Goiás

Reajuste salarial do STF deve ter impacto de R$ 72,5 milhões em Goiás

O reajuste no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) foi aprovado pelo Senado na última quarta-feira (7/11), e representa um aumento de mais de R$ 5 mil reais no salários dos magistrados.

Por Ton Paulo
09/11/2018, 12h15

O reajuste de 16,38% no salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), aprovado pelo Senado na última quarta-feira (7/11) e que representa um aumento de mais de R$ 5 mil reais no salários dos magistrados, deve ter impacto de R$ 72,5 milhões no orçamento de Goiás. A proposta segue para sanção do presidente Michel Temer (MDB).

Atualmente, o salário dos ministros é de R$ 33.763,00. Com aumento, o valor passaria para R$ 39.293,32. O impacto do aumento respingará diretamente nos orçamentos dos Estado que, no caso de Goiás, será de de R$ 72,5 milhões de reais.

O número foi encontrado em um levantamento feito pelo O Popular, que levou em conta as remunerações base do governador, vice-governador, secretários de Estado, deputados estaduais, membros do Ministério Público (MP-GO), magistrados do Tribunal de Justiça (TJ-GO) e conselheiros dos tribunais de contas do Estado (TCE) e dos municípios (TCM).

A principal discussão sobre o assunto acontece em torno do impacto que a decisão gera para os Estados, já que o salário dos ministros do STF é referência para o teto do funcionalismo. A maior influência deve acontecer no Judiciário, com aumento de R$ 1,8 milhão mensais na folha de pagamento, levando em consideração o salário base dos desembargadores e juízes. Quando somados os benefícios, o valor sobe para R$ 3,2 milhões.

O senador e governador eleito, Ronaldo Caiado (DEM), afirma que a aprovação do reajuste e eventual sanção do presidente Michel Temer impõe aos Estados aumento de carga em momento economicamente sensível.

Temer sinalizou que vai sancionar

O presidente Michel Temer (MDB) havia sinalizado anteriormente que que sancionaria o aumento. No final de agosto deste ano, Temer fechou um acordo com o Judiciário para incluir o reajuste salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal ( STF ) no Orçamento de 2019, que foi enviado ao Congresso e aprovado.

Para evitar que o aumento, de 16,38%, impacte ainda mais as contas públicas, os ministros da Corte se comprometeram a mandar ao Parlamento uma proposta acabando com o auxílio-moradia.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, deve apresentar à equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro um relatório com dados sobre o reajuste nos salários dos ministros do tribunal.

Toffoli também pretende agir para acelerar o julgamento sobre a legalidade do auxílio-moradia para magistrados, já que o fim do benefício é uma das alternativas para reduzir o impacto do reajuste, aprovado pelo Senado.

Via: O Popular 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Max Verstappen lidera 1º treino livre do GP do Brasil

Grid de largada será definido amanhã a partir das 15h. A corrida tem previsão de largada para as 15h10 deste domingo.
09/11/2018, 13h28

Com muitos beliscões nas zebras e pneus fritados, a Fórmula 1 teve o primeiro treino livre nesta manhã de sexta-feira no circuito de Interlagos para o GP do Brasil. Com tempo nublado, temperatura de 20 graus e sem nenhum acidente de maiores proporções, o holandês Max Verstappen manteve a boa fase e foi o mais rápido com o tempo de 1min09s011.

Atual recordista da pista de Interlagos, com o tempo de 1min11s044 cravado na edição de 2017 da prova, o piloto da Red Bull vem de um segundo lugar no Estados Unidos e de uma vitória no GP do México.

O segundo lugar ficou com o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, com 1min09s060, seguido pelo pentacampeão Lewis Hamilton (1min09s107). O quarto colocado foi Daniel Ricciardo, da Red Bull (1min09s395). O australiano, porém, teve de mudar um componente do motor de seu carro e por isso vai perder cinco posições no grid de largada.

O finlandês Kimi Raikkonen, com mais uma atuação empolgante em um treino pela Ferrari, ficou em quinto lugar (1min09s573), à frente do seu compatriota Valtteri Bottas, da Mercedes (1min09s679). O francês Romain Grosjean foi o sétimo (1min09s922) e o dinamarquês Kevin Magnussen, seu companheiro de Hass, o oitavo (1min10s236). O monegasco Charles Leclerc ficou em nono (1min10s346) com a sua Sauber e o francês Esteban Ocon fechou o grupo dos dez primeiros ao cronometrar 1min10s361 com a sua Force India.

O espanhol Fernando Alonso, que conquistou seus dois títulos mundiais em Interlagos, não participou do primeiro treino livre. O piloto da McLaren, de 37 anos, vai se despedir da categoria após o GP de Abu Dabi, no próximo dia 25.

GP do brasil promete equilíbrio

A prova no domingo promete ser bastante disputada, pois já este primeiro treino mostrou equilíbrio no desempenho dos principais pilotos. Hamilton, pentacampeão por antecipação, soma 358 pontos, seguido por Vettel, que tem 294. A disputa pelo terceiro lugar deverá ser intensa. Raikkonen acumula 236, enquanto Bottas tem 227. O quinto é Verstappen, com 216.

No Mundial de Construtores, a Mercedes está bem próxima do título, com 585 pontos. A Ferrari tem 530, enquanto a Red Bull soma 362.

Os carros voltam para a pista de Interlagos nesta sexta-feira para a segunda sessão dos treinos livres, que começa às 15 horas. No sábado, a terceira sessão está prevista para às 12h, com uma hora de duração. O grid de largada será definido a partir das 15h. A corrida, no domingo, tem previsão de largada para as 15h10. O 47º GP do Brasil de Fórmula 1 terá 71 voltas.

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Jovem é detida por tramar morte do pai em Ubatuba (SP)

Os suspeitos teriam confessado o crime e responderão por homicídio qualificado.
09/11/2018, 13h52

Uma jovem de 19 anos e o namorado dela de 24 anos são ouvidos na manhã desta sexta-feira, 9, pela polícia de Ubatuba (SP) sob a suspeita de tramarem a morte do pai, um advogado de 43 anos. Os suspeitos teriam contratado um assassino para matar a vítima, Luciano Pedroso de Toledo.

Jovem alega abuso na infância para justificar morte do pai

O advogado foi alvejado com cinco tiros e seu corpo foi encontrado em sua casa, no bairro Estufa 1, na noite da última quinta-feira, dia 8. Os suspeitos teriam confessado o crime e responderão por homicídio qualificado.

Para justificar o ato, a jovem alega que teria sofrido abuso do pai na infância, o que ainda está sendo apurado. O namorado dela tem passagens pela polícia pelos crimes de roubo e furto.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil de Ubatuba, mas o casal continuava prestando depoimento. O assassino, por sua vez, seguia foragido.

Imagens: Istoé 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Política

Investigações mostram que Joesley Batista 'mentiu e ocultou fatos', diz PF

O objetivo do empresário era "tirar" a PF "da linha de investigação correta", afirmaram os delegados responsáveis pelo caso.
09/11/2018, 16h06

A Polícia Federal afirmou nesta sexta-feira, 9, que as investigações da Operação Capitu, deflagrada em cinco Estados e no Distrito Federal, deixaram claro que o empresário Joesley Batista “mentiu e ocultou fatos” na delação premiada que firmou no âmbito da Operação Lava Jato. O objetivo de Joesley era “tirar” a PF “da linha de investigação correta”, afirmaram os delegados responsáveis pelo caso.

A Capitu, desdobramento da Lava Jato, investiga pagamento de propina a representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), pelo setor de fornecedores de proteína animal, conforme a PF, em 2014 e 2015. Entre os presos está o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade, que foi ministro da pasta no governo Dilma Rousseff (PT).

Joesley Batista ‘mentiu e ocultou fatos’: credibilidade da PF é colocada em risco

O delegado regional da Polícia Federal em Minas Gerais, Rodrigo Morais, disse que a colaboração tinha a tendência de direcionar a investigação da Polícia Federal. “E tirar a Polícia Federal da linha de investigação correta, levando ao interesse desses colaboradores, colocando em risco a própria credibilidade da PF, responsável pela investigação, do Ministério Público e da própria Justiça”, disse o delegado Mario Veloso, responsável pela investigação.

“Isso (a investigação) prejudica a legitimidade dessa colaboração, embora muitas das provas apresentadas e declarações dos colaboradores sejam válidas independente dessa colaboração ser invalidada futuramente ou não”, afirmou Veloso. Conforme lembrou o delegado, a colaboração de Joesley foi rescindida unilateralmente pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e aguarda posicionamento final do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo Veloso, quando as investigações foram confrontadas com as delações feitas dentro da Lava Jato, foram dadas quatro oportunidades para que os colaboradores fornecessem informações, o que não ocorreu. “A PF descobriu omissões intencionais e contradições graves que colocam em cheque a credibilidade da delação. Isso caracterizou obstrução de Justiça e prejuízo à instrução criminal do inquérito. Mentiram e omitiram sobre pontos. Há indícios fortes disso”, disse Veloso. Nas delações, sócios e executivos da JBS afirmam ter repassado recursos para políticos.

Operação Capitu

A operação deflagrada hoje, e que acabou colocando em xeque, na avaliação da PF, a delação de Joesley Batista, que também foi preso nesta sexta-feira, apura o repasse de recursos por frigoríficos a representantes do Ministério da Agricultura. Em troca, medidas que beneficiavam o setor eram tomadas, segundo a PF. Há indícios de pagamento, em uma única negociação, de R$ 15 milhões. O valor total em propina chegaria a R$ 30 milhões.

Os recursos, ainda segundo a corporação, teriam sido repassados a políticos do MDB, partido de Andrade. O deputado estadual João Magalhães (MDB) teve o mandato suspenso e foi proibido de contatar outros investigados na Capitu. Os recursos eram lavados via escritórios de advocacia e por uma rede de supermercados de Minas Gerais. Nenhum nome, das empresas, ou presos, foi divulgado pela PF. Um total de R$ 9 milhões teria sido repassado a candidatos do partido nas eleições de 2014, o que poderá acarretar investigação sobre fraude eleitoral.

Modus operandi

Pelo menos parte dos recursos chegou a ser repassada pela rede de supermercados em malas e caixas de sabão, segundo o delegado Veloso. “Durante as investigações chegamos a falar em pagamento de ‘propina cabo’, em referência ao dólar cabo”. Pelo sistema, um operador da moeda no exterior aciona um doleiro no Brasil e pede que repasse um valor a determinado cliente e, depois, faz o acerto, explicou o delegado. A rede de supermercados é cliente dos fornecedores de proteína animal.

Uma das medidas tomadas pelo Ministério da Agricultura, e que gerou o pagamento de propina, segundo a PF, diz respeito a exportações do setor de proteína animal. “Isso impediu que empresas de menor porte atendessem requisitos do ministério, concentrando produção nas empresas maiores”.

Ao todo foram emitidos 19 mandados de prisão. Do total, três não foram cumpridos até o momento. O vice-governador foi preso em Vazante, Região Noroeste de Minas. Há ainda advogados e empresários entre os alvos dos mandados. Pelo menos um sócio da rede de supermercados é considerado foragido, mas negocia sua entrega à PF. O empresário está no Uruguai.

Um dos mandados foi cumprido em Curitiba, de integrante já preso, que seria o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha. Todos vão responder por constituição de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, obstrução de justiça e lavagem de dinheiro. Em Minas o total de prisões, até o momento, é de 8. Todos, exceto o vice-governador, foram encaminhados para a Penitenciária de Segurança Máxima Nelson Hungria, em Contagem, na Grande Belo Horizonte. Andrade seria levado para penitenciária em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Defesas

Em nota, a defesa do vice-governador Antonio Andrade disse que “haverá manifestação tão logo a defesa tome conhecimento do conteúdo do inquérito. Durante o depoimento, Andrade respondeu tudo o que lhe foi perguntado e colaborou com o trabalho da Polícia Federal”.

O advogado André Callegari afirmou que “Joesley Batista é colaborador da Justiça e tem cumprido à risca essa função. Portanto, causa estranheza o pedido de sua prisão no bojo de um inquérito em que ele já prestou mais de um depoimento na qualidade de colaborador e entregou inúmeros documentos de corroboração. A prisão é temporária e ele vai prestar todos os esclarecimentos necessários.”

Em nota, o advogado Pierpaolo Bottini afirmou que “a investigação só existe porque os executivos da J&F colaboraram com a justiça. O acordo segue vigente. Joesley, Ricardo Saud e Demilton Castro já depuseram, cada um deles, três vezes na Justiça, e nunca se recusaram a colaborar. Esperamos que a prisão seja revogada assim que esclarecidos os fatos.”

Imagens: UOL 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Esportes

Goiás pode confirmar acesso ao fim da 36ª rodada da Série B 2018

Triunfo alviverde e derrotas de Londrina e Ponte Preta podem colocar o esmeraldino goiano na elite do futebol nacional de 2019.
09/11/2018, 16h28

O tão esperado sonho de voltar ao Campeonato Brasileiro da Série A está cada vez mais próximo para o Goiás Esporte Clube. O time, que foi rebaixado da primeira divisão nacional em 2015, pode confirmar ao final da 36ª rodada da Série B o seu retorno à elite do futebol nacional.

O Goiás que começou a competição desse ano mal, conseguiu superar diversos desafios a partir da chegada do atual comandante Ney Franco, tanto que o time entrou no grupo de classificação para o brasileirão da série do ano que vem e não saiu de lá.

Hoje o time comandado por Ney Franco ocupa a terceira posição com 57 pontos conquistados e enfrenta o Coritiba, no Estádio Couto Pereira, na noite desta sexta-feira (9/11) pela 36ª rodada da Série B. Uma vitória praticamente coloca o esmeraldino goiano de volta na primeira divisão nacional, depois de três anos disputando a série B.

Desde que caiu para segunda divisão, o ano de 2018 foi o melhor para o time alviverde, pois, nos outros dois o clube sequer brigava para subir. O tormento esmeraldino em 2016 e 2017 era para permanecer na segundona.

O que o Goiás precisa para subir ao fim da rodada

Para soltar o grito “Goiás voltou” a Série A, o time esmeraldino precisa vencer a partida dessa noite contra o Coritiba fora de casa. Além disto, a equipe de Ney Franco vai precisar contar com os resultados das partidas entre Londrina (PR) x Oeste (SP) que acontece na tarde de sábado (10/11) em Barueri e Juventude x Ponte Preta na noite de hoje, em Caxias do Sul.

Onde o time paranaense não pode vencer o adversário, pois tem 54 pontos e em caso de vitória chegaria aos mesmos 57 pontos que o esmeraldino goiano possui e diminuiria o número de vitórias, que é o primeiro critério de desempate, mas isso só acontece em caso de derrota do time goiano e vitória dos paranaenses nessa rodada.

Na outra partida que interessa diretamente ao clube goiano, a Ponte Preta não pode vencer o duelo diante do Juventude, pois um triunfo do clube paulista o manteria vivo na disputa por uma vaga na primeira divisão do próximo ano. Uma vez que atualmente a “Macaca” tem nesse momento 53 pontos e chegaria aos 56 com a vitória, mas assim como o Londrina, torce para que o Goiás não vença o coxa nesta noite.

Para o jogo desta noite diante do coxa, o técnico Franco não poderá contar com os meias João Afonso e Léo Sena, suspensos depois de terem recebido o terceiro cartão amarelo, na partida em que o Goiás venceu o Sampaio Corrêa (MA) pelo placar de 1 a 0.

Escalações

Coritiba-PR: Rafael Martins;Leandro Silva, Thalisson Kelven, Alan Costa e Abner;Vitor Carvalho, Wellington Simião e Chiquinho;Guilherme, Guilherme Parede e Alecsandro.

Técnico: Argel Fucks

Goiás: Marcos;Alex Silva, David Duarte, Victor Ramos e Ernandes;Gilberto, Felipe Gedoz (Ratinho) e Giovanni;Michel, Lucão e Maranhão.

Técnico: Ney Franco

Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)

Auxiliares: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.