea Eguimar Chaveiro, o local já foi muito disputado devido às diversas atividades que aconteciam ali por volta da década de 1970.

Praça Universitária em Goiânia é simbolo
Foto: Reprodução/ Mapio

De acordo com os autores do estudo: “o espaço era utilizado como ponto de encontro de grupos culturais que faziam parte da massa burguesa da época, assim como dos grupos que lutavam contra as imposições durante a Ditaura Militar no Brasil“.

Ao longo de seus quase 50 anos de existência, os goianienses já puderam participar de diversas manifestações na praça que simplesmente mudaram o cenário goiano. Se transformando em palco não apenas de encontros entre amigos, mas também de eventos estudantis, shows, festivais e feiras semanais, o lugar faz parte da nossa história e representa todo o processo metamórfico sofrido pela cidade.

Problemas

Praça Universitária em Goiânia é simbolo de resistência e cultura
Foto: Reprodução/ Alan Bailão

Embora a Praça Universitária em Goiânia faça parte de nossas raízes e valorize também a arte urbana, não há como deixar de lado os problemas que estão ali escancarados para quem quiser ver. Não faz muito tempo que ela passou por uma reforma completa – fator que com certeza ajudou a resolver algumas questões que eram realmente preocupantes.

No entanto, ainda é possível encontrar vestígios de abandono e até mesmo de vandalismo no ambiente. Algumas esculturas se encontram pichadas ou com partes quebradas. O andar superior do Palácio da Cultura, por exemplo, parece não ter uma funcionalidade bem definida e ainda abriga pessoas em situação de rua.

Embora conte com maior presença da polícia, ainda é perigoso passear ou fazer longas caminhadas pela praça durante a noite. No entanto, ainda assim é possível relaxar na praça durante o dia e aproveitar seus bancos e as sombras das árvores para ler um bom livro ou conversar com os amigos!

Via: DM Wikimapia 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.