Mundo

John Bolton classifica Cuba, Venezuela e Nicarágua como 'troika da tirania'

Conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca disse que Donald Trump, vai tomar "ações diretas contra esses três regimes".
01/11/2018, 15h29

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, denunciou nesta quinta-feira, 1º, Cuba, Venezuela e Nicarágua como a “troika da tirania” e disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai tomar “ações diretas contra esses três regimes”.

Ações diretas contra “troika da tirania”

“Sob a liderança do presidente Trump, os Estados Unidos tomarão ações diretas contra esses três regimes para defender o estado de direito, a liberdade e a mínima decência humana em nossa região”, declarou em trechos de um discurso na cidade de Miami.

Entre as medidas tomadas, o departamento de Estado acrescentou uma série de empresas ligadas a militares ou a serviços de inteligência cubanos na ilha à lista de empresas com restrições nos Estados Unidos.

“O Departamento de Estado acrescentou várias entidades, pertencentes ou controladas pelos militares cubanos ou pelos serviços de inteligência, à lista de entidades cujas transações financeiras são proibidas para pessoas nos Estados Unidos”, segundo Bolton.

O conselheiro explicou que Trump assinou um decreto com novas sanções contra a Venezuela.

“Hoje estou muito orgulhoso de compartilhar que o presidente Trump assinou um decreto executivo para impor novas e duras sanções contra a Venezuela”, afirmou o conselheiro da Casa Branca para Segurança Nacional.

As multas à Venezuela proíbem cidadãos americanos de comercializar ouro exportado do país sul-americano. As novas medidas contra Cuba consistem em acrescentar mais nomes aos que já estavam na lista negra. (Com agências internacionais)

Imagens: oglobo.com 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Balança comercial tem maior superávit para o mês de outubro desde 1989

Resultado é 17,9% superior ao registrado em outubro do ano passado (US$ 5,193 bilhões).
01/11/2018, 16h06

As exportações superaram as importações em US$ 6,121 bilhões em outubro, informou o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Esse é o maior superávit para o mês de outubro desde o início da série histórica, em 1989. O resultado é 17,9% superior ao registrado em outubro do ano passado (US$ 5,193 bilhões).

Maior superávit para o mês de outubro

No mês passado, as exportações somaram US$ 22,226 bilhões, alta de 12,4% em relação a outubro do ano passado pelo critério da média diária. As importações totalizaram US$ 16,105 bilhões, também com crescimento de 12,4% pela média diária.

Apesar do recorde em outubro, o superávit da balança comercial continua a cair no acumulado do ano. Nos dez primeiros meses de 2018, o país exportou US$ 47,721 bilhões a mais do que importou, recuo de 18,4% na comparação com o mesmo período do ano passado (US$ 58,451 bilhões).

A diminuição do saldo comercial deve-se principalmente à recuperação das importações, que aumentaram 20,6% em relação aos dez primeiros meses de 2017 pelo critério da média diária, contra expansão de 8% das exportações pelo mesmo critério. Por causa da recuperação da produção e do consumo, as importações recuperaram-se em relação aos últimos anos.

No mês passado, o crescimento das exportações foi puxado pelos produtos básicos, cujas vendas subiram 26% em relação a outubro de 2017. As exportações de semimanufaturados aumentaram 3%; e as vendas de produtos manufaturados, 5,5%. A alta das importações foi impulsionada pela compra de combustíveis e lubrificantes, que cresceram 24,2%; de bens intermediários (11,2%); de bens de capital, máquinas e equipamentos usados na produção, com alta de 11,1%, e de bens de consumo (7,8%).

Balança comercial em 2017

No ano passado, a balança comercial teve saldo positivo de US$ 67 bilhões, o melhor resultado da série histórica. O MDIC mantém a estimativa de que o superávit fechará 2018 em torno de US$ 50 bilhões.

O mercado financeiro tem projeções mais otimistas. Segundo o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, a balança comercial encerrará o ano com superávit de US$ 56 bilhões.

O resultado está em linha com as estimativas oficiais do Banco Central (BC). No último Relatório de Inflação, divulgado em setembro, o BC prevê superávit de US$ 55,3 bilhões, com exportações de US$ 231 bilhões e importações de US$ 175,7 bilhões.

Imagens: Estadão 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Entretenimento

Conheça 10 clubes em Goiânia para se livrar do calor

Nada melhor para refrescar o calorão do que curtir os melhores clubes em Goiânia!
01/11/2018, 16h08

Goiânia é o tipo de cidade que parece não atrair muito o frio. Apesar de alguns dias amanhecerem nublados e até mesmo chuvosos, é normal que durante a tarde o tempo seja completamente oposto e o sol se abra para nos esquentar. E para refrescar o calor, nada mais justo que aproveitar o melhor que os clubes em Goiânia podem oferecer!

Muito mais do que piscinas, esses espaços contam ainda com verdadeiros complexos de entretenimento, disponibilizando quadras, parques, bosques, restaurantes e bares para seus visitantes. Encontre o clube mais próximo de você e aproveite!

Melhores clubes em Goiânia:

1 – Clube Jaó

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução/ Clube Jaó

Um dos mais populares clubes em Goiânia, está presente na cidade desde 1962. Entre suas principais atrações estão as piscinas adulto e infantil, seus diversos toboáguas, um parque aquático completo, sauna, bares, restaurante, quadras de tênis e futebol, sem contar que ainda tem sinuca.

O complexo do clube é enorme e foi planejado para proporcionar momentos inesquecíveis entre família e amigos. É possível ter muito contato com a natureza e participar de diversas atividades. Perfeito para recarregar as energias!

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 8h às 20h / sábado e domingo, das 8h às 19h

Telefone: (62) 3269-8026

Endereço: Av. Quitandinha, 600 – St. Jao, Goiânia – GO, 74673-060

2 – Goiânia Park

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução/ Goiânia Park

Com localização mais afastada do centro urbano, garante momentos de paz e tranquilidade. É um dos clubes em Goiânia que mais prezam pelo contato com a natureza e não peca no que tange o oferecimento de diversas atividades para entretenimento.

Seu parque aquático conta com diversas piscinas adulto e infantil, sem contar que a piscina maior possui diversas profundidades e atende as expectativas de todos os públicos.

Também conta com diversos toboáguas e parquinhos temáticos que simplesmente encantam as crianças.

Horário de funcionamento: sábado e domingo, das 9h às 17h

Telefone: (62) 3231-1150

Endereço: Av dom Pedro II n 360 Setor sítio Recreio mansões do campus – Chácaras de Recreio Samambaia, Goiânia – GO, 74691-210

3 – Clube dos Bancários

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução/ Sindicato dos Bancários

O Sindicato dos Bancários do Estado de Goiás tem à sua disposição um dos mais belos clubes em Goiânia. Localizado no Conjunto Itatiaia, possui uma grande estrutura e apresenta parque infantil e adulto, que ainda conta com um toboágua e diversos brinquedos que dão ao ambiente aquele arzinho lúdico que toda criança gosta.

Como se não bastasse, ainda dispõe de um lindo bosque, seis campos de futebol com gramado e cinco society e uma ampla área para eventos.

Horário de funcionamento: sábado e domingo, das 9h às 18h

Telefone: (62) 3205-1727

Endereço: Av. Planície, 454 – Vila Itatiaia, Goiânia – GO, 74690-260

4 – Clube Oásis

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução

Com boa localização, o clube possui estrutura ampla e clima familiar. Seu parque aquático conta com diversas piscinas adulto e infantil e pequenos toboáguas para divertirem as crianças.

Para quem gosta de esportes, o espaço ainda conta com várias quadras para vôlei e futebol. É o lugar perfeito para passear com os amigos.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 8h às 18h

Telefone: (62) 3251-0110

Endereço: Av. T-3, 1855 – St. Bueno, Goiânia – GO, 74215-110

5 – SESI – Ferreira Pacheco

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução/ Sesi

O Ferreira Pacheco é um dos clubes mais lembrados em Goiânia, principalmente pelos trabalhadores da indústria, que podem se associar. O complexo conta com um parque aquático completo e diversificado, que oferece diversas atrações.

É possível encontrar várias piscinas, toboáguas, áreas livres, ginásios, campos e quadras poliesportivas, sauna, dentre outras atividades.

Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 8h às 21h, sábado e domingo, das 8h às 17h

Telefone: (62) 3265-0100

Endereço: Av. João Leite, 915 – Santa Genoveva, Goiânia – GO, 74670-040

6 – Sesc Faiçalville

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução

Com estrutura ampla e diversas atividades, além do belo parque aquático presente no clube, seus visitantes ainda podem contar com o restaurante e outras áreas de lazer, a exemplo das quadras e campos de futebol. É um excelente lugar para levar a família.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 8h às 17h

Telefone: (62) 3522-6300

Endereço: Avenida Ipanema, Qd. 234/236, 1600 – St. Faicalville, Goiânia – GO, 74350-010

7 – Clube do Povo

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução

Presente na capital goiana desde 2007, passou recentemente por reformas que ampliaram sua estrutura e o deixaram ainda mais bonito.

Atualmente, conta com sete piscinas, e para aqueles que adoram esportes, também conta com uma quadra poliesportiva coberta, campos de futebol e um parque de areia.

Além de funcionar durante o meio de semana para a prática de esportes, também é aberto para o lazer de toda a comunidade. Funciona gratuitamente para toda a população aos sábados e domingos, das 9h às 15h.

Telefone: (62) 3524-7274

Endereço: Ac. Vf Quinze – Vila Finsocial, Goiânia – GO, 74473-100

8 – AABB Goiânia

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução

Este é o clube da Associação Atlética Banco do Brasil e conta com uma vasta e moderna estrutura. Apenas para que você tenha ideia, a área de seu parque aquático conta com duas piscinas semiolímpicas, sendo que uma delas conta com dois toboáguas.

Conta ainda com um parque infantil, ginásio poliesportivo, quadras de areia, sala de jogos e sala de sinuca. Dispões também de 23 churrasqueiras que podem ser usadas pelos visitantes. No entanto, para entrar no clube é preciso ser associado ou ser convidado por um deles.

Horário de funcionamento: terça a sexta, das 8h às 22h / sábado, das 8h às 20h / domingo, das 8h às 19h

Telefone: (62) 3202-6080

Endereço: BR 153, Quadra CH, Lotes 21/28, Goiânia – GO, 74620-425

9 – Clube do Mané

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução

Com ampla estrutura e diversas piscinas adulto e infantil, este é um dos clubes em Goiânia mais lembrados quando alguém pretende ter momentos de paz e tranquilidade.

Com parques infantis e boas opções de entretenimento, é um espaço bacana para levar a família e os amigos. Vale lembrar que há restaurantes internos.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h às 17h

Telefone: (62) 3256-6222

Endereço: Rodovia BR- 060, Km 04, s/n – Setor Parque Santa Rita, Goiânia – GO, 74396-015

10 – Sesc Universitário

clubes em Goiânia
Foto: Reprodução

Esta é mais uma unidade do Sesc. Além de sua excelente estrutura, conta com um parque aquático, parque para crianças, quadras e academia.

Horário de funcionamento: todos os dias, das 9h às 17h

Telefone: (62) 3256-6222

Endereço:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Witzel agora diz que 'sniper' só vai atirar com autorização do comando

Ex-juiz federal esclarece que as operações serão filmadas e acompanhadas pelos superiores hierárquicos.
01/11/2018, 16h30

O governador eleito do Rio, Wilson Witzel (PSC), afirmou nesta quinta-feira, 1º, que o policial que atirar em criminosos portando fuzil não tomará essa decisão sozinho.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Witzel não havia dito que a autorização para matar quem estiver portando este armamento, a ser oficializada por ele a partir de sua posse, em 2019, teria essa restrição. À Globonews, o ex-juiz federal declarou que as operações serão filmadas e acompanhadas pelos superiores hierárquicos: “A ordem para efetuar o disparo não é do policial, é do comando, que vai estar vendo o alvo a ser disparado”.

Witzel se ampara no artigo 25 do Código Penal, que dispõe sobre a legítima defesa. São casos em que se configura “injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem”, e nos quais devem ser usados “moderadamente” os “meios necessários” para esta defesa.

O governador eleito acredita que basta portar o fuzil para que a agressão se configure, não sendo necessário que o criminoso mire em alguém. Ele disse que sua visão está em consonância com “milhares de juristas.” Ele afirmou que “quem não pode ter hermenêutica na cabeça é o soldado.”

Witzel diz que policiais não devem ser responsabilizados por morte de criminosos com fuzil

À reportagem, Witzel disse que policiais que matarem criminosos com fuzis não devem ser responsabilizados “em hipótese alguma”, por se tratar de “ato lícito”, e que se o Estado não tiver “sniper” (atirador de elite) suficiente para participar dessas ações, novos quadros serão formados para tal. “O correto é matar o bandido que está de fuzil. A polícia vai fazer o correto: vai mirar na cabecinha e… fogo! Para não ter erro”, sublinhou. “O Estado tem que entender que tipo de segurança pública ele quer”.

Para ele, essa orientação não resultará num aumento dos índices de letalidade do Estado, mas na redução do número de bandidos em circulação. “Tem muito bandido na rua. Mas não é só um lado da moeda. Tem a questão do combate à lavagem, o trabalho para asfixiar quem está fornecendo fuzis. Não é só fazer guerra: tem que tirar o fuzil de circulação, evitar isso. Caso contrário, não adianta, é chover no molhado. É incompetência de todos os lados.”

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, já classificou a ideia do governador eleito de ilegal. “É uma proposta que precisa passar pelo crivo das leis e da Justiça. Não podemos ter nenhum tipo de atividade que não seja devidamente legal. Hoje, não está. Teria que ter modificação legislativa pra que viesse a acontecer”, pontuou o ministro.

Imagens: odia.ig 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Preso cigano cantor que matou mulher e deixou corpo em estrada de Caldas Novas

Ex-marido gravou um vídeo e enviou para grupos no WhatsApp justificando o assassinato da jovem.
01/11/2018, 16h43

Osmarildo da Gama Borges, conhecido como Kauan Cigano, de 28 anos, foi preso 13 dias após matar a mulher, Nayara Gama, de 25 anos, e abandonar o corpo dela em uma estrada de terra de Caldas Novas. Ele se entregou na manhã desta quinta-feira (1/11) à Polícia Civil.

O crime ocorreu no dia 19 de outubro. Depois de matá-la, o ex-marido, que é um conhecido cigano que canta música sertaneja nas cidades próximas a Caldas Novas, abandonou desapareceu com o filho do casal, um bebê de 1 ano e três meses.

Segundo o delegado que investiga o caso, Tibério Martins Cardoso, o homem fugiu para São Paulo, passou por Bahia e Matogrosso. Pressionado pelos ciganos, decidiu procurar a delegacia e se entregar.

A criança foi entregue para o Conselho Tutelar de Caldas Novas. Familiares de Nayara souberam da prisão e se dirigem à cidade para buscar o neto.

Antes de se entregar, Osmarildo, diante das ameaças dos ciganos, enviou vídeos em um grupo de ciganos no WhatsApp tentando justificar porque matou a jovem, fugiu e ainda levou o filho do casal.

Ciganos de vários estados deram nove dias para Osmarildo se entregar, ao contrário, ele seria morto. Por isso, ele resolveu gravar os vídeos para culpar a vítima. Conforme contaram membros da comunidade da vítima para a reportagem, se o tempo determinado pelos ciganos se esgotar, um familiar próximo dele pode ser assassinado.

Dor

Cirlene Gama Feitosa, de 47 anos, por telefone. “Ele matou minha caçulinha, minha menina, que nunca me abandonou. Ela me deu dois netos, que são minha força de vida.”

Nayara era a caçula de duas filhas e, para Cirlene, uma amiga. Emocionada,  conta para a reportagem que a violência era comum na vida do casal. “Ele batia muito nela. Na última vez, ele deixou o corpo dela marcado, ela foi na delegacia, mas voltou atrás com medo dele ser preso”, revela.

Cirlene conta que não consegue dormir pensando no terror que a filha passou ao ter uma arma descarregada em seu corpo. “Eu falava muito para ela: ‘Minha filha, esse homem vai fazer uma arte com você’. Ele matou minha filha, levou os documentos e jogou o corpinho dela na beira da estrada. Por falta dos documentos, a gente teve dificuldade até para enterrar. Ele não pensou na família. Ele judiou demais dela”, disse ao telefone.

Cantor e violento: o cigano que matou mulher em Caldas Novas

Preso cigano cantor que matou mulher e deixou corpo em estrada de Caldas Novas
Nayaram foi morta a tiros porque marido não aceitava fim do relacionamento. Foto: Reprodução

Osmarildo é conhecido nos botecos de Caldas Novas por cantar músicas sertanejas que escrevia para a mulher que ele matou. Por ali, seu nome é Kauan. O Kauan cigano, que atravessava as noites cantando modas de viola.

Meses antes de cometer o crime, o casal se separou e ele escreveu uma melancólica canção para Nayara.  “É uma música horrível. Um pavor”, conta uma familiar da vítima.

Quase ninguém gosta de comentar sobre o suspeito de matar a mulher e, quando falam, não querem ser expostos. Em um vídeo no YouTube, Osmarildo ameaça um homem com um revólver. Veja o vídeo aqui.

Além de ciumento, o cantor romântico, que postou vários vídeos no YouTube com mais de 40 mil acessos, proibia a mulher usar celular. “Ele era possessivo, deixava ela ligar para mim apenas pelo telefone dele”, lembra a mãe dela, Cirlene Gama.

Nayara foi assassinada, conta a família, depois que o marido espancou ela durante a madrugada anterior. O delegado suspeita que a criança viu tudo. A mesma criança que não conseguiu se despedir da mãe, outra vítima de feminicídio em Goiás.

“Minha filha morreu porque não queria entregar meu neto para o pai. Ela não conseguia ficar sem o filho”, lembra Cirlene, chorando.

Veja vídeo de confissão de suspeito:

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.