Entretenimento

Homer será drag queen em episódio de 'Os Simpsons' com RuPaul; veja

09/11/2018, 21h24

“Mama Ru fará uma reforma drag em Homer em um chocante episódio de Os Simpsons”, escreveu em seu Twitter.

No episódio, tanto Homer quanto Marge devem passar por uma mudança no visual pelas mãos da estrela.

Confira algumas imagens que já foram divulgadas abaixo:

Clique aqui

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Goiás é derrotado e acesso só na última rodada

Com a derrota e as vitórias dos adversários, Goiás deu chances deles sonharem com o acesso.
09/11/2018, 23h36

O Goiás poderia ter conquistado o acesso nesta rodada, mas jogando fora de casa, o time de Ney Franco foi derrotado pelo placar de 1 a 0 pelo Coritiba, no Estádio Couto, em partida válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Um dos detalhes que também impediu o Goiás de comemorar o acesso nessa rodada, além de a derrota para o Coritiba, foi a vitória da Ponte Preta, na noite desta sexta-feira (9/11) sobre o Juventude, em Caxias do sul. E o esmeraldino precisava que o adversário não saísse vitorioso do duelo.

O Jogo

Enquanto os donos da casa não correm risco de cair e sequer têm chances de brigar por uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série A. O jogo começou bem aberto e movimentado de lado a lado.

Mas a primeira grande oportunidade foi do Goiás, antes dos dois minutos da etapa inicial, Michael foi lançado e ia saindo na cara do gol, no entanto não teve domínio e a zaga do coxa cortou afastando o perigo.

Depois disso foi uma chance clara de gol demorou a aparecer, mas quando surgiu foi a favor dos donos da casa, Alecsandro recebeu, o goleiro Marcos saiu e o atacante do coxa encobriu o defensor esmeraldino, era só cabecear e abrir o placar, mas de forma caprichosa a bola acertou a trave.

Apesar dessas grandes duas oportunidades de ambos os lados, o que prevaleceu foi a falta de criatividade e pontaria de ambas as equipes, para descer para o intervalo com o placar sem gols.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Goiás também começou bem, pressionando, mas com a zaga do Coritiba atenta, para não tomar o gol. E foi uma blitz pelos menos nos três primeiros minutos, mas parando na defesa adversária.

A resposta do coxa veio aos 7′ da etapa final, depois de cobrança de escanteio pela ponta esquerda, a bola foi alçada na área e Alecsandro apareceu para cabecear, mas o goleiro Marcos defendeu evitando o gol do Coritiba.

Aos 27′ o balde de água fria no time de Ney Franco, Chiquinho ergueu a bola dentro da área e Rafael Lima deu um toquinho tirando do goleiro Marcos, abrindo o placar, Coritiba 1 x 0 Goiás.

Com a derrota e os resultados da noite dessa sexta-feira, o acesso do Goiás não só foi adiado, como colocou um monte de time na briga pela vaga nas duas últimas rodadas da competição.

Para sair com pelo menos um ponto e não deixar de somar, o técnico Ney Franco mandou o time para cima e aos 36′ o atacante Rafinha fez o goleiro Rafael Martins, espalmando a bola para lateral.

Apesar de tentar o time do Goiás não conseguiu o empate e com a derrota abriu o caminho para os adversários que estão atrás dele sonharem com o acesso à elite do futebol nacional.

Para conquistar o acesso, o time comandado por Ney Franco precisa vencer as duas partidas que restam, independente dos outros jogos. Na próxima rodada mais uma partida fora de casa, dessa vez contra o Oeste em Barueri.

Escalações Coritiba x x x Goiás

Coritiba (PR): Rafael Martins, Leandro Silva, Rafael Lima, Alan Costa, Abner (William Matheus), Vitor Carvalho, Simião (Júlio Rush), Matheus Bueno, Chiquinho, Guilherme Parede e Alecsandro.

Técnico: Argel Fucks

Goiás: Marcos, Alex Silva, Victor Ramos, David Duarte, Gilberto, Ernandes, Giovanni (Renato Cajá), Felipe Gedoz (Madson), Maranhão (Rafinha), Lucão e Michael.

Técnico: Ney Franco

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Duas cidades goianas estão entre as mais chuvosas do país nas últimas 24h

Catalão aparece em quinto lugar e Cristalina em sétimo, na lista das cidades onde mais caiu chuva nas últimas 24h no país.

Por Ton Paulo
10/11/2018, 09h16

Dois municípios do Estado de Goiás estão entre os que registraram a maior quantidade de chuva no país nas últimas 24h, conforme foi registrado Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Catalão aparece em quinto lugar e Cristalina em sétimo. A medição foi feita nas cidades goianas e no resto do país entre 9h de quinta-feira (8/11) e 9h de sexta-feira (9/11).

A campeã, a cidade que registrou a maior quantidade de chuva, foi Alfredo Chaves, em Minas Gerais, com 150,6 mm. Já Catalão, no sudeste, marcou 104,8 mm de chuva. O município de Cristalina atingiu 102,8 mm.

De acordo com o Inmet, a previsão é que as chuvas fiquem constantes nos próximos dias. Em entrevista a um jornal local, o responsável pelo instituto em Goiás explica que o fato se deve a um choque entre a frente fria que está no estado e a umidade que veio da região amazônica. Ainda de acordo com ele, as chuvas devem durar ainda três ou quatro dias, com riscos de alagamentos nas cidades.

No levantamento de chuvas entre os dias 7 e 8, a cidade de Aragarças foi a que registrou maior precipitação, com 127 mm. Esse número representa 80% do esperado para o mês inteiro, que é de 193 mm.

Para o final de semana, a previsão é de tempo encoberto a nublado, com pancadas de chuvas isoladas. A temperatura deve variar de 18ºC a 20ºC, com ventos moderados.

Instituto emitiu alerta de perigo para Goiás

Inmet emitiu no dia 4/11, domingo, um alerta de perigo para os municípios da região central do Estado de Goiás, em decorrência do acumulado de chuvas que está previsto para os dias que se seguiram. O alerta foi considerada de nível crítico.

Publicado no site oficial Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos para o Sul da América do Sul (Alert-As), o alerta emitido pelo Inmet trouxe informações sobre grande possiblidade de chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia, além do risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco.

O alerta abrangeu municípios das regiões Centro Goiano, Sul Goiano, Noroeste Goiano, Centrossul Mato-Grossense, Nordeste Mato-Grossense e Sudeste Mato-Grossense. Os municípios de Anápolis, Aparecida de Goiânia, Anicuns e Ceres são alguns dos que devem tomar os devidos cuidados nos próximos dias.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Criança de quatro anos incendeia casa e família perde tudo, em Goiânia; mãe pede ajuda

Felizmente, ninguém se feriu, mas a família acabou perdendo tudo. Pelas redes sociais, a mãe da criança, que morava na casa com outras sete pessoas, pediu ajuda.

Por Ton Paulo
10/11/2018, 10h27

Um caso lamentável de incêndio foi registrado no final da manhã da última sexta-feira (9/11), no setor Goiânia Viva, em Goiânia. Uma criança de apenas quatro que estava em casa, enquanto a mãe estava no trabalho, ateou fogo acidentalmente em um colchão, cujas chamas rapidamente se alastraram para o resto da casa, se transformando num incêndio de grandes proporções. Além do menino, na casa havia um rapaz de 22 anos, que dormia no momento do ocorrido. Felizmente, ninguém se feriu, mas a família acabou perdendo tudo.

Tudo aconteceu quando Lidiane Araújo Oliveira, de 29 anos, saiu para trabalhar na manhã de sexta-feira. A mulher, que é cuidadora de um idoso com Alzheimer, veio da cidade de Buriti Alegre, interior do Estado, e morava de favor na casa localizada na Rua Gv 13, no Setor Goiânia Viva. Além de Leidiane e seus filhos, moravam na casa, agora completamente destruída, Maria, a dona da residência, e seus quatro filhos. Ao todo, oito pessoas, quatro crianças e quatro adultos, viviam no local.

Ao sair para o trabalho, Leidiane deixou seu filho de quatro anos com um dos filhos de Maria, que acabou adormecendo e não viu quando o pequenino começou a brincar com fogo. As chamas se espalharam para os outros cômodos da casa, e foi quando a criança, por si só, decidiu agir. Josiane Soares, irmã de Leidiane, conta que o pequenino, que tem problemas na fala, subiu na janela do quarto e começou a pedir por socorro. “Quando percebeu as chamas, ele começou a gritar e pedir ajuda dos vizinhos, que ouviram e foram correndo ver o que estava acontecendo”, conta.

Josiane disse que o rapaz, que estava na casa dormindo, só acordou com as batidas desesperadas dos vizinhos no portão. Entretanto, já era tarde demais. “Só deu tempo dos dois saírem correndo da casa e esperarem os bombeiros”. Felizmente, tanto a criança quanto o rapaz saíram ilesos.

As chamas destruíram absolutamente tudo na casa: móveis, eletrodomésticos, roupas. O fogo, que se espalhou rápido pela casa e só foi apagado um bom tempo depois pelo Corpo de Bombeiros, consumiu tudo o que estava no interior da residência. “Eles perderam tudo, não sobrou nada”, lamenta Josiane.

Depois da tragédia, Josiane conta que a família teve se separar para ter onde ficar. “A Leidiane está ficando no trabalho dela, o bebê está comigo, e os filhos da Maria estão ficando na casa de amigas”, conta.

Em um post no Facebook, a mulher relatou a tragédia e pediu ajuda

Em um post na rede social Facebook, Leidiane lamentou o infortúnio que lhe acometeu, e pediu ajuda a amigos e conhecidos. Na publicação, ela conta que está sem casa, sem roupa, sem nada, pois tudo foi perdido no incêndio, e pede doações dos itens, além de material de construção Veja abaixo.

Criança de quatro anos incendeia casa e família perde tudo, em Goiânia

Josiane, que está prestando todo o apoio possível à irmã, também divulgou seu número de telefone (62 98245-6117), com o objetivo de angariar doações que possam ajudar Leidiane a se recompor.

Veja abaixo as imagens que mostram como ficou a casa após o incêndio:

Criança de quatro anos incendeia casa e família perde tudo, em Goiânia; mãe pede ajuda

Criança de quatro anos incendeia casa e família perde tudo, em Goiânia; mãe pede ajuda

Criança de quatro anos incendeia casa e família perde tudo, em Goiânia; mãe pede ajuda

Criança de quatro anos incendeia casa e família perde tudo, em Goiânia; mãe pede ajuda

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Jovem sem CNH causou a morte de família que voltava de Caldas Novas, aponta laudo

O acidente aconteceu no município de Araguari (MG), no dia 7 de outubro. Apenas o pequeno Benjamin Monare, de 6 anos, sobreviveu.

Por Ton Paulo
10/11/2018, 12h29

Um laudo da Polícia Civil (PC) chegou à conclusão que o acidente que matou três membros de uma mesma família que voltava de Caldas Novas, em Goiás, onde celebravam o aniversário da mãe, foi causado por uma jovem sem habilitação. O acidente aconteceu no município de Araguari (MG), no dia 7 de outubro. Apenas o pequeno Benjamin Monare, de 6 anos, sobreviveu.

Os corpos do casal e do outro filho, um menino de 8 anos, foram encontrados dois dias após o acidente, no dia 9/10. Benjamin, o único que sobreviveu, foi visto vagando no acostamento da BR-050, quando foi socorrido por pessoas que passavam no local.

A mulher, responsabilizada pelas mortes, vai ser indiciada por três homicídios qualificados: o de Alessandro Monare, de 37 anos, Belkis da Silva Miguel Monare, 35, e Samuel da Silva Miguel Monare, de 8.

Segundo o delegado Rodrigo Luís Fiorindo a um jornal local, o perito concluiu que no carro dirigido pela moça estavam outras duas jovens, que vinham de Uberlândia. A motorista, uma moça de 21 anos que não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), não teve o nome divulgado.

Em depoimento à polícia, as mulheres contaram que antes do acidente, estavam em uma festa em Uberlândia e que passaram a noite consumindo bebidas alcoólicas. No local, também havia drogas ilícitas.

De acordo com o delegado, pela análise de imagens feitas na manhã do acidente, foi possível verificar que ambos os veículos estavam na pista da direita, mas o carro das mulheres passou a apresentar condução irregular, invadindo a outra pista. O delegado ainda conta que o motorista do carro da família deve ter tentado desvencilhar desse veículo, que dirigia de forma irregular e foi para a pista da esquerda para ultrapassar. Mas perto do quilômetro 45, a jovem invadiu a pista novamente, bateu no veículo e causou o acidente.

Por causa do impacto, o carro da família caiu em uma vala e só foi encontrado dois dias depois.

Jovem sem CNH causou a morte de família que voltava de Caldas Novas, aponta laudo
Foto: Reprodução

Uma testemunha relatou que viu o acidente e acionou a MGO Rodovias – concessionária responsável pela rodovia. A empresa declarou que prestou assistência, mas só encontrou um veículo. O delegado explicou que vários funcionários da MGO Rodovias foram ouvidos durante a investigação e que não ficou caracterizado dolo na omissão de socorro. Entretanto, ele conta que “será encaminhada uma cópia integral ao Ministério Público Federal (MPF), que ficará a cargo das medidas que julgar cabíveis em relação a possível crime administrativo em relação à segurança da via”, explicou.

Relembre a tragédia

No dia 7 de outubro deste ano, a família formada por Alessandro Monare, de 37 anos, Belkis da Silva Miguel Monare, 35, Samuel da Silva Miguel Monare, 8, e Benjamin da Silva Miguel Monare, 6 anos, voltava de Caldas Novas, passava pela BR-050, entre Uberlândia e Araguari, quando se envolveu no acidente de onde apenas o pequeno Benjamin escapou com vida.

No domingo, as vítimas, que moravam em Campinas (SP), informaram para parentes que retornariam para casa. Porém, perderam o contato durante a manhã.

Segundo informou o cabo Tomás à época, que atendeu a ocorrência do desaparecimento, amigos da família, que moram em Caldas Novas, não conseguiram se comunicar com eles e procuraram a Polícia Rodoviária Estadual de Araguari para registrar o fato. Disse ainda que parentes foram avisados e percorreram o trecho em busca do casal.

Os corpos só foram encontrados no dia 9 de outubro, dois dias depois. Na época, o único sobrevivente, Benjamin, foi levado para o Pronto Socorro do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU).

Via: G1 Mais Goiás 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.