Trânsito

91% dos acidentes de trânsito ocorridos em outubro em Goiás foram resolvidos com acordos

Ocorrências foram atendidas em Goiânia, Anápolis, Itumbiara, Goianésia e Uruaçu pela Justiça Móvel.
05/11/2018, 21h05

No mês de outubro 598 ocorrências de acidentes de trânsito foram atendidas pela Justiça Móvel de Trânsito, sendo que 472 casos foram resolvidos com acordos, o equivalente a 91% das ocorrências. Os dados foram divulgados, nesta segunda-feira (5/11), pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO). Os casos de acidente de trânsito foram atendidos em Goiânia, Anápolis, Itumbiara, Goianésia e Uruaçu.

O programa Justiça Móvel foi criado pelo TJGO para atender acidentes com veículos automotores que não envolvam mortes ou veículos de propriedade do Poder Público. Esse serviço contribui para reduzir o tempo de espera que, na justiça comum, demoraria para resolver questões relativas ao trânsito.

Desde de novembro de 2000, ano de criação do projeto, foram atendidos 100.320 casos, sendo que 90.435 conciliados por equipes da Justiça Móvel, resultando no em 90% de rendimento.

Como acionar a Justiça Móvel em acidentes?

A Justiça Móvel de Trânsito atende das 7h às 18h, de segunda à sexta-feira e pode ser acionada pelos números: (62) 99266-9977, (62) 3261-9077 e (62) 3018-6119.

No local, conciliadores equipados com máquina fotográfica, microcomputadores e rádio de comunicação, tentam promover a conciliação imediata entre os envolvidos. Caso o acordo não seja possível, são colhidas provas para instrução do processo judicial.

O atendimento é feito em todas os setores de Goiânia e cidades do interior de Goiás. O TJGO reforça que não serão atendidos casos de:

  • Acidentes de trânsito com vítimas, neste caso ligue 190;
  • Acidentes envolvendo veículos de órgãos públicos;
  • Acidentes envolvendo ilícito penal.
Via: TJ-GO 
Imagens: Vix 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Goiás volta a vencer depois de três jogos

Com a vitória, o alviverde goiano precisa vencer pelo menos dois dos três jogos que ainda restam na Série B, para voltar a Série A.
05/11/2018, 22h03

O Goiás estava há três jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro da Série B 2018, mas diante do Sampaio Corrêa, na noite desta segunda-feira (5/11) no Estádio Olímpico, o time de Ney Franco parece ter reencontrado o caminho das vitórias ao derrotar o adversário por 1 a 0.

A partida disputada no Estádio Olímpico foi pela 35ª rodada da Série B 2018, de um lado uma equipe lutando para voltar a elite do futebol nacional, do outro um time brigando para não cair para a terceira divisão.

Primeiro tempo de Jogo

Diante do seu torcedor que mesmo debaixo de chuva compareceu para apoiar o time, o Goiás foi melhor durante todo o primeiro tempo. Fazendo o goleiro Andrey trabalhar em diversas oportunidades.

A melhor delas aos 19′ da etapa inicial, depois de cobrança de falta, Michael foi lançado pela ponta direita, encontrou Lucão que não foi fominha e tentou passar para Maranhão, mas a zaga adversária cortou e colocou a bola para escanteio.

Três minutos depois mais uma grande chance do esmeraldino, Ernandes brigou dentro da área, protegeu e pediu pênalti, mas a bola sobrou com o artilheiro do campeonato Lucão que arriscou, obrigando o goleiro adversário a fazer uma grande defesa.

Parece que só o Goiás está em campo né? Mas não é bem assim, o Sampaio Corrêa poucas vezes proporcionou perigo ao gol defendido pelo goleiro Marcos. A melhor chance do time maranhense foi aos 40′ do primeiro tempo depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou com Jheimy dentro da área, mas o atacante acabou se atrapalhando com a bola e ela ficou fácil para o goleiro Marcos.

Para quem esperava que o primeiro tempo fosse terminar empatado e sem gols, esqueceu de um velho ditado “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, aos 45′ do primeiro tempo o lateral Alex Silva brigou na lateral, a bola sobrou com Giovanni que na entrada da área arriscou e ai foi só partir para o abraço, Goiás 1 x 0 Sampaio Corrêa.

Segundo tempo

No segundo tempo pouca coisa mudou, o Goiás seguiu melhor no jogo e pressionando buscando o segundo gol para matar o jogo.

Mas a melhor chance do alviverde goiano foi aos 15′ da etapa complementar Michael abriu e bateu de fora da área, o goleiro Andrey apareceu e de mão trocada fez a defesa.

A partir daí o time goiano passou apenas a administrar o resultado e ai o time do Sampaio Corrêa tentou crescer no jogo com Jocinei que entrou na etapa final, mas ficou fácil para o goleiro Marcos.

O time de Marcinho Guerreiro, teve a melhor oportunidade aos 37′ do segundo tempo, depois que Jocinei ergueu a bola dentro da área e o zagueirão Joécio apareceu para cabecear sozinho.

O árbitro da partida, Bruno Arleu de Araújo, acabou roubando a cena aos 42′ da etapa final. O zagueiro Maracás cortou cruzamento com o braço dentro da área, o árbitro marcou a penalidade mesmo com demora, mas depois foi consultar o auxiliar Luiz Claudio Ragazone que informou que o toque foi fora da área e a arbitragem acabou voltando atrás na marcação e dando apenas a falta fora da área.

Com a vitória pelo placar de 1 a 0, o Goiás chegou aos 57 pontos e voltou a vice-liderança da Série B e agora precisa de pelo menos mais duas vitórias para conquistar o acesso. Na próxima rodada o time de Ney Franco encara o Coritiba, no Estádio Couto Pereira, na próxima sexta-feira (9/11).

Goiás: Marcos, Alex Silva (Caíque Sá), Victor Ramos, Edcarlos, Ernandes, João Alfonso, Gilberto (Léo Sena), Giovanni, Maranhão (Rafinha), Michael e Lucão.

Técnico: Ney Franco

Sampaio Corrêa (MA): Andrey, Bruno Moura, Joécio, Maracás, Julinho (Jocinei), César Sampaio, Adilson Goiano (Uilliam), Fernado Sobral, Eloir (Danielzinho), Matheusinho, Jheimy.

Técnico: Márcinho Guerreiro

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

MP deflagra Operação Mãos à Obra contra fraude em reforma da Câmara de Planaltina de Goiás

Atual prefeito é acusado de fraudes durante o período em era presidente da Câmara de Planaltina.
06/11/2018, 08h22

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) deflagrou na madrugada desta terça-feira (6/11) a Operação Mãos à Obra, para apurar irregularidades detectadas na reforma da Câmara Municipal de Planaltina de Goiás.

A operação ocorre simultaneamente nas cidades de Planaltina de Goiás, Goiânia, Formosa e na cidade-satélite do Guará, no Distrito Federal. Um dos alvos é o ex-presidente da Câmara de Planaltina e atual prefeito da cidade de Planaltina de Goiás, Pastor André.

A operação é coordenada pelo promotor Rafael Simonetti, da 4ª Promotoria de Planaltina de Goiás em parceria com o Centro de Inteligência do MPGO e conta com a participação de 15 promotores de Justiça, e apoio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Entorno do DF; da Polícia Civil com a atuação de 9 delegados e 37 agentes; e da Polícia Militar.

São Cumpridos oito mandados de prisão

Ao todo, estão sendo cumpridos 8 mandados de prisão, sendo 5 temporárias e 3 preventivas, além de 14 mandados de busca e apreensão, contra empresários suspeitos de terem participado de fraude nas licitações da reforma do prédio do poder legislativo de Planaltina.

Durante as investigações, o MP detectou que o atual prefeito da cidade, que na época da apuração dos fatos era presidente da Câmara de Planaltina, teria fraudado contratações de empresas e superfaturado obras, além de ter desviado recursos do erário público.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Bolsonaro estará hoje em Brasília pela primeira vez depois de eleito

Bolsonaro cumpre agenda com Michel Temer.
06/11/2018, 08h28

O presidente eleito Jair Bolsonaro desembarca hoje (06/11) em Brasília, pela primeira vez desde sua vitória no último dia 28. A agenda é intensa e inclui encontros com o presidente Michel Temer, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, além de reuniões com militares e visita ao Congresso Nacional.

Ele embarcou pouco depois das 7h na Base Aérea do Galeão, em um avião da Força Aérea Brasileira. O presidente eleito chegou à Base Aérea por volta das 6h. Sua presença em Brasília marca o início dos trabalhos da equipe de transição do governo, que terá pela frente 56 dias até a posse em janeiro

Na aeronave, segundo assessores, além de Bolsonaro, estão o vice-presidente eleito, general Mourão, o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da União Democrática Ruralista (UDR), Luiz Antônio Nabhan Garcia, entre outros.

Também estarão ao lado do presidente eleito o ministro extraordinário Onyx Lorenzoni, e o general Augusto Heleno, confirmado para a Defesa. Ambos participam ativamente do governo de transição.

Agenda

De manhã, Bolsonaro participa da  sessão solene dos 30 anos da Constituição, na Câmara dos Deputados. Um forte esquema de segurança foi organizado, inclusive gerando polêmica em decorrência da retirada da imprensa de alguns setores.

O presidente eleito deve almoçar com o ministro Defesa, Joaquim Silva e Luna, depois tem reuniões com os comandantes da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, e  do Exército, general Eduardo Villas Bôas.

Para amanhã (7) estão programados café da manhã com o comandante da Aeronáutica, o brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato. Haverá ainda encontro com os presidentes do STF, Dias Toffoli, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha.

Transição do governo Temer

Bolsonaro e Temer se encontram, pela primeira vez desde a eleição, amanhã às 16h, para selar o início simbólico do governo de transição. Até o final de dezembro, equipes dos dois presidentes trabalharão juntas para reunir dados e sanar dúvidas, no esforço de dirimir dificuldades para o governo eleito.

Antes porém, por volta das 14h, o presidente eleito pretende visitar o Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde funcionará o governo de transição. O local, que fica a 8 quilômetros da Esplanada dos Ministérios e a 4 do Palácio do Planalto, serve de gabinete de transição desde a primeira eleição do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sucessor de Fernando Henrique Cardoso.

Imagens: cutrs 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

O livro 'comunista' do ex-presidente FHC

FHC e Bolsonaro trocaram farpas nas redes sociais após declaração do tucano.
06/11/2018, 08h37

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) trocaram farpas pelas redes sociais após o tucano afirmar que declarações recentes de Bolsonaro poderiam prejudicar a imagem do País no exterior.

No domingo, dia 4, o presidente eleito publicou em sua página no Twitter uma foto do ex-presidente deitado em uma poltrona, segurando o livro “Prisoner of the State – The Secret Journal of Chinese Premier Zhao Ziyang”. A imagem – feita pelo jornal O Estado de S. Paulo em 2009 para ilustrar reportagem no caderno Casa – rendeu comentários dos seguidores de Bolsonaro de que FHC era adepto do comunismo, já que o livro trata de Zhao Ziyang, ex-líder comunista deposto da liderança do Partido Comunista da China em 1989 por se opor aos massacres ocorridos na Praça da Paz Celestial.

Nesta segunda-feira, 5, foi a vez de o ex-presidente responder. FHC acusou o adversário de “desinformação”. “A desinformação é péssima conselheira, sobretudo vinda dos poderosos”, escreveu o tucano. “Na foto do Twitter do Pr eleito eu apareço lendo um livro de ex-premiê da China, deposto e preso, em que critica o regime. Isso aparece como ‘prova’ de que sou comunista. Só faltava essa. Cruz, credo!”

Bolsonaro é citado duas vezes no segundo volume dos “Diários da Presidência” (1997-1998), do ex-presidente. Na primeira, o registro é de 12 de junho de 1997. FHC conta que na véspera foi à entrega da comenda da Ordem do Mérito Naval, e viu “uma coisa insólita”. “Gente guiada pelo Jair Bolsonaro fazendo arruaça na porta do Grupamento de Fuzileiros Navais contra o ministro da Marinha, porque ele aplicou a lei e puniu um sargento que queria passar para a reserva de uma maneira parece que fraudulenta”. O ministro era o almirante-de-esquadra Mauro César Rodrigues Pereira.

FHC

O segundo registro, de 21 de agosto de 1997, aborda uma reunião do então presidente com a bancada do PPB, à época o partido de Bolsonaro. “Eram oitenta pessoas e muitas votam constantemente contra mim. Inclusive o Bolsonaro se deu ao luxo de vir. Tem me atacado muito”, diz FHC.

Outro dos presentes ao encontro era o deputado federal Roberto Campos, ex-ministro do Planejamento durante a ditadura militar. Segundo os “Diários”, Campos falou em inglês, “para que outros não entendessem que o Congresso é o melhor lugar do mundo, mas tem os piores homens do planeta, e riu muito”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Imagens: Folha de São Paulo 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.