Goiás

MP discute reformas e construção de creches no Brasil e em Goiás

Atualmente, as obras requisitadas estão prontas para licitação e retomada, são elas: Cmei Mendanha, Cmei Parque Atheneu, Cmei Bairro Floresta, Cmei Grande Retiro, Cmei Solar Ville, Cmei Center Ville, Cmei Jardim Real, Cmei Buena Vista III e Cmei Jardim do Cerrado IV.
01/11/2018, 11h51

O Ministério Público de Goiás (MPGO) participou de uma reunião com membros do Ministério Público Federal (MPF) durante essa semana, onde discutiu as obras, reformas e as construções de creches e pré-escolas em todo país.

Por meio de videoconferência, a Coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Educação do MPGO (CAOEDUCAÇÃO), Liana Antunes Vieira Tormin, participou da reunião, que teve como objetivo discutir a fiscalização e acompanhamento da construção de creches e pré-escolas que estão previstas no Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância).

Segundo o MPGO, os dados revelam que um total de 1.707 obras foram contabilizadas, com 57% delas em andamento, 30% não iniciadas, 4% atrasadas e com 9% sem auditorias. A reunião mostrou que desde o início do programa Proinfância, há 11 anos,  cerca de 9 mil creches deveriam ter sido construídas em todo pais.

Os dados mostraram também que se as creches estivessem prontas, o país teria hoje um total de 1,7 milhões de vagas a mais na educação infantil. Porém, das 9 mil que deveriam ter sido entregues, somente 3,8 mil ficaram prontas.

De acordo com o MP, o número representa atualmente uma média de 500 vagas na educação infantil. Ao final da reunião, os participantes optaram pedir ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) a relação das contas canceladas e das que ainda não foram abertas.

Em Goiás

Em nota ao Portal Dia Online, o Centro do MP-GO afirmou que os dados inicialmente são verificados a nível nacional e que não possui dados referente ao Estado de Goiás. Segundo a nota, o MP levantou junto à Secretaria Municipal de Educação de Goiânia (SME) o número de obras de Centros Municipais de Educação Infantil CMEI’s paralisadas na capital, com um total de 13 obras paradas.

Confira a nota na íntegra:

“Foram abordadas algumas informações sobre a situação de obras de creches e pré-escola, no âmbito nacional. No âmbito estadual, foi citado uma ou outra informação. Todavia, o CAO Educação não possui tais dados. O Centro de Apoio Operacional possui dados referentes ao cenário municipal. Informo que de acordo com os dados da SME de Goiânia, há 13 (treze) obras de CMEI’s paralisadas.”

Em Goiânia

Em nota, à Secretaria Municipal de Educação (SME) afirma que tem mantido o diálogo e atendido as requisições do MPF sobre as obras paradas na capital. Na nota, a SME informa que nove unidades foram entregues no último dia 16 de outubro ao Procurador Geral da República, Marcelo Santiago Wolff, com ordem de licitação para retomar as obras parada na capital.

A SME afirmou que buscou junto ao MPF dar sequência as obras paralisadas e que os CMEIs listados para que as obras sejam retomadas são: Cmei Mendanha, Cmei Parque Atheneu, Cmei Bairro Floresta, Cmei Grande Retiro, Cmei Solar Ville, Cmei Center Ville, Cmei Jardim Real, Cmei Buena Vista III e Cmei Jardim do Cerrado IV.

Em Aparecida de Goiânia

A Secretaria Municipal de Educação de Aparecida de Goiânia (SME-AP), em nota, informou que 22 creches foram inauguradas na cidade, e que trabalha com uma parceria com instituições para oferecer mais vagas no ano que vem.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Trânsito

Operação Finados amplia fiscalização em estradas até domingo

Em 2017, houve 224 acidentes graves com 73 mortes em todo o país.
01/11/2018, 12h00

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou hoje (1º) em todo o país a Operação Finados 2018, que reforça a fiscalização nas rodovias de todo o país no fim de semana prolongado até o próximo domingo (4).

Como em anos anteriores, ao planejar a distribuição de seus agentes, a PRF, além de focar nas localidades com maior incidência de acidentes de trânsito, leva em conta os horários com maior movimento.

Nessa mesma época no passado, quando houve um dia a mais, foram registrados 224 acidentes graves, que resultaram em 73 mortes. Ao todo, segundo a PRF, 1.015 pessoas ficaram feridas.

Operaçāo finados

De 2 a 5 de novembro de 2017, as equipes de policiais rodoviários fiscalizaram mais de 59 mil veículos e aplicaram 31.241 testes de alcoolemia, como é formalmente chamado o bafômetro, autuando mais de 700 condutores que dirigiam sob o efeito de álcool.

No período, como de costume, foram organizadas também ações de educação para o trânsito, que serão repetidas este ano. Em 2017, 21.597 pessoas participaram das atividades de orientação.

Além das tarefas de prevenção, os agentes têm a função de combater o tráfico de drogas. Ao longo dos quatro dias da Operação Finados 2017, foram apreendidos mais de 770 quilos de maconha e quase 14 quilos de cocaína. Durante as abordagens aos motoristas, a PRF recuperou, ainda, 83 armas de fogo ilegais e 109 veículos roubados.

Restrições de circulação

Combinações de Veículos de Cargas (CVC) que exijam a Autorização Especial de Trânsito (AET) para circulação, Combinações de Transporte de Veículos (CTV) e Combinações de Transporte de Veículos e Cargas Paletizadas (CTVP), independentemente da exigência de AET para circulação, e demais veículos portadores de AET ficam impedidas de trafegar em trechos rodoviários de pista simples hoje, das 16h às 22h; amanhã (2) das 6h ao meio-dia, e no domingo (4), das 16h às 22h. A norma foi estabelecida pela Portaria nº 117, da PRF, e está em vigor desde dezembro de 2017.

Dicas para as viagens

A PRF enumera algumas recomendações importantes para um trânsito mais seguro. Tudo começa com o planejamento da viagem, ou seja, o ideal é que o motorista verifique, antes de pegar a estrada, qual a distância e o trajeto que irá percorrer, buscando identificar os pontos em que poderá parar para descansar, postos de gasolina e restaurantes na região e fazendo um cálculo estimado do tempo de viagem.

Segundo sugestão da PRF, as pausas devem ser feitas a cada três horas. É prudente que se cumpra esse intervalo porque quem dirige por muitas horas fica sujeito ao fenômeno da “hipnose rodoviária”, quando, embora a pessoa se mantenha com os olhos abertos, a percepção da realidade e a resposta corporal a eventos à sua volta ficam comprometidas.

É importante também que o motorista verifique se está portando toda a sua documentação pessoal e também do veículo e que assegure que todo o mecanismo do veículo está em bom estado.

Os faróis, por exemplo, devem reluzir de forma que o veículo ilumine a pista e possa também ser visto por outros veículos. O conjunto de pneus deve estar calibrado e o motor, revisado, com óleo e nível de água do radiador em dia.

Outra dica da PRF é não esquecer de checar se equipamentos de porte obrigatório, sobretudo pneu estepe, macaco, triângulo e chave de roda, estão dentro do veículo, além de examinar as condições dos limpadores de para-brisa, úteis para a visibilidade da pista.

Viagem com crianças

Crianças com até 12 anos de idade completos que não estejam na companhia dos pais ou responsáveis (tutores ou guardiões) só podem viajar para fora das comarcas onde residem mediante expressa autorização judicial, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente.

A autorização é dispensada somente quando a criança estiver acompanhada de ascendente (avô ou bisavô) ou colateral (irmão ou tio), maior de 18 anos de idade. O parentesco deve ser comprovado por documentos do parente e da criança. Ainda segundo o estatuto,  a autorização judicial pode ser substituída por uma autorização elaborada pelo pai, mãe ou responsável da criança, se o adulto encarregado de acompanhá-la for citado nominalmente no documento assinado por eles.

Imagens: Agência Brasil 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Em Goiânia, astronauta ministro de Bolsonaro fala em "missão" aceita por ele

O astronauta Marcos Pontes, que foi confirmado como ministro da Ciência e Tecnologia de Jair Bolsonaro, foi o convidado do Torneio Sesi de Robótica, em Goiânia.

Por Ton Paulo
01/11/2018, 12h12

O astronauta Marcos Pontes, confirmado como Ministro da Ciência e Tecnologia no governo de Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito nas últimas eleições, participou de um evento em Goiânia na manhã desta quinta-feira (1/11). O astronauta falou sobre a escolha de seu nome para a pasta federal e afirmou  “que ficou honrado com a escolha”.

Pontes participou do Torneio Sesi de Robótica First Lego League, com o tema Into Orbit (em órbita), em Goiânia, e o astronauta marcou o lançamento da etapa regional da competição, prevista para os dias 23 e 24 de novembro, no Sesi Canaã.

Para Pontes, o cargo de ministro da Ciência e da Tecnologia será tratado como uma missão difícil. Mas conforta: “Estou acostumado a receber missões difíceis de cumprir”.

Ele também falou sobre a carreira e a experiência como primeiro astronauta brasileiro a ir para o Espaço.

Quem é Marcos Pontes

Marcos Pontes nasceu em Bauru, no interior de São Paulo, e ingressou na Academia da Força Aérea em 1981, onde fez cursos de paraquedismo de emergência, sobrevivência no mar e se formou como piloto de aviões.

Em 1989, foi cursar aeronáutica no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Em 1996, ingressou no mestrado da Naval Postgraduate School em Monterey, na Califórnia, onde aprendeu a navegar ônibus espaciais americanos e naves russas Soyuz, e recebeu treinamento a respeito dos sistemas da Estação Espacial Internacional. Isso abriu caminho para que fosse selecionado, em 1998, por meio de um concurso público do governo brasileiro, para a vaga a que o Brasil tinha direito no programa espacial da Nasa, a agência espacial americana -o país fez parte do esforço conjunto para a construção da Estação Espacial Internacional.

Pontes foi enviado para o espaço apenas em 2006, quando realizou experimentos para a Agência Espacial Brasileira durante um período de oito dias. Uma de suas experiências foi plantar um feijão no espaço, para avaliar se ele germinaria de maneira diferente.

Em 2014, tentou se eleger deputado federal pelo PSB em São Paulo, sem sucesso. No pleito de 2018, foi eleito segundo suplente do senador eleito por São Paulo, Major Olímpio (PSL).

Hoje, Pontes é embaixador da Boa Vontade na ONU, dá palestras e continua a trabalhar na Nasa,. Ele foi confirmado como ministro da Ciência e da Tecnologia do governo Bolsonaro.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Conmebol confirma finais da Copa Libertadores aos sábados

Entidade informa, por meio de publicação em sua página no Twitter, que a partida de ida da decisão, no estádio de La Bombonera será às 16h; decisões estão marcadas para os dias 10 e 24 de novembro.
01/11/2018, 13h23

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) anunciou no início da tarde desta quinta-feira que os dois jogos das finais da Copa Libertadores, entre Boca Juniors e River Plate, foram marcados para dois sábados, nos dias 10 e 24 de novembro, em Buenos Aires.

A entidade informou, por meio de publicação em sua página no Twitter, que a partida de ida da decisão, no estádio de La Bombonera, casa do Boca, será às 16h (horário local), assim como ocorrerá também no jogo de volta, no Monumental de Núñez, onde será conhecido o campeão desta edição da competição.

O River Plate foi o primeiro a garantir vaga na final ao vencer o Grêmio por 2 a 1, de virada, na última terça-feira, em Porto Alegre, depois de o time brasileiro ter batido a equipe argentina por 1 a 0 no confronto de ida. Já o Boca assegurou lugar na decisão ao empatar por 2 a 2 com o Palmeiras, na noite desta quarta, no Allianz Parque, em São Paulo, após ganhar o primeiro duelo do mata-mata por 2 a 0.

Essa será a primeira vez que dois clubes argentinos farão a final de uma Libertadores, cuja primeira edição foi realizada em 1960. Com seis títulos, o Boca é o segundo maior ganhador da história da competição e terá a chance de se igualar ao Independiente, também da Argentina e recordista de taças do torneio, com sete. Já o River buscará o seu quarto troféu após ter triunfado anteriormente em 1986, 1996 e 2015.

Boca Juniors confirma vaga nas finais da Copa Libertadores

Palmeiras recebeu na noite desta quarta-feira (31/10) o Boca Juniors (ARG) pela partida de volta das semifinais da Libertadores da América 2018.

Como perdeu o primeiro duelo pelo placar de 2 a 0, o alviverde paulista precisava vencer por três gols ou mais de diferença para conquistar a classificação direta para a decisão.

Mesmo com o apoio da torcida, o time alviverde saiu atrás no marcador e teve que buscar o resultado. O Palmeiras chegou a virar a partida, mas tomou o gol de empate loco em seguida.

Como perdeu o primeiro jogo pelo placar de 2 a 0 e não conseguiu reverter o resultado, o Boca Juniors ficou com a vaga na final da Libertadores da América 2018 e encara o arquirrival River Plate.

Imagens: Veja 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

O celular que cabe em caixa de fósforo usado por presos, em Goiás

"Com este novo tipo de celular, vai ter que mudar a forma de evitar a entrada dos aparelhos nos presídios. Ele é imperceptível", comenta presidente do sindicato.
01/11/2018, 13h41

Eles têm cerca de 6cm e podem caber em caixas de fósforos, conforme conta ao Portal Dia Online, o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado de Goiás, Maxsuell Miranda das Neves. “Com este novo tipo de celular, vai ter que mudar a forma de evitar a entrada dos aparelhos nos presídios. Ele é imperceptível”, disse.

Os aparelhos são importados da China e do Paraguai por meio do contrabando que passam pelas rodovias goianas. Um aparelho desses, com entrada para os mesmos chips e carregadores tradicionais, para chegar às mãos de um preso pode custar em média 2 mil reais. “Não fica barato um preso conseguir um celular. Ele precisa corromper servidores, advogados e familiares. Fora o valor do aparelho”, comenta Maxsuell.

Além da facilidade de o celular entrar nos presídios, os presos podem escondê-lo com mais facilidade. “Eles escondem em buracos, entre as camas, em qualquer lugar. Eles ainda são indetectáveis porque são produzidos com fibra de carbono”, destaca Maxsuell.

Superintendente de Segurança Penitenciária da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Jonathan Marques, explica que uma dificuldade é a revista humanitária, que não permite a revista vexatória, com agachamentos, por exemplo. “Mesmo assim, temos detector de metal e os scanners que conseguem flagrar algumas coisas”, conta,

Marques conta que uma mulher foi flagrada com um Iphone J7 nas partes íntimas. “Imagine um mini-celular…”, sugere. Para ele, estes celulares foram produzidos justamente para facilitar a entrada em locais proibidos e que facilitariam seu esconderijo.

O Ministério Público solicitou que não exista mais tomadas nas cadeias de Formosa para evitar que celulares sejam recarregados. “É uma boa medida porque evita que o crime organizado aja de dentro das cadeias porque acreditamos que grande parte da criminalidade passa pelo sistema prisional, por meio de recados e telefonemas ilegais. Consideramos também a sucessão do crime, que é quando a família inteira se envolve no crime por conta do  tráfico de drogas”, conta.

Drogas em marmitas e buraco para fugas

Durante a entrega de marmitas na Central de Triagem de Aparecida de Goiânia na quarta-feira (31/10), os servidores Irleone Rodrigues e Francisco Inaldo viram um pequeno embrulho na parte externa perto do estepe do caminhão de entrega. Os dois perceberam que o embrulho tinha maconha. Nem o motorista, nem os três ajudantes assumiram a droga.

Os quatro foram levaram para o 1º Distrito Policial (DP) de Aparecida de Goiânia, mas foram liberados antes dos servidores que os levaram após o flagrante.

Também na quarta-feira, agentes prisionais evitaram um fuga no Centro de Inserção Social de Luziânia. Os plantonistas faziam uma revista estrutural de rotina nas celas quando depararam com um saco com pedaços de concreto. Os presos estavam retirando o piso do banheiro usando uma barra de ferro.

Leia nota completa sobre os celulares em cadeias goianas

“Sobre os novos celulares que chegaram ao mercado nacional e que, por suas características peculiares como tamanho e pouco metal na estrutura, dificultam as revistas nas unidades prisionais, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informa que em face da dificuldade de detecção desse equipamento por parte de detectores de metal, tem focado nos serviços de inteligência e na ação dos agentes de plantão para evitar a entrada indevida dos aparelhos nos presídios.

A DGAP entende que a solução do problema passa pela aprovação de projetos de leis, já em tramitação no Congresso Nacional, que tratam da necessidade das operadoras de telefonia celular serem obrigadas a bloquear os sinais nas imediações dos presídios brasileiros.

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)”

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.