Esportes

Polícia impede explosão de caixas eletrônicos, em Hidrolândia

Um dos veículos teria sido usado em uma tentativa de homicídio na noite da última quarta-feira (31/10) no Setor São Domingos, em Goiânia.
01/11/2018, 08h35

Uma quadrilha que planejava explodir caixas eletrônicos em Hidrolândia, a 35 quilômetros de Goiânia, durante a madrugada desta quinta-feira (1/11), foi impedida de cometer o crime por policiais das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas da capital (ROTAM). Durante a abordagem, houve troca de tiros entre o grupo e os policiais, e dois suspeitos que não tiveram os nomes divulgados foram alvejados e morreram no hospital. Os outros dois conseguiram fugir.

A polícia informou que recebeu denúncia anônima de que o grupo estaria em dois carros, sendo um SUV e um Sedan, e iria agir durante essa madrugada na cidade. Em posse das informações, os policiais da ROTAM reforçaram o patrulhamento em Hidrolândia e avistaram os veículos com as características repassadas no KM 563 ao sul da BR-153.

Dois suspeitos morreram na troca de tiros

Polícia impede explosão de caixas eletrônicos em Hidrolândia
Foto: Divulgação/ ROTAM

A ROTAM deu início à abordagem aos dois veículos, e os integrantes do grupo criminoso efetuaram disparos contra os policiais, as equipes revidaram e alvejaram dois indivíduos. Os outros dois conseguiram fugir por uma mata.

Os dois baleados chegaram a ser socorridos e encaminhados para o hospital de Hidrolândia, mas não resistiram aos ferimentos e morreram.

De acordo com a polícia, foram apreendidos com os suspeitos uma pistola calibre 45, um revólver calibre 38, um explosivo de metalon e dois carros um JAC/T6 e um Renaut Clio que eram produtos de roubo e com placas falsas. O último veículo apreendido pela equipe pode ter sido usado em uma tentativa de homicídio na última quarta-feira (31/10), no Setor São Domingos, em Goiânia.

A ROTAM informou que acionou o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar de Goiás (BOPE) para desativar os explosivos. As armas e os carros apreendidos pelas equipes foram encaminhados e apresentados na Delegacia de Piracanjuba.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Goiânia recebe penúltima etapa da Stock Car

Corrida é a segunda em Goiânia e pode definir o campeão desta temporada.
01/11/2018, 08h55

O Autódromo Internacional de Goiânia volta a ser palco da Stock Car, no próximo domingo (4/11), quando recebe a penúltima etapa da categoria. O retorno da principal categoria de automotores do país volta à capital de Goiás aproximadamente três meses depois da Corrida do Milhão, disputada no Autódromo em Agosto.

Na prova valendo um milhão de reais disputada em Goiânia, o ex-piloto da Ferrari, Rubens Barrichello, levou a melhor e conquistou o grande prêmio. Max Wilson terminou na segunda colocação e Felix da Costa com a terceira posição.

A prova do próximo domingo é a penúltima da temporada, e esse ano fecha o calendário de competições no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, no domingo (9/11).

O líder da competição é Daniel Serra, com 270 pontos e duas vitórias conquistadas, seguido por Felipe Fraga com 236, Rubens Barrichelo com 194, Júlio Campos com 183 e Max Wilson com 176. Dependendo do resultado da prova no domingo, Daniel pode conquistar o título antecipadamente ou a decisão ficar para Interlagos.

Para quem gosta de velocidade, o preço dos ingressos para acompanhar a penúltima etapa da Stock Car, no Autódromo Internacional de Goiânia, custa R$ 50 reais a inteira e R$ 25 reais a meia.

Confira a programação da Stock Car durante os dias que antecedem a corrida:

Sexta-feira, 2 de novembro

10h00 – 10h35: 1º Treino Livre Stock Car (Grupo 1)

10h45 – 11h20: 1º Treino Livre Stock Car (Grupo 2)

11h40 – 12h10: 1º Treino Livre Marcas

13h00 – 13h35: 2º Treino Livre Stock Car (Grupo 1)

13h45 – 14h20: 2º Treino Livre Stock Car (Grupo 2)

14h40 – 15h10: 2º Treino Livre Marcas

Sábado, 3 de novembro

09h15 – 09h45: 3º Treino Livre Marcas

10h10 – 10h45: 3º Treino Livre Stock Car (Grupo 1)

10h55 – 11h30: 3º Treino Livre Stock Car (Grupo 2)

12h00 – 12h10: Classificação Marcas

14h10 – 15h10: Classificação Stock Car

15h45: Marcas Corrida 1

Domingo, 4 de novembro

08h00: Abertura dos Portões ao Público

09h15 – 09h30: Warm-up Stock Car0

9h40 – 09h50: Desfile de Carros Antigos

10h00 – 11h00: Visitação aos Boxes

11h30: Marcas Corrida 2

12h10 – 12h25: Show de Drift

13h00: Stock Car Corrida 1

14h05: Stock Car Corrida 2

Imagens: Facebook 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

500 mil com Fies em atraso terão renegociação; dívida é de R$ 10 bilhões

A renegociação são para atrasos superior a 90 dias.
01/11/2018, 08h58

Estudantes com contratos de Financiamento Estudantil (Fies) atrasado agora poderão renegociar a dívida. A mudança, aprovada na quarta-feira, 31, pelo Comitê Gestor do Fundo de Financiamento Estudantil (CG-Fies), deve entrar em vigor no ano que vem. No modelo atual, quem deixa de pagar alguma parcela do financiamento só tem a opção de quitar à vista.

A alteração valerá para contratos em fase de amortização com atraso superior a 90 dias, o que corresponde a 500 mil alunos e um saldo devedor de mais de R$ 10 bilhões, segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A resolução aprovada prevê duas possibilidades de renegociação. O reparcelamento da dívida, voltado para estudantes com contratos próximos ao fim, vai ampliar o prazo de pagamento em, no máximo, 48 parcelas mensais. Já o reescalonamento, vai distribuir os valores em atraso nas parcelas que ainda irão vencer. Como contrapartida será exigida uma entrada de 10% do valor total das parcelas em atraso ou R$ 1 mil.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil(Fies) é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar a graduação na educação superior de estudantes matriculados em cursos superiores não gratuitas na forma da Lei 10.260/2001. Podem recorrer ao financiamento os estudantes matriculados em cursos superiores que tenham avaliação positiva nos processos conduzidos pelo Ministério da Educação.

Em 2010, o FIES passou a funcionar em um novo formato: a taxa de juros do financiamento passou a ser de 3,4%, o período de carência passou para 18 meses e o período de amortização para três vezes o período de duração regular do curso mais 12 meses.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) passou a ser o Agente Operador do Programa para contratos formalizados a partir de 2010. Além disso, o percentual de financiamento subiu para até 100% e as inscrições passaram a ser feitas em fluxo contínuo, permitindo ao estudante o solicitar do financiamento em qualquer período do ano.

Imagens: Diário Online 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Promoção de açaí termina em pancadaria generalizada em Anápolis; veja o vídeo

O festival, que estava previsto para ir até meia-noite e vendia açaí a R$ 1,99, teve que ser encerrado antes das 21h por causa do tumulto.

Por Ton Paulo
01/11/2018, 09h35

Uma sorveteria de Anápolis, a 60 quilômetros de Goiânia, teve que encerrar mais cedo um festival de açaí promovido para arrecadar fundos para crianças carentes, na última quarta-feira (31/10), devido à confusão generalizada que se instalou no local, no setor Vila União. De acordo com informações de um jornal local, 11 viaturas da Polícia Militar (PM) foram necessárias para conter a briga que começou em frente ao estabelecimento.

O festival de açaí, realizado na última quarta-feira e promovido pela sorveteria Sorveart, localizada na Rua Amazonas, Vila União, em Anápolis, começou a ser anunciado na segunda-feira (29/10) pelas redes sociais do estabelecimento. Segundo o anúncio, o festival teria a venda de açaí pelo preço de R$ 1,99 das 18h até meia-noite, e o dinheiro arrecadado seria revertido em doações para crianças carentes.

De acordo com as regras anunciadas pela sorveteria para o festival, as embalagens seriam descartáveis, não poderia haver desperdício, o pagamento seria feito apenas em dinheiro e aconteceria só enquanto durassem os estoques de açaí.

Entretanto, o festival de açaí a R$ 1,99, que estava previsto para ir até meia-noite, teve que ser encerrado antes das 21h. Conforme o Comando de Policiamento Urbano do 28º BPM, o 190 foi acionado por populares por volta das 20h30 por conta de uma pancadaria envolvendo várias pessoas em frente à sorveteria.

Um total de 11 viaturas foi deslocado para a ocorrência, e os policiais militares conseguiram controlar a briga rapidamente. A reportagem do Dia Online está apurando sobre o que originou o tumulto. Não há informações de presos.

Veja o vídeo:

Sorveteria de Anápolis se manifestou sobre a pancadaria no festival de açaí

Pelas redes sociais, a Sorveart se manifestou sobre o ocorrido. Numa publicação feita através do Instagram, a assessoria do estabelecimento agradeceu pelo evento mas lamentou a confusão que provocou o encerramento precoce do festival.

Confira abaixo a íntegra da nota publicada pela sorveteria:

“Muito obrigado galera! Todos que nos ajudaram na arrecadação para crianças carentes! Infelizmente tivemos que terminar mais cedo nosso evento por causa de arruaceiros que não abraçaram a causa😥. Isso nos faz erguer a cabeça e fazer mais eventos o quanto for necessário! Iremos sempre fazer o bem e ajudar o máximo de pessoas carentes possíveis. Jesus Cristo sempre foi e sempre será nosso líder, ajudar crianças necessitadas a partir de hoje será uma meta diária! Obrigado Anápolis ❤️

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Mundo

Descoberta de ossada pressiona Vaticano

A ossada pertence à filha de um funcionário da Santa Sé desaparecida há 35 anos.
01/11/2018, 09h36

O Vaticano está sendo pressionado a dar explicações após a descoberta, no prédio da nunciatura em Roma, de ossos humanos que podem pertencer à filha de um funcionário da Santa Sé desaparecida há 35 anos, destaca o jornal O Estado de S. Paulo. A família de Emanuela Orlandi, que desapareceu misteriosamente em 1983 no centro de Roma, pediu nesta quarta-feira, 31, esclarecimentos depois do anúncio oficial feito na véspera pelo porta-voz do papa.

Os ossos foram localizados por funcionários que trabalhavam na reforma da embaixada da Santa Sé na Itália. A descoberta foi imediatamente relacionada pela imprensa com o desaparecimento de Emanuela. A morte da adolescente já foi ligada a setores da Igreja, à máfia e também ao turco Ali Agca, autor do atentado contra João Paulo II, em 1981.

“Pedimos em caráter oficial que sejamos informados sobre qualquer ato, situação ou descoberta. Queremos saber”, declarou a uma rádio italiana a advogada da família Orlandi, Annamaria Bernardini Pace.

Vaticano

O anúncio do Vaticano causou muita especulação e acrescenta mais uma peça ao quebra-cabeças que é o caso Orlandi. A Procuradoria italiana imediatamente abriu uma investigação e ordenou à polícia forense que estabeleça a idade e o sexo da ossada descoberta, assim como a data e o motivo da morte.

Em 1983, além de Orlandi, outra adolescente desapareceu misteriosamente em Roma, Mirella Gregori. Por isso, é possível que a ossada também seja dela. O Vaticano garante que sempre colaborou com a Justiça e não relacionou a descoberta dos ossos com os nomes das meninas desaparecidas.

No entanto, não é a primeira vez que a polícia italiana segue uma pista para encontrar o corpo de Emanuela. Em 2012, legistas exumaram o corpo do chefe da Banda della Magliana, a máfia de Roma durante os anos 70 e 80, que havia sido enterrado inexplicavelmente em uma igreja do Vaticano que fica ao lado da escola de música frequentada por Orlandi.

O mafiosos era Enrico de Pedis, cuja amante, Sabrina Minardi, contou ao Ministério Público que ficou encarregada de colocar a jovem em seu carro e levá-la até o local indicado por Pedis. De acordo com Sabrina, a menina foi sequestrada por ordem do arcebispo americano Paul Marcinkus, então diretor do Instituto para as Obras Religiosas (o Banco do Vaticano), “para dar um aviso a alguém”.

Após essas revelações, também foi investigado o ex-reitor da Basílica de Santo Apolinário, Piero Vergari, que autorizou o enterro de Pedis na igreja e trabalhou durante um período no prédio da nunciatura. (Com agências internacionais).

Imagens: Terra 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.