Goiás

Homem é morto com 10 tiros em bar de Anápolis; veja vídeo

As motivações do crime ainda estão sendo investigadas.

Por Ton Paulo
17/10/2018, 09h12

Um homem de 44 anos foi morto com 10 tiros em um bar no bairro de Lourdes, município de Anápolis, na noite da última terça-feira (16/10). A polícia está investigando o caso assim como as motivações do crime.

João Alves Rodrigues estava em um bar na Avenida Bandeirantes no bairro de Lourdes, região Leste de Anápolis, no começo da noite de terça-feira, quando, segundo informações obtidas pela reportagem do Dia Online, um veículo HB20 parou em frente ao estabelecimento.

De dentro dele, os autores (cuja quantidade ainda é desconhecida) efetuaram os disparos contra a vítima.

A ocorrência foi atendida pelo Comando Policiamento Urbano do 4ºBPM, que confirmou o crime.

Profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) tentaram por cerca de 30 minutos reanimar João Alves, mas ele não resistiu.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover o corpo e a autoria e motivação do crime ainda são desconhecidas.

De acordo com o delegado de polícia de Anápolis, Cleyton Lobo, ainda não há maiores informações sobre o caso. O crime foi encaminhado para o Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) da Polícia Civil, e está sendo apurado.

Veja o vídeo do momento em que a polícia atendeu a ocorrência do homem morto a tiros em bar de Anápolis

Via: Portal 6 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Canadá legaliza maconha para uso recreativo

Os canadenses podem comprar e cultivar a maconha.
17/10/2018, 09h36

O Canadá legalizou a partir de hoje (17/10) o uso recreativo da maconha. Pela lei, os canadenses podem comprar e cultivar. A discussão se estende no país há dois anos e integrou a plataforma de campanha eleitoral do primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, em 2015.

Desde 2001, o uso da maconha era autorizado para fins medicinais. O Senado do Canadá aprovou a legalização do uso recreativo da maconha em junho.

Pelas normas, os canadenses precisam ter 18 anos para comprar maconha. Porém, há  províncias que elevaram a exigência da idade para 21 anos, como Quebec. Não é autorizado fumar em locais públicos.

É permitido o porte de até 30 gramas por pessoa e o cultivo de quatro plantas em casa. Em algumas províncias, há limites para o lucro, como Newfoundland, que fixou em 8% o total.

O Canadá se tornou o segundo país do mundo a legalizar o uso da maconha para fins recreativos, depois do Uruguai, que adotou a medida em 2013.

Outros casos de liberação da maconha

Duas nações europeias, o Reino Unido e a Lituânia, tomaram decisões semelhantes na última quinta-feira, (11/10), ao legalizar a maconha para uso medicinal. Ambos argumentaram que a medida visa a ampliar o tratamento médico para seus cidadãos.

A medida será aplicada na Inglaterra, em Gales e na Escócia, informou o ministro britânico em um comunicado no qual ressaltou que, com ela, não será aberto um caminho a uma legalização da maconha para fins recreativos.

“Minha intenção sempre foi assegurar que os pacientes possam acessar o tratamento médico mais apropriado”, explicou. Mas “sempre indiquei claramente que não tenho nenhuma intenção de legalizar o uso recreativo da cannabis”.

Vários casos de pessoas doentes que se tratam ilegalmente com ajuda de produtos derivados da maconha – entre eles o de duas crianças que sofrem de epilepsia e consomem azeite de cannabis – se destacaram nos últimos tempos, alimentando o debate sobre a autorização da maconha terapêutica.

*Com informações da DW, agência pública de notícias da Alemanha

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Estudo indica queda no consumo de cigarro ilegal

O consumo de cigarros contrabandeados no País caiu de 39,7 bilhões em 2016 para 34,9 bilhões no ano passado.
17/10/2018, 10h07

Um estudo coordenado pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) aponta uma redução na proporção do consumo de cigarro ilegal no Brasil. Apresentado semana passada em Genebra, durante um encontro para se discutir estratégias conjuntas no combate ao mercado ilegal de produtos derivados do tabaco, o trabalho indica que o consumo de cigarros contrabandeados ou pirateados no País caiu de 39,7 bilhões em 2016 para 34,9 bilhões no ano passado. Ao mesmo tempo, o consumo de produtos legais aumentou, passando de 53,1 bilhões para 55,8 bilhões.

“As estimativas mostram uma reversão da tendência, que era de aumento do mercado ilegal”, afirma Tânia Cavalcante secretária executiva da Comissão Nacional para Implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco (CONICQ), um acordo firmado por 181 países para reduzir e prevenir o tabagismo. “É preciso ver os próximos resultados, para avaliar se a tendência se confirma”, afirma.

A queda contraria previsões feitas pela indústria do tabaco. Depois de aumento de impostos, o setor acreditava que a população migraria para o mercado ilegal, o que não ocorreu. A secretária executiva lista uma série de hipóteses que podem ter contribuído para a mudança do consumo. Apreensões de produtos ilegais em áreas de fronteira e maior fiscalização podem ter levado a uma redução da oferta.

Mercado ilegal de cigarro

O mercado ilegal é considerado por especialistas no combate ao tabagismo como um problema a ser resolvido. As estratégias para redução e prevenção do tabagismo passam pelo aumento de preços, por regras claras para embalagens e até pela composição de cigarros. Medidas que somente são implementadas no mercado formal. “Preços mais altos favorecem não apenas a redução do consumo dos cigarros, mas inibem a experimentação de cigarros por crianças e adolescentes”, disse Tânia.

Ela diz estar preocupada com a estabilização dos números de consumo de cigarro no Brasil, em 10,11%. Na faixa entre 18 e 24 anos, o porcentual de fumantes saltou de 7,4% para 8,5% entre 2016 e 2017.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: ig 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Faculdade oferece aulões preparatórios gratuitos para o Enem com encerramento da banda Mr. Gyn

O evento, que vai oferecer aulões preparatórios para o ENEM, oficinas e um show de encerramento, vai acontecer nos dias 18,19 e 20 de outubro.

Por Ton Paulo
17/10/2018, 10h43

A Faculdade Senac de Goiânia está disponibilizando a todos os interessados que farão o Exame Nacional do Ensino Médio, ENEM, um mega evento que vai contar com aulões preparatórios gratuitos, oficinas e shows. O evento, dedicado a preparar os candidatos para uma das provas mais importantes do país, é voltado para a comunidade em geral e vai acontecer nos dias 18, 19 e 20 de  outubro, na sede da faculdade, no setor Santa Genoveva, Goiânia.

Dhieny Arebalo, assessora da instituição, informa que as aulas com os temas Ciências da Natureza e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias vão ser dadas nos dias 18 e 19, e o aulão específico de redação vai acontecer no dia 20.

Ainda segundo a faculdade, além dos aulões preparatórios haverá apresentação de cosplay, foodtrucks, oficinas sobre temas como fake news, internet das coisas e profissões.

O encerramento do evento, previsto para o dia 20, sábado, vai contar com o show da banda goiana Mr. Gyn.

As inscrições são gratuitas, e são feitas exclusivamente pelo site.

Dhyeni ainda conta que os interessados poderão se inscrever até na hora do evento, e que não é obrigatório que eles participem de todos os dias. “Se a pessoa quiser se inscrever apenas para ir ao show, ou para as oficinas, não tem problema algum”, explica.

Confira a programação completa dos aulões preparatórios gratuitos:

18/10 quinta-feria

Aulão de Geografia / Prof. Júlio – 8h às 9h30

Aulão de Literatura / Prof. Júlio – 9h50 às 11h20

Aulão de História / Prof. Reinaldo – 9h50 às 11h20

Aulão de Ciências / Prof. Lauriane – 14h às 15h30

Aulão de Matemática / Prof. Fabíola – 15h50 às 17h20

Aulão de Matemática / Prof. Fabíola – 19h30 às 21h

19/10 sexta-feira

Aulão de Química / Prof. Alexandre – 8h às 9h30

Aulão de Física / Prof. Fernando – 9h50 às 11h20

Aulão de Artes / Prof. Sthephane – 9h50 às 11h20

Aulão de Ciências / Prof. Lauriane – 14h às 15h30

Aulão de Matemática / Prof. Fabíola – 15h50 às 17h20

Aulão de Matemática / Prof. Fabíola – 19h30 às 21h

20/10 sábado

Aulão de Produção Textual / Prof. Rosilene – 8h30 às 11h30

Aulão de Biologia / Prof. Alexandre – 8h30 às 11h30

Aulão de Matemática / Prof. Marcelo – 8h30 às 11h30

Oficina: Segurança e Privacidade na internet / Prof: Plíno – 14h às 16hOficina: Fakenews / Prof. Fabrício – 14h às 16h

Oficina: Paygame / Prof: Rafael – 14h às 16hOficina: IoT Internet das coisas / Prof. Francisco – 14h às 16h

Oficina: Ciências / Prof. Lauriane – 14h às 16h

Oficina: Artes no ENEM – Estudando pra se dar bem / Prof.Fabrícia – 14h às 16h

Oficina: Super-Cérebro – Acelere o seu raciocínio / Prof. Renata e Janaína – 14h às 16h

Oficina: Descomplique a matemática / Prof. Daniele – 14h às 16h

Todo o evento, incluindo o show de encerramento, vai acontecer na unidade sede da Faculdade Senac, na Avenida Caiapó, setor Santa Genoveva, em Goiânia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Plano de Haddad inclui ideias aplicadas em SP

Na área da segurança e do combate às drogas Haddad tem posição favorável.
17/10/2018, 11h03

O presidenciável Fernando Haddad (PT) levou algumas das políticas mais polêmicas desenvolvidas por ele quando prefeito da capital paulista para seu plano de governo nacional. Estão lá propostas como redução da velocidade nos centros urbanos, expansão de ciclovias, combate ao uso de drogas com programas de redução de danos – e não de repressão – e expansão do programa Transcidadania, que dá bolsa de estudos a travestis e transexuais em situação de vulnerabilidade. O petista não se reelegeu prefeito em 2016 – perdeu para o tucano João Doria em primeiro turno.

Reverter a redução das velocidades nas Marginais do Pinheiros e do Tietê foi uma das principais bandeiras de campanha de Doria, que cumpriu a promessa logo no primeiro mês de gestão.

Parte da população reprovou também a decisão de Haddad de priorizar o transporte não motorizado. O petista implementou 317 km de ciclovias – o modelo de implementação dessas rotas exclusivas e das faixas para ônibus foi questionado.

O programa do governo do petista cita que, num eventual governo seu, será “promovido o transporte não motorizado, com a expansão de ciclovias e calçadas”, e “desenvolvidas políticas para redução drástica dos acidentes e mortes no trânsito, com ações permanentes nas escolas, melhorias na formação de condutores e redução de velocidade nos centros urbanos”.

Plano de combate as drogas no governo Haddad

Na área da segurança e do combate às drogas Haddad lista de forma discreta sua posição favorável a políticas de redução de danos.

“É preciso incentivar a abordagem científica e atualizada à luz dos protocolos reconhecidos internacionalmente como mais avançados e eficazes, fortalecer a rede de atenção psicossocial, permitir políticas de redução de danos e atuar com sensibilidade para abordar de diferentes e flexíveis formas a prevenção em relação a grupos sociais distintos”, diz o plano.

Em 2014, Haddad lançou o “De Braços Abertos”, programa que incentivava o dependente a diminuir o uso da droga, sem internação e com oferta de emprego, moradia e renda. Criticado pela oposição – que o chamava “bolsa crack” -, o projeto levou usuários a reduzir o consumo em 88%, segundo a Prefeitura. Doria acabou com o plano.

Para o cientista político Carlos Melo, do Insper, as políticas citadas se tornam controvertidas porque tratam de mudanças culturais. “Quando se mexe com o comportamento das pessoas, a tendência é que haja resistência. Isso é cultural”, diz.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Folha de São Paulo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.