Política

Ibope/RJ: Witzel tem 54% dos votos válidos e Paes, 46%

27/10/2018, 20h40

A intenção de voto no candidato ao governo do Rio de Janeiro pelo PSC, Wilson Witzel, oscilou 2 pontos em relação ao levantamento anterior, do último dia 23, de 56% para 54% dos votos válidos, de acordo com pesquisa Ibope divulgada na noite deste sábado, 27. Já o candidato Eduardo Paes (DEM) foi de 44% para 46% no mesmo período.

Com base nos votos totais, Zema caiu de 48% para 45%, enquanto Paes manteve 38% das intenções de voto. O porcentual de brancos e nulos oscilou de 11% para 12% e o de indecisos, de 3% para 5%.

A rejeição a Witzel é de 25% e a Paes, de 43%.

O levantamento foi encomendado pela TV Globo e Editora Globo. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais e o índice de confiança é de 95%. Foram entrevistados 2.002 eleitores entre 25 e 27 de outubro. O registro no TRE-RJ é o RJ-00213/2018 e no TSE é BR-09507/2018.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Casamento tira da Igreja mil padres por ano

A igreja perdeu mais de 60 mil sacerdotes nas últimas décadas porque deixaram a batina para casar.
28/10/2018, 08h36

O assunto não é novo. Mas voltou a ser lembrado esta semana entre as paredes do Vaticano, graças à intervenção do episcopado belga. Com mil “deserções” por ano para o casamento, não seria a hora de a Igreja Católica rever a ordenação de homens casados? O tema acabou não avançando, mas pode até ser retomado no ano que vem, quando haverá um sínodo específico sobre a Amazônia.

O tema, polêmico, foi lançado pelo auxiliar de Bruxelas, d. Jean Kockerols, a seus cerca de 300 colegas de episcopado que participaram até ontem do encontro voltado para discussão de vocações juvenis.

A diminuição do número de sacerdotes em todo o mundo é um dos fenômenos que mais afeta a Igreja Católica no mundo – há crescimento apenas na África e na Ásia. Indagado em várias ocasiões, o papa Francisco recordou que a proibição de ordenar padres não faz parte da doutrina inicial da Igreja – que permitiu o casamento até o século 11.

Uma investigação independente, apresentada no Vaticano em pleno Sínodo, aponta para a perda de 60 mil sacerdotes nas últimas décadas – pessoas que deixaram a batina para casar. O estudo corrobora outro levantamento, de 2007, que apontava para a perda de 69 mil padres, com essa motivação, entre 1964 e 2004. Em 2016, havia 414 mil sacerdotes católicos em todo o mundo. Segundo o vaticanista italiano Enzo Romeo, são mil abandonos por ano.

O tema pode voltar com força no ano que vem. Um documento preparatório para o Sínodo da Amazônia, publicado em junho, observou que “o clamor de milhares de comunidades privadas da Eucaristia” precisa ser ouvido. E sugere o ordenamento “viri probati” – de homens idosos, casados, mas com caráter e reconhecimento da comunidade (uma ideia que teria aval do papa Francisco, segundo jornais alemães). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Temer: Governo de transição começa amanhã ou terça-feira

Michel Temer disse que o futuro presidente e equipe receberão todas as informações ainda nesta semana.
28/10/2018, 09h00

O presidente Michel Temer afirmou que o governo de transição começa amanhã (29) ou, mais tardar, terça-feira. Temer disse que, em todas as áreas do governo, o processo de transmissão da administração federal já está adiantado e que o futuro presidente e equipe receberão todas as informações ainda nesta semana.

Temer falou com a imprensa ao sair do colégio Santa Cruz, na zona Oeste da capital paulista, onde chegou para votar às 8h07. Ele estava acompanhando do ministro de Ciência e Tecnologia e presidente do PSD, Gilberto Kassab.

Sobre o eventual apoio do MDB ao próximo governo, Temer afirmou que o partido ainda não discutiu essa possibilidade. O presidente também comentou os episódios de agressão entre militantes e apoiadores do PSL e do PT. Ele disse apenas que essa é um problema a ser tratado pelo Poder Judiciário e não pelo Executivo.

O presidente disse que espera que a eleição neste domingo (28/10) transcorra em clima de tranquilidade. Ele embarca ainda nesta manhã de volta a Brasília, onde acompanhará o processo e a revelação do resultado das urnas.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em Divinópolis, três pessoas são presas distribuindo cópias de pesquisa falsa

Com o grupo, a PM encontrou além da falsa pesquisa, munições calibre 380.
28/10/2018, 12h25

Além das eleições presidenciais, a cidade goiana Davinópolis deve escolher o prefeito neste domingo (28/10), o que intensifica os ânimos dos eleitores. Três deles foram presos suspeitas de distribuírem cópias de uma pesquisa eleitoral falsa na madrugada de domingo na cidade.

Conforme a Polícia Militar, os três tentaram fugir quando viram os policiais. Eles ainda jogaram fora um saco plástico com o conteúdo, mesmo assim foi constato o crime.

Com o grupo, a PM encontrou além da falsa pesquisa, munições calibre 380. Segundo os policiais, os homens receberam dinheiro para distribuir a pesquisa que não tem registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Os três foram levados pela PM para a Central de Flagrantes de Catalão.

Depois de cassação de prefeito, nova eleição

Com 3,1 mil eleitores, o município de Davinópolis deve escolher um novo prefeito porque a chapa eleita em 2016 foi cassada por, segundo a polícia, captação ilícita de sufrágio.

Os eleitores também vão às urnas para escolher o próximo presidente da República, cujos candidatos, Fernando Haddad e Jair Messias Bolsonaro disputam o segundo turno da disputa. Concorrem ao pleito da prefeitura de Davinópolis, Diogo (MDB) e Wilker (PR).

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE),  além de Davinópolis, outras quatro cidades vão eleger o novo prefeito e vice: Divinópolis de Goiás, Planaltina, Serranópolis e Turvelândia também têm eleições municipais neste domingo.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Eleitores usam criatividade para manifestar voto

Simpatizantes mostram preferências sem infringir a lei.
28/10/2018, 13h07

Os eleitores dos candidatos à Presidência, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), adotaram hoje (28) formas criativas, sem infringir a legislação eleitoral, para manifestar o voto neste segundo turno. Simpatizantes do petista, levaram livros para os postos de votação, enquanto os apoiadores do adversário foram vestidos de verde e amarelo.

Em frente ao condomínio onde mora Bolsonaro, no Rio de Janeiro, simpatizantes se revezam no local. Com bandeiras do Brasil, vestidos de verde e amarelo e alguns com a camisa da Seleção Brasileira de Futebol, os eleitores se mostram otimistas.

“A expectativa é a que ouvi das ruas ao longo dos últimos meses, a de vitória”, disse Bolsonaro dentro da seção durante a votação.

Ambulantes em frente à residência do candidato do PSL aproveitaram a oportunidade para colocar à venda camisas e bandeiras. O esquema de segurança na frente do condomínio permanece com grades, policiais militares, guardas municipais e homens de segurança privada.

Para a imprensa, foi organizada uma tenda em frente ao canteiro central da Avenida Lúcio Costa.

Outro lado dos eleitores

Simpatizantes de Haddad levaram livros às seções eleitorais. É uma alusão ao discurso do candidato, que durante a campanha, afirmou que o país “precisa de livros, não de armas” em contraposição ao adversário, que defende a liberação do porte. Adultos, jovens e crianças aderiram à “campanha”. O apelo foi feito também pelas redes sociais.

Em Indianópolis, em São Paulo, onde vota o candidato do PT, ele foi recebido por eleitores com rosas brancas e vermelhas e livros nas mãos. Haddad retribuiu, agradecendo, cumprimentando e fazendo o sinal da vitória ao lado da mulher Ana Estela.

Nas redes sociais, correligionários e celebridades postaram suas fotos a caminho da votação e os livros. Ontem (27), Haddad pediu que o eleitor votasse com um livro na mão. “Deixa o ódio pra lá. Urna é lugar de depositar esperança.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.