Goiás

Prefeito Iris Rezende vai à Câmara prestar contas de sua gestão

O prefeito de Goiânia cumpre a determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal de fazer a prestação de contas do segundo quadrimestre de 2018.

Por Ton Paulo
29/10/2018, 09h25

Cumprindo a determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal, o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), confirmou presença na Câmara Municipal de Goiânia na manhã desta segunda-feira (29/10) com o objetivo de fazer a prestação de contas do segundo quadrimestre de 2018. A reunião, sob coordenação da Comissão Mista, conforme prevê o Regimento Interno, ocorrerá no plenário da Casa.

Na semana passada, em entrevista a uma TV local, o prefeito fez um balanço de sua gestão em seus quase dois anos de mandato já cumpridos. Iris afirmou na entrevista que assumiu a prefeitura com várias dívidas, mas já está “quase zerando” as pendências com muito trabalho.

Na questão da saúde, Iris foi questionado sobre o porquê de várias pessoas ainda reclamarem da falta de atendimento nas unidades de saúde e argumentou que a cidade cresceu bastante e que ainda precisa socorrer pessoas de municípios vizinhos.

“Na verdade, a questão é mais complexa. Temos que partir de um princípio. Goiânia não é uma cidade de 10 mil habitantes. É uma cidade de 1,5 milhão [de pessoas] e com a população aqui do entorno chega a mais de 2 milhões. Sabe quantas pessoas são a entidades nas unidades de saúde por dia? Em torno de 7 mil. 5 mil são pessoas agendadas anteriormente e 2 mil de urgências”, declarou o prefeito na entrevista.

Iris Rezende culpou crise econômica sobre a falta de vagas nos Cmeis

Quando perguntado sobre a falta de vagas para crianças nos Cmeis de Goiânia, Iris Rezende disse que o déficit atual é de 5 mil a 6 mil, e ponderou que nunca viu uma crise econômica desta proporção, mas prometeu resolver o problema até o fim de seu mandado.

“Mas nós não podemos parar, temos é que construir. Nós estamos vivendo um momento que eu nunca vi na minha vida de homem público. Uma crise financeira igual a essa que o país experimenta. Isso repercute de imediato na administração pública. Mas nós não descansamos: Vamos, nesses próximos dois anos zerar essa questão de falta de vaga nos Cmeis”, afirmou ao programa de TV.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Maconha e religião atraem eleitores às urnas nos EUA

Legalização da maconha ainda não é lei federal.
29/10/2018, 09h31

No mesmo dia em que votam em representantes do Congresso em Washington, os eleitores americanos opinarão diretamente nas urnas sobre uma série de temas de interesse local. Nas eleições do dia 6, a legalização da maconha é um dos principais temas, mostrando uma tendência em todo o país.

Mais locais, outras votações chamam a atenção pela peculiaridade, como o Alabama, que votará a proposta de uma emenda à Constituição do Estado que autoriza a exposição dos Dez Mandamentos em todos os prédios públicos, incluindo escolas. De iniciativa popular ou legislativa, as proposições são também uma estratégia para atrair eleitores, que não são obrigados a votar nos EUA.

O professor do Departamento de Ciências Políticas da Universidade da Califórnia-Riverside, Shaun Bowler, explicou que temas podem se repetir em vários Estados como resultado de uma campanha coordenada de um grupo de interesse comum ou simplesmente porque há uma resposta espontânea a ele.

Polêmica sobre a maconha

Este ano, dois Estados votarão a legalização da maconha: Michigan e Dakota do Norte; Missouri e Utah votarão a permissão do uso medicinal da droga, o que já foi aprovado em uma votação antecipada em Oklahoma, em junho. A maconha continua ilegal sob a lei federal. No entanto, Estados que concentram cerca de um quarto da população já descriminalizaram a prática.

“Uma das abordagens comuns é se os eleitores de um Estado não apoiarem a legalização completa, os proponentes tentam sugerir a legalização por razões médicas. Ela tende a ser mais aceita”, explica Bowler, especialista e autor de livros sobre o tema, como Demanding Choices: Opinion, Voting, and Direct Democracy.

Um relatório do Initiative & Referendum Institute, da Universidade do Sul da Califórnia, mostra que o uso medicinal da maconha começou a ser aprovado nos anos 90 por meio de proposições. Em 2012, eleitores de Colorado e Washington tomaram a iniciativa de legalizar o uso recreativo. Desde então, outros Estados seguiram o exemplo, como Alasca, Oregon e Washington (capital), em 2014, e Califórnia, Maine, Massachusetts e Nevada, em 2016.

Dez Mandamentos

No Alabama, uma proposição – por ser de iniciativa parlamentar é classificada como referendo – perguntará aos eleitores se aprovam ou não a exposição dos Dez Mandamentos em prédios públicos, uma questão antiga no Estado. “Os políticos fazem isso para o próprio interesse. Geralmente, apelam para sua base ou fazem gestos simbólicos para ajudar em sua reeleição”, diz Bowler.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Terra 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Detento é espancado e morto na casa de prisão provisória, em Aparecida de Goiânia

Depois da chamada, os detentos informaram aos agentes penitenciários que Saulo estava passando mal, ao levar o preso para a unidade de saúde da CPP, os agentes notaram várias marcas de espancamento em seu corpo.
29/10/2018, 09h43

O detento Saulo César de Moura, de 32 anos, que cumpria pena por roubo, foi morto durante a madrugada desta segunda-feira (29/10) dentro da Casa de Prisão Provisória de Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital.

O caso será investigado pelo Grupo de Investigações de Homicídios (GIH) que informou ao Portal Dia Online que o prisioneiro foi encontrado com vários ferimentos. Segundo as informações repassadas pelo GIH, a suspeita é de que Saulo tenha sido espancado até a morte por outros detentos do complexo prisional.

Em nota, a Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP) confirmou que o preso foi morto no complexo, depois do horário de visitas, e durante a chamada, outros detentos informaram que a vítima estava passando mal. Segundo a nota, os agentes notaram que Saulo apresentava sinais de espancamento. A diretoria afirmou também que o detento chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU), mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A diretoria afirmou que o caso foi registrado no Polícia Civil (PC).

Confira na íntegra a Nota da DGAP

“A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informa que o preso Saulo César de Moura, de 32 anos, morreu, neste domingo (28/10), na Casa de Prisão Provisória do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Por volta das 18 horas, durante a chamada após o término do horário de visitas, os demais presos alegaram que a vítima estava passando mal e o levaram para a porta do bloco 2 da unidade.

Os agentes de plantão notaram vários sinais de espancamento pelo corpo do preso e o encaminharam para o Posto de Saúde da unidade. Dado a gravidade do caso, o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU) foi acionado e confirmou o óbito.

Nenhum preso assumiu a autoria do crime e o caso foi registrado na Polícia Civil para abertura das investigações.”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

"Chorinho não vai acabar por causa de violência", diz produtor Brandão

Brandão ironiza tentativas de boicote ao evento por meio das redes sociais. "Isso é coisa de produtor que não consegue produzir nada",di.
29/10/2018, 10h33

Depois de um assassinato nas proximidades do Chorinho, o produtor cultural do tradicional evento de música brasileira e goiana, Carlos Brandão, contradiz os críticos e afirma que a atividade não vai acabar em frente ao Grande Hotel, na Avenida Goiás, no Centro de Goiânia.

Um adolescente de 16 anos foi morto a tiros durante uma edição do Chorinho  na noite desta sexta-feira (26/10). De acordo com informações de testemunhas, o crime tem características de execução.

Por volta das 21h um homem em uma moto chegou o local e atirou três vezes contra o jovem. O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas o adolescente não resistiu aos ferimentos. Segundo a corporação, o jovem não portava documentos pessoais, assim não foi possível identificá-lo e nem confirmar a idade.

De acordo com o produtor cultural Carlos Brandão, da organização do Chorinho, o evento conta com viaturas da Polícia Militar que passam com frequência na Avenida, mas ainda assim algumas pessoas “vão só para praticar violência”.

Para o Portal Dia Online, Brandão culpa uma “biqueira” bem perto do local em que é feito o Chorinho. “Querem culpar o evento pela violência, mas essa buqueira, com uso e tráfico de drogas, funciona de segunda a segunda”, ressalta. “Na sexta-feira é óbvio que vai aumentar. Ali perto levam som e colocam o que querem, marcam brigas”, diz.

“Chorinho não vai acabar”

Brandão ironiza tentativas de boicote ao evento por meio das redes sociais. “Isso é coisa de produtor que não consegue produzir nada e fica jogando pedra. Fico irritado com quem fala que tem que acabar. O artista que propõe acabar com o chorinho comete o mesmo que o cara que atira em outro”, compara.

“Chorinho não vai acabar por causa de violência. Nas minhas mãos, a alegria não perde para a violência. A cidade não pode perder esse espaço para o crime”, diz. Para ele, nem o,2% de retardado que vai lá brigar. Podiam acertar as contas na casa deles e não no Chorinho”, sugere Brandão que termina: “Não vou ceder para este tipo de loucura, mesmo que morram 50. Espero que as autoridades desta cidade melhorem a iluminação, coloquem câmera de segurança, por exemplo.”

Ainda segundo produtor, toda sexta-feira tem uma viatura da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana, diz ele.

Programação para novembro de 2018

Dia 2: Patocan Diego Mascate Grupo Dengo 

Dia 9: Grupo Voz do ChoroThayná JanaínaFernando Boi

Dia 16:  Fred Praxedes Choro Quarteto Uirá PaivaGilberto Correia

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Dia Internacional da Animação tem grande evento em Goiânia

O evento acontece do dia 29 ao dia 31, no Cine Cultura, e traz oficinas gratuitas de desenho e exibição de animações.

Por Ton Paulo
29/10/2018, 10h47

No último domingo (28/10), dia em que os brasileiros foram às urnas em todo o país para votar no 2º turno das eleições, também se comemorou o Dia Internacional da Animação. E Goiânia, capital do Estado, vai sediar nos dias 29, 30 e 31 de outubro uma mega mostra gratuita de desenhos animados nacionais e internacionais, de variadas técnicas e estilos. O evento acontece no Cine Cultura, na Praça Cívica, em Goiânia, e tem entrada gratuita.

O evento é uma extensão do Dia Internacional da Animação – DIA, criado em 2002 pela Associação Internacional do Filme de Animação – ASIFA, e adotado no Brasil em 2004 pela Associação Brasileira de Cinema – ABCA. O DIA é realizado em mais de 30 países.

No Brasil, a mostra alcançará mais de 200 cidades, chegando à sua 15ª edição celebrando os 100 anos da animação brasileira, inclusive, com uma sessão histórica dedicada exclusivamente a esse tema. Conta com o patrocínio local da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) por meio da Lei Goyazes, e do apoio do Museu da Imagem e do Som (MIS), do Cine Cultura e de empresas parceiras, como a Mandrake Comic Shop, a Hocus Pocus, o restaurante Dona Fiinha e o coletivo Obsoleto.

Dia internacional da animação tem grande evento em Goiânia
Trecho da animação A Cidade dos Piratas

Nacionalmente, tem o patrocínio da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura por meio do Fundo Nacional da Cultura. Em Goiânia, o DIA é organizado e coordenado por Márcia Deretti, Márcio Júnior e Coelho Nunes por meio da Escola Goiana de Desenho Animado e Na Toca Produções.

Esse ano, o evento está composto por sete mostras e uma sessão exclusiva para as estréias de O Evangelho Segundo Tauba e Primal, de Márcia Deretti e Márcio Jr., e de A Cidade dos Piratas, de Otto Guerra.

Ao todo serão 57 animações exibidas. No primeiro dia, acontecem as mostras Nacional com Audiodescrição para Deficientes Visuais, Nacional e Internacional. No segundo, é a vez das mostras Infantil, Fantástica Animação e Regional de Animações Goianas. Finalmente, no último dia, serão exibidas a Mostra Histórica: 100 Anos da Animação Brasileira e a Sessão de Estréias.

O evento vai acontecer de hoje, segunda-feira (29/10), até quarta-feira (31/10), no Cine Cultura, Praça Cívica, em Goiânia, e a entrada é gratuita. A programação completa pode ser consultada no site oficial.

Evento doa Dia Internacional da Animação também terá ficinas gratuitas de animação

Além da exibição de inúmeras animações estrangeiras, nacionais e regionais, o evento vai oferecer, ainda, oficinas gratuitas de desenho para os apaixonados em animação. Confira abaixo a programação:

OFICINAS GRATUITAS DIA 2018

Local: Escola Goiana de Desenho Animado – Al. Botafogo, 235, sala 2 – Centro

OFICINA DE ANIMAÇÃO – O QUARTO VIVO

Com Fabio Zimbres (RS)

30 e 31 de outubro, das 14h às 18h

Público-alvo: Jovens e adultos, a partir de 15 anos, com noções básicas de desenho e animação.

Inscrições até 28 de outubro pelo site:

www.escolagoianadedesenhoanimado.com

A oficina irá produzir ciclos animados, reunindo o trabalho dos alunos duranteos dois dias de aula em uma animação experimental com direção de arte do premiado Fabio Zimbres.

OFICINA DE ANIMAÇÃO STOP MOTION

Com GiulianaDanza (MG)

17 e 18 de novembro, das 14h às 18h

Público-alvo: Jovens e adultos, a partir de 15 anos.

Inscrições até 10 de novembro pelo site:

www.escolagoianadedesenhoanimado.com

Noções básicas sobre a técnica de animação stop motion, através de exercícios de cor, substituição e deslocamento. Não é necessário saber desenhar.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.