Entretenimento

14 livrarias em Goiânia para comprar ou trocar livros

É apaixonado por leitura e não quer gastar muito? Ou simplesmente precisa comprar livros didáticos pelos menores preços? Então você precisa conhecer as livrarias em Goiânia!
16/10/2018, 16h17

Quem é que nunca sofreu por amor? Não, nem estamos falando de relacionamentos amorosos, mas literários! Para os amantes da leitura, comprar livros nas maiores livrarias do país pode ser um verdadeiro sofrimento, já que costumam cobrar um precinho salgado por isso. Sim, amigos… Livros ainda custam muito caro! No entanto, se você é do tipo que não se importa em adquirir artigos usados e preza pelos bons preços, pode encontrar um verdadeiro paraíso nas livrarias em Goiânia.

Com acervos enormes e que contemplam os mais variados títulos e autores, estão espalhadas pela capital e trabalham com serviço de compra, venda e troca de livros novos e usados. Seja literário ou didático o que você procura, sempre há uma livraria que se encaixa no que precisa. Dá uma olhada!

Conheça algumas livrarias em Goiânia:

1 – Páginas Antigas Livraria

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Foursquare

Uma das mais antigas livrarias em Goiânia, a Páginas Antigas já está presente na capital há mais de 29 anos, se destacando por oferecer um enorme estoque aos seus clientes, seja de livros novos ou usados, literários ou didáticos. Para melhor atender e garantir facilidade no pagamento, também aceitam livros usados como parte do calor, caso estejam atualizados.

Também vale lembrar que ainda reservam um espacinho especial para colecionadores, reservando um amplo mix de LPs, e CDs e DVDs raros ou já esgotados.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h10 / sábado, das 8h às 13h30

Telefone para contato: (62) 3223-5803

Endereço: Rua 4, 870 – Esquina com Rua 9 – St. Central, Goiânia – GO, 74025-020

2 – Armazém do Livro

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Armazém do Livro

Com três livrarias em Goiânia, o Armazém do Livro é sempre um dos mais lembrados pela população goianiense. Com bom estoque e variedade de livros, também trabalham com compra, venda e troca de novos e usados.

Seja para comprar livros literários, didáticos ou técnicos, é sem dúvida uma boa opção. A loja presente no centro trabalha com CDs, DVDs e LPs raros ou esgotados. Na unidade do Setor Nova Suíça ainda é possível encontrar materiais de papelaria.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h / sábado, das 8h às 13h

Telefones para contato: (62) 3212-8761 / (62) 3093-5030 / (62) 3224-6941

Endereços: 

  • unidade St. Central – Av. Goiás, 929 – St. Central, Goiânia – GO, 74005-010
  • unidade St. Bueno – Quadra 146, lote 3, Av. T-63, 679 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74230-105
  • undade St. Nova Suíça – Avenida C-255, 195 – Loja 1 – St. Nova Suica, Goiânia – GO, 74280-370

3 – Paulus Livraria

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Publish News

Com boa organização e excelente atendimento, esta é uma das livrarias em Goiânia que tem como foco oferecer a seus clientes livros religiosos. Conta com um imenso acervo de conteúdos em tal segmento, abrangendo grandes autores da literatura católica. Caso não haja o livro de sua procura no local, é possível fazer pedido e aguardar para retirar na própria livraria.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h30 às 18h / sábado, das 9h às 12h30

Telefone para contato: (62) 3223-6860

Endereço: R. 6, 201 – St. Central, Goiânia – GO, 74023-130

4 – Livraria Didática

14 livrarias em Goiânia para comprar ou trocar livros
Foto: Pexels

Também considerada como uma das mais antigas livrarias em Goiânia, a Didática está presente na cidade desde o ano de 1975. Possui um acervo enorme e que contempla quase 11 mil títulos registrados, com opções que agradam a todos os gostos. É possível fazer compra, venda e troca, principalmente com foco nos livros didáticos.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h, e sábado das 8h às 13h

Telefone: (62) 3224-4014

Endereço: Rua 4, 789 – Centro, Goiânia – GO, 74620-140

5 – Paulinas Livraria

livrarias em goiania
Foto: Reprodução

Presente há anos no Setor Central, a Paulinas é uma livraria que não está apenas em Goiânia, mas também em outros 50 países espalhados por todos os continentes. Foi fundada por mulheres que tinham como objetivo espalhar o evangelho e encontraram na livraria uma excelente forma de fazer isso.

Com ótimo atendimento e vasto acervo de livros, é sempre possível encontrar os títulos que está procurando. Vale a pena fazer uma visita!

Funcionamento: segunda a sexta, das 9h às 18h, e sábado das 9h às 12h30

Telefone: (62) 3224-2585

Endereço: Av. Goiás, 636 – St. Central, Goiânia – GO, 74010-010

6 – Livraria Opção Cultural

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Facebook Opção Cultural

E esta é verdadeiramente uma das melhores opções culturais para a compra de livros em Goiânia. Com mais de 20 anos de presença na cidade, trabalham com o foco na compra e venda de livros, discos de vinil, CDs, dentre outros artigos. Também é possível encontrar itens raros no local.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h, e sábado das 8h às 13h

Telefone: (62) 3223-5713

Endereço: Av. Goiás, 759 – Centro, Goiânia – GO, 74015-200

7 – Universo do Livro

livrarias em goiania
Foto: Reprodução

A livraria Universo do Livro atua desde o ano de 2003, comprando, vendendo e trocando livros novos e usados. Sempre com bom atendimento e um espaço acolhedor, possuem um vasto acervo de livros para todos os gostos e necessidades.

Vale lembrar também, que trabalham com apostilas específicas parra concursos públicos e da OAB. Caso precise de algo em tal nicho, já sabe onde encontrar!

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h, e sábado das 8h às 13h

Telefone: (62) 3224-8585

Endereço: Rua 3, 657 – Central, Goiânia – GO, 74005-010

8 – Portal dos Livros

14 livrarias em Goiânia para comprar ou trocar livros
Foto: Reprodução

Com mais de 10 anos de história, este é mais um ponto de compra, venda e troca de livros em Goiânia. Para aqueles que prezam pela qualidade dos artigos e por um bom atendimento, sem dúvida é uma boa opção! Trabalham também com itens raros.

Funcionamento: segunda a sexta, das 9h às 17h, e sábado das 9h às 12h

Telefone: (62) 3086-6585

Endereço: Rua 4, 1053 – St. Central, Goiânia – GO, 74015-175

9 – Livros & Cia

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Livos & Cia

Com ampla variedade de títulos e ótimo atendimento, esta é uma das livrarias mais conhecidas do centro. Como forma de pagamento é possível levar seus livros usados que estejam em bom estado de conservação para fazer o abatimento na compra. Vale a pena conhecer!

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h, e sábado das 8h às 13h

Telefone: (62) 3225-3592

Endereço: Av. Goiás, 771 – St. Central, Goiânia – GO, 74005-010

10 – Jerusalém Livraria Cristã

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Livraria Jerusalém

E se você está procurando por livrarias em Goiânia que atuam no segmento religioso, esta é mais uma boa opção. Também localizada no centro da cidade, possui diversos exemplares de livros, bíblias e artigos. Conta ainda com um ambiente acolhedor e um excelente atendimento.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 20h30, e sábado das 8h às 14h

Telefone: (62) 3956-7001

Endereços: 

  • unidade Centro – Rua 8 (Rua do Lazer) nº 325, Esquina com a Rua 3 – Centro – Goiânia (GO
  • unidade Rua 4 – Rua 4, nº 231, Esquina com Araguaia – Centro – Goiânia (GO)
  • unidade Campinas – v. 24 de outubro, nº 1035, Esquina c/ Rua Ipameri – Campinas – Goiânia (GO)

11 – Bazar do Livro

livrarias em goiania
Foto: Reprodução

Com atendimento rápido e de qualidade, é possível encontrar os mais variados títulos na livraria, que conta com um bom acervo. Também trabalha com compra, venda e troca de livros usados, sejam eles literários ou didáticos. Segundo aqueles que já frequentaram o local, os preços são justos e realmente vale a pena!

Telefone: (62) 3223-3939

Endereço: Rua 4, 1035 – St. Central, Goiânia – GO, 74200-600

12 – Feirão do Livro

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Feira do Livro

Presente na Rua 4, bem no coração de Goiânia, representa uma das melhores opções para a compra de livros novos e usados, com um grande acervo. É possível encontrar tanto livros didáticos quanto literários e os preços sempre podem ser negociados, visando satisfazer os dois lados.

Funcionamento: segunda a sábado, das 8h às 18h

Telefone: (62) 3223-1040

Endereço: Rua 4, 1077 – St. Central, Goiânia – GO, 74015-175

13 – Amigos do Livro

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Amigos do Livro

Especializados na venda de livros novos e usados, também oferecem para seus clientes serviços de papelaria. É uma das melhores opções do Setor Bueno.

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 18h, e sábado das 8h às 13h

Telefone:(62) 3093-5132

Endereço: Av. T-63, 737 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74230-105

14 – Animus Livraria

livrarias em goiania
Foto: Reprodução/ Animus

Entre as livrarias em Goiânia podemos encontrar uma localizada ali pela Vila Santa Helena, em um lugar bastante acolhedor e receptivo, que possui um bom acervo de livros novos e usados. Se você pretende encontrar seus títulos preferidos e ainda pagar pouco, esta é uma boa opção!

Funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 19h, e sábado das 8h às 13h

Telefone: (62) 3877-0087

Endereço: Rua 20 Qd. 51 Lt. 07 – Vila Santa Helena, Goiânia – GO, 74555-325

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Motorista de aplicativo desapareceu depois de fazer corrida para Anápolis

A assessoria do aplicativo informou que na data em que Wanderson desapareceu, ele não fez nenhuma corrida usando o aplicativo.
16/10/2018, 16h25

O motorista de um aplicativo de transporte Wanderson do Nascimento Cavalcante, de 28 anos, desapareceu na tarde da última segunda-feira (15/10) depois de iniciar uma corrida para Anápolis, cidade a 55 quilômetros de Goiânia. A polícia afirmou que a viagem não foi feita utilizando o aplicativo de transporte. As informações foram divulgadas inicialmente pelo portal de notícias G1.

A delegada do caso, Karla Fernandes, disse em entrevista ao portal de notícias que Wanderson saiu de casa por volta das 14h30 e não comentou nada com ninguém, apenas disse aos familiares que iria fazer uma corrida até a cidade de Anápolis.

O irmão do motorista, Adriano Cavalcante, informou ao G1 que Wanderson trabalhava como motorista de aplicativo a um ano, e que nesse período nunca tinham ficado tanto tempo sem se comunicarem

Motorista não inciou a corrida pelo aplicativo na última segunda-feira (15/10)

Por telefone a assessoria do aplicativo afirmou que Wanderson realmente era cadastrado para trabalhar pelo aplicativo de transporte, mas que na última segunda-feira (15/10) ele não fez nenhuma corrida utilizando o APP.

O carro que Wanderson utilizava para trabalhar como motorista do aplicativo era um modelo HB-20 prata, alugado por ele. Segundo a polícia, estão sendo usadas câmeras de segurança para tentar encontrar Wanderson.

A delegada Karla Fernandes disse que a polícia trabalha inicialmente com a hipótese de desaparecimento e que o Wanderson pode estar sendo mantido em cárcere privado, pois segundo ela, essa modalidade de crime vêm crescendo nos últimos anos.

Outros casos em Goiás

Há pouco menos de um mês o Portal Dia Online e outros veículos de comunicação noticiaram a morte do motorista de aplicativo de transporte, Kléber Siqueira de 41 anos, assassinado de forma cruel em Aparecida de Goiânia, depois de ter sido assaltado pelos passageiros.

Via: G1 
Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Modelos negras são comparadas a escravas em desfile no DF

Caso será investigado pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa, Orientação Sexual, Pessoa Idosa ou com Deficiência.
16/10/2018, 17h09

Modelos do Distrito Federal foram comparadas a escravas durante um desfile ocorrido no Shopping JK, em Taguatinga, no último sábado (13/10). As jovens, de idades entre 16 e 25 anos, tiveram fotos compartilhadas em um grupo de WhatsApp com as seguintes legendas: “Está tendo um desfile só de negra aqui no JK. Coisa horrorosa”; “Black moda week” e “achar preta bonita?”, além de serem comparadas com uma imagem ilustrativa de escravas enfileiradas.

As 180 modelos participavam da seletiva de beleza do Top Cufa – Central Única das Favelas do Distrito Federal. As mensagens foram compartilhadas durante o evento. Em uma delas, um homem identificado como Alex comenta: “Está tendo um desfile só de negra aqui no JK. Coisa horrorosa”. Em seguida, um outro integrante do grupo pede para que Alex pare de falar ‘merda’.

Uma outra pessoa identificada como Muniz dá apoio as mensagens racistas e solta gargalhadas, além de dar continuidade: “Mas é horroroso mesmo. Black moda week”, escreve. Muniz posta ainda uma foto ilustrativa de escravas enfileiradas as comparando com as modelos. Outras pessoas reagem às imagens e uma comenta: “achar preta bonita?”.

Em seguida, começa uma discussão entre os usuários da rede social e uma pessoa defende: “Só fizeram um comentário sobre o desfile está feio, em um sentido de brincadeira”. Confira a sequência de mensagens:

Modelos comparadas a escravas: organização repudia mensagens

Quando as mensagens viralizaram, a Central Única das Favelas do Distrito Federal (Cufa-DF), organizadora do evento, por meio das redes sociais, emitiu uma nota de repúdio ao ocorrido. “A organização do Top Cufa-DF foi informada de atos de racismo realizados em um grupo de WhatsApp com ofensas direcionadas a nossas candidatas negras. Ressaltamos que nosso concurso tem um recorte territorial, porém apenas as candidatas negras foram alvo de ataques, demonstrando que os agressores têm com objetivo promover ataques racistas ao concurso.”

Ainda na nota, a Cufa informa que “injúria racial está especificado no artigo 140 do Código Penal, terceiro parágrafo. É quando se ofende uma ou mais vítimas por meio de ‘elementos referentes à raça, cor, etnia, religião e origem’. É um crime inafiançável. E racismo também está previsto em lei específica, a 7.716/1989. É um crime contra a coletividade. O crime de racismo é inafiançável e imprescritível. A pena também vai de um a três anos e multa.”

A organização finaliza: “Informamos também que crimes realizados em redes sociais são passíveis de identificação e punição e que estar em rede não significa estar invisível ou não passível de punição. Lamentamos que esse fato tenha ocorrido e nos solidarizamos com as vítimas afirmando que não somos nem jamais seremos coniventes com esse tipo de atitude e que continuaremos fortalecendo nossos projetos com a certeza que essa missão é necessária para a sociedade.”

Nesta segunda-feira (15/10), a Cufa registrou um boletim de ocorrência por discriminação racial. A Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa, Orientação Sexual, Pessoa Idosa ou com Deficiência, do DF, investiga o crime.

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Zoológico de Goiânia: sinônimo de lazer e conscientização ambiental

Com várias espécies exóticas e muita conscientização ambiental, o Zoológico de Goiânia é um bom passeio para levar as crianças, família e amigos!
16/10/2018, 17h37

Está em busca de um passeio bacana para fazer com as crianças? Entre as melhores opções estão as visitas aos nossos parques, onde é possível encontrar pequenos playgrounds e muita área verde, sem contar que o espaço ainda é grande o suficiente para que façam a festa e corram por todos os lados. No entanto, a capital reserva um lugarzinho que é adorado tanto pela garotada quanto pelos adultos apaixonados por animais: o Zoológico de Goiânia.

Inaugurado em 1956, é de fácil acesso e se encontra ao lado do Parque Lago das Rosas, um dos mais antigos da cidade. Com mais de 500 animais vivendo por ali, conta atualmente com uma equipe de educação ambiental formada por funcionários e professores da Secretaria Municipal de Educação, que estão sempre preparados para receber alunos, principalmente do ensino fundamental.

O Zoológico de Goiânia é um dos destinos preferidos de professores da rede municipal de ensino, uma vez que levar seus alunos até o local é sinônimo de diversão, mas também de muito aprendizado e conscientização ambiental. As crianças sempre ficam encantadas e desfrutam da oportunidade de conhecerem não apenas animais diferentes, mas também vegetações. Assim, elas vão aprendendo a importância da preservação do meio ambiente e se preparam para cuidarem do futuro de nossa natureza.

Conhecendo a história do Zoológico de Goiânia

Zoológico de Goiânia: sinônimo de lazer e conscientização ambiental
Foto: Reprodução/ O Popular

Saturnino Maciel de Carvalho é um nome conhecido para você? Ele foi encarregado e morador do Lago das Rosas, e também foi o grande responsável por fundar o Zoológico. Naquela altura o parque já era um conhecido ambiente de lazer para os goianienses, que tiravam o fim de semana para aproveitar a calmaria do local.

Foi somente após o professor e ornitólogo José Hidasi doar alguns animais, que o zoológico pôde ser aberto e finalmente caiu no gosto popular. Naquela mesma época também nasceu o Museu de Zoologia.

Muitos anos se passaram e o local já havia se transformado em um verdadeiro ponto de encontro entre amigos e famílias. Muitos iam até o ambiente para se desligarem daquele pesado clima urbano, em uma oportunidade de entrarem em contato com a natureza da forma mais intensa possível.

Zoológico de Goiânia: sinônimo de lazer e conscientização ambiental
Foto; Reprodução/ Mais Goiás

No entanto, os anos foram passando e a estrutura do lugar já não era mais adequada para suportar tantos animais. Em situação precária, diversas denúncias foram registradas e muitos animais começaram a morrer. Para resolver o problema o Zoológico de Goiânia precisou ser fechado em 2009. A intenção era realizar uma completa reforma estrutural, o que garantiria melhor qualidade de vida para seus moradores selvagens e também para o público visitante.

As portas foram reabertas em 2012 já com 512 animais presentes. Em dezembro de 2015 já eram 522, sendo 175 mamíferos, 212 aves e 135 répteis.

Dentre eles é possível encontrar espécies exóticas como a ararajuba, o macaco Syamang e até a temida Serpente Píton, que tem suas origens no sul do continente asiático. Funcionando a todo vapor, este é sem dúvida um excelente passeio para fazer com as crianças e também com a família e amigos. O lugar reserva diversas curiosidades e proporciona experiências incríveis!

Ficou curioso e está pensando em fazer uma visita? Então confira algumas informações importantes:

Funcionamento do Zoológico: terça a domingo, das 8h30 às 16h

Ingressos: R$ 5,00 (crianças com até 12 anos e idosos com 60 ou mais, pagam meia)

Telefone para maiores informações: (62) 3524-2390

Endereço: Alameda das Rosas – St. Oeste, Goiânia – GO, 74110-010

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Saúde

Saúde de Goiás define ações prioritárias para garantir funcionamento do Hugo

Algumas das ações são: manter o abastecimento de medicamentos e insumos; manter pagamento de salários dos colaboradores e a prestação de informações aos pacientes.
16/10/2018, 18h06

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) definiu nesta terça-feira (16/10) ações prioritárias para garantir o funcionamento do Hospital de Urgência de Goiânia (Hugo). Segundo a secretaria, as medidas, que vão além daquelas já estabelecidas no Contrato de Gestão com a OS que administra a unidade, fazem parte de acordo entre a Secretaria e os Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MPE), durante reunião realizada na tarde de ontem (15/10), na sede do MPF.

De acordo com o termo, a SES se compromete a observar com rigor o perfil do pacientes a serem atendidos no hospital, considerando a interdição feita pelo Ministério do Trabalho, “a fim de que ingressem na unidade exclusivamente pacientes que podem ser suportados pelos serviços disponíveis.” Para isso, a SES informa que já encaminhou um ofício ao complexo regulador municipal e estadual, pedindo o cumprimento do Plano Emergencial. 

Ficou acordado ainda que deve ser mantido o “abastecimento de medicamentos e insumos, na quantidade e qualidade necessárias ao atendimento de sua demanda; pagamento de salários dos trabalhadores vinculados à prestação de serviços em saúde; prestação de informações aos pacientes, trabalhadores e sociedade acerca dessas ações prioritárias.” Esses repasses para manutenção dos insumos devem ser feito pela Secretaria de Estado da Fazenda de Goiás (Sefaz).

Servidores do Hugo

Dentre as medidas a serem cumpridas, está a criação de uma comissão composta de “servidores efetivos, para supervisionar, fiscalizar e garantir a prestação dos serviços aos pacientes, abastecimento de insumos e o pagamento de salários” no Hugo.

Essa comissão, que deve ser designada pela Secretaria de Saúde, contará com servidores das áreas de monitoramento e fiscalização, medicina e enfermagem, conforme determinado pela Portaria elaborada pela SES, que estabelece ainda as atividades a serem desempenhadas pelos integrantes dessa comissão bem como outras medidas a serem adotadas pelas áreas desta Pasta.

Todas ações começam a vigorar já a partir desta terça-feira, segundo a SES, que deverá enviar, semanalmente, um relatório ao procurador da República, Ailton Benedito de Souza e à promotora de justiça, Fabiana Lemes Zamalloa, que no dia 26 de setembro, recomendou ao secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela, a rescisão do contrato com a organização social Gerir, responsável pelo Hugo e pelo Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), para que o Estado reassumisse imediatamente a direção das unidades.

Imagens: Instituto Gerir 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.