Educação

Escolas de Goiânia começam receber, ainda este ano, campanha de prevenção à violência contra a mulher

Objetivo é combater a incidência de agressões e prevenir novos casos.
08/11/2018, 17h35

As escolas municipais de Goiânia devem receber, ainda este ano, uma campanha de prevenção à violência contra a mulher. A ação é projetada pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Goiânia, juntamente com Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça de Goiás. O objetivo é, além de combater a incidência de agressões, prevenir novos casos.

O projeto está em desenvolvimento, mas deve ser iniciado ainda em 2018, com a entrega de informativos e materiais  didáticos nas escolas da capital. Já a Coordenadoria da Mulher disponibilizará palestras psicoeducativas feitas por assistentes sociais e psicólogas, e também o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica.

Na manhã desta quinta-feira (8/11), a presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher, a desembargadora Sandra Regina Teodoro Reis, e a secretária Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Goiânia, Ana Carolina Almeida, se reuniram para definir ações da campanha.

Casos de violência contra mulher em Goiânia

De janeiro a setembro deste ano, foram registradas 3.185 ocorrências de violência contra mulher, em Goiás. Os dados estatísticos de crimes de violência doméstica e familiar são da Secretaria da Segurança Pública do Estado de Goiás (SSP-GO), divulgados por meio do Painel Estratégico de Segurança do Estado. No mesmo período do ano passado, foram comunicados à polícia 3.671 casos.

Goiânia ficou em destaque com o maior número de casos nos nove meses, sendo registradas na capital do estado 468 ocorrências, o que corresponde a 19,1% do valor total. Em segundo está Luziânia, com 11,6% (283 ocorrências), seguida de Formosa, com 10,8% (265 ocorrências) e Anápolis com 10,5%, sendo 258 registros. Também aparecem na lista: Itumbiara, com 251 casos ; Rio Verde – 227; Águas Lindas – 186; Iporá – 181; Cidade de Goiás – 174 e Porangatu, com 156.

De acordo com o levantamento, também até setembro, foram computados 25 casos de feminicídio no estado, além de quase 50 tentativas. As vítimas tinham de 14 a 54 anos e foram assassinadas pelos ex ou atuais companheiros.

Via: TJ-GO 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.