Goiás

CDL leva capacitação a empresários de Aparecida

Palestras, oficinas e atendimento são oferecidos de graça.
17/10/2018, 09h10

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Goiânia e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás) lançaram, ontem (16/10), o projeto CDL em Movimento, em Aparecida de Goiânia. Esta edição do evento será realizada até 18 de outubro em frete a praça da Igualmente, na Av. Igualdade no Setor Garavelo.

Durante o período, empresários locais e seus colaboradores terão acesso à orientação e capacitação por meio de palestras, oficinas e atendimento.

A região foi escolhida, pois o comércio de Aparecida de Goiânia tem crescido cada vez mais nos últimos anos, com mais de 19 mil empresas ativas em diferentes segmentos de negócios.

A diretora executiva da CDL, Alexandra Lima, revela que o projeto tem o objetivo de capacitar empresários e oferecer serviços que facilitem a gestão e crescimento no mercado. Estão disponíveis no local serviços de soluções de emissão e armazenamento de certificação digital e notas fiscais, gerenciamento de taxas de cartões, monitoramento de CPF e CNPJ, conferência de fatura de celular etc. “O evento irá proporcionar serviços com rapidez e facilidade bem perto dos empresários de Aparecida de Goiânia para minimizar custos e maximizar os resultados comerciais”, explica.

Capacitação

Os profissionais poderão participar de treinamentos e oficinas, em parceria com o Sebrae, sobre vendas de alto impacto e negócios em geral. “O mercado é muito dinâmico, por isso precisamos buscar sempre nos aprimorar”, destaca o analista do Sebrae, Sérgio Rodrigues.

O analista afirma ainda que outros temas importantes como vendas, visual de loja e análise de mercado, também serão abordados com os participantes. “É natural registramos um aumento de vendas em virtude do final do ano que se aproxima. Por isso, achamos o momento oportuno para preparar as empresas que pretendem aproveitar o máximo desse período”.

Além das oficinas e cursos, os consultores da entidade estarão disponíveis no evento para a realização de consultorias individualizadas.

Parceria entre a CDL e o Sebrae

Além da parceria com o Sebrae, o CDL em Movimento conta com o apoio do SICOOB, que marcará presença no evento com informações sobre o cooperativismo direcionado para os empreendedores. Com este projeto, a CDL reafirma seu compromisso de fomentar o comércio, levar soluções de negócios, gerar vantagem competitiva e estimular o networking entre os empresários.

Para mais informações sobre o evento, ligue (62) 4002-4224.

Oficinas e Treinamentos do Sebrae-GO

17/10/2018

09h às 18h – Atendimento aos empresários da região – MEI / Atendimento especialista – Micro / EPP Oficina gestão visual de loja

13h às 17h – Oficina: Análise de mercado para começar bem Curso: Magia de encantar o cliente Método Disney Oficina – Visual de Loja

17h às 21h – Curso: Vendas de Alto Impacto l 19h às 21h – Palestra: Sucessão Familiar

18/10/2018

09h às 18h – Atendimento aos empresários da região – MEI / atendimento especialista Oficina gestão visual de loja

13h às 17h – Oficina – Sei vender / Curso – magia de encantar o cliente método disney /oficina gestão visual de loja

17h às 21h – curso – vendas de alto impacto / Oficina – plano de negócios para começar bem / Oficina gestão visual de loja

19h às 21h – Palestra Empretec

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é morto com 10 tiros em bar de Anápolis; veja vídeo

As motivações do crime ainda estão sendo investigadas.

Por Ton Paulo
17/10/2018, 09h12

Um homem de 44 anos foi morto com 10 tiros em um bar no bairro de Lourdes, município de Anápolis, na noite da última terça-feira (16/10). A polícia está investigando o caso assim como as motivações do crime.

João Alves Rodrigues estava em um bar na Avenida Bandeirantes no bairro de Lourdes, região Leste de Anápolis, no começo da noite de terça-feira, quando, segundo informações obtidas pela reportagem do Dia Online, um veículo HB20 parou em frente ao estabelecimento.

De dentro dele, os autores (cuja quantidade ainda é desconhecida) efetuaram os disparos contra a vítima.

A ocorrência foi atendida pelo Comando Policiamento Urbano do 4ºBPM, que confirmou o crime.

Profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) tentaram por cerca de 30 minutos reanimar João Alves, mas ele não resistiu.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover o corpo e a autoria e motivação do crime ainda são desconhecidas.

De acordo com o delegado de polícia de Anápolis, Cleyton Lobo, ainda não há maiores informações sobre o caso. O crime foi encaminhado para o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Polícia Civil, e está sendo apurado.

Veja o vídeo do momento em que a polícia atendeu a ocorrência do homem morto a tiros em bar de Anápolis

Via: Portal 6 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Canadá legaliza maconha para uso recreativo

Os canadenses podem comprar e cultivar a maconha.
17/10/2018, 09h36

O Canadá legalizou a partir de hoje (17/10) o uso recreativo da maconha. Pela lei, os canadenses podem comprar e cultivar. A discussão se estende no país há dois anos e integrou a plataforma de campanha eleitoral do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, em 2015.

Desde 2001, o uso da maconha era autorizado para fins medicinais. O Senado do Canadá aprovou a legalização do uso recreativo da maconha em junho.

Pelas normas, os canadenses precisam ter 18 anos para comprar maconha. Porém, há  províncias que elevaram a exigência da idade para 21 anos, como Quebec. Não é autorizado fumar em locais públicos.

É permitido o porte de até 30 gramas por pessoa e o cultivo de quatro plantas em casa. Em algumas províncias, há limites para o lucro, como Newfoundland, que fixou em 8% o total.

O Canadá se tornou o segundo país do mundo a legalizar o uso da maconha para fins recreativos, depois do Uruguai, que adotou a medida em 2013.

Outros casos de liberação da maconha

Duas nações europeias, o Reino Unido e a Lituânia, tomaram decisões semelhantes na última quinta-feira, (11/10), ao legalizar a maconha para uso medicinal. Ambos argumentaram que a medida visa a ampliar o tratamento médico para seus cidadãos.

A medida será aplicada na Inglaterra, em Gales e na Escócia, informou o ministro britânico em um comunicado no qual ressaltou que, com ela, não será aberto um caminho a uma legalização da maconha para fins recreativos.

“Minha intenção sempre foi assegurar que os pacientes possam acessar o tratamento médico mais apropriado”, explicou. Mas “sempre indiquei claramente que não tenho nenhuma intenção de legalizar o uso recreativo da cannabis”.

Vários casos de pessoas doentes que se tratam ilegalmente com ajuda de produtos derivados da maconha – entre eles o de duas crianças que sofrem de epilepsia e consomem azeite de cannabis – se destacaram nos últimos tempos, alimentando o debate sobre a autorização da maconha terapêutica.

*Com informações da DW, agência pública de notícias da Alemanha

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Estudo indica queda no consumo de cigarro ilegal

O consumo de cigarros contrabandeados no País caiu de 39,7 bilhões em 2016 para 34,9 bilhões no ano passado.
17/10/2018, 10h07

Um estudo coordenado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta uma redução na proporção do consumo de cigarro ilegal no Brasil. Apresentado semana passada em Genebra, durante um encontro para se discutir estratégias conjuntas no combate ao mercado ilegal de produtos derivados do tabaco, o trabalho indica que o consumo de cigarros contrabandeados ou pirateados no País caiu de 39,7 bilhões em 2016 para 34,9 bilhões no ano passado. Ao mesmo tempo, o consumo de produtos legais aumentou, passando de 53,1 bilhões para 55,8 bilhões.

“As estimativas mostram uma reversão da tendência, que era de aumento do mercado ilegal”, afirma Tânia Cavalcante secretária executiva da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CONICQ), um acordo firmado por 181 países para reduzir e prevenir o tabagismo. “É preciso ver os próximos resultados, para avaliar se a tendência se confirma”, afirma.

A queda contraria previsões feitas pela indústria do tabaco. Depois de aumento de impostos, o setor acreditava que a população migraria para o mercado ilegal, o que não ocorreu. A secretária executiva lista uma série de hipóteses que podem ter contribuído para a mudança do consumo. Apreensões de produtos ilegais em áreas de fronteira e maior fiscalização podem ter levado a uma redução da oferta.

Mercado ilegal de cigarro

O mercado ilegal é considerado por especialistas no combate ao tabagismo como um problema a ser resolvido. As estratégias para redução e prevenção do tabagismo passam pelo aumento de preços, por regras claras para embalagens e até pela composição de cigarros. Medidas que somente são implementadas no mercado formal. “Preços mais altos favorecem não apenas a redução do consumo dos cigarros, mas inibem a experimentação de cigarros por crianças e adolescentes”, disse Tânia.

Ela diz estar preocupada com a estabilização dos números de consumo de cigarro no Brasil, em 10,11%. Na faixa entre 18 e 24 anos, o porcentual de fumantes saltou de 7,4% para 8,5% entre 2016 e 2017.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: ig 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Aplicativo avaliará sugestões para combater fake news

O WhatsApp prometeu avaliar a sugestão do TSE.
17/10/2018, 10h30

Depois de entrar na mira da Justiça Eleitoral por causa da disseminação de notícias falsas no primeiro turno, o WhatsApp prometeu avaliar sugestões do Conselho Consultivo Sobre Internet e Eleições do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para combater as notícias falsas, mais conhecida como fake news.

Uma das ideias apresentadas em reunião com representantes do aplicativo, ontem, foi a de reduzir ainda mais a quantidade de vezes que uma mesma mensagem pode ser compartilhada, das atuais 20 para cinco.

O aplicativo também se propôs a oferecer ao TSE ferramentas que não são comuns para o usuário. Agora, a Corte vai avaliar a utilidade dessas ferramentas para os interesses da Justiça Eleitoral. A dificuldade, segundo representantes do TSE, estaria em empregar para o aplicativo de mensagens a mesma metodologia de combate às fake news usada nas redes sociais.

O resultado do encontro de ontem divide conselheiros. Há quem veja o encaminhamento dado ao problema de forma pessimista, entendendo que não há mais tempo para conter os estragos da situação. Essa ala considera que a Corte Eleitoral subestimou o impacto da proliferação de notícias falsas na campanha e está “atuando a reboque dos fatos”.

Por outro lado, a perspectiva de eventualmente o WhatsApp efetivar alguma das medidas propostas anima outros integrantes do conselho.

Decisão judicial contra fake news

O ministro Carlos Horbach, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ordenou a remoção de seis postagens de fake news no YouTube e no Facebook em que Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência, critica o livro “Aparelho Sexual e Cia.” e diz que a obra foi distribuída a escolas públicas no período em que candidato do PT, Fernando Haddad, comandava o Ministério da Educação.

Nos vídeos, Bolsonaro afirma que o livro integra o programa Escola sem Homofobia e estimula as crianças a se interessarem por sexo precocemente, sendo “uma porta aberta para a pedofilia” e “uma coletânea de absurdos”. Por mais de uma vez, no entanto, o Ministério da Educação negou a aquisição dos exemplares e a implementação de tal programa.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Exame.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.