Economia

Sinais desencontrados do próximo governo geram volatilidade no mercado do México

09/11/2018, 18h44

O presidente eleito Andrés Manuel López Obrador chega ao poder em 1º de dezembro, mas sinais desencontrados sobre os planos da próxima administração geraram turbulência nos mercados locais. O partido de López Obrador, o Morena, apresentou na quinta-feira no Senado um projeto para mudar leis bancárias e financeiras, com a intenção de que os clientes deixassem de pagar uma série de tarifas. O índice das ações mais negociadas da Bolsa do México reagiu em baixa de 5,8%, seu maior declínio diário desde agosto de 2011, com Banorte em queda de 12% e outros bancos em baixa na casa de 10%. Hoje, porém, o futuro líder negou qualquer intenção de fazer reformas do tipo, o que provocou alívio nos mercados, mas as dúvidas sobre o futuro mantiveram o quadro de volatilidade.

Um nome há tempos na política mexicana e candidato a presidente por três vezes, López Obrador teve sucesso na mais recente campanha, vencendo a disputa em turno único. Ele voltou a afirmar em entrevista coletiva que a principal mudança de seu governo será o fim da corrupção. Investidores, porém, já lamentavam que ele tivesse cancelado um projeto multibilionário para a construção de um novo aeroporto nas proximidades da Cidade do México, dizendo que isso era um sinal ruim para a segurança dos investimentos. O projeto de lei do futuro partido governista nesta semana no Senado gerou novo sobressalto.

Antes da negativa do presidente eleito, a Eurasia afirmou em relatório que poderia haver mudanças para os bancos, já que o Morena controla o Senado e também a Câmara. Para o analista Carlos Petersen, da Eurasia, “este é o tipo de ideia intervencionista que surgirá nas próximas semanas ou meses, particularmente após López Obrador chegar ao poder e surgirem novas questões”. Petersen expressou ainda o temor de que o futuro governo pressione formal ou informalmente alguns setores econômicos para investir mais agressivamente. Ainda para a Eurasia, o próximo governo deve priorizar mais gastos, não a disciplina fiscal. Carlos Serrano, do BBVA, também destacou em artigo no jornal El Financiero que o quadro fiscal parece se complicar no México, na nova administração.

López Obrador, porém, tentou acalmar os ânimos hoje. Segundo ele, não haverá modificações no marco legal com relação ao funcionamento dos bancos e instituições financeiras em geral, nem tampouco na legislação econômica, financeira e fiscal, nos primeiros três de seus seis anos no poder. Segundo o jornal El Universal, López Obrador insiste que a principal mudança será “acabar com a corrupção”.

Na próxima semana, o Banco Central do México se reúne na quinta-feira. Na avaliação do Goldman Sachs, o quadro no país deve levar a instituição a elevar a taxa básica de juros em 0,25 ponto porcentual, para 8,00%, para manter uma política monetária mais restritiva e “vigilante” sobre o quadro no país.

No câmbio, o peso mexicano havia sido bastante penalizado ontem pela notícia sobre a possível reforma bancária. Hoje, ele chegou a subir com mais força após a notícia, depois passou a oscilar. Às 18h25 (de Brasília), o dólar recuava a 20,0967, de 20,1774 no fim da tarde de ontem.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Economia

Frutas e legumes ficam mais caros; tomate e limão apresentam aumento de mais de 20%

Além dos alimentos, foi constatado ainda aumento significativo de 1,71% no preço dos combustíveis.
09/11/2018, 19h11

Alimentos como frutas, legumes, raízes e tubérculos, aves e ovos ficaram mais caros, de acordo com a pesquisa do Índice do Custo de Vida (ICV), realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). Os dados apontaram ainda que entre os itens que tiveram os preços elevados, o tomate e o limão se destacam com um aumento de 21,99% e 23,44%, respectivamente, deixando as compras da cesta básica bem mais caras. Além dos alimentos, foi constatado ainda aumento significativo no preço dos combustíveis.

Ao todo, os alimentos subiram 0,90% na mesa dos consumidores, sendo 1,67% para os produtos in natura e semielaborados; 0,33% para a alimentação fora do domicílio; e, 0,31% para a indústria da alimentação. Já os combustíveis, pertencentes ao grupo Transporte do ICV, registraram aumento de 1,71%.

Nesta categoria, os transporte o subgrupo transporte individual registrou taxa de 2,50%; devido aos reajustes nos preços médios dos combustíveis (3,76%): diesel (2,15%), gasolina (2,79%) e álcool (6,87%).O subgrupo transporte coletivo variou -0,04%.

Tomate e limão aumentam mais de 20%

Segundo a pesquisa, os legumes apresentaram maior aumento, sendo ao todo 10,05%. Os que mais se destacam são: tomate, com 21,99% e pimentão, com 17,15%. Em Goiânia, o quilo desses alimentos pode ser encontrado em feiras e supermercados custando de R$ 4 a R$ 8. Já entre as frutas, que ficaram 4,56% mais caras, o destaque fica no valor médio do limão, que teve aumento de 23,42%, seguido do maracujá, com 15,05%, pera, 6,81% e laranja, 6,72%.

Entre os alimentos denominados raízes e tubérculos, a batata apresentou elevação de 11,07%, a mandioquinha de 8,96% e a mandioca, 2,52%. Em contrapartida, a cenoura ficou 3,83% mais barata, seguida da beterraba, com 3,94%  e cebola, 7,29%, que pode ser encontrada de até R$0,49 (quilo) nas prateleiras.

De acordo com os dados do Dieese, o preço médio das aves subiu 3,58% e o dos ovos, caiu -1,63%. Já o preço das carnes subiram 0,74%, resultando em aumento de 0,71% e 1,42% nos cortes bovinos e suínos, respectivamente.

Imagens: Mundo Husqvarna 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Goiânia recebe 'loja gratuita' de roupas para moradores de rua; saiba como doar

Além de poder escolher suas roupas e calçados, os moradores de rua receberão atendimento odontológico, kit higiene, corte de cabelo e alimentação.
09/11/2018, 20h13

No próximo dia 25 de novembro, Goiânia receberá a 4ª edição projeto The Street Store (Loja de Rua), que oferece roupas e calçados gratuitos para moradores de rua. O diferencial da ação é que eles podem escolher suas próprias roupas, como se estivessem em um comércio comum. Mas para isso aconteça, a ação conta com a doação de roupas e calçados, brinquedos, livros, acessórios, agasalhos, cobertores e tudo que estiver em condições de uso. O período de coleta já está aberto!

Este ano, os moradores de rua receberão ainda atendimento odontológico, kit higiene, corte de cabelo, alimentação, além de poder curtir algumas atrações culturais. O evento, idealizado por um grupo de voluntários, será no Mercado Aberto, localizado na da Av. Paranaíba, em Goiânia, das 8h às 14h.

The Street Store Goiânia: como ajudar?

A 4ª edição do The Street Store, que conta com a ajuda de mais de 50 voluntários, espera atender ao menos 400 moradores de rua ao longo do dia. E você também pode ajudar na ação. Para isso, basta doar itens que você não usa mais, como roupas e calçados masculinos; femininos e infantis; brinquedos, livros, acessórios, agasalhos e cobertores. A organização ressalta “doe o que você não usa mais, não o que vai jogar fora.”

 O período de coleta dos materiais já está aberto. Veja abaixo a lista de pontos de arrecadação em Goiânia:

  • Faculdade Estácio de Sá – Estação Goiânia: Avenida Goiás, nº 2151, Centro.
  • UFG: Faculdade de Medicina UFG e Faculdade de Educação UFG
  • Faculdade Senai Ítalo Bologna: R. Armogaste José da Silveira, St. Centro Oeste
  • Colégio Simetria: Rua 6, nº 489 – Feliz
  • Brasal Incorporações: Avenida 136, nº 246, Qd. 238 – Setor Marista
  • The Body Shop: Goiânia Shopping
  • The Body Shop: Passeio das Águas
  • Academia da Coluna Vertebral: Rua 32, Esq. 15 – Setor Marista.
  • Instituto Pro Make-up Hair: Avenida Perimetral, nº 2185, Qd. R8, Rua L-10 – Setor Oeste
  • Câmara Municipal de Goiânia: Av. Goiás, nº 2001 – Setor Central

Saiba mais sobre o The Street Store Goiânia pelas redes sociais @thestreetstoregoiania.

Imagens: Portal da RMC 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Goiás é derrotado e acesso só na última rodada

Com a derrota e as vitórias dos adversários, Goiás deu chances deles sonharem com o acesso.
09/11/2018, 23h36

O Goiás poderia ter conquistado o acesso nesta rodada, mas jogando fora de casa, o time de Ney Franco foi derrotado pelo placar de 1 a 0 pelo Coritiba, no Estádio Couto, em partida válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Um dos detalhes que também impediu o Goiás de comemorar o acesso nessa rodada, além de a derrota para o Coritiba, foi a vitória da Ponte Preta, na noite desta sexta-feira (9/11) sobre o Juventude, em Caxias do sul. E o esmeraldino precisava que o adversário não saísse vitorioso do duelo.

O Jogo

Enquanto os donos da casa não correm risco de cair e sequer têm chances de brigar por uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série A. O jogo começou bem aberto e movimentado de lado a lado.

Mas a primeira grande oportunidade foi do Goiás, antes dos dois minutos da etapa inicial, Michael foi lançado e ia saindo na cara do gol, no entanto não teve domínio e a zaga do coxa cortou afastando o perigo.

Depois disso foi uma chance clara de gol demorou a aparecer, mas quando surgiu foi a favor dos donos da casa, Alecsandro recebeu, o goleiro Marcos saiu e o atacante do coxa encobriu o defensor esmeraldino, era só cabecear e abrir o placar, mas de forma caprichosa a bola acertou a trave.

Apesar dessas grandes duas oportunidades de ambos os lados, o que prevaleceu foi a falta de criatividade e pontaria de ambas as equipes, para descer para o intervalo com o placar sem gols.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Goiás também começou bem, pressionando, mas com a zaga do Coritiba atenta, para não tomar o gol. E foi uma blitz pelos menos nos três primeiros minutos, mas parando na defesa adversária.

A resposta do coxa veio aos 7′ da etapa final, depois de cobrança de escanteio pela ponta esquerda, a bola foi alçada na área e Alecsandro apareceu para cabecear, mas o goleiro Marcos defendeu evitando o gol do Coritiba.

Aos 27′ o balde de água fria no time de Ney Franco, Chiquinho ergueu a bola dentro da área e Rafael Lima deu um toquinho tirando do goleiro Marcos, abrindo o placar, Coritiba 1 x 0 Goiás.

Com a derrota e os resultados da noite dessa sexta-feira, o acesso do Goiás não só foi adiado, como colocou um monte de time na briga pela vaga nas duas últimas rodadas da competição.

Para sair com pelo menos um ponto e não deixar de somar, o técnico Ney Franco mandou o time para cima e aos 36′ o atacante Rafinha fez o goleiro Rafael Martins, espalmando a bola para lateral.

Apesar de tentar o time do Goiás não conseguiu o empate e com a derrota abriu o caminho para os adversários que estão atrás dele sonharem com o acesso à elite do futebol nacional.

Para conquistar o acesso, o time comandado por Ney Franco precisa vencer as duas partidas que restam, independente dos outros jogos. Na próxima rodada mais uma partida fora de casa, dessa vez contra o Oeste em Barueri.

Escalações Coritiba x x x Goiás

Coritiba (PR): Rafael Martins, Leandro Silva, Rafael Lima, Alan Costa, Abner (William Matheus), Vitor Carvalho, Simião (Júlio Rush), Matheus Bueno, Chiquinho, Guilherme Parede e Alecsandro.

Técnico: Argel Fucks

Goiás: Marcos, Alex Silva, Victor Ramos, David Duarte, Gilberto, Ernandes, Giovanni (Renato Cajá), Felipe Gedoz (Madson), Maranhão (Rafinha), Lucão e Michael.

Técnico: Ney Franco

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Duas cidades goianas estão entre as mais chuvosas do país nas últimas 24h

Catalão aparece em quinto lugar e Cristalina em sétimo, na lista das cidades onde mais caiu chuva nas últimas 24h no país.

Por Ton Paulo
10/11/2018, 09h16

Dois municípios do Estado de Goiás estão entre os que registraram a maior quantidade de chuva no país nas últimas 24h, conforme foi registrado Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Catalão aparece em quinto lugar e Cristalina em sétimo. A medição foi feita nas cidades goianas e no resto do país entre 9h de quinta-feira (8/11) e 9h de sexta-feira (9/11).

A campeã, a cidade que registrou a maior quantidade de chuva, foi Alfredo Chaves, em Minas Gerais, com 150,6 mm. Já Catalão, no sudeste, marcou 104,8 mm de chuva. O município de Cristalina atingiu 102,8 mm.

De acordo com o Inmet, a previsão é que as chuvas fiquem constantes nos próximos dias. Em entrevista a um jornal local, o responsável pelo instituto em Goiás explica que o fato se deve a um choque entre a frente fria que está no estado e a umidade que veio da região amazônica. Ainda de acordo com ele, as chuvas devem durar ainda três ou quatro dias, com riscos de alagamentos nas cidades.

No levantamento de chuvas entre os dias 7 e 8, a cidade de Aragarças foi a que registrou maior precipitação, com 127 mm. Esse número representa 80% do esperado para o mês inteiro, que é de 193 mm.

Para o final de semana, a previsão é de tempo encoberto a nublado, com pancadas de chuvas isoladas. A temperatura deve variar de 18ºC a 20ºC, com ventos moderados.

Instituto emitiu alerta de perigo para Goiás

Inmet emitiu no dia 4/11, domingo, um alerta de perigo para os municípios da região central do Estado de Goiás, em decorrência do acumulado de chuvas que está previsto para os dias que se seguiram. O alerta foi considerada de nível crítico.

Publicado no site oficial Centro Virtual para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos para o Sul da América do Sul (Alert-As), o alerta emitido pelo Inmet trouxe informações sobre grande possiblidade de chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia, além do risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco.

O alerta abrangeu municípios das regiões Centro Goiano, Sul Goiano, Noroeste Goiano, Centrossul Mato-Grossense, Nordeste Mato-Grossense e Sudeste Mato-Grossense. Os municípios de Anápolis, Aparecida de Goiânia, Anicuns e Ceres são alguns dos que devem tomar os devidos cuidados nos próximos dias.

Via: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.