Mundo

Trump nega asilo aos imigrantes ilegais

10/11/2018, 13h24

A partir deste sábado (10) entra em vigor uma normativa assinada pelo presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, que nega asilo aos imigrantes que entram de forma ilegal no país. O documento foi assinado ontem (9) para evitar a “imigração em massa” em Estados no sul do país. “Precisamos de pessoas em nosso país, mas eles têm que entrar legalmente”, declarou Trump, antes de embarcar para Paris, onde participa das comemorações do centenário da Primeira Guerra Mundial.

Pelas regras anteriores, qualquer pessoa, independente da forma de entrada no território norte-americano, era elegível para pedido de asilo. Segundo autoridades locais, cerca de 70 mil pessoas por ano que entram no país ilegalmente recorrem ao recurso. Geralmente, apenas cerca de 20% dos candidatos são aprovados.

O decreto já foi refutado em tribunais. A União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês) contesta a constitucionalidade da medida, pedindo a revogação do decreto. “O presidente está simplesmente tentando atropelar a decisão do Congresso de fornecer asilo para aqueles em perigo, independentemente da forma de entrada de cada um”, disse o advogado da ACLU, Lee Gelernt.

A medida é uma tentativa do governo Trump de tentar controlar a entrada no país das chamadas caravanas, grupos de pessoas que viajam a partir da América Central. Em comunicado, o Departamento de Justiça disse que o regulamento é legal.

Pelas normas firmadas, a entrada de qualquer cidadão de outro país pela fronteira com o México está suspensa e será limitada por um período de 90 dias. Nesse período, as autoridades americanas poderão retirar ilegais e levá-los ao México. As regras valem para aqueles que entrarem nos EUA a partir de hoje.

A Patrulha de Fronteira dos EUA afirma que prendeu mais de 50 mil pessoas ilegalmente em outubro, estabelecendo um novo recorde este ano, apesar das travessias ilegais estarem abaixo das máximos históricas das décadas anteriores. Na manhã deste sábado, cerca de 4 mil migrantes da América Central se preparam para deixar um

estádio no sul da Cidade do México até a fronteira dos EUA. Fonte: Associated Press.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Grupo de empresários do Mato Grosso compra TV Anhanguera e O Popular, diz jornal

A empresa, a maior da área de comunicação de Mato Grosso, deve assumir o negócio em 1º de janeiro.

Por Ton Paulo
10/11/2018, 14h00

O Grupo empresarial matogrossense Zahran fechou oficialmente um acordo com o Grupo Jaime Câmara, levando de uma vez só a TV Anhanguera, os jornais “O Popular” e “Daqui” e suas rádios. A empresa, a maior da área de comunicação de Mato Grosso, assume o negócio em 1º de janeiro. As informações são do Jornal Opção.

De acordo com o jornal, depois do encontro de contas, estabelecido por auditorias das duas empresas, os representantes dos dois grupos chegaram a um denominador comum. A venda, que já foi aprovada pela TV Globo, já vinha sendo cobrada pela emissora, devido à queda de audiência da TV Anhanguera, sem perspectivas positivas; e a falta de investimento em jornalismo. Segundo informações, o faturamento em Goiás está se tornando um dos mais baixos do país e é concentrado demasiadamente no setor público. Se este deixa de anunciar, a publicidade cai de maneira assustadora — o que estaria incomodando a família Marinho.

Os valores do negócio não foram divulgados, mas deduz-se que sejam números vultuosos, pelo menos no que se refere à TV, uma vez que, segundo informações do Opção, o Jornal O Popular foi vendido “quase de graça”.

Durante bom tempo, adianta o jornal, o Grupo Zahran, que também é detentor da empresa de gás Copagaz, rejeitou a ideia de ficar com os jornais “O Popular” e “Daqui”, devido ao alto custo com papel, o que poderia inviabilizá-lo, e alegava não ter expertise na área. Uma vez que o jornal foi vendido por uma “pechincha”, “O Popular” pode circular apenas na internet, com o objetivo de reduzir custos.

Inicialmente, sem uma avaliação formal, chegou-se a comentar que todo o Grupo Jaime Câmara, incluídos imóveis e maquinário — como impressoras —, valia 750 milhões de reais. Em seguida, começou-se a ventilar valores entre 250 milhões e 380 milhões de reais. O que vale mais, segundo o pessoal de Mato Grosso, é a concessão da TV Anhanguera.

Demissões

Nos bastidores tanto da TV Anhanguera quanto dos jornais comenta-se que demissões estão sendo preparadas, mas que não devem ser anunciadas publicamente. A redação de “O Popular”, se o jornal ficar apenas na internet, tende a ser reduzida em pelo menos 40%.

A reportagem do Dia Online entrou em contato com uma das assessoras do Grupo Zahran, Lucila Lopes, que declarou que o grupo não vai comentar. Quanto ao Grupo Jaime Câmara, a reportagem não conseguiu contato até o fechamento desta matéria.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Pai é morto a tiros e filha baleada dentro de casa, em Goiânia

Suspeito levou Larissa para outro cômodo para conversar e pouco depois, foi possível ouvir os tiros.
10/11/2018, 14h35

O Pai de família Antônio Pinto Primo foi morto a tiros e sua filha Larissa de Sousa Primo baleada, na noite da última sexta-feira (9/11) dentro de sua casa, na Rua W8, no Jardim Itaipu, em Goiânia.

As informações divulgadas até o momento não foram confirmadas pela Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO). No entanto, elas dão conta de que pai e filha estavam dentro de casa, quando um homem invadiu a residência e levou a jovem para outro cômodo da casa para conversar.

Segundo o que foi divulgado até o momento, poucos minutos depois, os vizinhos ouviram disparos de arma de fogo vindo da casa e chamaram a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO).

Antônio foi atingido na cabeça e no tórax

Ao chegar a casa, os policiais se depararam com Antônio baleado na cabeça e no tórax, os policiais acionaram o Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO) que apenas constatou a morte de Antônio.

A PM apenas informou ao Portal Dia Online que chegou ao conhecimento de uma outra vítima, identificada como Larissa de Sousa Primo, e que terceiros já haviam levado ela para receber atendimento médico.

Ainda não há informações sobre o autor do homicídio e da tentativa contra Larissa, nem a motivação do crime. O caso agora será investigado pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH) de Goiânia.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Brasil

Deslizamento de terra deixa 5 mortos e 11 feridos em Niterói (RJ)

Além do deslizamento de terra, uma pedra rolou sobre o morro Boa Esperança, em Niterói.
10/11/2018, 14h52

Um deslizamento de terra e pedras deixou pelo menos cinco mortos e 11 feridos na madrugada deste sábado (10) em Niterói, região metropolitana do Rio. O número de vítimas pode ser maior, pois os trabalhos de resgate continuam no local. Da noite de quarta-feira até sexta-feira, fortes chuvas atingiram o Estado do Rio, incluindo a região metropolitana, mas não houve registro de acidentes graves em outras localidades além de Niterói.

Pelo menos seis casas foram atingidas pelo deslizamento, no Morro da Boa Esperança, na chamada região oceânica de Niterói, mais afastada do Centro da cidade. Moradores relataram ao canal GloboNews que o acidente ocorreu por volta das 4 horas da manhã. O Corpo de Bombeiros do Rio foi acionado às 5h08, segundo a assessoria de imprensa do órgão.

“Choveu muito nos últimos dois dias. Niterói estava em estágio de atenção e alerta de acordo com a área e as comunidades estavam avisadas dessa situação, com recomendação para buscarem locais seguros”, disse à GloboNews o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Roberto Robadey Costa Júnior.

Sete equipes de cinco quartéis do Corpo de Bombeiros, num total de 50 homens, atuaram no resgate a feridos. Moradores do local se juntaram às equipes para ajudar, voluntariamente, no trabalho de resgate. Conforme o comandante Robadey, o trabalho de remoção dos escombros e resgate das vítimas ou busca por mortos poderia levar até 48 horas.

Entre os mortos estão duas mulheres entre 50 e 60 anos e um homem de 37 anos. Entre os feridos, pelo menos duas pessoas foram resgatadas com estado de saúde estável, um homem de 43 anos e uma menina.

Segundo Claudio dos Santos, que se apresentou como presidente da associação de moradores do local, algumas das casas atingidas pelo deslizamento já estavam interditadas pela Defesa Civil há cerca de um ano, mas seus donos se recusavam a deixá-las.

“As casas estavam isoladas pela Defesa Civil. Só que os moradores são complicados, não querem sair. Ontem (sexta-feira) mesmo a gente estava preocupado com essa chuva”, disse Santos à GloboNews. Em entrevista o “RJTV”, da TV Globo, uma moradora confirmou a interdição de algumas casas e acusou a Prefeitura de Niterói de não ter agido.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), negou que houvesse casas interditadas e descreveu o acidente como uma fatalidade, pois não se tratou de um deslizamento de encosta que poderia receber obras de contenção. “Foi a ruptura de um maciço, não foi deslizamento de encosta”, afirmou Neves, por telefone, em entrada ao vivo no “RJTV”. Em nota, a Prefeitura de Niterói informou que “investiu mais de R$ 150 milhões em obras de contenção em 50 encostas da cidade”.

Imagens: G1 

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.

Goiás

Homem é preso suspeito de aliciar menores, em Aparecida de Goiânia

Meninas confirmaram que além de usar drogas, faziam sexo com o suspeito.
10/11/2018, 15h44

Um homem identificado como Joilson Lima Martins, de 35 anos, foi preso na tarde da última sexta-feira (9/11) no Setor Internacional Park, em Aparecida de Goiânia, região metropolitana da capital, suspeito de aliciar menores para prostituição e por tráfico de drogas.

A assessoria da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Aparecida de Goiânia confirmou ao Portal Dia Online a prisão do suspeito, e que na casa dele foram encontradas 52 porções de crack e dois pés de maconha.

Segundo a GCM, além das drogas, na casa do suspeito foram encontrados cinco menores, sendo quatro meninas e um rapaz com idades entre 14 e 16 anos, que tinham fugido do abrigo que fica próximo a residência de Joilson.

A assessoria confirmou que chegou ao local depois de denúncias, de que no local funcionava uma boca de fuma e que os menores fugiam do abrigo para fazer o uso de drogas.

Suspeito fazia sexo com as meninas em Aparecida de Goiânia

Além do uso de drogas, as meninas também iam para a casa de Joilson para fazer sexo com o suspeito. Foi levantado ainda que Joilson estaria aliciando os menores, mas conforme a GCM não foi confirmado o aliciamento dos adolescentes.

Os menores foram levados de volta ao abrigo e entregues a responsável da instituição. Joilson por sua vez foi preso em flagrante por tráfico de drogas e por aliciar os menores. Suspeito já possui passagens por tráfico de drogas e receptação.

COMENTÁRIOS

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do portal e são de total responsabilidade de seus autores.