Goiás

Fala, deputado: “Fui perseguido porque prendia político corrupto", diz Humberto Teófilo

Polêmico, delegado Humberto Teófilo é o segundo deputado estadual eleito a ser entrevistado para a série com parlamentares.
11/10/2018, 13h05

O delegado Humberto Teófilo prendeu o sobrinho de um prefeito exercendo ilegalmente medicina na Prefeitura em Inhumas. Levou a metade da Câmara de Vereadores de Santa Fé de Goiás para a delegacia depois de flagrá-los, em horário de expediente, em uma casa de jogos de azar.

Ele ainda prendeu um vereador e assessor de comunicação suspeitos de vender ecstasy pelo WhatsApp. O delegado fez estardalhaço quando soube que um prefeito de Ituaçu estava em uma casa de prostituição usando carro oficial.

A ingerência do policial, eleito para uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) aos 34 anos, no dia 7 de outubro, com 26.252 votos, provocou a ira de políticos. Acabou transferido das cidades por onde passou e combateu os desmandos políticos. Mas há quem conteste as prisões e classificam o delegado, filho do ex-vereador por Goiânia, Amarildo Pereira, de “sensacionalista”.

Delegado há oito anos, Humberto Teófilo decidiu se candidatar depois de ser transferido de Inhumas, segundo ele, por pressão do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) e de Lucas Calil (PSD).

“Ele tem respaldo popular e eu também. Sei os reais motivos da saída dele”, rebate o também deputado, Lucas Calil, ao telefone. “Os delegados de Goiás estão sob a Lei de Inamovibilidade. Eles só saem de uma cidade se eles quiserem ou se eles fizerem algo arbitrário”, acrescenta.

Humberto  Teófilo, mesmo que o regulamento já garanta isso, pede para que sua cadeira fique “bem longe do Lucas Calil”, também eleito para a próxima legislatura. “Não quero criar um clima de animosidade”, diz Lucas Calil.

Já o delegado-geral da Polícia Civil Goiás, André Fernandes, explica que não tem nada de “perseguição política”. “Foi um colegiado com sete delegados que decidiu transferi-lo. O delegado nem entrou com mandado de segurança. Foram considerados aspectos técnicos e não políticos”, reitera Fernandes.

Humberto Teófilo quer ser presidente da Assembléia Legislativa

Na Alego, Humberto vai atuar em concordância com o governador Ronaldo Caiado (DEM). “Por isso quero ser presidente da Casa. Já tenho apoio de cinco ou seis novatos. Vou estar ao lado de Caiado e tenho compromisso com o partido”, disse.

Segundo ele, sua campanha foi feita sem apoio financeiro, com propaganda quase que integralmente pelas redes sociais. Admirador do delegado Waldir (PSL), eleito deputado federal e do candidato à presidência da república no segundo turno, Jair Bolsonaro (PSL), Humberto tem o discurso notório de um novato: quer acabar com as regalias.

“Vou acabar com auxílio moradia, limitar os gastos, como telefone, combustível”, acredita. “Tem deputado que gasta até dez mil reais por mês com combustíveis. Vamos devolver esse dinheiro, inclusive metade da verba indenizatória, para o Governo investir em Saúde.”

Ainda conforme o deputado eleito, vai contribuir para que Ronaldo Caiado acabe com salário de R$1.500 para policiais. “É uma proposta dele [Ronaldo Caiado]. Não tive votação de policiais, mas vou honrá-los. Vou atrás dos deputados da segurança, como o Eduardo Prado, a Adriana Accorsi, todos.”

Ele ainda quer implantar um projeto que beneficie estudantes, intitulado “Copiadora Universitária”. “Isso para ajudar nas cópias de alunos carentes de universidades públicas e particulares”, promete.

Em um dos mais polêmicos projetos, Humberto quer acabar com o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “É um absurdo este órgão que só serve como cabide de emprego, até parente de governador está lá. Goiás é um dos poucos estados que têm TCM. Vamos concentrar os funcionários no TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Quando o repórter perguntou qual vai ser a novidade de sua atuação a partir de janeiro, Humberto responde: “Sou novidade porque tenho coragem, sei que é possível fazer política de forma limpa.”

O que é ser deputado, delegado Humberto? “Ser deputado é uma honra porque não imaginava que ia chegar lá depois de ter começado a querer uma vaga cinco meses depois de ter sido tirado de Inhumas. É um projeto de Deus.”

Certo, mas o que, como deputado, o eleitor pode esperar? “Deputado, além de apresentar leis, é investigar. Aprendi muito disso nas delegacias.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Furacão Michael mata 2 e deixa rastro de destruição nos EUA

Terceiro furacão mais poderoso a ser registrado nos Estados Unidos perde força, mas ainda representa ameaça ao sudeste norte-americano.
11/10/2018, 13h41

O furacão Michael é o terceiro furacão mais poderoso a ser registrado nos Estados Unidos. O fenômeno chegou ao continente na quarta-feira, 10, deixando um rastro amplo de destruição, colapsando casas e shopping centers, derrubando árvores e matando ao menos duas pessoas, mas sua passagem ainda não acabou.

Nesta quinta-feira, 11, o Michael perdeu força e foi reduzido para uma tempestade tropical. No entanto, ainda ameaça o sudeste americano com chuvas fortes, ventos tempestuosos e possíveis tornados, encharcando ainda mais áreas já afetadas pelo furacão Florence, que aconteceu no mês passado.

Às 5 horas da madrugada, o olho do furacão estava cerca de 72 quilômetros a oeste de Augusta, na Geórgia, acumulando ventos de 80 quilômetros por hora, enquanto se movia rumo à Carolina do Sul a 33 quilômetros por hora, disse o Centro Nacional de Furacões em Miami.

Milhares de policiais e times de busca e resgate saíram para procurar sobreviventes entre os destroços de casas, onde pessoas se abrigaram, desafiando as ordens das autoridades locais para sair da área. O Michael lavou praias de areia branca, destruiu bases militares e comunidades costeiras, derrubou árvores, arrancou telhados, virou caminhões e empurrou barcos para dentro de prédios.

Em Miami Beach, muitas casas foram destruídas ou levadas por completo. Próximo a Tallahassee, a queda de árvores matou um homem. Na Geórgia, a vítima foi uma menina de 11 anos.

E alcançar as áreas mais afetadas não foi tarefa fácil: autoridades fecharam um trecho de 128 quilômetros da estrada interestadual 10, a principal rota leste-oeste no oeste da Flórida, disse a Polícia Rodoviária da Flórida.

Furacão Michael causa destruição

Em Panama City, onde o olho do furacão passou primeiro, os danos foram extensos. Árvores quebradas e desenraizadas e linhas de energia caíram por toda parte. Telhados foram arrancados e levados pelo ar, e casas foram divididas ao meio por troncos de árvores caídas. Placas de rua retorcidas se espalhavam pelas ruas, e palmeiras chicoteavam com o vento. Além disso, mais de 380 mil casas e empresas ficaram sem energia no auge da tempestade.

Vance Beu estava na casa de sua mãe, em Spring Gate Apartments, um complexo de prédios de madeira de um único andar. Os dois empilharam colchões ao redor de si para se protegerem.

Durante a tempestade, um pinheiro caído fez um buraco no teto do apartamento, e a pressão barométrica baixou. Segundo Beu, o barulho do vento soava como um motor a jato. “Foi aterrorizante. Houve muito barulho. Achamos que as janelas iriam quebrar a qualquer momento.”

Sally Crown, que conseguiu fugir do furacão, inicialmente achou que os piores danos seriam apenas as árvores caídas em seu quintal. Mas depois que a tempestade passou, ela descobriu a cena de destruição que o fenômeno havia produzido no café onde trabalha. “É absolutamente horrendo. Catastrófico”, disse. “Há inundações, tem barcos nas estradas. Tem uma casa no meio da estrada. Casas que estavam num lugar desde sempre agora estão simplesmente destruídas”

Segundo a porta-voz do Gabinete de Xerife do condado de Gadsden, Anglie Hightower, um homem morreu na região oeste do Estado quando uma árvore caiu em cima de uma casa. Ela acrescentou que equipes de emergência que estavam tentando chegar à casa enfrentaram dificuldades com árvores derrubadas e detritos bloqueando as estradas. O entulho também é um problema em muitas comunidades costeiras, onde centenas de milhares de pessoas ainda estavam sem energia pela manhã.

O governador da Califórnia, Rick Scott, disse que esforços de busca e resgate seriam “agressivos”. “O furacão Michael não pode arruinar a Flórida”, prometeu.

Furacão pode aumentar ainda mais debate sobre aquecimento global

O fenômeno saltou rapidamente, no fim de semana, da categoria 2 para a categoria 4. Mais de 375 mil pessoas na costa do Golfo do México foram obrigadas a sair da região, mas o furacão foi tão rápido que muitos não tiveram tempo de se preparar, e outros tantos não obedeceram às ordens das autoridades de emergência. Em Panama City, madeira compensada e metal foram arrancados da fachada de um hotel. Uma parte do toldo caiu e quebrou a porta de vidro do local, e o resto da estrutura caiu sobre veículos estacionados abaixo.

Analisando a pressão barométrica interna, o Michael foi o terceiro mais poderoso furacão registrado nos EUA, atrás apenas da tempestade do Dia do Trabalho de 1935 e o furacão Camille, de 1969. E a tempestade deve suscitar ainda mais o debate sobre o aquecimento global.

Cientistas afirmam que o aquecimento global é responsável por condições meteorológicas extremas mais intensas e frequentes, como tempestades, secas, enchentes e incêndios, e o Michael foi alimentado por temperaturas anormais da água no Golfo do México – de 4 a 5 graus acima da temperatura normal para este período do ano.

Imagens: R7 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Marconi Perillo é solto após receber habeas corpus

O ex-governador passou apenas uma noite preso na sede da Polícia Federal, em Goiânia.
11/10/2018, 14h04

A justiça acaba de conceder habeas corpus ao ex-governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) preso na última quarta-feira (10/10) durante o seu depoimento na sede da Polícia Federal (PF) em Goiânia na Operação Cash Delivery.

O pedido de habeas corpus da defesa do ex-governador foi acatado pela Justiça Federal como liminar no início da tarde desta quinta-feira (11/10). Em entrevista a outros portais de notícias, o advogado de Marconi Perillo, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, voltou a afirmar que a prisão do ex-governador era “ilegal, arbitrária e infundada e de certa forma afrontava outras decisões de liberdade que já foram concedidas na mesma operação”.

Ex-governador Marconi Perillo é solto

O ex-governador prestava esclarecimentos a polícia sobre os R$ 12 milhões de reais recebidos como propina da Odebrechet, para as suas campanhas em 2010 e 2014. O depoimento do ex-governador do Estado, foi marcado para quarta-feira (10/10) pois ele pleiteava um cargo no Senado Federal, no entanto ele terminou a corrida em quinto lugar e a lei proíbe que qualquer candidato seja preso a menos de 15 dias das eleições.

O pedido de habeas corpus foi feito pela defesa de Marconi Perillo e julgado e aceito pelo desembargador Olindo Menezes da 4ª turma do 1º Tribunal Regional Federal (TRF 1). Marconi passou apenas uma noite em uma sala na sede da Polícia Federal, em Goiânia.

Operação Cash Delivery

O ex-governador, que concorria a uma vaga no Senado, mas que recebeu apenas 7,55% dos votos válidos, é investigado na Operação Cash Delivery, deflagrada pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF), no dia 28 de setembro. Antes da operação, Perillo seguia firme nas pesquisas, mas no dia 2, depois de ser citado, uma pesquisa do Instituto Grupom apontou queda do ex-governador para 4º lugar, com 23,2%, na disputa pelo Senado.

Durante a operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços do ex-governador de Goiás. Ao todo, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão temporária, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Goiás, nas cidades de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Pirenópolis e Aruanã, Campinas e São Paulo. A PF apreendeu mais de R$ 1 milhão.

Jayme Rincón, o empresário Carlos Alberto Pacheco Júnior, Rodrigo Godoi Rincón, filho de Jayme Rincón e o motorista de Jayme e policial, Márcio Garcia de Moura conseguiram habeas corpus e já foram liberados.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Feiras em Goiânia: saiba quais são as mais conhecidas e frequentadas da cidade

Com variadas opções de produtos e lazer, as feiras em Goiânia atraem pessoas de todos os cantos da cidade que pretendem pagar barato em produtos de qualidade.
11/10/2018, 14h35

Se a intenção é economizar, nada melhor do que fazer aquela visitinha às feiras em Goiânia. Com alta variedade de produtos, é possível encontrar qualidade e preço baixo em um só lugar. Embora ainda sejam mais procuradas por pessoas que tenham interesse em hortifruti, ainda representam boa opção para quem está em busca de peças de vestuário, acessórios, e até mesmo decoração e artesanato.

Apenas para que você tenha ideia, existem mais de 100 feiras espalhadas pela capital e é bem possível que tenha uma bem pertinho de você. No entanto, separamos aqui aquelas que são mais conhecidas e frequentadas para que já planeje uma visita, afinal, fazem parte até mesmo da história da cidade. Dá uma olhada!

Conheça as mais populares feiras em Goiânia:

1 – Feira Hippie

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ O Hoje

Uma das mais antigas e populares feiras em Goiânia, é considerada como a maior feira ao ar livre da América Latina! Nasceu ainda no fim da década de 60 e permanece viva ainda hoje,oferecendo diversidade de produtos que variam entre confecções, comidas tradicionais e artesanato. Se você ainda não conhece, vale a pena!

Funcionamento: sexta, das 8h às 17h / sábado, das 7h às 17h / domingo, das 7h às 15h

Endereço: Viela da Rua 44, s/n – Centro, Goiânia – GO, 74063-300

2 – Feira do Sol

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ TripAdvisor

Possui tal nome por estar localizada na Praça do Sol. Embora seja pequena e bastante simples, ainda assim é uma excelente opção para quem procura as melhores feiras em Goiânia. Existem várias alternativas para alimentação, vestuário e decoração.

Endereço: St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-100

3 – Feira da Lua

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Artigo e Definido

Se o que você pretende mesmo é economizar, então nada melhor do que recorrer à Feira da Lua. É possível encontrar variedade de produtos no local e que saem a um excelente custo-benefício. É considerada a segunda maior feira ao ar livre da cidade, perdendo apenas para a própria Feira Hippie. De fácil acesso, se encontra na Praça Tamandaré.

Endereço: Av. Assis Chateaubriand, 640 – St. Oeste, Goiânia – GO, 74130-011

4 – Feira do Cerrado

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução/ Kekanto

Localizada no Jardim Goiás, é uma das melhores feiras em Goiânia, principalmente se você busca por um espaço cultural onde a arte e o artesanato possuem seu espaço. Tem um ambiente tranquilo e é excelente para saborear deliciosas comidas típicas e escutar boas músicas.

Funcionamento: quinta, atendimento 24 horas / sábado, das 9h às 21h30 / domingo, das 9h às 13h

Endereço: Parque da Criança – R. 72, s/n – Jardim Goiás, Goiânia – GO, 74810-360

5 – Feira do Entardecer

Feiras em Goiânia: saiba quais são as mais conhecidas e frequentadas da cidade
Foto: Reprodução

Localizada no Cepal do Setor Sul, a Feira do Entardecer é bastante conhecida por quem mora nas proximidades. É possível encontrar variados produtos, desde alimentação até vestuário. Embora seja um ambiente agradável e de bom atendimento, alguns visitantes reclamam por sentirem que ainda falta segurança no local.

Endereço: Rua 115, s/n – St. Sul, Goiânia – GO, 74085-240

6 – Feira Negrão de Lima

feiras em Goiânia
Foto: Reprodução

Em um espaço tranquilo e bastante acolhedor, no geral a feira é caracterizada pelo bom atendimento de seus vendedores. É um excelente local para fazer compras, principalmente no que tange hortifruti.

Funcionamento: quinta, das 16h30 às 22h

Endereço: R. Maria Alice, 105-195 – Setor Negrão de Lima, Goiânia – GO, 74650-180

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Professora é vítima de racismo em escola estadual de SP

Odara Dèlé se deparou com uma inscrição direcionada a ela onde estava escrito "preta galinha"; também foi desenhada uma suástica - símbolo do nazismo.
11/10/2018, 15h09

Uma professora da Escola Estadual Conselheiro Ruy Barbosa, no Horto Florestal, na zona norte da capital, fez um boletim de ocorrência após ser alvo de racismo. Na sala de uma turma de 3º ano do ensino médio, onde dá aula de Sociologia, foi feita uma inscrição com o seu nome e a expressão “preta galinha”, e foi desenhada uma suástica – símbolo do nazismo. A Secretaria Estadual da Educação repudiou o ato e a Delegacia de Repressão aos Crimes Raciais e de Delitos de Intolerância investiga o caso.

Professora da unidade há quatro anos, Odara Dèlé, de 30 anos, conta que estava de folga no dia 1º de outubro, quando a pichação foi feita, e que soube do ocorrido no dia seguinte. “Mostraram fotos da porta da sala pichada com a suástica e com palavras bem ofensivas. Era para mim, porque tinha o meu nome.”

Professora se surpreende com manifestação racista

Odara diz que a manifestação de racismo a surpreendeu. “A gente sempre tem essa imagem de que a escola é um ambiente de conhecimento, de se relacionar com o próximo. A suástica é o que me choca, porque simboliza o desrespeito e um momento em que se matou milhares de pessoas, judeus, deficientes. Quando se coloca o (símbolo do) nazismo, quer eliminar outras pessoas.”

Diante da situação, a professora procurou a Delegacia de Repressão aos Crimes Raciais e de Delitos de Intolerância e registrou um boletim de ocorrência. A delegacia, que faz parte do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), informou que investiga o caso e que a vítima e testemunhas serão ouvidas nos próximos dias.

De acordo com o boletim de ocorrência, no mesmo dia em que a professora foi informada sobre a pichação houve uma reunião entre a diretora da escola, o coordenador, a professora e todos os alunos sobre o caso.

Ainda na terça, segundo o BO, três estudantes procuraram a coordenação e informaram que outros três alunos, com idades de 16 a 17 anos, eram os autores das inscrições racistas.

Um dos envolvidos confirmou a versão. Houve uma reunião com os pais para informar sobre o ocorrido.

Repúdio

A secretaria se manifestou e disse que repudia qualquer ato de preconceito e discriminação. “O respeito e a inclusão são princípios básicos trabalhados constantemente na rede estadual. Uma reunião com os responsáveis pelos alunos foi realizada para que tomassem conhecimento do fato, uma vez que a Educação se faz com participação da família e da sociedade. A Diretoria Regional Norte 2 está à disposição da professora para tudo o que for necessário.”

A pasta destacou ainda o trabalho realizado por Odara, que criou um aplicativo com foco na cultura afrobrasileira. Em novembro do ano passado, ela desenvolveu o Alfabantu. “Tivemos 6 mil downloads e isso mostra que tem uma necessidade de conhecer a cultura africana e mecanismos pedagógicos e educacionais.”

Imagens: minhabiblioteca.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.