Goiás

Em Goiânia, astronauta ministro de Bolsonaro fala em "missão" aceita por ele

O astronauta Marcos Pontes, que foi confirmado como ministro da Ciência e Tecnologia de Jair Bolsonaro, foi o convidado do Torneio Sesi de Robótica, em Goiânia.

Por Ton Paulo
01/11/2018, 12h12

O astronauta Marcos Pontes, confirmado como Ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito nas últimas eleições, participou de um evento em Goiânia na manhã desta quinta-feira (1/11). O astronauta falou sobre a escolha de seu nome para a pasta federal e afirmou  “que ficou honrado com a escolha”.

Pontes participou do Torneio Sesi de Robótica First Lego League, com o tema Into Orbit (em órbita), em Goiânia, e o astronauta marcou o lançamento da etapa regional da competição, prevista para os dias 23 e 24 de novembro, no Sesi Canaã.

Para Pontes, o cargo de ministro da Ciência e da Tecnologia será tratado como uma missão difícil. Mas conforta: “Estou acostumado a receber missões difíceis de cumprir”.

Ele também falou sobre a carreira e a experiência como primeiro astronauta brasileiro a ir para o Espaço.

Quem é Marcos Pontes

Marcos Pontes nasceu em Bauru, no interior de São Paulo, e ingressou na Academia da Força Aérea em 1981, onde fez cursos de paraquedismo de emergência, sobrevivência no mar e se formou como piloto de aviões.

Em 1989, foi cursar aeronáutica no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Em 1996, ingressou no mestrado da Naval Postgraduate School em Monterey, na Califórnia, onde aprendeu a navegar ônibus espaciais americanos e naves russas Soyuz, e recebeu treinamento a respeito dos sistemas da Estação Espacial Internacional. Isso abriu caminho para que fosse selecionado, em 1998, por meio de um concurso público do governo brasileiro, para a vaga a que o Brasil tinha direito no programa espacial da Nasa, a agência espacial americana -o país fez parte do esforço conjunto para a construção da Estação Espacial Internacional.

Pontes foi enviado para o espaço apenas em 2006, quando realizou experimentos para a Agência Espacial Brasileira durante um período de oito dias. Uma de suas experiências foi plantar um feijão no espaço, para avaliar se ele germinaria de maneira diferente.

Em 2014, tentou se eleger deputado federal pelo PSB em São Paulo, sem sucesso. No pleito de 2018, foi eleito segundo suplente do senador eleito por São Paulo, Major Olímpio (PSL).

Hoje, Pontes é embaixador da Boa Vontade na ONU, dá palestras e continua a trabalhar na Nasa,. Ele foi confirmado como ministro da Ciência e da Tecnologia do governo Bolsonaro.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.