Educação

UniRV promove Feira de Profissões e Atividades Extensionistas

Feira de Profissões e Atividades Extensionistas abre as portas da UniRV para estudantes de ensino médio e comunidade em geral, com mostras de cursos e palestras.
25/10/2018, 16h43

Teve início hoje (25 de outubro), às 8 horas, a Feira de Profissões e Atividades Extensionistas, organizada pela Universidade de Rio Verde, a UniRV. Com término previsto para 22 horas, também acontecerá amanhã (26 de outubro) no mesmo horário.

O Ciclo Especial de Atividades Profissionais e Extensionistas (CEAPE), aborda os temas “Seu Futuro em Cartaz” e “Extensão Universitária – Interlocução entre o Conhecer e o Fazer”.

As atividades dentro do projeto “Seu Futuro em Cartaz” têm o intuito de auxiliar os formandos do ensino médio na escolha de uma profissão. Nos estandes das 21 faculdades expositoras, os alunos poderão obter informações e tirar dúvidas sobre os cursos de graduação e, ainda, participarem de orientações sobre carreira e mercado de trabalho.

Espera-se um público estimado em 8 mil pessoas, dentre comunidade acadêmica e alunos de ensino médio das redes pública e privada de Rio Verde e região.

Feira de Profissões e Atividades Extensionistas promovida pela UniRV oferece boas oportunidades

UniRV promove Feira de Profissões e Atividades Extensionistas
Foto: UniRV

Essa é uma excelente oportunidade para que os alunos visitantes se aproximem da realidade profissional do curso no qual pretendem ingressar. O simples contato com projetos práticos dos cursos, é capaz de gerar identificação e fazer com que os estudantes tenham uma prévia dos desafios que os esperam na faculdade.

Vale lembrar que, enquanto acontece a Feira de Profissões e Atividades Extensionistas, acadêmicos e professores da UniRV atendem a comunidade, promovendo a divulgação de projetos de extensão da instituição.

Além dessas atividades específicas por área de conhecimento, a programação também conta com exposições dos cursos de pós-graduação, pesquisa e inovação, palestras e conversas informais com o público, oficinas e apresentações culturais, tudo isso de forma gratuita e aberta ao público.

Em entrevista para nosso jornalista Leonardo Freitas, o reitor da UniRV, Sebastião Lázaro, mencionou o quanto é importante estar atento às necessidades da sociedade, principalmente quando se trata de alunos em formação.

Quando questionado sobre o projeto “Seu Futuro em Cartaz”, ele responde: “É um projeto que iniciamos neste ano para apresentarmos aos alunos de ensino médio e para a sociedade em geral. É possível conhecer um pouquinho de cada curso e do trabalho que é desenvolvido aqui. Os trabalhos de conclusão de curso não são escrever um TCC, os estudantes desenvolvem projetos. Um braço mecânico por exemplo, uma robótica, e essa avaliação é importante“.

Ainda acrescenta: “Esses alunos do ensino médio estão participando hoje de aulas práticas e passando por todas as profissões. Nossas mensalidades são baixas e proporcionam acessibilidade para as pessoas de baixa renda. Quem sonha em cursar algo aqui, vai ter condições de vir e fazer o curso“. A Feira de Profissões e Atividades Extensionistas é capaz de mostrar aos estudantes o mundo de conhecimento que os aguarda.

Interação e tecnologia

Ainda segundo Sebastião Lázaro, desde que assumiu a reitoria da faculdade, investiu no desenvolvimento de cursos cada vez mais qualificados, apostando também em mestrados, doutorados, pós-doutorados e convênios internacionais, o que tem feito a diferença. Apenas para que você tenha ideia, atualmente são ofertados 31 cursos de diferentes áreas.

Destaque também para a estrutura do local, que privilegia o bem estar dos professores, prestadores de serviço e alunos, fazendo com que realmente sintam-se em casa. As salas de aula são climatizadas e contam com ambientes novos e bonitos, a biblioteca é digital e dispõe de mais de 15 mil títulos. O principal diferencial da faculdade é a interação e dinâmica, aliadas ao uso da tecnologia.

O mundo é muito rápido. Hoje os jovens querem cursos mais rápidos, querem ficar prontos para o mercado mais cedo. Quando os alunos mais jovens chegam aqui, temos todo o apoio psicológico e pedagógico para ele, porque ele mora aqui nas imediações e as vezes se sente sozinho. Então nós temos as ligas acadêmicas, de esporte, as academias, todo um aparato para acolhê-lo bem“, afirma o reitor.

Via: UniRV 
Imagens: UniRV 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Dorival despista sobre presença de Diego Alves para encarar o Palmeiras

O técnico preferiu despistar ao ser perguntado sobre a possibilidade de contar com o goleiro no importante confronto diante do líder da competição.
25/10/2018, 16h49

A polêmica envolvendo Diego Alves no Flamengo deve ter novos capítulos nos próximos dias. Nesta quinta-feira, o técnico Dorival Júnior preferiu despistar ao ser perguntado sobre a possibilidade de contar com o goleiro no importante confronto diante do Palmeiras, sábado, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. Há a possibilidade de o atleta sequer ser levado para o banco de reservas.

“Temos ainda alguns dias para a partida, mais um dia para a convocação. Estamos tratando este assunto com tranquilidade, internamente. Todos os profissionais serão sempre respeitados, e este é um ponto muito importante. Eu tenho que respeitar a maneira como foi conduzido tudo isso e aguardar. Não podemos precipitar uma tomada de posição, as coisas estão sendo conduzidas da melhor maneira, em prol do time”, declarou o treinador.

Diego Alves se recusou a ficar no banco de reservas do Flamengo no duelo de domingo diante do Paraná e, por isso, sequer viajou com o elenco para Curitiba. A indisciplina irritou Dorival e a diretoria, que prometeram puni-lo. Cogitou-se uma ruptura de contrato, mas o vínculo foi mantido, ao menos até o fim do ano.

Dorival não confirma Diego Alves contra o Palmeiras

Esperava-se, então, que Diego Alves voltasse a ficar à disposição no fim de semana, mas uma suposta recusa do goleiro em se desculpar com o técnico e o grupo teria repercutido negativamente no clube. Independente de qual for a decisão sobre o atleta, Dorival garantiu que vai tomá-la pensando no bem da instituição.

“Atuaremos para que a entidade não tenha prejuízo em uma hora dessas. Estamos em uma semana decisiva para nossas pretensões na competição, enfrentando o líder do campeonato. Acho que temos muitos motivos de preocupação para que tenhamos um grande fim de semana, uma grande partida. Do mais, todos os assuntos serão conduzidos como tem sido feito até então, internamente e com muito respeito”, afirmou.

De fato, o jogo é importantíssimo para o Flamengo, que precisa da vitória para seguir no encalço do Palmeiras. O time carioca é o vice-líder da competição, com 58 pontos, quatro atrás do adversário de sábado. O próprio Dorival evidenciou a necessidade de vitória.

“O jogo representa toda nossa tensão, preocupação, precaução. Tudo se resume a este momento. Serão 90 minutos fundamentais para o Flamengo, nossos profissionais, todo mundo. A ansiedade do nosso torcedor tem que ser moderada, a assimilação do momento por parte dele. Também temos que respeitar o momento vivido pelo Palmeiras no Brasileirão”, considerou.

Imagens: superesportes 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Praça Cívica é símbolo de cultura e história para o povo goiano

Projetada e construída ainda na década de 1930, a Praça Cívica representa o marco inicial da construção de Goiânia e é uma das mais belas referências da cidade.
25/10/2018, 16h58

A Praça Doutor Pedro Ludovico Teixeira, nossa tão querida Praça Cívica, representa o marco inicial da construção de Goiânia. Muita gente não sabe, mas ela foi a primeira praça a ser construída na cidade, ainda no ano de 1933, e atualmente representa um de nossos mais belos cartões postais.

Por ali é possível encontrar diversas estruturas marcadas pelo projeto arquitetônico e urbanístico da cidade, que conta com o estilo de art déco. Um dos principais exemplos é o Palácio das Esmeraldas, considerado como o mais significativo bem cultural da cidade. Desde sua criação se transforma na casa oficial do governador de Goiás, sendo que o ex-governador Pedro Ludovico Teixeira foi seu primeiro morador.

Praça Cívica é símbolo de cultura e história para o povo goiano
Foto: Reprodução/ Flickr

No local também é possível encontrar o Palácio Pedro Ludovico, que é o antigo Centro Administrativo, responsável por toda a administração de finanças do estado. Também como símbolo da art déco, não poderíamos deixar de mencionar o Museu Zoroastro Artiaga, que foi fundado em 1946 e possui um enorme acervo formado por documentos históricos, objetos relacionados a índios que viviam na região e utensílios antigos.

Ah, e o que falar sobre o Monumento às Três Raças? A escultura pode ser encontrada em sua total exuberância bem ao centro da Praça Cívica. Com sete metros de altura, foi esculpida pela artista Neusa Morais em 1968, com bronze e granito. É uma homenagem à miscigenação do estado, representando as etnias negra, branca e indígena. Dá para acreditar que tantas preciosidades podem ser encontradas no mesmo lugar?

Praça Cívica é sinônimo de história goiana

Praça Cívica é símbolo de cultura e história para o povo goiano
Foto: Reprodução/ Revista Zelo

Projetada por Attílio Corrêa Lima, a ideia original era de que a Praça Cívica fosse um polo de irradiação para compor a capital que estava nascendo, em um modelo radiocêntrico. Ela foi desenhada no ponto mais alto da cidade, o que lhe garantiria destaque, visibilidade e posicionamento estratégico, o que era muito importante, já que o local também seria a casa do Palácio das Esmeraldas.

No que tange seu aspecto funcional, foi projetada também com áreas de convivência, contemplando duas fontes luminosas e uma área destinada para edificações. O restante da praça foi destinado à circulação, como forma de conectar os futuros bairros que surgiriam nas imediações.

Praça Cívica é símbolo de cultura e história para o povo goiano
Foto: Reprodução/ G1

Todo o complexo foi concluído no ano de 1933, que por sinal, foi o mesmo ano em que Pedro Ludovico Teixeira lançou a pedra fundamental de Goiânia. É exatamente por esse fator que a praça é conhecida como o marco inicial da construção de nossa querida capital.

Mas vale lembrar que não faz muito tempo que a praça passou por um intenso processo de revitalização. Durante certo período ela sofreu com o abandono e já não representava um local seguro e de lazer para os goianienses.

Visando resgatar suas características inicias, bem como dar novas utilidades para seus edifícios, a reforma durou 18 meses e foi entregue em 2016. A praça ganhou calçamento novo, uma recuperação paisagista, e ainda ganhou novos quiosques e uma fonte luminosa. Sem dúvida, o projeto foi capaz de aproximá-la do real objetivo e de seu projeto original. Hoje, além de visitantes apaixonados por Goiânia, também recebe eventos e feiras que fomentam a cultura local.

Imagens: Revista Zelo Flickr 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Taxistas e motoristas de aplicativos em Goiânia deverão fazer exame toxicológico anual

Objetivo é tornar o serviço mais seguro para os usuários.
25/10/2018, 17h29

Tramita na Câmara Municipal de Goiânia um projeto de lei que prevê a obrigação do exame toxicológico anual para motoristas de táxi e de aplicativo na capital. De acordo com a matéria, apresentada nesta quinta-feira (25/10), os exames deverão ser feitos a cada doze meses, e o resultado apresentado à Empresa Pública de Transporte Coletivo (EPTC) deve garantir ou não a permanência do motorista na função. A lei deverá ser regulamentada pelo Executivo no prazo de 60 dias a partir de sua publicação.

O autor do projeto, o vereador Zander Fábio (Patriotas), afirma que a adoção da medida tornará os serviços mais seguro para os usuários de Goiânia. “Desde 2016 o exame toxicológico é obrigatório para motoristas de caminhões e dados mostram uma redução de mais de 25 % dos acidentes envolvendo esses veículos após a implantação da lei. Se o exame já é exigido de motoristas que transportam cargas, por que não torná-lo obrigatório para quem conduz pessoas?”, questiona.

Caso o projeto seja aprovado e sancionado pelo prefeito Iris Rezende (MDB), todos os motoristas de táxis e dos aplicativos de transporte que atuam em Goiânia, deverão ser submetidos anualmente ao teste.

Exame toxicológico anual obrigatório

O exame toxicológico, que já é obrigatório, desde 2o16, para os caminhoneiros, funciona da seguinte forma: no laboratório são colhidas amostras de cabelo, pelos ou unha. Caso o motorista tiver feito uso de qualquer substância ilícita em um período que varia até seis meses, o material será detectado. As drogas identificadas são maconha, cocaína, anfetaminas, ecstasy e opiáceos.

O procedimento vigora em Porto Alegre desde junho deste ano para os taxistas. Na cidade, pioneira no projeto, quem paga pelo exame toxicológico, que custa em torno de R$ 200, é o profissional ou a empresa contratante. A frota de táxis da cidade é composta por 3,9 mil carros, mas de acordo com a EPTC, mais de 10 mil motoristas são cadastrados.

Imagens: Olhar do Sul 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Unimed é condenada a indenizar conveniado por recusa de material cirúrgico

A Unimed deverá pagar o valor de quase R$ 60 mil.
25/10/2018, 18h01

Ajuíza Eliana Xavier Jaime Silva, da 6ª Vara Cível da comarca de Anápolis, condenou a Unimed Goiânia Cooperativa de Trabalho Médico a pagar indenização no valor de quase R$ 60 mil a José do Vale Martins, por não ter autorizado fornecimento de material solicitado para uma cirurgia ortopédica, em face de uma doença degenerativa. Os danos morais foram fixados em R$ 30 mil e os materiais, em R$ 29,3 mil.

José do Vale Martins sustentou que a Unimed Goiânia, por duas vezes, em 2012 e 2013, negou o fornecimento do material solicitado pelo seu médico para que fossem realizadas as cirurgias, vez que foi diagnosticado com lombociatalgia esquerda e lombalgia intensa e hipertrofia facetária, embora tenha autorizado as cirurgias.

Ele afirmou que, por orientação de seu médico, adquiriu o material necessário para o procedimento cirúrgico, tendo em vista ser a doença degenerativa. Sustentou que o seu cirurgião assinalou que não poderia realizar o procedimento sem o material solicitado “devido ao risco à sua saúde e por ser uma cirurgia invasiva”.

Ao se manifestar, a Unimed Goiânia justificou a negativa de autorização de custeio do material alegando tratar-se de “procedimento experimental não previsto pela Agência Nacional de Saúde (ANS), cuja exclusão é clara no contrato.

E mais, que a autorização foi negada “por ausência de evidência médica quanto a eficácia desses materiais no tratamento da moléstia diagnosticada, estando o procedimento cirúrgico num plano meramente experimental”.

Unimed  “causou sofrimento”

Eliana Xavier Jaime Silva ressaltou que se mostra abusiva e sem fundamentos contratual e legal a negativa excludente de custeio dos meios e materiais necessários ao melhor desempenho do tratamento indicado pelo médico ao autor, pois colocou-o em risco e contra o próprio objeto do contrato, qual seja, a preservação da saúde.

Para ela, a Unimed, como operadora de plano de saúde, integrante da saúde suplementar, dentro do seu âmbito de atuação, tem o dever de assegurar aos seus contratantes e usuários o direito fundamental saúde, que representa consequência constitucional indissociável do direito à vida.

A juíza observou que a recusa da Unimed, em custear o material pleiteado, inviabilizou o tratamento cirúrgico necessário, retardando-o e impondo ao autor custeá-lo, com suas próprias expensas, ante a urgência de tentar sanar seu sofrimento físico. Segundo ela, o dano material foi devidamente comprovado por farta documentação e, da mesma forma, o mora, “pela via peregrinada pelo autor, por meses a fio, até solucionar, por conta própria, buscando meios pecuniários peculiares, a par do pagamento regular de um plano de saúde, com o qual contava, para ver-se atendido, em momentos de infortúnios como o ocorrido”.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.