Política

PT escala emissários para sondar militares

O Comando do Exército confirmou encontro entre Nelson Jobim, ex-ministro da Defesa no governo petista, e o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas; teor da conversa não foi informado.
10/10/2018, 14h24

Com a possibilidade de o PT voltar ao poder, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de dentro da carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, instruiu emissários a procurarem chefes militares das Forças Armadas. O objetivo foi medir a temperatura nos quartéis, caso Fernando Haddad chegue ao Palácio do Planalto depois das denúncias de corrupção na Lava Jato contra as administrações petistas. O ex-presidente está preso desde abril, após ser condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Lula buscou como interlocutores três ex-ministros da Defesa, que ocuparam o cargo nas gestões petistas – Nelson Jobim, que ficou na pasta entre julho de 2007 e agosto de 2011; Celso Amorim, no cargo entre agosto de 2011 e dezembro de 2014; e José Viegas, o primeiro a ocupar o ministério na gestão Lula, entre janeiro de 2003 e novembro de 2004.

PT procura comandante do Exército

O principal emissário foi Jobim que, na quinta-feira passada, procurou o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, em Brasília. Ele também se reuniu com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen, seu amigo e com quem já trabalhou. A missão de Lula a Jobim foi repassada em um almoço pelo ex-ministro da Comunicação do petista Franklin Martins e pelo ex-deputado José Genoino, que tinha proximidade com os militares e chegou a assessorar o ex-ministro da Defesa.

O Comando do Exército confirmou o encontro entre Jobim e o general, mas não informou o teor da conversa, justificando que foi apenas entre os dois e “a portas fechadas”. Procurado, Jobim negou que tenha viajado a Brasília como emissário ou para promover pacificações, mas que aproveitou uma visita à cidade para encontrar amigos. “Não fui cumprir tarefas. Fui visitar antigos amigos”, disse ao jornal O Estado de S. Paulo.

Paralelo a esse movimento, a deputada federal Jô Moraes (PCdoB-MG), que integra a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, também procurou militares para conversas, embora diga que foi discutir assuntos relacionados a projetos em tramitação na Câmara.

Constituição

Nas diferentes conversas, o PT queria saber qual será a conduta dos militares se o partido ganhar a eleição. A resposta foi “cumpre-se a Constituição” e, em relação às questões da caserna, que o PT não tente interferir internamente. Os emissários, recebidos pelas Forças Armadas antes do primeiro turno, ouviram dos militares a garantia de que eles são legalistas e que não há chance de o resultado das eleições não ser respeitado.

Mas todos os líderes procurados avisaram que não admitem intromissão em questões internas das Forças, como politizar promoções ou interferir nos currículos das escolas militares, mudanças já cogitadas por petistas. Mexer na Lei da Anistia ou retomar discussões, como a Comissão da Verdade, também são temas em que não se admitem revisões ou alterações. A desconfiança dos militares com o PT, por causa de acontecimentos nos recentes governos, é grande.

Sobre a possibilidade de indulto a Lula, para surpresa dos emissários, a resposta dos militares foi unânime: “Isso é problema da Justiça”. No entanto, os militares não deixaram de registrar que isso não seria bom porque reforçaria o sentimento de falta de segurança jurídica no País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Dia Gourmet

10 pastelarias em Goiânia que você precisa visitar

Dos sabores tradicionais até opções com pequi e guariroba. Conheça as melhores pastelarias em Goiânia para levar a família e os amigos!
10/10/2018, 14h52

Quem é que resiste à crocância de um bom pastel? Principalmente quando ele vem acompanhado de muito recheio e é exatamente aquele que você mais gosta. É difícil encontrar alguém que dispense esse tipo de lanche, já que proporciona variadas opções e pode agradar até os mais exigentes gostos. As pastelarias em Goiânia não decepcionam e oferecem boas alternativas para quem adora pastéis.

Menos ar e mais recheio! Confira agora a pastelaria mais próxima de você e já se programe para fazer aquela visitinha!

Conheça as melhores pastelarias em Goiânia:

1 – Pastelaria do Meu

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Cassilândia Urgente

Localizado no Mercado Popular, já está presente no mercado há mais de 50 anos e é uma das melhores pastelarias em Goiânia. No cardápio é possível encontrar opções que agradam a todos os gostos, mas vale destacar os pastéis que contam com o tradicional sabor goiano, a exemplo do de frango com pequi e guariroba, que é uma delícia! Vale a pena experimentar!

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h30 às 19 / sábado, das 7h30 às 12h

Telefone: (62) 98194-8961

Endereço: Mercado Popular – R. 74, 329 – 6 – St. Central, Goiânia – GO, 74045-020

2 – QG Jeitinho Caseiro

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Peixe Urbano

QG é uma rede bastante conhecida entre os goianienses, que aposta tanto nos sabores clássicos que agradam a todos, quanto nos tradicionalmente goianos. Possui unidades no St. Oeste, no Goiânia Shopping, Shopping Estação Goiânia, Araguaia Shopping, Flamboyant Shopping, na T-63, no Carrefour da T-9, Morada do Sol e no Portal Sul Shopping.

Funcionamento: segunda a domingo, das 10h às 22h

Telefone: unidade St. Oeste – (62) 3941-5899

Endereço: unidade St. Oeste – Av. República do Líbano, 2357 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74125-125

3 – Jacareí Pastéis

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ G1

Com uma variedade de mais de 15 sabores, a pastelaria possui um ambiente agradável e preza sempre pelo bom atendimento. Os pastéis são deliciosos! Vale a pena!

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h30 às 18h30 / sábado, das 7h30 às 12h30

Endereço: Av. T-2, 3042 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74215-010

4 – Lanchonete e Pastelaria Praça do Avião

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Compra Serrana

Sem dúvida, uma das melhores pastelarias de Goiânia! Sempre com bom atendimento e um espaço acolhedor, o cardápio possui variedade e os pastéis vem acompanhados de muito recheio e são super crocantes. Também é possível pedir salgados, bebidas e outros tipos de acompanhamentos.

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 18h / sábado, das 7h às 12h

Endereço: 113, Praça Santos Dumont, 79 – St. Aeroporto, Goiânia – GO, 74070-050

5 – Nossa Pastelaria

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Facebook

Com pastéis tradicionais, a casa já possui seus clientes cativos e está sempre em busca de agradar também aqueles que são novos por ali. Com opções deliciosas o cardápio, sempre há uma para agradar até os mais diferentes gostos.

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 18h / sábado e domingo, das 7h às 12h

Telefone: (62) 3261-2134

Endereço: Av. Vereador Germino Alves, 383 – St. Leste Vila Nova, Goiânia – GO, 74645-030

6 – Megha Pastéis

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Peixe Urbano

Com bom atendimento, ambiente simples e aconchegante e boa variedade de pastéis, o Megha é uma excelente opção para quem pretende fazer uma visita nas melhores pastelarias da cidade. A qualidade dos produtos oferecidos é alta, o que garante a satisfação de seus clientes.

Funcionamento: segunda a sexta, das 10h30 às 22h30 / sábado, das 10h30 às 22h

Telefone: (62) 3275-6757

Endereço: Em frente ao Aquarius Center – Rua T-36, 3323 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74223-055

7 – Armazém do Pastel

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução

Com um espacinho informal e acolhedor, com varanda e cheio de plantas, o Armazém do Pastel oferece para seus clientes variedade em saborosos pastéis, sem contar que ainda é possível pedir pratos executivos e diferentes bebidas.

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 21h30 / sábado, das 7h às 21h

Telefone: (62) 98166-7769

Endereço: Rua 90, 1036 – St. Marista, Goiânia – GO, 74180-015

8 – Coco Bambu

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução

Um dos mais conceituados restaurantes de frutos do mar de todo o país, o Coco Bambu não é uma pastelaria, mas seu cardápio de entradas e petiscos contem pastéis, que por sinal, são uma delícia. Para o recheio é possível encontrar variedade, mas os que mais saem na casa são os de queijo com palmito, e aqueles que também contam com frutos do mar, como lagosta, bacalhau e camarão.

Funcionamento: segunda a quarta, das 11h30 às 15h e das 18h às 00h / quinta e domingo, das 11h30 às 00h / sexta e sábado, das 11h30 à 1h

Telefone:(62) 3434-0049

Endereço: Av. Dep. Jamel Cecílio, 3.300 – Jardim Goiás (Shopping Flamboyant), Goiânia – GO, 02155-000

9 – Pastelaria Vitória

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Peixe Urbano

Uma das melhores pastelarias em Goiânia, permite que os visitantes montem o próprio pastel, podendo escolher entre diferentes recheios. Além de variadas opções de pastéis, a casa ainda oferece massas, caldos e saladas, tudo isso em um ambiente aconchegante com varanda. Ideal para levar a família.

Funcionamento: segunda a sábado, das 15h30 às 23h / domingo, das 18h às 23h

Telefone: (62) 3942-7501

Endereço: Av. dos Alpes, 1030 – Setor União, Goiânia – GO, 74313-760

10 – Pastelaria Formosa

pastelarias em Goiânia
Foto: Reprodução/ Olhar Turístico

Se você estiver pelo centro, é uma boa oportunidade para visitar uma das melhores pastelarias em Goiânia. Já bastante tradicional na cidade, a Pastelaria Formosa serve seus pastéis bem crocantes e sequinho, acompanhados de muito recheio. Ainda é possível pedir sucos, refrigerantes e outros acompanhamentos.

Funcionamento: segunda a sexta, das 7h às 19h / sábado, das 7h às 13h

Telefone: (62) 3942-2737

Endereços: 

  • R. 6, 03 – quadra 35 lote 39 – St. Central, Goiânia – GO, 74023-030
  • R. 6, 03 – quadra 35 lote 39 – St. Central, Goiânia – GO, 74023-030

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

MP: Marconi Perillo deve devolver R$ 5 milhões aos cofres públicos

Denúncia do Ministério Público abrange, ainda, o ex-secretário Joaquim Mesquita. Juntos, precisam devolver R$ 10 milhões.
10/10/2018, 15h31

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e o secretário estadual de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, foi denunciado por improbidade administrativa pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO).

Para o promotor de Justiça Fernando Krebs, Perillo e Mesquita violaram princípios da administração pública, em especial realizarem contratos temporários prorrogados sucessivamente, por quase duas décadas, desviando-se da promoção de concurso público para provimento de cargos na Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce).

O promotor requereu o bloqueio de bens dos dois para que o prejuízo fosse reparado e pelo dano moral coletivo e ao pagamento de multa civil, pela improbidade praticada. No caso, de Marconi Perillo, o pedido de indisponibilidade de bens é no valor de R$ 5.010.500,00, enquanto de Joaquim Mesquita de R$ 4.008.250,00.

O caso

O promotor de Justiça, ao ser informado que o deficit do quadro de servidores da Seduce é de cerca de 6 mil servidores, sendo que há mais de 20 anos o Estado faz contratos temporários prorrogados sucessivamente, em detrimento de concursados, requisitou esclarecimentos ao órgão sobre o assunto.

Ele teve como resposta que os servidores de limpeza e da merenda são contratados da empresa terceirizada Falconi e que a secretaria não tem autonomia para fazer concurso para cargos administrativos, cabendo essa tarefa à Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), em conjunto com o Estado.

O promotor também constatou que uma lei estadual que dispõe sobre plano de cargo e vencimento de agente administrativo educacional, editada em 2001, prevê 20.114 vagas para a função. No entanto, para o promotor, passados 20 anos, desde o último concurso para administrativos, e 8 para professor, fica evidenciado o desprezo do Estado para com a Constituição Federal, que impõe a obrigatoriedade do concurso público.

Marconi Perillo perdeu vaga no Senado

O ex-governador Marconi Perillo foi às urnas no último domingo (7/10) e não convenceu eleitores nem para ele, nem para seu sucessor, Zé Eliton (PSDB), que ficou em terceiro lugar, atrás de Daniel Vilela (MDB) e do primeiro colocado, Ronaldo Caiado (DEM), que venceu a disputa no primeiro turno.

Em resposta a esta reportagem, da Secretario de Gestão e Planejamento:

“Em relação ao questionamento da reportagem, cabe esclarecer que:1. O juiz Gustavo Dalul Faria, da 2ª Vara da Fazenda da Comarca de Goiânia, já negou o pedido de bloqueio de bens solicitado pelo promotor (conforme documento anexado).2. A contratação de servidores temporários é absolutamente legal.4. A Secretaria de Gestão e Planejamento lembra, ainda, que nos últimos 15 anos ofereceu 19.522 vagas para professores por meio de concurso público, sendo as 900 últimas em certame realizado este ano. 3. Por fim, o secretário de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, afirma que o promotor Fernando Krebs tem se notabilizado por propor ações descabidas, temerárias, sem aprofundamento dos fatos e com nítido intuito de perseguição aos gestores estaduais. Tenta, sistematicamente, adentrar no mérito e na discricionariedade legítima das decisões tomadas pelo Governo do Estado. Sua estratégia para alcançar os objetivos tem sido a de perseguir os gestores, ajuizando ações de improbidade com solicitação de bloqueios de bens, divulgando tais fatos em flagrante desonra aos servidores públicos. O secretário esclarece que, no momento oportuno, além da defesa judicial pertinente, no caso concreto, ajuizará as ações de reparação à sua honra e imagem. Tudo no devido tempo.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Ex-governador Marconi Perillo é preso

A defesa de Marconi Perillo já se manifestou.
10/10/2018, 16h24

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) foi preso ao prestar depoimento na sede da Polícia Federal (PF), na tarde desta quarta-feira (10), no âmbito da Operação Cash Delivery.

A defesa de Marconi Perillo já se manifestou. O advogado Antônio Carlos Almeida de Castro, o Kakay, disse em nota que manifesta perplexidade.

Leia nota a seguir da defesa sobre prisão de Marconi Perillo

“A Defesa de Marconi Perillo, perplexa, vem registrar a completa indignação com o decreto de prisão na data de hoje. O Tribunal Regional da Primeira Região já concedeu 2 liminares para determinar a liberdade de duas outras pessoas presas nessa mesma operação, através de decisões de 2 ilustres Desembargadores. O novo decreto de prisão é praticamente um “copia e cola” de outra decisão de prisão já revogada por  determinação do TRF 1. Não há absolutamente nenhum fato novo que justifique o decreto do ex Governador Marconi Perillo, principalmente pelas mencionadas decisões anteriores que já afastaram a necessidade de prisão neste momento. Na visão da defesa, esta nova prisão constitui uma forma de descumprimento indireto dos fundamentos das decisões de liberdade concedidas a outros investigados. A Defesa acredita no Poder Judiciário e reitera que uma prisão por fatos supostamente ocorridos em 2010 e 2014, na palavra isolada dos delatores, afronta pacífica jurisprudência do Supremo, que não admite prisão por fatos que não tenham contemporaneidade. Marconi Perillo recebeu o decreto de prisão quando estava iniciando o seu depoimento no departamento de Polícia Federal e optou por manter o depoimento por ser o principal interessado no esclarecimento dos fatos . KAKAY”

Operação Cash Delivery

A Operação Cash Delivery foi desencadeada a partir de investigação depois de delação de executivos da Odebrecht, que alcança empresários, agentes públicos e doleiros pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, Campinas e São Paulo.

Durante a ação, foram apreendidos R$ 940.260 na casa de Márcio Garcia de Moura, policial militar e motorista de Jayme Rincón. Outros R$ 79 mil foram apreendidos na casa de Jayme, além de 2,4 mil euros, 80 libras esterlinas, 101 dólares e 15 pesos argentinos.

Marconi Perillo tinha codinome de “Master Padeiro”

Por meio de nota, o MPF informou que a Operação Preposto é um desdobramento das investigações da Operação Lava Jato, e decorre de acordos de leniência e colaboração premiada firmados pelo MPF com a Construtora Norberto Odebrecht e seus executivos.

Em um dos documentos obtidos pelos policiais, Marconi Perillo tinha o codinome de “Master Padeiro” nas planilhas.

Valores da propina

“Quando ainda era senador e, depois, também como governador, Marconi Perillo solicitou e recebeu, em 2010, propina no valor de R$ 2 milhões e, em 2014, R$ 10 milhões, em troca de favorecer interesses da empreiteira relacionados a contratos e obras no Estado de Goiás”, diz a nota do MPF.

Informou, ainda, que também eram alvos da operação o ex-presidente da Agência Goiana de Transporte e Obras (Agetop), Jayme Eduardo Rincon, o filho dele, Rodrigo Godoi Rincon, o policial militar Márcio Garcia de Moura, o ex-policial militar e advogado Pablo Rogério de Oliveira e o empresário Carlos Alberto Pacheco Júnior.

Segundo o MPF, o caso foi remetido à primeira instância a partir da renúncia de Marconi Perillo ao mandato de governador de Goiás e a consequente perda de foro privilegiado. O caso foi então assumido pelo Núcleo de Combate à Corrupção do MPF em Goiás e pela Polícia Federal.

A investigação foi iniciada em junho de 2017, perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Segundo a nota do MPF, em julho de 2018 a Justiça Federal autorizou acesso a e-mails e a extratos de ligações telefônicas dos investigados, bem como às suas respectivas localizações, com base em informações das antenas das operadoras de celulares.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Ex-titular da Seduce, Raquel Teixeira, é nomeada assessora especial do governo 

Nomeação foi feita nesta quarta-feira (10/10), pelo governador José Eliton.
10/10/2018, 17h53

A ex-titular da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce) Raquel Teixeira é nomeada assessora especial do governo do estado. Ela também é ex-candidata à vice-governadoria na chapa do candidato à reeleição, José Eliton (PSDB). A nomeação foi feita nesta quarta-feira (10/10), pelo governador, há 82 dias do fim do mandato.

Raquel anunciou saída da Secretaria de Educação em abril deste ano para disputar as eleições. Convidada para participar da equipe de transição do governo, em entrevista, a nova assessora  informou que foi convidada pela participação na elaboração do plano de governo de José Eliton.

Raquel Teixeira

Raquel Alessandri Figueiredo Teixeira, de 72 anos, nascida em Goiânia, já foi deputada federal por Goiás por dois mandatos (2003/2006 – 2007/2010). É formada em Letras, mestre pela UnB e doutora em Linguística pela Universidade da Califórnia, EUA. A nova assessora também foi membro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico-CNPq e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Como deputada atuante na área de educação, Raquel contribuiu para a criação das Leis 11.114/2005 e 11.274/2006, as quais, respectivamente, leva as crianças para a escola com seis anos e amplia para nove anos a duração do Ensino Fundamental, garantindo um ano a mais de escolaridade para as crianças.

Novo governo de Goiás

Raquel Teixeira atuará nos últimos 82 dias de mandato de José Eliton, com possibilidade de continuar no próximo governo de Goiás, já que integra a equipe de transição.

Em 2019, quem assume como governador é Ronaldo Caiado, eleito com quase 60% dos votos no último domingo, 7 de outubro. O governador eleito já começou a se reunir com possíveis integrantes de sua nova equipe.

Nascido em Anápolis, Ronaldo Ramos Caiado, de 68 anos, teve seu primeiro cargo político em 1991, quando se elegeu para o cargo de deputado federal por Goiás. Dois anos antes, em 1989, havia concorrido à Presidência da República pelo PSD, ficando com 0,68% dos votos na disputa.

Já em 1994 o político concorreu ao Governo, mas ficou em terceiro lugar com 23% dos votos. Voltou a ser deputado federal em 1999 e foi reeleito em 2003, 2007 e 2011. Em 2014, Caiado foi eleito Senador por Goiás,

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.